História A guerra dos tempos - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 11
Palavras 802
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Fantasia, Ficção
Avisos: Heterossexualidade, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 2 - O futuro, a miséria e a crueldade


  - Será que deu certo mesmo? - Lírios se questionava, enquanto digitava códigos no teclado da nave.

  Depois de alguns clicks, surgiu um quadro que informava precisamente sua localização, no mesmo instante que descobriu onde estava, suas expressões mudara, o motivo disso era que seu final não era à França, onde sua nave pousou, e sim os EUA, onde seus aliados que já chegara a algum tempo e seus equipamentos o aguardara.

  Percebeu que nada mais poderia fazer ali, e caminhou em direção ao norte. Depois de alguns quilômetros encontrou uma pequena cidade, e se admirou com o que viu, um lugar pobre onde as pessoas usavam trapos como vestes e aparentavam ter fome e sede.

  Andou mais um pouco e viu um casebre velho, caindo aos pedaços, onde no topo estava escrito pousada, lembrara então que em uma de suas pesquisas já vira esse nome, e percebeu que ali teria abrigo, no entanto sabia que precisava pagar pra tê - lo.

  Preocupado olhou suas coisas para ver se tinha algo de valor, após ficar um tempo procurando e não achar nada, desistiu, mas quando virou - se para ir embora viu seu reflexo numa tenda de um mercador que anunciava a venda de espelhos, e notou um brilho que vinha do seu pescoço, era um medalhão de ouro que ganhara da sua mãe antes dela morrer, perguntou a si mesmo se valeria a pena pagar esse preço, mas pensou ele de que quando se tornasse comandante da Terra poderia recuperá - lo.

  Ficou um bom tempo, segurando a peça na altura de seus olhos e admirava seu brilho, estava tão distraído que não percebeu que alguém se aproximara silenciosamente, percebia - se que era um homem pelos trapos que usava, mas seu rosto estava coberto por uma espécie de capuz, que caíra quando com um bote certeiro agarrou o medalhão de ouro e correu. 

  - Espere - gritou Lírios desesperado correndo atrás do ladrão. 

  Enquanto corria a única coisa que pensara era que a única coisa que poderia usar para chegar ao seu destino estava indo embora, depois desse pensamento o semblante de Lírios mudara, seus olhos se endureceram e ele correu mais rápido do que nunca correra antes, se aproximava cada vez mais do furtador, até que o agarrou por trás e o derrubou. 

  - Por favor senhor, não me machuque - disse o ladrão assustado. 

  Lírios o olhou e pensou: " é só um jovenzinho", mas a idade não era à única coisa que o impressionara, ele tinha os cabelos ruivos e olhos azuis, aquelas características o lembrara de seu amigo de infância era praticamente idênticos, porém o jovem ladrão tinha parte do rosto queimado e várias cicatrizes nos braços. 

  - Qual o seu nome ? - perguntou Lírios.

  - Jason - respondeu o jovem ainda assustado. 

  - Nada acontecerá com você, contanto que venha comigo até EUA, mas precisamente em Washington. 

  - Aceito, mas quero o medalhão em troca.

  Lírios acenou com a cabeça concordando com o trato. 

  - Siga me, disse Jason - ainda um pouco desconfiado. 

  - Para onde ? Questionou Lírios. 

 - Para minha casa - respondeu o jovem - Já está muito tarde partiremos de manhã. 

  Andaram bastante até chegarem a casa que parecia a mais velha e feia de todas, chegando até a porta Jason a abriu, por dentro era bem pior, estava suja e fedia a mofo, estava praticamente destruída. 

  Jason acendeu a lareira e o convidou a sentar- se com ele, o fogo  aquecia sua pele que estava gelada como um iceberg, depois de um tempo sentados, ouviu Jason falar: 

  - Me perdoe pelo que fiz, apenas preciso de dinheiro.

  - Para quê ?  - perguntou Lírios.

 - Preciso voltar a minha cidade natal, para resgatar minha mãe. 

 - Como assim ? - Lírios falou espantado. 

- Minha mãe Olana se casou com um homem chamado Robert, um velho feio e barrigudo, após a morte do meu pai - explicou Jason - ele foi bom comigo no começo, mas depois começou a bater em mim e em minha mãe, aguentei por muito tempo pensando que era apenas um fase, suportei cortes, socos, chutes, mas a gota d' água foi quando em uma manhã que dormi até mais tarde e não preparei o seu café, ele pegou um bastão de ferro o esquentou e queimou o meu rosto, demorei dias pra me recuperar, mas quando me recuperei fugi, deixando apenas a promessa de que voltaria para salvá - lá. 

  Depois daquela dura história, um peso tomou o lugar Lírios apenas se deitou no chão e virou - se para a parede esburacada da casa, e percebeu que a crueldade do novo lugar onde estava era imensa e que talvez não seria tão fácil dominá -lo. Em seguida fechou os olhos e dormiu...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...