História A Herdeira dos Marotos - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alice Longbottom, Alvo Dumbledore, Arthur Weasley, Dorcas Meadowes, Harry Potter, Hermione Granger, Lílian Evans, Marlenne Mckinnon, Pedro Pettigrew, Personagens Originais, Remo Lupin, Ronald Weasley, Rúbeo Hagrid, Severo Snape, Sirius Black, Tiago Potter, Tom Riddle Jr.
Tags Marotos
Exibições 31
Palavras 704
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Magia, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Esta fanfic foi postava ano passado no Nyah Fanfic e eu vou continuar ela tanto aqui quanto lá. Espero que gostem :)

Capítulo 1 - A Missão


Fanfic / Fanfiction A Herdeira dos Marotos - Capítulo 1 - A Missão

28/07/1980, Alemanha

Era um dia frio e chuvoso, Voldemort ameaçava cada vez mais a existência do Potter e ganhava cada vez mais seguidores a cada minuto, mas mesmo assim os Marotos tinham aceitado a missão dada por Dumbledore e foram investigar a tão misteriosa Mansão Clarck na Alemanha, longe de Londres, longe de Lily e longe de Harry que tinha nove meses na barriga da mãe. Era isso que James (ou Tiago) pensava enquanto ele e os amigos se dirigiam ao local, mas foi tirado de seus pensamentos ao ser chamado:

-Ei Pontas, chegamos.

Eles estavam de frente a uma enorme mansão com aparência sombria, atrás dela a chuva parecia estar mais forte.

-Sinistro... –Murmurou Pedro.

-Vamos. –Diz Sirius colocando a mão na maçaneta da porta.

-Espera! –Interrompe Remus. –E se tiver algum feitiço anti-intruso? É melhor nos prevenirmos: Finite Incantatem. –Diz apontando a varinha para a porta, logo depois ela se abre sozinha.

-É... Devia ter algum feitiço, aporta se abriu sem termos nos encostado nela. -Diz James seguindo os amigos que já adentravam a mansão.

Estava tudo escuro lá dentro e havia somente uma pequena luz saindo pela porta entreaberta no topo da escada. ­

-O que é aquilo? –Perguntou Pedro. ­

-Só iremos saber se formos até lá. -Diz Remus subindo até a misteriosa luz, chegando na porta ele a abre e só vê um espelho encostado na parede.

-Um espelho...  -Começa James, mas é “interrompido” pela luz do espelho que brilhava intensamente. Dessa luz saiu uma mulher loira, a cor de seus olhos eram brancos assim como o vestido que ela usava e ela segurava nos braços um bebê que parecia ser recém­nascido enrolado em um cobertor. ­

-Senhores James Potter, Sirius Black, Remus Lupin e Pedro Pettigrew? ­Perguntou a mulher.

-­Quem é a senhora?­ Pergunta Remus. ­Não lhes interessa o meu nome e sim o que me trouxe aqui. Esta criança será muito importante no destino de vocês.

- ­Onde está a mãe dela? –Pergunta Sirius. ­

-Ela não tem mãe, nunca teve.

-Como assim nunca teve? –Pergunta Pedro. ­

Esta criança foi gerada no Berço Celestial, ela não tem mãe, pois foi escolhida para mudar o destino de quatro homens.

-­E o pai dela...?­ Pergunta novamente Pedro que ainda não tinha entendido nada. ­

-Os pais dela são vocês. –Diz a mulher passando o bebê para Pedro que agora a olhava com os olhos arregalados. –

Minha missão está cumprida, e a de vocês também agora cuidem para que ela também cumpra a sua quando chegar a hora. –Então a mulher volta ao espelho e desaparece.

-­Alguém me ajuda...? –Pede Pedro que quase estava deixando o bebê cair.

Assim que Sirius pega a bebê no colo ela abre os olhos azul­acinzentados iguais ao dele.

-­Almofadinhas temos que ir, deve estar muito frio para ela.

-Certo. –Então eles vão para a casa dos Potter. ­­­­­­­­­­

@­­­­­­­­­­

-­James! –Grita Lily indo abraçar o marido. ­

-Finalmente vocês chegaram! –Diz Marlene (McKinnon). -Lily e Dorcas (Meadowes) estavam quase enfartando. ­

-Não seja exagerada Lene!­ Reclama Dorcas.

As três finalmente reparam no bebe que Sirius carregava e Marlene, como sempre, é a primeira a se manifestar: ­Oh Meu Merlin! De onde saiu essa criança?

­-De algum lugar chamado de Berço Celestial... ­ Responde Remus.

 ­-Não gente, sem brincadeiras, onde vocês a acharam?­ Pergunta Dorcas.

Depois dos Marotos contarem como “acharam” a menina Lily pergunta:

-­Será que Dumbledore sabia dela? ­

-Talvez. –Responde Sirius. ­

-Precisamos dar um nome para ela. –Lembra Marlene.

-Eu sei! Eu sei! Que tal Ana Luz? Por causa da luz do espelho e... ­

-Não, Pedro. –Dizem em coro os restantes. ­

-Tá... ­Que tal Emmanuelle? –Pergunta Dorcas. ­

-Não, vai levar muito tempo pra ela aprender a ler e escrever “Emmanuelle”! –Diz Remus. ­

-Querem um nome curto e fácil de aprender, não é? –Fala Marlene, mas é interrompida por Pedro: ­Ana Luz é um nome curto e fácil...

-­Ana Luz não, Pedro! O nome dela vai ser Reyna. ­Ela vai ser nossa pequena rainha... 

–Diz Sirius carinhosamente. ­

-Oh Almofadinhas que meigo. –Brinca James.

Mal sabiam os sete que o destino dela seria mais glorioso e ao mesmo tempo mais perigoso do que o que eles planejavam.


Notas Finais


Espero que vocês tenham gostado x2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...