História A História Continua - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Ação, Anime, Aventura, Drama, Kakashi, Kishimoto, Konoha, Mangá, Naruto, Ninja, Romance, Shinobi
Exibições 9
Palavras 3.463
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Famí­lia, Luta, Romance e Novela, Shounen
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oie pessoas!!
Já que o último capítulo foi mais explicativo, resolvi postar esse que já se encaixa mais no desenvolvimento da história.
Beijos para vocês, fantasminhas ou não!
Ami ~

Capítulo 3 - Uchiha


Fanfic / Fanfiction A História Continua - Capítulo 3 - Uchiha

Já fazia algumas horas que o dia tinha começado no Clã Uchiha. O movimento estava o de costume e as ruas estavam cheias de passantes devido ao numero elevado de membros no Clã. Fazia anos que eles prosperavam e eram grandes auxiliares na proteção de Konoha, e isso deixava Sasuke mais que satisfeito quanto ao futuro de sua família.

Sentado à mesa da cozinha enquanto tomava uma xícara de seu café, Sasuke não precisou elevar os olhos para saber que Sakura estava cuidadosamente virando uma omelete na frigideira, ou que Sarada acabava de afivelar a última tira de seus sapatos de batalha em seu quarto. Mas Sasuke hesitou um momento antes de beber o próximo gole quando ouviu o ritmo pesado demais dos passos de Kazuto.

Kazuto alterado...? Isso é difícil de acontecer - Pensou consigo mesmo.

- Kazuto-kun, ohaio! - Sakura sorriu para o garoto que acabara de entrar na cozinha, despejando uma omelete no prato de frente ao de Sasuke.

- Ohaio... - Respondeu.

O garoto de dezenove anos se sentou silenciosamente, colocando sua katana que agora a pouco estava nas costas atrás da cadeira. Ele era alto e esguio. Os cabelos eram mais compridos que os de Sasuke enquanto que sua expressão impassível era muito semelhante a do pai. Sasuke olhou para Sakura, mas a mulher se afastou da mesa sem parecer ter percebido a tensão velada de Kazuto. O homem se encostou mais na cadeira voltando a se concentrar em seu café.

Talvez não seja nada.

- Ohaio - Sarada cumprimentou a todos com um sorriso, sentando-se à mesa logo após Sakura.

A garota tinha catorze anos e era surpreendentemente esperta. Evoluiu mais rapidamente dentro do Clã Uchiha que dentro da Academia, já que para ela as lições de lá já estavam muito abaixo de seu nível. Sasuke a observou por um momento, lembrando da notícia que recebera ontem em seu escritório por um de seus mensageiros.

- Sarada - A garota que estava prestes a comer a omelete olhou para seu pai. Seu rosto estava um tanto surpreso já que era raro seu pai lhe chamar diretamente - Soube que Kakashi foi à Academia ontem.

- Ah... Foi - Concordou, por enquanto sem demonstrar que algo de errado houvesse ocorrido - Parece que o Sexto exigiu que cada Clã desse uma aula sobre suas características básicas.

Sakura aproximou o hashi que acabara de usar, encostando-o nos lábios.

- Que coisa nostálgica, Kakashi dando uma de sensei outra vez.

Sasuke deixou o comentário de lado, indo direto ao assunto.

- Soube que fez alguns comentários impertinentes durante a aula dele. É verdade?

Sarada corou, mas manteve o olhar de seu pai.

- Eu só fiz algumas perguntas.

- Eu já te contei o que você deve saber Sarada. O passado dos Terasu é muito delicado, principalmente a questão da transferência do Chakra - Kazuto levantou o olhar para o pai depois desse comentário, prestando mais atenção - Se um tipo de informação como essa parar nos ouvidos errados, eles com certeza ficariam em uma situação delicada.

Os olhos de Sarada faíscaram, daquele jeito que faziam quando tinha muito interesse por um assunto.

- Então tem um jeito mais fácil de obter o chakra deles.

- Sarada - Sakura a cortou, encarando sua filha com as sobrancelhas unidas - O que seu pai acabou de dizer para você?

Sasuke suspirou. Essa teimosia parecia crescer cada dia mais, alimentada por uma curiosidade quase invencível.

- De qualquer forma, mesmo se você soubesse como obter isso você com certeza morreria no processo.

