História A Garota Nova (camren GP!) - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Austin Mahone, Camila Cabello, Candice Accola, Cara Delevingne, Demi Lovato, Fifth Harmony, Justin Bieber, Nina Dobrev, One Direction, Selena Gomez, Shawn Mendes, Taylor Lautner
Personagens Ally Brooke, Austin Mahone, Camila Cabello, Candice Accola, Cara Delevingne, Demi Lovato, Dinah Jane Hansen, Harry Styles, Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Lauren Jauregui, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Nina Dobrev, Normani Hamilton, Selena Gomez, Shawn Mendes, Taylor Lautner, Zayn Malik
Tags Camren, Colegial, Norminah, Semi
Visualizações 550
Palavras 1.352
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Luta, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Gente essa é a casa da Lauren

Capítulo 9 - Vai me pagar Jauregui!


Fanfic / Fanfiction A Garota Nova (camren GP!) - Capítulo 9 - Vai me pagar Jauregui!

P.o.v Camila Cabello 


Ouvir a voz daquela menina irritante me chamando de gostosa me fez ficar envergonhada, ela grita isso na frente de todo mundo, e de longe posso ver o olhar matador de Shawn, ele não está nada bem com isso. Disse para mim por telefone hoje de manhã que queria conversar, estava furioso por eu ter corrido e ido embora com a Lauren, o pior é que ele tinha motivo para ficar nervoso, pois eu sei as intenções da Lauren comigo e sei que nenhum namorado gosta se pensar na possibilidade de ser chifrudo.

O ensaio foi dando a sua hora e as meninas estavam bem afiadas só faltava dois dias para o primeiro jogo da temporada e as coisas estavam indo bem até agora. Termino o ensaio faltando pouco tempo para as próximas aulas e presto atenção no treino dos meninos, na verdade tento somente ter minha atenção em Shawn, mas Lauren é a única que está sem capacete e isso toma completamente a minha atenção, seus olhos verdes se destacam no quase sol que estava fazendo.

Até que o jogo comece, e eu sinto que não vai dar muito certo, pois Shawn estava com os olhos grudados na Lauren, a fúria em seu olhar era máxima e isso eu pude perceber. O treinador apita e vejo a pancadaria(na minha opinião) começar. Até que Shawn vem com tudo tentando cercar a Lauren que desvia, mas acaba sendo jogada no chão. Eu e o resto do pessoal que estava assistindo levantamos na hora para ver o que estava acontecendo, até o treinador saiu de onde estava e correu até Lauren.
Mas um alívio estranho passou pelo meu corpo quando ela levantou bem como se nada tivesse acontecido.

Ela assentiu para o treinador, e eles se reunirão de novo. Dessa vez ela foi de frente para o Shawn, essa rixa dos dois ainda vai dar merda! O apito foi ouvido, e Lauren partiu para cima do Shawn, não dando nem tempo dele perceber, e ele caiu de costas na grama, Lauren bateu na mão do seu irmão que riu junto com a mesma.

Ela me olhou e mandou um beijo piscando para mim, Shawn olhou para minha cara para ver minha reação, e eu simplesmente revirei os olhos e levantei. Não sou um pedaço de carne para ele ficar brigando por mim, não sou obrigada a ficar aqui assistindo isso.

Deixei aquele campo indo em direção ao vestiário, precisava de um belo banho. Depois de banho tomado e de já ter colocado o uniforme. Eu caminho até a minha sala, pois teria os últimos tempos de aula.
Chego no laboratório de química e me sento no meu lugar de sempre, até que vejo uma garota de olhos verdes que eu conheço bem. Aí já é perseguição! Grito para meu subconsciente.

O professor Edgar entra depois dela e aponta para... não! Isso não!
Ela senta ao meu lado, e como é uma grande mesa, dividimos, ela pega o microscópio e brinca com o mesmo.

-Juntas de novo princesa, eu acho que é o destino conspirando para a gente ficar juntinhas.

Reviro os olhos e levanto a minha mão, o professor me olha e assenti.

-Professor, será que não tem como a Srt Jauregui fazer dupla com outra pessoa? É que eu sempre fui sozinha e...

Ele me interrompeu se sentando.

-Sinto muito Srt Cabello, mas não posso mais deixar que a senhorita faça sozinha, e é bom que se conheçam, como eu sei que a senhorita é muito gentil, vai a ajudar a Lauren a se adaptar.

Ele falou agora se levantando e começando a explicar algumas coisas.

