História A gente pode fingir que o amor nunca existiu - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Namjin
Exibições 46
Palavras 340
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drabble, Shonen-Ai, Slash
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Primeiro ato


Se parar pra pensar, nosso romance até que fez sentido, Nam. Que combinação seria melhor do que o operador da roda gigante junto do moleque dos balões? 

Quando as casas móveis do pessoal do teu circo estacionaram no terreno do lado eu pensei que estavam invadindo mas na manhã seguinte as lonas começavam a se erguer. 

Você tava meio de canto, lembro que todo mundo tentava te manter o mais distante possível das estacas e marretas. Tu só esticava um pouco de lona aqui, levava água pro trapezista ali e sentava de novo. 

Eu devia ter tomado o mesmo cuidado quando cê resolveu me ajudar a recolher o lixo que haviam deixado no chão do parque na noite anterior. Todo desengonçado, mas bom feito o diabo com a lábia.

Me levou rapidinho numas conversar sobre a estrada, deu uns sorrisos enquanto tentava  explicar as nuances do vento e Namjoon, não tem professor de ventania mais bonito que você. 

Cê também tinha uma aura azul de mistério. Confesso que perguntei de ti pro palhaço, mas não tive resultados decentes já que aparentemente, você é o garoto dos balões há muito tempo. 

Três meses passaram e eu sabia apenas que você estourava metade dos balões enquanto enchia, que o dono do circo é algum parente seu e que você tem 22. 

Ainda tem coisa demais pra eu descobrir, cara. Não queria que cê fosse embora não, a gente ainda tinha muita noite pra gastar transando no meu "quarto". 

Mas se tu concorda que já passou tempo pra caramba por aqui, é melhor que vá logo. 

O único problema é essa coceira na minha nuca que fica me fazendo pensar se nós temos mais que paixonite e atração física. Ora, as conversas foram boas também... Talvez nós sejamos almas gêmeas. 

Pensando melhor... 

Se for mesmo amor, é melhor fingir que não existiu. Pelo menos até que você volte. Mas se preferir, jogue ele pela janela, querido. 

Talvez eu apenas precise não ver-te todo tempo e você necessite sentir o vento de outro lugar. 


Notas Finais


eu juro que realmente vou fazer uma continuação pra essa


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...