- Mas somos os Uchiha, pai - Insistiu Sarada, sua teimosia fazendo que os óculos escorregassem para a ponta do nariz - Somos fortes o bastante para lidar com um Chakra poderoso.

Kazuto atraiu a atenção de todos para si com uma risada baixa inesperada. Sasuke o observou, sendo estranho Kazuto se meter quando tinha conversas sérias com sua filha.

- Não seja ingênua, irmãzinha - E os olhos escuros de Kazuto a fitaram de cima, como se ela fosse uma mera criança tola. Um chiado escapou dos lábios dela ao ler exatamente isso em seu olhar - Seu corpo pequeno entraria em combustão espontânea se você chegasse perto de obter esse chakra.

- Isso é uma lenda idiota! - Exclamou ela.

- Pode chamar como quiser, mas que tal se preocupar em manifestar esse seu Sharingan primeiro? Está passando a hora disso acontecer.

Na verdade a maioria dos Uchiha manifestava seu Sharingan bastante tempo depois de se formarem na Academia, mas Kazuto havia conseguido isso antes de receber sua primeira bandana. Sarada levantou da cadeira, batendo uma das mãos na mesa mesmo sabendo que isso era normal. Seu rosto queimava enquanto fuzilava seu irmão mais velho.

- Cala a sua boca!

Kazuto deixou sua irmã de lado quando sentiu uma aura maligna crescer logo a frente. Sarada também a sentiu, virando o rosto lentamente na direção onde Sakura estivera quieta até aquele momento. Um som de engasgo escapa da garganta da garota ao ver a sombra negra inflamar ao redor de sua mãe. A mulher a encarava a um fio de perder a paciência completamente.

- Sente-se, agora.

A garota sentou mais que rapidamente, encarando seu prato com terror nos olhos. Enquanto isso Kazuto e Sasuke fingiam que nada havia acontecido ali, concentrando-se em seu café da manhã. O melhor era não provoca-la ou então teriam que se mudar pela terceira vez desde que Sarada aprendeu as primeiras palavras. Sakura era muito boa em destruir lares quando queria.

Pouco tempo depois Kazuto levantou-se da cadeira, pronto para sair de casa.

- Volto no fim do dia - Avisou, ajeitando a Katana atrás das costas.

- O que vai fazer até lá? - Perguntou Sakura, só agora reparando que seu filho estava devidamente equipado para uma batalha.

- Treino.

Sarada abriu um meio sorriso, vendo que a hora perfeita havia chegado.

- Mentira, você vai é enfrentar aquela garota outra vez - Quando percebeu que ganhara a atenção de Kazuto seu sorriso se alargou - Você vive agindo de maneira séria, mas mesmo assim insiste em participar dessas lutas sem importância. Será que não cansou de perder para os Terasu?

- Eu não levo essas lutas tão a sério. É somente para treinar minhas habilidades, dobe.

Sasuke aumentou os olhos de leve. Era exatamente daquele jeito que ele costumava tratar o Naruto.

- Boa desculpa - Riu, sendo ignorada em seguida. Era inútil discutir com Sarada quando ela resolvia provocar Kazuto.

- Não exagere - Pediu Sakura, consciente das ótimas habilidades oculares que o garoto herdara de Sasuke.

O garoto assentiu, retirando-se da cozinha em direção a porta.

***

Em meio à rotina tranquila da vila, as pessoas que caminhavam tranquilamente mal perceberam quando três vultos negros passaram por cima de suas cabeças. Com rápidas passadas os jovens se lançavam cada vez mais longe e mais rápido, alvoroçando o tecido de suas roupas, cada um com algum tipo de detalhe na cor violeta.

A garota na frente saltou algumas vezes, de apoio em apoio, até flutuar delicadamente sobre um telhado alto e pousar sobre ele. Os outros dois pararam logo atrás dela. Um deles era uma garota, com cabelos negros feito tinta e cortados à navalha pouco abaixo da altura do maxilar; os olhos dela tinham a cor cinza de um dia nublado. O outro era um rapaz alto com cabelos bem curtos e bagunçados, os olhos prateados e mais claros que o da sua colega.

Risa tinha os olhos fechados, ouvindo com atenção o espaço ao seu redor. Mesmo ainda distantes do local de encontro, dava para ver que alguns ninjas já haviam se reunido na clareira de uma das áreas de treinamento da vila. Era comum que uma vez por mês os shinobis mais jovens se reunissem ali para ter combates entre si e medir seu potencial a partir disso. Risa sempre comparecia, achando divertido o exercício.