-Parece que não tem para onde escapar princesa, aonde você vai, eu vou junto.

Ela falou me fazendo revirar os olhos e pegar minhas luvas, e preparo as substâncias. Lauren também faz isso.

- Por que se acha tanto em garota?

Ela riu negando e pegando um frasco jogando como o professor mandava.

- Eu não me acho princesa, eu sou...

Ela falou rindo, mas que risada ridícula, por que ela tem que ser tão arrogante o tempo todo.

-arrogante com certeza.

Eu falei e ela soltou uma risada nasal.

-O que eu tenho que fazer para te conquistar?

Ela me perguntou com uma sobrancelha arqueada.
Resolvi brincar um pouco, o que é melhor para se fazer quando se tem alguém assim te incomodando.

-Primeiro, deixar de ser arrogante,não é por que todas garotas caiem ao seu pés que você tem que se achar, depois suas cantadas são horríveis, e por último, tem que nascer de novo.

Eu falei e ela me olhou incrédula rindo, apenas ri junto, e ela apertou a minha bunda, eu dei um pulo da cadeira e isso chamou a atenção de alguns alunos. Lauren tinha um sorriso convencido no rosto.

-Desculpa, não deu para segurar princesa, é que a sua bunda me encanta.

Voltei ao meu lugar e esperei a aula terminar sem dizer nada. Até que o sinal tocou e ela saiu primeiro.

-Lauren!

A chamei e a mesma voltou com uma cara convencida como sempre. Fui em direção a mesma e apertei seu membro com força. Sabia que ela tinha um, por que Cris havia me dito que sua irmã tinha um pênis. Apertei o mesmo com força e Lauren estava vermelha.

-Solta, Solta...

Ela pedia em um fio de voz, me aproximei do seu ouvido e disse.

-Se apertar a minha bunda de novo, Eu o corto fora.

Eu disse soltando e a mesma tentou buscar ar, ela me olhou e abriu mais um sorriso convencido.

-Cuidado princesa, pode precisar dele no futuro.

Mas que filha da puta!!!

Tentei bater na mesma que desvio dos meus tapas.

-Como ainda tem coragem de fazer piadinhas?

Eu perguntei indignada e a mesma pegou em meus braços me prensando no armário, a essa hora só estavamos eu e ela no pátio, tinha poucas pessoas ao redor, mas nada demais.

- Não sei, é um dom, talvez um dia você se interesse pelos meus outros dons.

Ela disse e em seguida me roubou um selinho e correu.

-Você me paga Lauren Jauregui!

Por que eu estou sorrindo? Eu grito para mim mesma, e vou para a próxima aula.

Assim que termina, entro no carro e o motorista me leva para casa. Assim que ele para em frente a minha casa, me lembro que não tem ninguém em casa além dos empregados, então subo até o meu quarto e me deito na cama.

Acordo olhando o relógio e vejo que dormi por umas duas horas e ainda de uniforme, corro para o banheiro e vejo que são umas 7 da noite, simplesmente tomo um banho e depois coloco um shortinho jeans e uma regata preta , seco meu cabelos e prendo em uma trança de lado, caminho até o meu closet e pego uma jaqueta e visto a mesma.

Pego uma bolsa e ligo para Dinah.

Ligação on

-Oi Chee!

Eu grito e a mesma ri.

-Oi Chan, o que foi? Tá solitária?

Ela perguntou rindo me fazendo rir também.

-Exatamente, estou indo para sua casa ok?

Eu perguntei e ela riu.

- Ok Mila, mas não traz o Chão não!

Ela disse rindo.

-Claro que não, vai ser só a gente, estou querendo conversar contigo sobre umas coisas.

-Ok, só vem.

Ligação off

Desligo, e vou em direção ao motorista, peço para o mesmo me levar a casa de Dinah. Assim que cortamos caminho, chegamos a casa dela.

Sai do carro e passei pelos portões, os seguranças já me conheciam. O pai da Dinah era um advogado conhecido, e por isso tem alguns inimigos, e a mãe trabalha numa empresa de tecnologia.

Assim que entro vejo Dinah com um bote de sorvete em mãos, não penso duas vezes e ataco o sorvete, a mesma me olha com um olhar assassino.

-Me devolvê!

Ela grita e se aproxima com uma cara mortal, não consigo evitar sorrir e corro em direção ao seu quarto com o pote em mãos, até que esbarro em alguém jogando sorvete na pessoa que...

NÃO É POSSÍVEL 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...