História A garota mistério. - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Azusa Mukami, Beatrix, Carla Tsukinami, Christa, Cordelia, Kanato Sakamaki, Kou Mukami, Laito Sakamaki, Reiji Sakamaki, Richter, Ruki Mukami, Shin Tsukinami, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Tougo Sakamaki "Karlheinz", Yui Komori, Yuma Mukami
Visualizações 222
Palavras 1.371
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Mistério, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yuri
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 12 - "Eu te amo"


Fanfic / Fanfiction A garota mistério. - Capítulo 12 - "Eu te amo"

-Acho que realmente quer morrer.

Karl- Não fale isso filhinha, sabe que o papai te amo muito.

Ele sorriu sínico, o encarei e sorri de lado.

- Sabe...matar VOCÊ se tornou uma obsessão 'pra mim. Ainda vou realizar esse desejo lentamente enquanto chora implorando para morrer.

Karl- É só mais uma que quer me matar, filhinha.

- Sabe muito bem que sou a única que tem a força para lhe matar, seus outros filhos são tão fracos como ti.

Karl- Realmente ter uma conversa civilizada com meus próprios filhos se tornou algo impossível.

Dei um tapa em seu rosto o fazendo cair, ele sorriu e se levantou.

- Isso e sua culpa, não venha se fazer de vítima comigo, uma coisa que eu não tenho é pena.

Karl- O que fizeram com minha filhinha naquele orfanato, parece uma psicopata.

- Vai ver a psicopata quando eu te matar seu desgraçado.

Karl- Eu te vejo mais tarde.

Ele se teletransportou para longe daqui.

Dei um soco em uma árvore próxima e a mesma caiu com o impacto. Preciso descontar minha raiva em alguém, parece que irei a cidade hoje.Quer saber...vamos ver a vadia da Yui.

Me tele transportei para seu quarto vendo Laito tomar o sangue de sua coxa. Assim que me viu ele sorriu e voltou a tomar o sangue. Me aproximei e fui até seu pescoço. 

Yui-N-não!

Mordi seu pescoço com força e ela gritou de dor, drenava seu sangue rapidamente e depois de um minuto ela desmaiou.

Me levantei e limpei a minha boca que até então escorria sangue.

O sabor daquele sangue falso permanecia em minha boca com um sabor doce. Eu admito que a vadia tem um gosto maravilhoso.

Laito- Princesa te ver tomando esse sangue me deixa tão excitado...

Dei de ombros e sai daquele local, fui para meu quarto, me deitei na cama e encarei o teto. 

- Karlheinz e realmente muito cara de pau.

- Sim ele é, mas eu não vou citar coisas que já sabemos.

- Vai matar ele a facadas ou a mordidas igual a mim?

- Já disse que não precisa me lembrar do dia em que te matei.

- Não estou lhe lembrando minha amiga..eu realmente quero saber.

- Sabe, eu ainda nem sei..eu só quero tortura-lo.

Me diga, vai querer usar a Aya?

- Não, dessa vez ela vai ficar sem brincar. eu irei fazer o trabalho sujo dessa vez, ela já teve muitos brinquedinhos mas esse será exclusivamente meu!

- Ela vai ficar magoada mas acho que vai entender.

-Ela é obrigada a entender.

- Tem razão.

Me levantei e sai daquele quarto, desci as escadas e encontrei a vadia sentada no sofá juntamente com o Uvinha - vulgo Kanato- assim que me viu ela me olhou de cara feia.

Kanato- Kemi-chan!

Assim que me viu ele correu para me dar um abraço.Retribui o mesmo e fomos se sentar no sofá.

Kanato- Kemi-chan pode me fazer carinho?

Comecei a acariciar seus fios roxos calmamente, cantei uma canção e ele sorriu.

Kanato-Sua voz e maravilhosa, não é irritante igual a da Yui-san.

A olhei e ela estava com lágrimas nos olhos, a mesma saiu correndo com a mão no peito. Kanato acabou adormecendo em meu colo, tirei sua cabeça cuidadosamente e a coloquei no sofá.

Sai daquele local e fui até o jardim, aquela garota tem sérios problemas, ciúmes é uma coisa que eu odeio. Meu ex namorado terminou comigo por isso. Ele não gostava que eu falasse com outros rapazes, disse também que eu não tinha ciúme e isso o irritava. "Sem ciúme sem amor" era oque ele dizia sempre.

Subaru- O que está fazendo?

- Respirando.

Subaru- hahaha muito engraçado

Disse com sarcasmo.

Subaru-mas espera ai...se e uma vampira, como sinto seu coração?

- Vai descobrir, talvez um dia.

Subaru fez um "tsc" com a boca e olhou para suas flores.

