História A Herdeira de Merlin - Capítulo 39


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Dumbledore, Draco Malfoy, Fred Weasley, Gina Weasley, Hermione Granger, Jorge Weasley, Lord Voldemort, Pansy Parkinson, Ronald Weasley, Sirius Black
Tags Draco Malfoy, Fred Weasley, Harry Potter, Herdeira, Lingua-encantada, Merlin, Romance
Visualizações 59
Palavras 2.184
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Famí­lia, Ficção, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi vocês!
Passando para dizer que o garoto do gif (Logan Lerman) é o Jason, irmão da Dani.

Capítulo 39 - Sonserina


Fanfic / Fanfiction A Herdeira de Merlin - Capítulo 39 - Sonserina

 

Quando eu sai da Sala Precisa dei de cara com alunos transitando pelo corredor, com seus informes e livros em mão. Não perdi tempo e sai correndo para o dormitório.

Eu trombei com algumas pessoas que me xingaram, muitos me olhavam estranho, mas eu não me importei. Eu sinceramente achei que não iria demorar muito no Reino e talvez eu até poderia me deitar quando chegasse, mas agora não fazia ideia de quanto tempo havia se passado. Minha mente virava e revirava tentando arranjar desculpas para milhares de situações enquanto eu colocava o uniforme às pressas no dormitório que estava vazio. Não saberia o que falar se alguém me perguntasse aonde estava, o bilhete que eu havia deixado para Mione era muito vago e não sabendo quanto tempo havia se passado, ela ou Harry poderiam ter ido falar com Dumbledore ou algum professor.

Passei pela Sala Comunal correndo, ainda dando de cara com os corredores vazios. Eu vi uma cabeça ruiva e fui correndo até ela, era Fred com sua namoradinha (segundo boatos) da Lufa-Lufa. Não me importei em cumprimentá-la, apenas puxei Fred que se assustou com a minha chegada.  

–Em que aula estamos? –perguntei ofegante.

–Heey –ele me cumprimentou, logo virando para lufana preocupado. Ela não parecia nada feliz com a minha presença. –aconteceu alguma coisa? Todos estão te procurando...

–Fred –virei seu rosto para mim –Que.Aula.Estamos?

–Eu não sei você, mas eu estava indo para aula de História da Magia.

–Tá, tá –disse já me irritando. Ele mal estava prestando atenção em mim, já estava praticamente seguindo em direção a lufana que havia saído irritada. –FRED WEASLEY! –Fred se virou assustado com o meu grito, aliás, quase todas as pessoas haviam olhado. –Que inferno, eu estou tendo uma merda de dia será que você poderia parar de correr atrás da lufana e me responder?

Agora quem parecia irritado era ele.

–Desculpe Danielle, mas você escolheu a suas prioridades e agora eu tenho as minhas. Com licença. –e lá se foi ele, atrás da garota que pulou em seu braço como se me deixar ali fosse algo para comemorar.

Havia passado dos limites, eu sei que eu larguei Fred para ficar com Harry e por mais que tenha sido doloroso eu não me arrependo, eu amo Harry e quero que Fred seja feliz com essa garota, apesar de achar ela uma vaca, mas é difícil. Achei que Fred era o meu amigo e desde que terminamos nos falamos normalmente, quer dizer, ele ainda me dá umas cantadas, mas eu nunca liguei já que ele faz isso desde que nos conhecemos. Agora, me deixar ali quando eu precisei de sua ajuda por ela havia me machucado e teria machucado se Jorge fizesse isso ou Hermione porque eu nunca peço nada para ninguém e eu só queria fazer uma merda de uma pergunta! Não era como se eu estivesse pedindo para ele largar ela.

Deixei que as lagrimas caíssem e segui ao lado contrário que eles estavam. Nem liguei quando esbarrei com Jorge sem querer e ele perguntou o que havia acontecido, apenas segui o corredor e virei em outro corredor lotado e em outro... Era um acumulado de emoções que eu estava guardando e eu me sentia cansada e esgotada.

–Ei, ei –Hermione segurou em meus ombros. Nem havia percebido que ela estava ali até tocar em mim. Um alivio enorme tocou o meu peito. Uma amiga, uma amiga de verdade. –O que aconteceu? Onde você estava? Merlin, eu estava tão preocupada! –ela me abraçou e depois limpou minhas lagrimas.

–Me desculpa, eu, e-eu...

–Harry está preocupado com você, já rodou o castelo todo. Eu falei para ele não se preocupar que iriamos te encontrar e se não encontrássemos antes da primeira aula iriamos falar com algum professor...

–Pera, ainda não estamos na primeira aula?

–Na verdade, vai começar em dois minutos e estamos bem longe das masmorras.

Puxei ela e comecei a andar em direção as masmorras. Agora que eu sabia que não havia passado a primeira aula me sentia muito mais aliviada e tudo o que eu não precisava era uma detenção do Snape por chegar atrasada para acabar com isso.

