História A garota sem alma - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Bissexualidade, Mistério, Terror
Exibições 12
Palavras 690
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Mais um cap. já tenho o final na ponta de meus dedos; esperem algo surpreendente (ou não)

Capítulo 27 - Algo errado


Fanfic / Fanfiction A garota sem alma - Capítulo 27 - Algo errado

A garota sem alma cap.27

 

------------------------------------------------------SOPHIA-------------------------------------------------------------------

 

 Já fazia cerca de 2 horas que Janine já estava bem, Sophia decidiu ir atrás de Marcelle e Cristian, ela estava sem sua moto, então correu, correu antes que Fabricio segurasse ela, antes que Janine chorasse, e culpasse Sophia por não ajudar a salvar Guilherme, antes que qualquer um segurasse ela e dissesse que era em vão, que era em vão ir atrás deles, que Cristofer já iria salva-los, mas ela não dava a mínima, a única coisa que ligava agora era salvar Marcelle, ela ainda não podia falar sobre a vida passada das duas, era perigoso, mais perigoso para Marcelle, ainda mais nessa forma, em sua vida passada foi morta apenas por se relacionar com Sophia, mas nessa, nessa vida, era algo bem mais importante do que pequenas escapatórias no meio da noite para namorarem escondido, talvez a vida de cada pessoa da terra estivesse em perigo.

 Sophia já estava no meio da floresta, estava bastante escuro, até o seu radar apitar e brilhar em luzes vermelhas, algo bem errado estava acontecendo, ela seguiu a intensidade do brilho até uma pequena clareira, até o ponto de ele apitar bem rápido e em um tom bem agudo, ela ia desligar ele, mas então ela encontrou o corpo de Cristofer, caído bem a sua frente, seu radar estava enfiado até a ponta em seu olho esquerdo, e seu corpo mostrava muitas outras facadas, ele agonizava, mas não fazia som algum, além de seu sangue passando pela garganta, Sophia corre até seu corpo, ela retira o radar de seu olho, e ele grita, mas apenas sua boca de abre, cortaram a língua dele, em todos os seus cortes no estomago, haviam pedaços de seu radar, ia demorar para retirar, mas era importante, urgente, então ela se ajoelha e coloca as mão nos cortes, estão tão fundos que sua mão inteira cabe, mas ela não o faz, seria cruel demais, então com a ponta dos dedos, ela retira eles, um por um.

-------------------------------------------QUEBRA DE TEMPO\ CRISTOFER---------------------------------------------

  Cristofer estava caminhando na floresta, já havia se cansado de correr, sem achar nada, ou ninguém, ele passa as mãos pela cabeça e esfrega as têmporas e por um curto segundo, em um lugar bem distante, um choramingo, baixo, bem baixo, esse som, lembra o choro da pequena criança que assistiu a morte de seu pai, a criança, que sempre se escondia das outras crianças na escola, por que elas lançavam pedras, pedaços de vidro, as vezes até fezes de cães e gatos que passavam pela vizinhança, ela corria até o bosque mais próximo, até algum lugar sozinho e escuro, um lugar onde ninguém poderia ver os pássaros se matando próximo a ela, um lugar, para ela e seus pesadelos, essa criança, era Marcelle, esses nem foram seus piores momentos, apenas os que ele presenciou, ele viu toda sua infância a distância, ele não podia fazer nada naquela época, mas agora, era quase uma obrigação sua, ele não vai deixa-la sofrer sozinha novamente.

 Ele correu até o lugar, como sempre, seu radar era inútil, apenas quando havia uma alma perdida no local, o de Sophia, esse sim era um bom radar, ele apitava para pessoas em perigo, ela sempre foi melhor em tudo, seu poder, o anjo da guarda, ela cura os feridos, restaura os quebrados, e salva os em perigo, Cristofer sempre se sentiu como um aspirador de almas ambulante.

  Ao chegar no local, seus pés falharam, sua garganta secou, e a cor de seu rosto sumiu, Marcelle estava desacordada, havia um grande corte em sua cabeça, ele como de costume, deu um passo atrás, ela estava desmaiada, mas ele queria prevenir, ela não pode sentir dor, não por sua causa, mas não era só o estado de Marcelle que assustou Cristofer, o local que até ele chegar estava lotado por sombras, nele agora, havia um homem alto, roupas sujas de sangue, não só o de Marcelle, ele parecia ter matado a todos que apareceram em sua frente, era ele, o próprio mau, e ele estava pegando Marcelle, ele estava adiantando, ele realmente precisava de sua casca, algo estava errado.


Notas Finais


Obrigada por lerem!!!
Laridorama04


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...