História A Grande Profecia - Parte 2 - Capítulo 57


Escrita por: ~

Postado
Categorias As Crônicas dos Kane, H2O, Meninas Sereias, Magnus Chase e os Deuses de Asgard, Once Upon a Time, Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos, Winx Club
Personagens Afrodite, Amós Kane, Annabeth Chase, Apollo, Bloom, Capitão Killian "Gancho" Jones, Carter Kane, Cleo Sertori, Darcy, David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Gilbert, Emma Swan, Eros (Cupid), Hades, Henry Mills, Icy, Jason Grace, Magnus Chase, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Neal Cassidy (Baelfire), Nico di Angelo, Percy Jackson, Personagens Originais, Peter Pan, Piper Mclean, Quíron, Regina Mills (Rainha Malvada), Rikki Chadwick, Sadie Kane, Silena Beauregard, Sr. Gold (Rumplestiltskin), Stella, Stormy, Thalia Grace, Valtor, Wendy Darling, Zeus
Tags Anúbis, Bela, Bruno Norgaard, Chase, Kane, Macri Mattos, Margaard, Mistério, Percy Jackson, Wes, Wesbela
Exibições 22
Palavras 2.504
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Fantasia, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Hey!
Muito obg por tudo seus linduchos do meu core <3
Eu sei que tinha falado que ia postar ontem, mas então vim hj para postar dois! Isso mesmo, dois! Você não leu errado!
Fabian Rutter para abrilhantar
Boa leitura!

Capítulo 57 - Era um plano...


Fanfic / Fanfiction A Grande Profecia - Parte 2 - Capítulo 57 - Era um plano...

24/11/13 – Domingo – 10:00

Castelo de Amón e Rá – Egito

POV Wes Mattos

Após minha conversa com a Bels tinha me teletransportado para o castelo. Então lá estava eu andando escondido pelos longos corredores a procura de Fabian. Abria a porta devagar para não chamar a atenção de ninguém. Coloquei a cabeça para dentro do quarto e não tinha ninguém. Fechei e fui para o próximo. Vi um garoto um pouco pálido de barba amarrado numa cadeira. Entrei no quarto e ele me olhou. Era o Andrew! Corri desamarrar ele tirando a mordaça.

- O que aconteceu com você?

- Cadê a minha irmã? E me tire daqui filho de Zeus! – Mandou.

- Já vai. – Desamarrei ele. – Agora porque você estava amarrado?

Ele se levantou da cadeira. – Obrigado, cadê minha irmã?

- Isabela?

- Sim, Isabela. Eu só tenho ela.

Fiquei um pouco surpreso. – Mas e a Khamis?

Ele me olhou com os olhos arregalados. – Como sabe disso? – Soou firme.

- Isabela me contou. E ela está bem. – Falei para não preocupar ele.

- Onde ela está? – Perguntou arqueando a sobrancelha.

- Ela ta ocupada com o lado nórdico. Você consegue localizar uma pessoa?

- Qual pessoa? – Perguntou desconfiado.

- Uma pessoa que está sendo presa aqui, a propósito porque você estava preso?

- É complicado cria de Zeus. Resumindo meu pai está preso e me prenderam também e não to conseguindo falar com nenhum dos meus irmãos e tem mais uma coisa. Falam que Isabela é a culpada disso. É verdade? Ela nos prendeu?

- Não! Quer dizer...não sei. – Soei baixo confuso.

- Ta, tanto faz. Me diga quem eu tenho que procurar. – Ele mudou logo de assunto.

- Fabian Rutter.

Ele me olhou surpreso. – Você já sabe?

- Sei e vacilei feio. – Contei.

- Ele está aqui. – Disse após se concentrar. – Daqui a algumas portas, duas talvez. Mas está sendo vigiado por Kebechet.

- Obrigado. – Falei notando que ele abriu a porta. – Onde vai?

- Te ajudar, porque você vai me ajudar depois com o meu pai. – Ele soou firme.

- Cla-Claro, eu ajudo.

Saímos pelo corredor e andamos um pouco até um quarto sem numeração. Estranhei, mas Andrew falava que era ali que Fabian estava. E eu tinha que salvar o meu irmão!

- Vai você primeiro e distraía Kebechet. – Andrew mandou.

Assenti em silêncio e abri a porta dando de cara para uma Kebechet entediada sentada sobre uma poltrona. Assim que ela me viu seu olhar mudou, de entediada foi para pensativa.

Fechei a porta por de trás de mim. – Lorde Rá me mandou para

- Trocar de lugar? Você vai ficar vigiando ele agora? – Me interrompeu um pouco animada.