–Eu acordei cedo e fui para a Sala Precisa terminar todas as lições e escrever um longo pergaminho para os meus pais. Mas acordei tão cedo e estava com tanto sono que dormi lá sem querer. Quando eu acordei, todos estavam andando nos corredores com uniformes e eu fui correndo me trocar.

Me vi mentindo para Hermione mais uma vez. Ela pareceu acreditar no que eu disse após pensar um pouco, o que me deixou bem mais tranquila. Se ela acreditou Harry também acreditaria.

–E porque estava chorando?

Contei para ela sobre o pequeno desentendimento com Fred no corredor e também deixei bem claro que estava de TPM. Ela não só me escutou como achou a atitude de Fred totalmente infantil.

Quem precisa de Fred Weasley quando se tem Hermione Granger?

Fomos as últimas a chegar na sala de Snape, que entrou logo depois, impedindo que eu trocasse qualquer palavra com Harry. Ele me olhava aliviado e quando passei por ele para me sentar ao lado de Hermione disse “Precisamos conversar”

Odeio quando as pessoas falam isso. “Precisamos conversar” com certeza não é uma frase de Deus!

Durante as aulas os meus pensamentos se intercalavam entre a frase de Harry, Jason e o otario do Fred, mas sem dúvida o que mais tomava minha mente era Jason. Ele havia simplesmente sumido da minha frente e agora eu não fazia a menor ideia da onde ele se encontra. E se deu errado? Como iria fazer para ter o meu irmão, que eu nem lembrava que tinha, de volta?

Quando o sinal tocou para o almoço, fiquei feliz em explicar tudo para Harry e lhe dar um abraço apertado. Expliquei também, sobre o meu encontro com Fred, sendo bem cuidadosa ao contar o que eu havia sentido para que ele não me entendesse errado.

Os boatos que rolavam agora é que eu estava traindo o Harry com o Fred e inclusive eu estava com brava com o Fred por ele também ter uma namorada. Sinceramente, esses alunos fofoqueiros não tem lição para fazer ou será estão estudando para ser a Rita Skeeter?

Estávamos almoçando no Salão no Principal. Graças a Merlin, não teríamos mais aulas pelo resto do dia porque aparentemente Dumbledore fez uma reunião com todos os professores, menos a Umbridge e nós estávamos dispensados.

–Só imagino o chilique que Umbridge vai dar quando descobrir que Prof° Dumbledore fez uma reunião com os professores sem ela! –Gina disse rindo.

–Ela só vai ficar sabendo depois e então Profº Dumbledore já vai ter comunicado para eles seja lá o que for. Espero que seja um plano para manda-la de volta para o Ministério –Hermione disse.

Pelo canto do olho, pude perceber que Fred me encarava. Bufei incomodada, ele estava o almoço todo me olhando, que direito ele tinha? Porque não vai encarar a lufana?

Harry percebeu meu incomodo e entrelaçou nossos dedos me dando um selinho rápido.

Fred trocou algumas palavras com Jorge e ele veio em minha direção.

–Oi Dani –ele bagunçou meu cabelo como sempre faz e então mudou sua expressão para algo que deveria ser um Jorge sério (de qualquer forma, ele ainda parecia risonho.) –Meu irmão ali, gostaria de falar com você.

–Diga Rony –falei virando para o ruivo que devorava um pudim. Ele me olhou confuso, deu de ombros e voltou a comer o pudim. Jorge riu alto e eu vi Fred abaixando a cabeça.

–Estou falando de Fred.

Revirei os olhos.

Não foi homem o suficiente para me deixar quando eu precisei e não está sendo agora...

–Bom, eu não tenho nada para falar com ele e se ele tem terá que deixar para depois já que estou indo estudar com o Harry...

–Está? –Harry perguntou confuso, parando de comer seu pudim para prestar atenção na conversa.

Jorge arqueou as sobrancelhas

–Estamos, não é? –disse entredentes, ficando cada vez mais nervosa com a lerdice de Harry.

–Ah, claro. –ele se levantou e puxou minha mão para que eu fizesse o mesmo.

–Beijo Jorge. –disse acenando.

Sai do Salão Principal principalmente puxando o Harry, que olhava pro pudim com tristeza. Chegava a ser fofo e por um instante pensei em voltar e levar aquele pudim para ele, mas fugir de Fred era sem dúvidas mais importante. Segui pelo caminho mais rápido para Sala Precisa e Harry me parou.

–Espera, você não disse que estávamos indo estudar?

–Sinceramente, você é muito inocente se pensou que iriamos mesmo estudar. Eu estou levando meu namorado para Sala Precisa para dar uns beijos nele, mas se é isso que você quer...

Quem me puxava para Sala Precisa agora era ele.

xxx

Já estávamos todos reunidos no Salão Principal e eu estava extremamente preocupada. Até agora, Jason não havia dado um sinal de vida e meu medo é que dessa vez ele tenha sumido para sempre.

