História A herdeira Sakamaki - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Azusa Mukami, Beatrix, Christa, Cordelia, Kanato Sakamaki, Kou Mukami, Laito Sakamaki, Personagens Originais, Reiji Sakamaki, Ruki Mukami, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Tougo Sakamaki "Karlheinz", Yuma Mukami
Tags Ayato Sakamaki, Azusa Mukami, Beatrix, Diabolik Lovers, Família, Kanato Sakamaki, Kou Mukami, Laito Sakamaki, Passado, Reiji Sakamaki, Romance, Ruki Mukami, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Tougo Sakamaki Karlheinz, Yuma Mukami
Exibições 164
Palavras 1.663
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Harem, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Antes de mais nada gostaria de agradecer a todos que não desistiram da fanfic e até favoritaram mesmo ela estando em hiatus ^^

Sério obrigada a todos!

Agora... Em primeiro logar eu gostaria de esclarecer que eu não voltei de vez!

"Ah, mas como assim?" - voz fina e irritante

Acontece que eu estou na casa da minha prima e por isso estou postando alguns capítulos das minha fics (pelo menos as que tem capítulos prontos), mas eu continuo morando no apartamento da minha avó sem data de retorno.

Em segundo lugar a fic já tem alguns capítulos prontos por que ocorreu um milagre e eu tive surto de criatividade e consegui escrever (creio eu) que uns cinco seis capítulos de uma vez, ou seja, tem capítulo pra caralho!

Obviamente não postarei todos de uma vez. Ficarei alguns dias na minha prima e por isso tentarei trazer um capítulo a cada dois dias, MAS NÃO PROMETO NADA!

Em terceiro lugar (eu sei que isso é bem chato) gostaria que todos comentassem o que tem achado da fic. Para minha infelicidade acabei ficando muito, mas muito tempo fora mesmo e eu não sei se os capítulos vão estar bons então gostaria muito de saber o que vocês estão achando, até por que eu escrevo para vocÊs e não quero entregar nada bosta!

Bem... Chega de enrolação!

\(^^)/ \(^^)/ \(^^)/ \(^^)/ \(^^)/ VAMOS PRO CAPÍTULO!!!!!!!!!!!!!!! \(^^)/ \(^^)/ \(^^)/ \(^^)/ \(^^)/

Capítulo 7 - Visitas inesperadas


LEIAM AS NOTAS INICIAIS!

Aya on

 

Jogada na cama com o rosto escondido no travesseiro era assim que eu me encontrava. Nunca pensei que um simples descontrole de minha parte pudesse me arranjar tantos problemas.

Levantei a cabeça e encarei a janela vendo a lua cheia iluminando parte da floresta e do meu quarto. Levantei-me e andei até a janela parando em frente à mesma. Apoiei-me sobre a mesma e contemplei a lua logo me lembrando de meus irmãos o que me fez soltar um suspiro.

Era a primeira vez que ficava tanto tempo longe deles. Era estranho não ter Shu ao meu lado em abraçando enquanto durmo, não ser acordada por Reiji que sempre ficava enciumado quando via Shu comigo, não ouvir Ayato se gabando o tempo todo, não comer doces com Kanato ou até não ouvir as cantadas ridículas de Laito. Também sento saudades das brigas que tinha com Subaru sempre acabavam com uma parede esmurrada.

Ri comigo mesma ao lembrar-me de meus irmãos. Parece que já faz anos que não os vejo, mas não tem nem dois dias que sai da mansão. Devo estar ficando muito sentimental.

Balancei a cabeça tentando espantar os pensamentos logo me lembrando o porquê de estar longe deles. Bufei inconformada voltando para a cama, mas antes mesmo de me tacar com tudo nela ouvi uma batida na porta e logo deduzi que fosse Ruki querendo me dar um sermão pelo episódio de agora pouco.

            Bufei novamente e me levantei indo em direção a porta já com uma veia saltando em minha testa. Abri a porta em um único movimento, bem brusco por sinal, e puxei todo o ar possível para os meus pulmões pronta para gritar, mas na mesma hora parei ao ver quem realmente estava na minha frente.

            Meus olhos se arregalaram e logo pude sentir as lágrimas inundando os mesmos. Como ela pode estar aqui?