- Sim. – Falei devagar.

- Ótimo, não aguento mais esse tédio. Caso ele acorde apague seu querido irmãozinho Mattos. – Disse e foi indo em direção a porta. Assim que ela colocou a mão na maçaneta eu coloquei sobre a mão dela. Ela me olhou estranhando meu ato. – Porque está tenso Mattos?

- Não to tenso. – Tirei a minha mão da dela.

- Então eu vou, não tem problema certo? – Me perguntou de cenho franzido.

- Nããão. – Elevei meu tom de voz. – Você pode sair Kebechet.

- Porque está gritando?

- Não estou! – Continuei a gritar. – Pode ir lá fora, lorde Rá está nos aposentos dele junto com lorde Amón. O castelo é todo seu por agora.

Ela deixou soltar um sorrisinho. – Ok, eu vou lá fora agora! – Disse no mesmo tom que o meu. Se aproximou em seguida ficando a centímetros de meu rosto. – Saiba que ninguém poderá sair daqui, portanto não invente nada seguidor de Amón. – Soou ameaçadoramente e logo em seguida voltou com o sorriso. – Até mais! – Assim abriu a porta e fechou em seguida.

Acho que isso tudo deu tempo para o Andrew se esconder, porque ela não gritou e nem ouvi barulho de luta lá fora. Soltei o ar aliviado e corri até a cama onde meu irmão estava apagado. Mas aquilo que ela falou sobre não conseguir sair daqui rondava a minha mente. “Será que é verdade?”

Fabian abriu os olhos lentamente e assim que me viu gritou. Eu tampei a boca dele com minha mão. – Fica calmo, vou te tirar daqui. – Soei baixo, porém preciso. Tirei a mão da boca dele. – Eu sou Wesllen, seu irmão gêmeo.

- Hã? – Ele estava assustado ainda.

- É tudo muito complexo de explicar agora, mas temos que sair daqui. – Falei enquanto ele se levantava da cama.

- E aqui é aonde? – Ele perguntou já em pé.

- Castelo de Amón e Rá.

- Os deuses egípcios? – Perguntou segurando o riso. – Isso é alguma pegadinha do Jerome? – Ele gargalhava.

- Não e nem sei quem é esse. – Soei firme fazendo com que ele cessasse o riso.

- Então você é meu irmão gêmeo mesmo? – Perguntou ainda espantado.

- Sim, eu também fiquei sabendo há pouco tempo sobre você. A Marcella

- Não conheço nenhuma Marcella. – Me interrompeu.

- A Emily. – Falei me relembrando do disfarce dela. – É nossa prima.

- Emily Mattos? – Perguntou de cenho franzido.

- Essa Emily. – Falei mostrando uma foto dela comigo na festa da piscina e do sorvete.

Ele viu e ficou surpreso. – Ela não é loira? – Me fitou.

- Não e nem se chama Emily. – Expliquei. – O nome dela é Marcella Cristina Mattos. Ela é nossa prima, você é meu irmão gêmeo desparecido. Ela sabe disso tudo.

- Ta. E deuses existem mesmo?

A porta foi aberta pelo Andrew.

- Temos que ir! – Ele disse.

- E quem é esse? – Fabian perguntou.

- Como vamos sair sem eles nos ver? – Perguntei a Andrew.

- O pirralho vai ajudar. – Disse pensativo.

- Que pirralho? – Perguntei surpreso.

- Chad, quem mais seria Mattos? – Respondeu. A terra começou a tremer como se estivesse ocorrendo um terremoto. - Essa é a nossa deixa! – Andrew soou firme pegando sua varinha e abrindo um portal.

- O que é isso!? – Fabian estava assustado olhando para o portal.

- Você tem que confiar na gente! – Gritei me segurando na beira da cama.

- Vamos logo! – Andrew pegou ele pelo braço e o fez passar pelo portal.

- Poderia ser mais gentil, ele está assustado! – Falei.

- Vou ser mais gentil assim que sairmos daqui! – Soou firme me empurrando para o portal.

Acabei passando caindo por cima de Fabian. Logo em seguida Andrew passou e caiu em cima de mim. Ele se levantou e eu também passando a mão sobre minha cabeça. Andrew ajudou Fabian a levantar.

- Ele não sabe de tudo. – Alertei o White.

- Como passamos por aquel

- Portal? – Andrew completou e Fabian assentiu.

- Fabian nós vamos explicar tudo depois. – Me virei para Andrew. – Onde estamos?

- Las Vegas. – Respondeu nos deixando surpresos.