- Christa adorava essas flores, quando ela foi presa tentei ao máximo cuidar delas, quando estive aqui pela primeira vez confesso que não reconheci essa mansão, ela era tão diferente.

Subaru- Obrigado pelo que fez a minha mãe.

Ele corou, achei fofo por um instante.

- Fiz isso porque eu a adorava, ela e minha mãe eram muito parecidas.

Subaru- Somos parecidos, tanto fisicamente.

- Sim, tens razão, por mais que eu odeie admitir isso.

Subaru- Eu odeio esse cara.

- Ainda vou mata-lo.

Subaru- Me chame quando for fazer isso.

Isso não vai acontecer maninho.

Quando notei Subaru já tinha ido embora, olhei para a floresta a minha frente e por um instante vi quatro morcegos ali, isso e muito interessante! O tédio estava me consumindo é isso e uma coisa que odeio. Finalmente decido ir até a sala de música quando chego ao local vou diretamente para o piano uns dos meu instrumentos preferidos. Me sentei na pequena e estofada cadeira que tinha ali, meus dedos deslizam sobre aquelas teclas é o som da minha voz ecoou por aquela sala. Fechei meus olhos quando senti o vento que sairá da janela em minha face pálida. Quando acabei a música fiquei feliz por ninguém estar naquele local.

Minha felicidade acabou quando abri a porta daquele quarto, Yui estava com seus ouvidos na porta e caiu no chão quando abri a mesma. Eu a olhei friamente enquanto a mesma esfregava sua cabeça com sua mão esquerda. Estendo minha mão para a mesma pegar, ela sorri e pega a mesma, solto nossas mãos na hora e ela cai com tudo no chão.

- Parece que vou ter que te dar uma bela lição 'pra parar de ser curiosa.

Sem deixar ela responder me tele transportei para meu quarto, eu odeio Komori Yui.

Peguei meu notebook e entrei em meu Facebook, tinham muitas mensagens e me irritava o fato de serem todas de pervertidos.

-"Amiga por favor me responde! Estamos preocupados com ti. Seus pais não falam aonde está e estamos tristes".

Tsc vão se catar! Ainda eram 14:09 da tarde e eu não tinha nada para fazer. Decidi ir até o Shopping fazer algumas compras ou até mesmo comprar um sorvete. Fui até meu guarda-roupas e optei por um look simples (foto da capa). peguei uma calcinha preta já que o sutiã estava limpo. Coloquei minha roupa encima da pia e tranquei a porta. Quando me virei vi Shu na minha banheira com roupas...eu mereço.

- Shu-san, poderia sair por favor?

Shu- Não seja tão chata maninha.

Ele me pegou pelo braço e me fez entrar na banheira junto com ele.

Shu- Eu te amo.

- Eu também me amo.

Menti.

Shu- Isso não me afeta, vou continuar te amando.

- Só me conhece a alguns dias, isso não é amor.

Shu- Vampiros se apaixonam rápido.

Senti uma dureza em minha intimidade e gemi sem querer. Shu riu e começou a simular estocadas. Ele me beijou lentamente..

Shu-Vamos acabar isso mais tarde.

- Sonhe.

Ele riu e se teletransportou para outro lugar, desgraçado, me deixou excitada.

Me despi e entrei na banheira, eu ainda estava excitada mas eu nunca vou me tocar pensando nele, eu acho.

***

Já estava arrumada e perfumada, sai do quarto e desci as escadas rapidamente.

Yui- Akemi-chan aonde vai?

- Não te interessa.

Kanato- Posso ir com vc Kemi-chan? Está muito chato aqui.

Pensei um pouco é resolvi deixar, afinal ele e o meu preferido.

- Pode sim Uvinha.

Kanato correu até mim e pegou a minha mão, fomos até a limousine e entramos na mesma.

Kanato- Vamos para onde Kemi-chan?

- Vamos ao Shopping, podemos até comprar uma roupinha nova para o Teddy o que acha?

Kanato- ótima ideia Kemi-chan, o que acha Teddy?

Teddy- Gosto de minhas roupas, mas vamos ver se tem alguma coisa legal.

***

O dia no Shopping foi legal, fiz várias compras e Kanato também. Teddy nada quis pois achava as roupas daquele lugar "sem estilo". Alguns meninos pediram meu número mas Kanato mandou os mesmos embora, fiz a mesma coisa com as meninas que deram encima do Uvinha. Assim que chegamos guardamos nossas coisas.

Não iríamos para a escola e isso me deixou feliz, quando o jantar acabou fui para meu quarto e me deitei na cama.

Shu- Vamos terminar o que começamos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Shu seu safadenho.


(Desculpe qualquer erro)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...