História A herdeira de um mal. - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Exibições 52
Palavras 736
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Escolar, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 17 - Isso não é normal


Fanfic / Fanfiction A herdeira de um mal. - Capítulo 17 - Isso não é normal

 


Decidi não lutar, seria mais doloroso, em segundos a correntesa faria eu me chocar contra as pedras, fechei meus olhos e me rendi a ecuridão que me abraçava. Depois de alguns segundos, uma sensação agoniante invadiu minha garganta, comecei a gritar debaixo d'agua até não poder mais, gritei e pus pra fora a agonia, ódio e temos que estavam me deixando louca, gritei até desmaiar mas, sentia que a cada grito e agonia que eram tirados de mim, eu simplesmente conseguia nadar um pouco a cima mas estava tão fraca e me restava pouco oxigénio em meus pulmões decidi gritar o máximo que podia, fazendo com que tudo que me consumia dia após dia fossem sendo tirados de dentro de mim, consegui chegar a superficie, mas estava tão cansada que acabei desmaiando e afundando novamente.

(...)

Acordei com o impacto de meu corpo a terra fria, eu respirei agoniada, passei a mão por minha garganta vendo se a agonia continuava, quando consegui me apoiar e ver onde estava, uma mulher com o braço sangrando estava olhando para o precipício, estava de costas e eu não via seu rosto:

-O-Obrigada... -Disse ainda sem ar.

A mulher se virou e eu pude ver seu rosto.

-Quem é você? -Eu disse mas fiquei sem resposta, ela era como eu, era como meu reflexo, não sabia se aquilo era verdade ou eu só estaia alucinando, se eu ainda estava debaixo d'agua.

-Não erre de novo, não estarei aqui da próxima vez.

Ela me olhou com rígida e depois pulou no precipício novamente, me arrastei mas tudo o que vi foi a água formando ou pequeno circulo onde ela provavelmente caíu, estava escurecendo e eu tinha que sair dali, me arrastei po alguns minutos para recuperar o fólego e depois comecei a andar com dificuldade, estava mancando, provalvelmente havia cortado meu pé mas eu não estava ligando muito pra aquilo, andei pela floresta até achar uma pedra florescente, estava começando a ouvir ruidos de animais, hesitei pois não sabia onde ela iria me levar mas acabei pegando-a e em segundos estava em uma floresta não muito diferente da que estava, estava escuro e minhas roupas estavam molhadas pela água, vi luzes como se fossem fogo e algumas luzes vermelhas no céu, não sabia onde estava mas alguém estava vindo na minha direção, me escondi e alguém disse:

-Ela não está aqui, o senhor tem certeza que deviamos continuar procurando-a, ela pode estar como Lorde das trevas. -Uma ponta de esperança se dispertou em mim, será que eu estava em Hogwarts?

Então começaram a conversar:

-Harry tem certeza que vocês vieram por aqui? -Era a voz de Dumbledore.

-Tenho sim senhor, acho que ela não iria tão facilmente com Voldemort. 

-Harry. -Disse em sussuros.

Começei a ver as luzes se distanciando e começei a tentar correr, andava o mais rápido que podia, tirei algumas folhas e acabei caindo mas, não antes de ver Dumbledore, Harry, Hermione, Ronny e algumas pessoas que não reconhecia, desmaiei ali mesmo, estava tão cansada que não disse nada apenas caí, não ouvi Harry ou Dumbledore me chamando.

(...)

Acordei pensando ter falhado, como minha "sombra" disse "não erre de novo", eu estava na enfermaria, Harry estava ao meu lado, acordei com a voz de Draco gritando:

-EU SEI QUE ELA TÁ AÍ, POTTER, CADÊ ELA? -Acordei apertando os olhos, ouvi alguns sussurros no fundo mas não me virei pra ver.

Vi Harry ir e voltar, apertei os olhos e ele chegou perto, quando viu que eu estava acordada deu um sorriso de alívio, eu fiz o mesmo, Dumbledore abriu as portas e começou a me fazer perguntas do tipo "para onde ele te levou" ou "o que ele te disse".

(...) 

Depois de quase meia hora respondendo às perguntas de Dumbledore, ele fez uma que me deixou nervosa.

-Isabelle, quem era a moça ao seu você?

Eu gelei, não havia ninguém ao meu lado, a única pessoa que tinha encontrado era aquela que não sabia se era verdade, naquele momento eu só tinha certeza de uma coisa, eu não estava sonhando, eu realmente tinha me visto no penhasco, e uma frase invadiu meus pensamentos:

-O coelho sussurra pra cobra antes do abate: Eu estarei em você. -Meus olhos pesaram, mas eu não ia desmaiar, pelo contrário, a vontade agonizante de gritar invadiu meus pensamentos e minha garganta começou a doer, eu precisava gritar para chagar a superfície.


Notas Finais


Comentem e deixem suas opiniões, ultimo capitulo de hoje, despulpem por ele ser pequeno e espero que tenham gostado!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...