Dava para ver que estávamos no meio de um cassino, mas nunca ia imaginar que era Vegas.

- Mas como? – Fabian parecia estar em choque ainda, falando pausadamente.

- Eles vão saber que saímos, o que vamos fazer? – Perguntei.

- Fiz shabti de todos e dei um jeito na irmã dele. – Andrew contou se referindo a Kebechet.

- Minha irmã? Mas ele não é meu irmão? – Fabian apontou para mim.

- Eu sou seu irmão, mas nossos pais são outros. Portanto você tem uma meia irmã. – Expliquei.

- Meus pais estão vivos? – Ele ainda estava processando tudo.

- Estão, depois explico mais. – Falei a ele.

Um portal foi aberto e de lá saiu um garoto um pouco mais novo que a gente com óculos escuro e um cigarro entre os dedos. Andrew revirou os olhos ao ver o garoto.

- Esse é o pirralho? – Perguntei.

O garoto riu. – Com certeza sou mais velho que você, Mattos. – Ele disse ao sumir com o cigarro.

- Chad não comece, você fez o que eu te pedi? – Andrew perguntou.

- Fiz e quanto ao nosso pai? – Ele perguntou num tom ríspido.

- Ele vai nos ajudar. – Andrew me fitou.

- Ele? A cria de Zeus? – Chad riu.

- Zeus? – Fabian perguntou com os olhos arregalados.

- Eu disse que é complexo. – Falei a meu irmão.

 

24/11/13 – Domingo – 12:30

Castelo de Musphelhein – Musphelhein

POV Isabela Novak

Andava pelo castelo a procura de uma pessoa que eu sabia que poderia me ajudar. Na verdade, duas pessoas. Norgaard que não ia me perdoar por isso, mas era necessário. Entrei num quarto decorado com coisinhas de criança e vi os dois serumaninhos dormindo serenamente na cama. Ronnie e Kaira Dowich.

Andei até eles, peguei Ronnie no colo e na hora que ia pegar Kaira, a mesma acordou.

- Tia Bela! – Disse sorridente ao me ver.

- Oi Kai, vamos dá uma volta com o seu irmão? – Perguntei docemente.

A menina se levantou da cama e me deu a mão. – Sim! – Falou empolgada.

Me agachei notando que Ronnie estava acordando. Coloquei ele em pé ao lado de Kaira. Ronnie coçava os olhos com as mãozinhas e assim que me viu abriu um sorrisão.

- Tia Bela! – Me abraçou. – Porque sumiu?

- Problemas de adultos. – Respondi como sempre e peguei a mão dele. – Vamos dá uma volta? Mas será surpresa a mãe de vocês ta?

Eles assentiram empolgados. E assim saímos do quarto e nos teletransportei para Veneza. Precisamente na casa onde Macri deveria estar.

- Onde estamos tia Bela? – Kaira perguntou com o cenho franzido.

Ela era a mais desconfiada, igual a mãe. Já Ronnie puxou mais o Norgaard. Quieto e aprontando sempre.

- Na casa do tio Giovanni. – Respondi ao apertar a campainha.

Um garoto mais novo e moreno atendeu a porta.

- O que deseja? – Perguntou de cenho franzido.

- Falar com Giovanni, sou namorada dele e os sobrinhos dele quer muito vê-lo. – Falei.

- Namolada do t

- Sim! – Soei firme e um pouco nervosa interrompendo Kaira.

- Não sabia que Giovanni tinha uma namorada e nem sobrinhos. – O garoto soava pensativo.

- Ele tem. – Usei o charme de sereia. – Podemos entrar?

- Claro. – O garoto nos deu a passagem. – Me chamo Matt e vocês? – Perguntou aos pequenos.

- Esses são Ronnie e Kaira e eu me chamo Isabela. – Respondi educadamente.

- Já vou chama-lo. – O garoto disse e nós fomos para a sala de estar gigantesca.

Cara era uma mansão daquelas! Nos sentamos no sofá.

- Pensei que tia Bela namolasse o papai. – Ronnie me fitava.

- Pensei que mamãe estava bigada com o papai. – Kaira soava pensativa.

- Não, ela e papai estão de bem, celto tia Bela? – Ronnie me perguntou.

- Certo. – Soei baixo.

- Mas enton você. – Kaira apontou para mim. – Não namola mais o papai?

- E namola o tio Giovanni? – Ronnie completou.

- Isso mesmo. – Soei baixo novamente.

- E tia Let? – Kaira me fitava.

- Violet? – Perguntei e ela assentiu com a cabeça. – O que tem ela Kai?

- Ela namola o papai?