            -Ma... Mamãe? – Os cabelos loiros presos em um coque alto com somente as duas franjas da frente soltas de como que emoldurasse seu rosto, os olhos azuis safira iguais aos de Shu, o rosto fino e delicado com os lábios carnudos e avermelhados. Ela era mesmo.

            Afastei-me bruscamente da porta e acabei caindo no chão sem forças para levantar. Minha mãe sorri e caminhou até mim se agachando ficando da minha altura. Ela começou a aproximar seu rosto do meu me fazendo fechar os olhos com força, mas logo os abri ao sentir seus lábios contra minha testa.

            Olhei para ela confusa. Depois de sua morte sempre tive sonhos com elas, mas ela nunca apareceu assim na minha frente. Então... Por que agora?

            -“Não era isso que eu queria para você minha pequena” – Ela acariciou minha bochecha e desviou o olhar para a janela como se pudesse ver algo a mais do que a floresta que cerca a mansão. – “Ele logo chegará”

            -Ele? Ele quem? Mamãe! Ele quem? – Ela apenas sorriu para mim e beijou novamente minha testa e aos poucos foi desaparecendo. Tentei agarrá-la, mas foi inútil. Ela já tinha ido.

            Tentei me levantar, mas foi em vãol. Era como se uma pessoa estivesse encima de mim me impedindo de levantar.

            “Ele? Ele quem?” Comecei a repetir para mim mesma e logo tudo foi tomado pela escuridão me deixando sozinha em meio ao nada.

 

.

.

.

.

.

 

            -Ele? Ele quem? Mamãe! Ele quem? Ele quem? – Comecei a falar sozinha enquanto me debatia na cama tentando levantar. Senti uma mão sobre meu rosto me acariciando e no mesmo instante abri meus olhos que demonstravam certo espanto e surpresa. Olhei para a pessoa que me impedia de levantar e logo senti meus olhos marejarem. – Shu?

Shu me encarava de forma preocupada e uma de suas mãos, a que não estava acariciando meu rosto, me segurava pelo ombro me impedindo de me debater ou levantar.

Assim que minha respiração acalmou e meus músculos relaxaram ele me soltou me permitindo levantar e não pensei duas vezes em abraçá-lo o mais forte possível enterrando meu rosto em seu peito me permitindo chorar.

Senti seus braços me rodearem, me passando uma sensação de tranquilidade única que somente ele conseguia me passar, e sua cabeça sendo apoiada sobre a minha enquanto ele acariciava minhas costas.

-Sonhou com ela novamente? – Me perguntou sussurrando perto de meu ouvido de modo a só eu ouvi-lo. Concordei com a cabeça sem desgrudá-la de seu peito, ainda não havia parado de chorar. – O que ela disse?

Respirei fundo e me afastei dele desfazendo o abraço. O encarei nos olhos e logo as lembranças de meu “sonho” vieram a tono. Shu tinha herdado os olhos de nossa mãe assim como os cabelos loiros alaranjados era simplesmente incrível a semelhança entre eles.

-“Não era isso que eu queria para você minha pequena” – Repeti as exatas palavras de nossa mãe e voltei a abraçá-lo. Não queria saber o motivo de ele estar aqui só queria aproveitar o momento. Aproveitar esse contato.

Ficamos assim por alguns minutos e Shu, ao ver que eu não conseguia me acalmar, acabou me forçando a deitar novamente só que dessa vez sobre seu peito. Ele acariciou meus cabelos e os tirou de meu ouvido logo colocando um dos fones nele.

A música que tocava não era um solo de violino, como de costume, e sim a música que nossa mãe cantava para nós três (Eu, Shu e Reiji).

 

Your baby blues

So full of wonder

Your curly cues

Your contagious smile

And as I watch

You start to grow up

All I can do is hold you tight

 

Seu ritmo de bebê

Tão cheio de admiração

Seus rabiscos encaracolados

Seu sorriso contagioso

E enquanto eu vejo

Você começar a crescer

Tudo que eu posso fazer e abraçar você forte

 

            Fechei os olhos apreciando a música e apertei mais o abraço permitindo que nossos corpos ficassem colados sem um centímetro se quer nos separando. Shu continuou com o carinho em minha cabeça enquanto sua outra mão “acariciava” minha cintura nos mantendo próximos.

