História A herdeira de um mal. - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Exibições 54
Palavras 847
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Escolar, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Acabei reescrevendo o capitulo.

Capítulo 18 - Um encontro com a sombra


Comecei a gritar, dessa vez, a cada grito que saía da minha boca, a agonia simplesmente piorava faz vezes, como se fosse para eu continuar com ela dentro de mim,,eu já não aguentava mais, sentia como se minha garganta estivesse sendo rasgada de dentro para fora, senti uma mão passar pelo meu cabelo, quando abri meus olhos ainda gritando, minha sombra estava lá, eu via minha sombra me olhava com um sorriso como se me dissesse "continue assim":

-Isabelle. -Dumbledore disse balançando meus ombros.

-O-O que?Desculpe. -Não entendi nada que havia acontecido.

-Você disse "antes do abate, o coelho diz a cobra... -O interrompi antes que ele terminasse.

-Era uma história.... Minha tia me contava, era...era uma...- Por mais que tentasse explicar, as palavras não saiam de minha boca.

-Está tudo bem minha cara, descanse um pouco. -Dumbledore me deu um sorriso fraco e eu retribui.

(...)

Depois de sair da enfermaria, Harry insistia que eu devia ir para meu quarto, eu não estava querendo ficar sozinha no meu quarto até amanhã então estava querendo ir a torre, onde vemos as corujas indo e voltando:

-Isabelle, Dumbledore disse que devia descansar. -Ele dizia enquanto eu o puxava pelo braço indo em direção à torre.

-Harry, não vou ficar lá encima sozinha, prefiro ficar aqui, com pessoas e sentindo o ar frio vindo de todos os lados, e não, de uma frecha na janela.- Disse tentando convencê-lo.

-Tá bom, mas se Dumbledore nos vir, ele vai ficar irritado.

Eu ri e o arrastei junto para irmos a torre, subimos as escadas e eu me debrucei na sacada, vendo todas as centenas de corujas que vinham e indo, levando na maioria das vezes, cartas para os pais que seus donos, suspirei aliviada quando a brisa fria invadiu minhas narinas, Harry se debruçou ao meu lado, ele não olhou muito para a vista, a maioria do tempo ele ficou me encarando:

-Por que gosta daqui? -Ele disse quebrando o silêncio.

-Pode parecer estranho, mas eu... Aqui eu fico imaginando como deve ser pra elas sabe, poder ir e voltar, seus donos não se preocupam se elas vão voar pra longe e nunca mais voltar, por que elas sempre voltam. Imagino como deve ser pra elas, ter sua lealdade sempre presa, sei que elas amam seus donos, mas, às vezes me pergunto se Kanima é mesmo minha amiga. -Nesse momento, Harry segurou minha mão.

-Isabelle, nunca vi nenhum animal ser ameaçado por Voldemort e ficar ao lado de alguém que não fosse o dele depois disso. 

Ele se aproximou mais de mim, nesse momento, por algum motivo, 99% do meu corpo dizia que aquilo era errado, me agarrei como se forte minha ancora, naquele 1%, Harry fez como da última vez, era como se estivesse me dando uma chance para dizer não, o beijo foi  calmo e bom, eu gostava daquilo, em meu corpo, se acendeu uma sensação, não sabia se era boa ou ruim, quando abri meus olhos, a mesma sombra balançava a cabeça em negação:

-Harry, você está aí? -Ela a voz de Hermione, nesse momento eu e Harry nos afastamos rápido.

Ouvimos passos vindo em nossa direção:

-Harry, Dumbledore disse que Isabelle não está no...- Ronny parou quando me viu.

-Estão todos te procurando, melhor você. -Hermione disse e eu assenti.

Desci as escadas rápido e fui até meu quarto, me joguei na cama, não tinha visto Kanima fazia um bom tempo, quando me levantei pensando ter ouvido um barulho de cobra me deparei com outra coisa:

-Mandei você não errar de novo. -A sombra disse valendo um de meus livros com força na mesa.

-Q-quem é você? -Ela virou a cabeça como uma cobra e veio se aproximando de mim.

-Eu te faço a mesma pergunta, quem é você Issabelle Riddle? - Ela disse a última frase alto e com ênfase.

-Que resposta quer que eu te dê? -Disse convencida que essa sombra ou sei lá o que, não estaria aqui por nada.

-Quero que me dê, a resposta que todos esperavam de você, no dia em que colocou os pés em Hogwarts.

A sombra se aproximou rápido de mim com um frasco em mãos, antes que pudesse me defender, senti o líquido descer garganta abaixo, senti uma agonia muito mais intensa que das outras vezes, quando me dei por mim, eu não me sentia a mesma, todas as memórias que eu tinha, tinham para mim, um novo significado, todas tinham ódio e amargura em algum lugar, lutava contra esse sentimento mas ele só crescia, tomando conta de todo meu corpo, até que em um momento, não pude negar:

-Quem é você Isabelle Riddle. -A sombra disse auto e com ênfase.

-A herdeira de Voldemort. -Disse com um sorriso no rosto, agora, achava tudo isso magnífico, eu tinha poderes e privilégios que outros não, eu não enxergava isso antes.

-Seja muito bem vinda ao lado das trevas minha cara. -Ela disse rindo, em alguns segundos, senti a sombra entrando em meu coração, como se ela fosse uma parte perdida de mim, a parte que eu queria renegar.


Notas Finais


Gente, meu computador acabou quebrando e por isso, estou postando primeiro na Wattpad, desculpem pelo atraso e espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...