- Não, seu pai ta namorando outra menina. – Respondi.

- Quem? – Ronnie estava curioso.

- Não é a tal Maqui ou é? – Kaira perguntou.

- Depois vocês conversam com o pai de vocês sobre isso. – Falei.

- O que faz com eles aqui? – Giovanni perguntou ao chegar na sala de estar.

Me levantei do sofá dando a mão aos dois. – Libere ela e estamos quites. – Soei firme.

Ele riu. – Novak você é tão hilária. Eu nunca vou liberar ela! Ninguém vai saber que as duas estão em perigo.

- As duas? – Perguntei confusa e em seguida senti uma mão tampando a minha boca com um pano que tinha um cheiro muito forte. – Huum! – Eu tentava lutar, mas tudo começou a escurecer até que ficou preto de vez.

 

24/11/13 – Domingo – 14:03

Central de Magix – Magix

POV Brandon Mattos

Estávamos na central de Magix há várias horas que eu já nem sabia se tinha mudado o dia ou não. Meus pais e os pais da Macri estavam lá junto com os outros reis e rainhas dos reinos de Magix. Todos estavam assustados com o que estava acontecendo. As Trix, Valtor e Lord Darkar estavam atacando Ashtown e Neinths sem parar. Aquilo doía bem lá no fundo de ver.

- Acho que não vamos mais gravar o filme. – Sky disse enquanto via tudo pelo monitor.

- Eu to nem aí para o filme. – Falei mal-humorado.

- Mas era importante para a sua família. – Penne disse.

- Era, falou bem. Não está vendo que

- Brandon não começa! – Ravier me interrompeu.

- Onde a Macri e o seu primo Wes estão? – Bloom perguntou.

- Ravier que sabe. – Respondi e fitei ele em seguida acompanhado por todos.

- Quer falar logo tudo Brand? – Ravier me fitava com os olhos semicerrados.

- Que tal sobre você saber que a Macri ta ferrada e nem ta ajudando ela? – Enfrentei ele.

- Onde a Macri está? – Stella perguntou.

- Eu não sei! Já disse isso milhares de vezes! – Ravier respondeu.

- Então porque o Brandon falou que você sabia? – Henry perguntou.

- Brandon está alterado com algumas coisas. – Respondeu.

- Eu não to alterado! – Gritei. – Só quero saber onde ela está! E o Wes também! Você sabe e não quer contar! Você sabe que ela está em perigo e acha melhor assim? – Perguntei mais calmo com a voz um pouco embargada.

- Eu não acho nada. Só estou seguindo ordens e você sabe muito bem de quem é. – Soou firme.

- Meninos parem com isso! – Afrodite mandou usando o charme.

- Muito obrigada. – Minha mãe agradeceu passando a mão sobre as têmporas.

- Filho. – Meu pai pousou a mão sobre meu ombro. – Vamos conversar um pouco ali. – Ele me guiou para uma outra sala, essa estava vazia. – Eu sei o que você sente pela sua prima.

- Você é um deus, mas é claro que sabe. – Resmunguei desviando o olhar.

- Brandon por isso mesmo estou falando para esquecer, desapegar desse sentimento. Isso não é bom para os reinos e nem para você.

- O que seria bom para mim pai? Se eu soubesse a verdade sempre, tudo seria diferente. Você sabia de tudo e nunca me contou! – Elevei meu tom de voz sentindo as lágrimas serem formadas nos meus olhos.

- Brandon eu estou falando direito com você! – Ele soou firme. – E eu sinto muito por não ter te contado antes. – Ele soou mais baixo e controlado. – Mas

- Eu sei. – Interrompi ele. – Eu vou ficar longe dela, vou tentar o meu máximo para isso. Não se preocupe.

- Tire esse tempo para falar com a Stella, ela te ama meu filho. – Me aconselhou.

- Vou tirar pai, mas e quanto aos reinos? O que vamos fazer?

- Temos que achar uma maneira de chegar na Macri ou nos seus outros primos. – Meu pai soou pensativo.

- Eu posso fazer isso! – Me empolguei um pouco.

- Leve Ravier e Pennélope. – Meu riso se fechou. – Assim você irá se segurar mais a ficar longe dela e tome cuidado com Eros. Você não sabe o que ele pode fazer.

- Eu já vi muitas coisas que Eros pode fazer.

- Nem tudo meu filho, só tome cuidado. – Ele me abraçou.

- Vou tomar pai. – Me desvencilhei do abraço.


Notas Finais


O que acharam?
Daqui a pouco posto mais <3
Até lá!
Beijoss*
Macri


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...