 

Knowing clouds will raise up

Storms will race in

But you will be safe in my arms

Rains will pour down

Waves will crash all around

But you will be safe in my arms

 

Sabendo que as nuvens aumentarão

Tempestades aparecerão

Mas você estará salvo em meus braços

Chuvas cairão

Ondas baterão ao redor

Mas você estará salvo em meus braços

 

-Por que está aqui? – Perguntei com certa preocupação, mas me mantendo na mesma posição sem abrir os olhos. Shu não é do tipo que se dá ao trabalho de sair da mansão por nada.

-Não posso mais visitar minha irmãzinha? – Respondeu-me seguido de uma risada, mas algo em sua voz me dizia que isso não era tudo.

 

Story books full of fairy tales

Kings and queens and the bluest skies

My heart is torn just in knowing

You'll someday see the truth from lies

 

Histórias cheias de contos de fadas

Reis e rainhas e os céus mais azuis

Meu coração está despedaçado em saber

Que você um dia verá a verdade das mentiras

 

Após alguns segundos de silencio abri meus olhos e encarei Shu. Fiquei um tanto surpresa por vê-lo de olhos abertos apenas me encarando. Sua expressão era de tristeza e isso partia meu coração. O que pode ter acontecido para ele ficar assim?

-Você foi embora sem se despedir... – Ele me “respondeu” como se pudesse ler minha mente.

-Achei que fosse o melhor a se fazer... – Menti sabendo que ele ficaria furioso com a verdade.

-Você achou ou “aquele homem” achou? – Bufei ao ouvir como ele chama nosso pai.

 

Knowing clouds will raise up

Storms will race in

But you will be safe in my arms

Rains will pour down

Waves will crash all around

But you will be safe in my arms

 

Sabendo que as nuvens aumentarão

Tempestades aparecerão

Mas você estará salvo em meus braços

Chuvas cairão

Ondas baterão ao redor

Mas você estará salvo em meus braços

 

-Não seja infantil Shu! – Me sentei e logo fui imitada por ele. Segurei seu rosto entre minhas mãos e com os polegares acariciei suas bochechas. Shu fechou os olhos e aproveitou o carinho deixando que todo o peso de sua cabeça “cai-se” sobre minhas mãos. – Eu sei que você e os outros têm alguns problemas com o papai... – Comecei sem parar o carinho, mas minha frase foi o suficiente para fazê-lo abrir os olhos e me encarar, mas sem se afastar. – Mas foi escolha minha ir embora sem me despedir. Sim a sugestão foi dele, mas tem que aceitar que se eu me despedisse você e Reiji não me deixariam ir, principalmente você! – Minha afirmação arrancou-lhe uma risada. Ele sabia que era verdade.

 

Castles they might crumble

Dreams may not come true

But you are never all alone

Because I will always

Always love you

 

Castelos poderão desmoronar

Sonhos podem não se tornar verdade

Mas você nunca estará sozinho

Porque eu sempre

Sempre amarei você

 

Depois desse nosso pequeno dialogo voltamos a nos deitar na mesma posição de antes. Se dependesse de nós dois ficaríamos daquele jeito a noite toda, mas a vida parece não gostar de mim.

O barulho de passos no corredor chamou minha atenção e logo me lembrei de que não estava em casa e que Shu não poderia ficar ali.

-É melhor você ir... – Falei me levantando e tirando o fone de meu ouvi sem sequer a música ter terminado. Shu nada falou apenas se levantou e foi em direção a janela logo sumindo pela mesma. Um suspiro de cansaço e tristeza escapou de meus lábios e com a voz um pouco tremula cantei a última parte da música.

 

Clouds will raise up

Storms will race in

But you will be safe in my arms

Rains will pour down

Waves will crash all around

But you will be safe in my arms

 

As nuvens aumentarão

Tempestades aparecerão

Mas você estará salvo em meus braços

Chuvas cairão

Ondas baterão ao redor

Mas você estará salvo em meus braços


Notas Finais


In my arms (AMV)*

https://www.youtube.com/watch?v=ptASM72wMm4

*O vídeo que mandei para vocês é do meu canal no youtube. É humilde, mas é feito com amor (e assim como no spirit não estou podendo mexer no youtube para postar novos vídeos, MAS EU VOLTO!)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...