História A Guarda do leão SOMBRIA - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Rei Leão
Exibições 27
Palavras 659
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Romance e Novela, Violência

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Mais um capitulo um pouco "bobo" pra vocês.

Capítulo 15 - Manos...


Fanfic / Fanfiction A Guarda do leão SOMBRIA - Capítulo 15 - Manos...

(De volta ao Exílio)

                       (Kion P.O.V. on)

Eu estava andando pelo Exílio, pensando no que realmente eu estava fazendo ali.

Quando vi meu pai nas Terras do Reino, era como se estivesse sentindo saudade, mas também sentia raiva por tudo que ele disse para min, era como um sentimento cruzado, e enquanto isso eu me lembrava...

                         (FlashBack on)

-Você vê ,Kion?...

Ouvia meu Pai dizer, enquanto olhávamos a paisagem que era possível ser vista da Pedra do Rei.

-Tudo, faz parte do Grande Ciclo da Vida, desde a grama que a antílope come, até nós os grandiosos leões, que comemos as antílopes, e após morrermos viramos grama e o Ciclo da Vida se reinicia.

-Uau.


Eu dizia fascinado com cada palavra que meu pai dizia, e adorava cada momento que passávamos juntos.

                            (FlashBack off)

“Pai...”

-Oi Kion...

Algo, ou alguém me tira dos meus pensamentos.

-AAAHHH.

Grito assustado recuando.

-Hahahaha.

Era meu bom e idiota companheiro; Kovu, que agora estava caído no chão de tanto rir.

-Ah Kovu...

Eu digo revirando os olhos.

-Oque você quer?

Continuo minha frase.

Ele se levanta se recompõe e diz calmamente.

-Eu QUERO... não, eu PRECISO te falar uma coisa muito importante.

Ele disse segurando em meus ombros.

-Eu...conheci sua...irmã.

Arregalo os olhos com aquela informação,

 Como ele poderia, oque aconteceu, eu não consigo entender como...

-O que?...Como?....

Eu o perguntava admirado.

-Ela estava andando perto da Fronteira e...

ela caiu no lago dos crocodilos e, eu a salvei.

Ele diz pondo sua pata no peito, demonstrando orgulho.

-Bom Kovu, por você ter uma forte tendência em exagerar em histórias, eu não vou acreditar em você, na parte que você diz que a salvou, mas como ela está, ela está bem?

Eu pergunto com certa curiosidade.

-Ela está bem, mas... O seu Pai é, assustador...

-O meu Pai...?

Eu perguntei indagado.

-Sim, ele dá medo, achei que ele ia me devorar, e também é protetor demais.

-Talvez, mas não me impressiona, afinal ele perdeu um filho, com certeza não arriscaria perder outro.

Me deprimo com o pensamento.

-Eu...acho...que...gostei dela.

Ele diz rapidamente tentando disfarçar a frase.

-O que...você...disse?

Eu disse na esperança de que meus ouvidos estivessem errados.

-Nada...

-Não, você disse que...gosta da minha irmã.

Eu digo indignado.

-Bom, ah...

Ele diz batendo as pontas das patas uma na outra.

-Talvez...mas eu só...

-Eu duvido que isso vai dar certo.

Eu digo a última frase calmamente.

-O que? Por que?

Ele diz se exaltando.

-Não me entenda mal, mas... Ela é dedicada, corajosa, organizada, tem uma visão ampla do futuro, e você... Não.

-Oque? Não mesmo, eu sou muito...

Ele dá uma pausa na frase e olha para o céu tentando pensar em alguma coisa.

-Corajoso.

Ele diz no tom irônico de sempre.

-Haiv Kabisa, onde eu fui me meter, trabalhar em parceria com a Zira e dar conselhos amorosos ao filho idiota dela, cara que furada...

Eu ponho a pata na testa, então ele me olha com olhar de raiva em espírito físico.

-Oh droga.

Então ele me “ataca”.

-Retire o que disse.

Ele diz em cima de min forçando meu braço ao lado contrário de onde deveria estar.

-Jamais...

A dor começa a anotar presença.

-Tá bom, Tá bom, tá bom.

Eu digo em sinal de redenção, ele sai de cima de mim e espera a frase.

-O filho de Zira não é um idiota.

Eu digo no murmuro mais baixo que eu já possa ter dito em toda minha vida, temendo a dor que uma “chave de braço” pode provocar.

-Muito bom, agora você tem de falar que você é um idiota que ama uma guepardo em particular, mas está namorando uma Hiena.

Ele diz com o maior sorriso que o orgulho poderia trazer.

-Eu não estou namorando a Jasiri...

-Mas o resto é verdade... né?

-Sim...quer dizer, não, eu não sou um idiota!!!

-Sim, você é.

-Não sou não.

-Sim é.

-Não.

-Sim.

E a briga se reinicia.


Notas Finais


Eu sei que ficou um tanto idiota, mas esse capitulo foi mesmo para mostrar que Kion e Kovu são muito amigos, alguns diriam que eles sã verdadeiros "Manos", mas isso fica ao seu critério leitor, e também foi para simular o quão grande seria o conflito emocional deles se essa amizade fosse interrompida de forma rígida .


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...