História A Guarda do leão SOMBRIA - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Rei Leão
Exibições 27
Palavras 749
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Romance e Novela, Violência

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Bem, demorou mas chegou

Capítulo 17 - Ameaças


(Não se passaram nem mesmo um minuto desde o último capitulo)

 

Eu estava correndo, tentando alcançar a Zira antes que ela chegasse a caverna.

“Por favor, que nada tenha acontecido.”

Eu dizia a min mesmo, tentando me acalmar naquela situação onde a vida da Fuli corria sério perigo.

Cheguei em frente a caverna, e infelizmente não havia encontrado Zira no caminho e isso significava que ela já estava dentro da caverna.

-Zira, não.

Minha vós ecoava na caverna, procurando os ouvidos da Zira, enquanto eu corria para ter uma conversa direta com ela, até que eu a encontro indo em direção a Fuli.

-Zira, não pode fazer isso.

E dizia enquanto desesperadamente esperava que ela me ouvisse.

-Ela é só uma fraqueza, que tem de ser corrigida...

-NÃO, se aqueles que você ama são uma fraqueza, então... Essa é uma fraqueza que nos fortalece, que nos uni...

Eu disse, na esperança de convencer a Zira, em vão, ela continuava andando.

-Já chega, se você continuar, eu... não vou mais ficar ao seu lado.

Ela arregala os olhos e para, e depois ela vira para min e diz:

-Você acha que tem escolha?

-Oque?

-O pequeno Líder da Guarda do Leão, filho do grande Rei Simba, o escolhido para ter o grande poder do Rugido dos ancestrais... Aquele que jurou jamais ser como Scar, se tornou exatamente como ele, acha que ele vai te receber de braços abertos após trair o seu próprio Pai?

-Eu...

-Não, ele não vai.

-Chega, eu não quero mais trabalhar com você, vou tirar a Fuli daqui e vou embora.

Eu disse me virando indo em direção a Fuli, até que a Zira disparou na minha frente, indo para o mesmo lugar que eu.

-Oh não...

Eu digo já começando a correr.

Chego na ala da caverna e a Zira estava com a garra a frente do pescoço da Fuli ameaçando-a.

-Qualquer movimento, e ela já era.

 Me paraliso temendo a segurança da Fuli.

-Você vai usar o rugido quando, onde e com quem eu quiser.

-Não Kion...Não faça isso.

Fuli gritava tentando me impedir junto com minha mente, mas não meu coração, ele dizia:

“Salve a Fuli, ela é tudo o que importa.”

Mas minha mente:

“Não, se você se juntar a Zira, você vai usar o rugido para o mal.”

Eu estava indeciso, todas as minhas emoções estavam em conflito, e eu não sabia quem iria ganhar.

“Vovô Mufasa, o que eu devo fazer?”

“Kion, Lembra quando meu irmão me traiu?”

“Lembro, mas...”

“Eu estava tão perdido dentro da minha própria mente, que não pude pensar em o que fazer, se eu  tivesse usado minha força para tirar Scar do caminho, eu teria que banir meu próprio irmão, ou até pior, porém, se eu tivesse cedido a morte, que foi o que aconteceu, eu deixaria meu filho órfão de um Pai, mas não consegui pensar a tempo, e os resultados foram catastróficos, então, cabe a você medir os resultados da sua próxima ação.”

“Mas... Eu não posso viver em um mundo sem a fuli...  Eu sinto muito Pai.”

-Tudo bem Zira, você venceu, eu uso o rugido quando você quiser, e com que você quiser...

-Kion... não faça-

-Mas em troca, você vai deixar a Fuli... ir as Terras do Reino.

-Não.

Ouve uma pequena hesitação na parte de Zira, até que...

-Tudo bem, minhas Leoas podem guia-la até a fronteira...

Suspiro aliviado.

-Mas agora seu rugido está em minhas mãos.

Me encho da raiva por dentro, agora eu teria que fazer tudo que ela mandasse.

Ela solta a Fuli e sai da caverna sorrindo com seu resultado, me aproximo da Fuli com a intensão de despedir-me.

-Fuli, eu...

-Por que você fez isso?

Ela grita.

-Sua vida corria perigo.

-E agora todos das Terras do Reino também correm, a minha vida não valia todo esse risco.

-Fuli, você está cega, não pode se defender.

-Eu sei, e não precisa ficar me lembrando disso.

-Eu só queria que você ficasse bem.

-Se Zira vencer a batalha contra as Terras do Reino, ninguém mais ficará a salvo, e agora que ela tem o rugido, ela com certeza vencerá.

-Eu...

Então, aparece na caverna uma escolta para levar a Fuli até as Terras do Reino.

-Adeus.

Eu disse, prevendo que não a veria assim tão cedo.

-Adeus.

Ela disse saindo da caverna junto com as outras Leoas, me deixando sozinho na caverna, a não ser por uma Hiena conhecida, que agora expressava dor e traição...

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...