- Parece que vieram muitos esse mês - Falou Risa, pouco antes de abrir os olhos. Ela afastou uma mecha de cabelo dos olhos, virando-se para os dois amigos - Acho que vai dar um bom aquecimento para antes da missão de amanhã.

 - Hm, tanto faz. Eu só vou pela diversão de ver vocês dois lidando com todo mundo - Disse Saori, sorrindo de um jeito que fez Risa revirar os olhos.

- Eu não sei se vou lutar hoje - Kentaro olhou na direção das árvores, sem parecer realmente ter vontade alguma.

- Por quê?  Pensei que também achasse divertido - Comentou Risa.

- Tenho a impressão que estamos criando certa fama com essas lutas. Sempre que aquele Uchiha aparece para lutar conosco o pessoal começa a falar que os nossos Clãs estão competindo para ver quem é o mais forte da Vila.

Risa levantou os olhos, lembrando-se do Uchiha em questão. Ele era sempre tão sério, talvez o que dissessem tivesse um fundo de verdade.

- Mas isso não é impossível - Disse ela, revelando seus pensamentos de agora a pouco - É normal os Clãs competirem com esse objetivo. Todos aqui lutam para serem fortes, não é?

- Sim, mas isso soa de forma meio negativa.

Saori tocou o ombro do colega, apertando-o de leve.

- Ma, as lutas não são tão sérias assim, Kentarou.  E mesmo se aquele garoto quiser provar alguma coisa, nós sempre acabamos ganhando.

- Isso por que você nunca viu eles usando o Sharingan - Risa podia dizer isso com certeza devido ao Sharingan de seu pai. Ele já havia demonstrado numa luta com ela o quanto ele podia ser poderoso - Enfim, vamos lá? Já está quase na hora.

- Hai! - Saori levantou uma das mãos, animada. Kentarou sorriu diante de sua animação.

Pouco tempo se passou até eles estarem com várias árvores da área de treinamento ao redor de si. Pousaram então no local onde vários jovens se reuniam e conversavam, alguns já fazendo suas apostas.

- Aaah! Chegamos - Sorriu largamente, sentindo a animação de Saori agora dentro de si.

Kentaro olhou ao redor, procurando algum sinal do Uchiha, mas ele ainda não havia chegado.

- Acham que ele desistiu de vir? - Perguntou Saori ao reparar no mesmo que Kentarou.

- Ainda dá tempo dele chegar, então não dá para saber - Disse Risa. A garota parecia completamente despreocupada com ou sem a presença do rival que conseguira sem querer.

Um garoto de óculos de armação redonda e cabelos castanhos se aproximou do grupo. Ele se chamava Soichiro e era um dos responsáveis por organizar o pequeno evento, e adorava quando os ninjas dos Clãs mais fortes apareciam para ajudar na credibilidade do encontro.

- Tinha certeza que algum Terasu apareceria hoje - Comentou, dando uma atenção especial para Risa já que ela era filha da fundadora do Clã e que por acaso era muito próxima do Hokage.

Mesmo que as chances desse contato dar em alguma coisa favorável fosse pequena, Soichiro sempre se mantinha positivo.

Vendo a intenção do garoto devido ao olhar que dirigia a sua amiga, Saori se colocou entre eles, mantendo-o distante de Risa.

- Sim, é sempre excitante lutar com pessoas diferentes de vez em quando - Respondeu Saori, abrindo um sorriso intimidante para Soichiro.

Risa e Kentarou se olharam, achando um pouco de graça naquela situação.

Soichiro já ia voltar a falar, tentando recuperar o andamento da conversa até que a agitação dos ninjas se tornou maior. Risa então desviou a atenção do garoto para procurar a causa da mudança de animo.

- Ah... - Kentarou coçou a cabeça, entortando os lábios discretamente enquanto falava - Acho que o seu oponente acabou de chegar.

Risa manteve a mesma calma de antes, encarando o shinobi vestindo negro que acabara de aparecer. Como se tivesse percebido o olhar que ela lhe dirigia apesar das várias pessoas que faziam o mesmo, Kazuto a fitou, seu olhar preso diretamente nos olhos claros da jovem Terasu, esta que era a única razão pela qual ele se dava o trabalho de ir até ali. Ela não baixou o olhar, entendendo em silencio que Kazuto a desafiava a se aproximar dele.

