História A Grã Duquesa - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Anastasia
Personagens Anastasia, Maria Feodorovna, Personagens Originais
Tags Anastacia Romanov, Grã Duquesa, Império Russo, Rússia
Exibições 4
Palavras 829
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Mistério, Romance e Novela, Saga
Avisos: Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura gente

Capítulo 11 - O sonho e a descoberta


Fanfic / Fanfiction A Grã Duquesa - Capítulo 11 - O sonho e a descoberta

 🔶Sonho🔶

  Eu estava num campo florido, na beira de um lago com água cristalina o vento forte fazia meu cabelo voar e então algo tampou os meus olhos e fez a seguinte pergunta.

   -Adivinha quem é?

 A voz era masculina,  eu não sabia quem era,  então resolvi chutar.

  -Alexei é você?

  - Acertou ! Ele me deu um beijo na bochecha e meu deu uma flor azul,  e se sentou ao meu lado. - Finalmente estamos juntos novamente,  depois de quase trinta anos,  estamos juntos.

- Quase trita anos né. Rimos juntos.  - Mais você continua sendo um menino sem noção e sem juízo. Dei um cascudo na cabeça dele, fazendo o cabelo dele bagunçado

- Ei para!  E você continua sendo o capeta da família. Ele fez o sorriso de sabichão e ainda cruzou os braços.

- Eu era o capeta da família mais não sou mais,  eu mudei viu Alex , não sou aquela menina levada em que os Duques tinham medo de mim , ou até vezes que minha tias me chavam de animal do jeito que eu me comportava.

 - Mais ainda você tem o sorriso de gente travessa, vem vamos dançar . Ele me puxou e começamos a dançar mais logo começamos a girar rapidamente que nos fizeram cair.

 Comecei a rir , mais logo me levantei e ajudei a Alex levantar , que ria junto comigo,  sentamos na beira do lago com os pés dentro da água.
 
  - Annia obrigado,  por não achar que eu estaria morto e nunca ter perdido as esperanças.  Eu te amo Annia ,  você é única pessoa que faz eu viver todo dia.

  -Eu também te amo Alexei, você é o meu único irmão que conseguiu se salvar e a pessoa que também confio, agora não vamos nunca mais se separar irmãos Unidos pra sempre.

 - Para sempre. E sorriu e me abraçou
  
  Mais aí uma coisa nos separou soldados da URSS, nos pegou e nos separou,  Eu e Alexei se debatia tentando se soltar,  mais eram forte demais e não conseguíamos fugir.

 - Solta meu irmão seus idiotas ! Alexei !!!!!. Gritei o nome dele tentando me soltar.

  - Anastácia ! Larguem minha irmã e a mim,  Annia !. Os soldados nos afaastavamos cada ves mais e então  o soldado que me puxava parou de andar guando chegamos perto de um buraco e então chegou um cara,  vestido de terno branco e com um revólver na mão , a expressão sombria dele e dura mostrava oque podia acontecer : a minha morte possivelmente, então ele falou :
 
  - Cavalheiros , aqui está uma das últimas Romanov,  finalmente encontramos você e seu irmão,  agora terão que morrer , vocês dois são uma pedra no sapato e também sua tia,  aquela desgraçada,  se eu fosse você,  eu arrependiria do meus pecados.
  Ele levantou o revólver mais antes de apertar o gatilho o chão rachou e eu caí, eu gritava durante a queda que parecia que não teria fim,  ele atirava várias vezes mais as balas passavam ao meu lado em câmera lenta mais não me atingia.

                      🔶Sonho Off🔶

 
   Acordei ofegante e suada , tinha acordado num sonho bonito e no fim trágico,  eu não sabia se eu tinha em traumatizado do que o suposto aviso de minha irmã ou se estava ficando louca,  passei a minha mão pelo meu nariz e então vi o sangue que escorria eu tomei um susto,  logo corri para o banheiro e vi o meu nariz sangrando,  limpei o sangue e consegui para o sangramento,  então fui tomar um banho  gelado pra relaxar,  enquanto eu estava sentada na banheira,  fiquei desenhando o suposto rosto de meu irmão : olhos azuis, cabelo marrom nariz meio médio, e sua pele branca  Desenhe , e guando terminei de tomar banho  , e de terminar o desenho coloquei na parede de meu quarto e abrir a janela e vi a grande fumaça preta.
 
  - Pelo amor de Deus,  todos os dias eles assam as pobres galinhas , pessoal ruim.

 Falei aquilo pra mim mesma e desci as escada e preparei um belo café da manhã: pão com geléia e leite com café depois que eu comi aquilo,  e vesti uma roupa de frio sai para fora para ver o dia nublado como sempre.

  "Sabe de alguma coisa, eu vou ver o que dá origem essa fumaça preta" pensei aquilo e comecei andar,  demorou uma meia hora e o cheiro de carne queimada começou a pairar no ar,  coloquei um pano no meu nariz e continuei a andar, mais aí eu sempre que eu mais andava fios de cabelo caiam,  tinha uma parte que tinha tufos de fios de cabelo,  escutei o trem passar e mês escondi de atrás de uma árvore,  tinha muita neblina mais guando ela passou eu abri a boca e fiquei transtornada pelo oque eu vi



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...