Dumbledore chegou ao salão e sentou em seu lugar fazendo todos se calarem. Pelo o que parecia, ele tinha um comunicado importante a dar e pela cara de Umbridge ela não estava gostando nada.

–Boa noite alunos. Como vocês sabem, Hogwarts não tem costume de aceitar alunos no meio do ano letivo, aliás, Hogwarts não tem o costume de aceitar alunos que não ingressaram no primeiro ano, mas assim como abrimos uma exceção para nossa querida Danielle Salvatore –acho que todos no Salão Principal, incluindo os professores se viraram para me olhar. –vamos abrir uma e última exceção para seu irmão também.

A porta do Salão Principal abriu e Jason entrou acompanhada de Profª McGonagall que carregava o chapéu seletor em suas mãos. Levantei de minha cadeira na hora que o vi, estava tão aliviada de não ter sumido com meu irmão novamente que não me importei de ir correndo ao seu encontro dando um enorme abraço apertado. Ele me girou como fez quando estava na Sala Precisa e sussurrou em meu ouvido

–Dá pra acreditar? É exatamente igual aos filmes que você assistia! – ele disse parecendo feliz por estar ali. Eu me alegrei também, meu medo era que ele pegasse raiva de mim. Eu o tirei de sua vida sem querer, ele teria o total direito.

O Salão Principal parecia estar tomado por murmúrios vindo de todas as direções, todos olhavam para nós e sussurravam. Eu não me importei, mas Jason parecia assustado ao olhar ao redor.

–Eu sei. –disse parecendo tão animada quanto ele. Profª McGonagall pigarreou e me separei dele, voltando ao meu lugar. Ignorei todas as perguntas que Harry, Hermione e Rony me faziam e continuei a olhar Jason concentrada.

–Vamos fazer uma pequena seleção e então teremos nosso banquete como todos os dias. –Profª McGonagall disse em voz alta. –Jason Salvatore, por favor sente-se aqui –assim que seu nome foi dito os murmúrios voltaram. As pessoas olhavam para mim e depois para Jason e depois para mim...

Profª McGonagall colocou o chapéu na cabeça de Jason que agora parecia nervoso com todos olhando para ele.

–Humm vejamos.... Outro Salvatore cheio de segredos –o Chapéu Seletor começou a falar e todos se calaram. –é fiel aos amigos, faria boas amizades na Lufa-Lufa e teria boas aventuras na Grifinória junto a sua irmã, mas acho que não pertence a nenhum dos dois. Sua ambição te leva mais longe, portanto tenho que lhe colocar na... SONSERINA!

Fiquei sem reação e aparentemente Jason também.

–Tem certeza ai cara? –Jason perguntou fazendo todos rirem, incluindo Profº Dumbledore. O chapéu não respondeu e a Profª McGonagall o tirou de sua cabeça apontando a mesa que ele deveria ir.

Ele olhou para mim e foi até lá, dando de ombros. Eu estava nervosa, mas lhe dei meu melhor sorriso. Não lembrava de Jason e sua personalidade, mas o pouco que fiquei com ele gostei muito de seu jeito, meu medo é que ele se tornasse ou fosse alguém ruim. Quer dizer, Sonserina tem os maiores bruxos das trevas e ele foi pra lá! Qual seria a explicação?

Chutei todos esses pensamentos para o fundo. Sonserina também tem bruxos bons, pensei. Merlin, Profº Snape, Profº Slughorn... Ser dá Sonserina não significa ser mal, certo? Eu espero que sim, afinal, ele é o meu irmão! E é obvio que eu não deixaria minhas dúvidas sobre isso transparecer, iria defende-lo e encoraja-lo, sendo da Sonserina, Lufa-Lufa ou Corvinal. Já deve ser difícil demais ter uma irmã que não se lembra de você, imagina então uma que tem medo de você!

–Srº Salvatore irá ingressar no 5º ano assim e espero que todos o recebam bem e o ajudem no que for preciso! Agora, podemos finalmente comer. Que dê início ao banquete! –Dumbledore disse e então toda a comida apareceu na mesa em um piscar de olhos.

Olhei para frente e vi Jason, que me encarava maravilhado sentado ao lado de quem eu imaginava ser Theodore Nott. Quando eu olhei para meus amigos no entanto minha fome sumiu.

Meu Deus! Eu teria que dar tantas explicações que só em pensar já estava cansada...


Notas Finais


Esse capitulo vai para minha amiga que disse que eu esqueci o Fred em um churrasco! De jeito nenhum eu faria isso, ele ainda vai aparecer muito...
Jason na Sonserina, quem imaginaria? Parece que ele veio para provar que nem todas as pessoas da Sonserina são do mal, ou talvez não... Fica ai o suspense para os próximos capítulos.
Aliás, preciso perguntar, vocês querem POV do Jason nos próximos capítulos? Me respondam, me digam oque acharam do capitulo, pelo amor de Merlin saiam das sombras!
XOXO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...