Suspira.

- Acho que vou ter que ir lá - Disse.

- Vou iniciar as lutas de hoje então - Soichiro falou, se apressando na direção de outros dois ninjas jovens.

- Tenha cuidado com ele - Avisou Kentarou assim que Soichiro se retirou - Aquele cara me dá arrepios.

Risa virou o rosto para ele, com um olhar capaz de tranquilizar uma fera.

- Não se preocupe, meu pai foi o professor dos pais dele. Nossas famílias são próximas.

- Mesmo assim, eu ficaria de olho.

Saori revirou os olhos para a preocupação desnecessária do colega.

- Ele quis dizer "Boa luta", Risa-chan. Ele só não aprendeu a ser expressar direito ainda.

Risa riu e em seguida deu início a caminhada em direção ao Kazuto. O Uchiha se mantinha de frente para ela, a olhando com uma expressão indecifrável. Ela deu seu último passo, se mantendo numa distancia confortável dele. Todos ao redor ficaram calados, esperando que a qualquer momento um deles sacasse uma kunai ou fizesse uma posição de mãos. Mas tudo que aconteceu foi:

- Bom dia, Kazuto-kun - Sorriu Risa, educada.

O pessoal ao redor ficou surpreso com a cordialidade da garota diante de um oponente tão intimidante e alguns olharam no momento que Saori soltou uma gargalhada.

- Risa-chan é ótima! - Disse ela, dando um tapa nas costas de Kentarou. O jovem se limitou a revirar os olhos.

O Uchiha ergueu uma sobrancelha.

 - "Kun"?

- Ah, não ligue para isso. Pode me chamar só de Risa, sem usar o "Chan" no final.

Ele analisou a garota. Risa era dez centímetros menor que ele e apesar de desconfiar no início que ela gozava com sua cara, o rosto dela não expressava nenhum sinal dessa intenção. Kazuto então imaginou que Risa aprendera a ser uma pessoa diplomática, provavelmente para não passar alguma fama ruim ao Clã. É compreensível, devido à linhagem que ela possuía. Mas isso também era perigoso. Agindo daquela forma, não era possível saber o que ela verdadeiramente era por baixo da boa educação. Talvez aquela menina fosse mais indecifrável que ele próprio.

Kazuto levou a mão para as costas, desembaiando sua Katana. Ouviu-se alguns murmúrios na multidão, mas ao invés de atacar, Kazuto fincou a lâmina no chão, soltando-a.

- Vai ser uma luta corpo a corpo, taijutsu somente - Ele levantou uma palma, revelando duas shurikens e duas kunais ao esticar os dedos - Só Kunais, selos e shurikens.

Risa concordou.

- Vamos então - Ela pediu, andando até o centro da grande área verde onde geralmente ficavam os dois oponentes.

Quando os dois se posicionaram, um olhando para o outro, Soichiro se posicionou na frente deles e ergueu a mão direita para o alto.

- Preparem-se - Falou em voz alta.

Risa colocou uma das pernas para trás, colocando-se em posição de luta. Kazuto permaneceu parado.

Soichiro engoliu em seco, então desceu a mão com força.

- Lutem!

Bastou um segundo para que o Uchiha subitamente desaparecesse de vista, e Risa pode sentir em todo seu corpo sua presença no lado direito do seu corpo, prestes a golpeá-la. Ela rapidamente cruzou os braços na frente do corpo e sentiu o forte golpe que a fez ser jogada para trás. Ainda no ar Risa jogou o corpo para trás, apoiando uma mão no chão para com a outra jogar uma kunai na direção do Uchiha. Ele habilmente se esquiva da lâmina que passou ao lado de seu rosto como que em câmera lenta. Risa então se joga na direção dele aproveitando seus momentos sem ação e rapidamente a Terasu fica cara a cara com o Uchiha. O jovem arregala os olhos, vendo o rosto dela a centímetros do seu a tempo de vê-la sorrir e então desaparecer novamente, ressurgindo atrás dele e lançando-lhe um chute no meio da coluna que o jogou na direção das árvores.

Saori fez uma careta de choque ao ver o Uchiha atravessar as árvores com um rastro de poeira e então se chocar em uma delas.

- Meu Deus...- Murmurou - Nem parece que é um Uchiha.

- É só o começou ainda, espere - Disse Kentarou, que apesar de tudo ainda temia que Risa acabasse se dando muito mal.

Mal falou o jovem Terasu e Kazuto ressurge como uma bala na direção de Risa, aparentemente sem danos. Com duas Kunais nas mãos dele, Risa é apanhada por ele, se protegendo das duas lâminas com as placas de metal presas as luvas que cobriam quase todo o seus braços. Os dois então alçam o ar com Risa em desvantagem, e a garota sente suas costas partirem o tronco de uma árvore tamanha a força e em seguida bater em outra, parando de vez. O Uchiha saltou para trás observando-a deslizar até o chão, sem fôlego. Mas mesmo com um filete de sangue escorrendo atrás de seu pescoço e mais alguns arranhões nos ombros, Risa abre um sorriso. O garoto fica confuso até vê-la fazer uma posição de mãos, liberando o selo explosivo que ela havia prendido em suas costas no momento que o chutara para as árvores. A jovem cobre o rosto no momento da explosão e o Uchiha cai de joelhos, surpreendido por ter caído num truque como aquele. E mal havia se recuperado do selo quando a garota se põe a frente dele, lançando-lhe um chute na direção do rosto. Seu reflexo fez com que uma de suas mãos agarrasse o tornozelo dela e a jovem arregala os olhos. Ela achou o selo o atordoaria suficientemente para atacá-lo diretamente.

- Como...? - Perguntou, sem conseguir completar a pergunta quando ele a puxa pelo tornozelo em sua direção e lhe lança um soco no meio do rosto.

Saori arregala os olhos ao ver Risa tombar pesadamente no chão, o sangue escorrendo do nariz pelas bochechas e seus braços dando leves espasmos.

- RISA-CHAN! LEVANTA! - Gritou.

Kazuto se levanta com um pouco de dificuldade, segurando o ombro esquerdo na região onde o selo fora colado e explodira.  Ele caminhou até a garota jogada no chão, vendo-a se apoiar com uma das mãos para levantar, mas antes que ela pudesse conseguir ele a pega pelo braço e com um forte impulso a joga para o outro lado na direção do chão. Uma nuvem grande de poeira levanta com o impacto, mas Kazuto percebe que não consegue soltá-la quando sente os dedos dela segurando firmemente seu pulso. Os olhos dele então aumentam brevemente, vendo no momento que a poeira começa a dispersar a garota sobre um dos joelhos, olhando-o de um jeito completamente inverso ao olhar cordial de agora a pouco.

Uma sugestão de sorriso passa brevemente pelo rosto do Uchiha.

Então sua máscara só começa a cair quando você começa a perder.

- A sua confiança está diminuindo agora? - Perguntou.

O sorriso dela voltou a aparecer, a expressão retornando ao que era antes.

- Que isso, nós nem começamos ainda - Falou, apertando mais os dedos no pulso nu do Uchiha.

Kazuto sente um estranho calor emanar dos dedos daquela garota. O chakra dos Terasu começava a se manifestar no corpo dela com mais força, então Risa joga uma kunai, obrigado-o a se erguer para esquivar dela. Em seguida a jovem o puxa para baixo, saltando sobre ele e lançando mais um chute, dessa vez no rosto do Uchiha.  O garoto se levanta, e com uma velocidade admirável se coloca de volta na frente dela, lançando golpes em sua direção. A garota revida e se esquiva habilmente, saltando alto para se apoiar num galho e então voltar para o lugar onde começavam a luta. Ela aproveitou o momento em que ele não apareceu e limpou o sangue do rosto com as costas das mãos.

Risa observou o lugar onde haviam lutado, além da árvore partida ao meio e se surpreendeu ao não encontrá-lo. Olhou rapidamente para os lados, procurando-o, até que o chão se abre debaixo de seus pés. Uma exclamação escapa pelos seus lábios e um punho surge atingindo seu maxilar em cheio. O corpo da jovem então é lançado para o alto e o Uchiha reaparece, agora na sua frente. Impedida de fazer alguma coisa, zonza pelo golpe surpresa, ela vê a mão do Uchiha ir em direção a sua nuca certeiramente.

Os olhos da Terasu se perdem e a escuridão começa a preencher a sua visão. Mas a última coisa que ela consegue assimilar antes de apagar é o toque das mãos do Uchiha nas suas costas e seu olhar negro em seu rosto.

Nossa luta ainda não acabou...

Então a garota desfalece num sono longo e sem sonhos. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...