História A História Da Minha Vida - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fall Out Boy, Panic! At The Disco, The Academy Is, Young Love
Personagens Brendon Urie, Dan Keyes, Jon Walker, Personagens Originais, Pete Wentz, Ryan Ross, Spencer Smith, William Beckett
Tags Ryden
Exibições 38
Palavras 1.653
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OLÁ
Tamos ai <3
Boa leitura ^^

Capítulo 28 - Deaf Rats


(Gabe)

Tudo estava maravilhosamente bem até a Heisel aparecer e ver a gente. Droga, alguma coisa sempre tinha que acontecer não tinha?!

Eu e o Ryan estávamos tão bem… eu acho que nem tenho palavras para descrever o quão bom foi o que aconteceu com a gente… mas agora eu não sabia muito o que fazer, eu não sabia o que falar...

Estávamos nós três, eu o Ryan e a Heisel, parados esperando alguém ter a primeira reação.

E é lógico que tinha que ter sido eu. Meu corpo sempre fazia isso no automático. Sempre. Se eu não sabia como reagir, pode ter certeza que essa seria a minha reação: passar a mão pelo meu cabelo e começar a sorrir e depois dar risada. E foi exatamente isso que eu fiz.

Ryan começou a rir também e logo depois estávamos nós três rindo. Acho que isso pode ser descrito como realmente estranho.

- Então – Heisel sorriu – vocês são namorados?

- Acho que não… - eu disse.

Não sabia como responder a isso direito...

- Somos bons amigos... - Ryan falou

- Sei…

E nós rimos de novo.

Se isso foi bom ou ruim, não sei. Mas meu celular (que era o celular antigo do meu irmão) começou a tocar. Era o Spencer.

- Gabe – ele disse – você pode vir aqui? Chama o Ryan também….

- Aconteceu alguma coisa Spencer? Você está bem? - perguntei

- Estou, é só que, eu e o Brent queremos conversar com vocês…

- Está bem, vou ver aqui…

- Até mais Gabe

- Até

Desliguei o telefone

- O que aconteceu? - Ryan perguntou

- Spencer quer conversar com a gente…

- Acho que você vai ter que ir um pouco mais tarde Ryan... – Heisel falou

- Por que?

- Eu e o seu pai precisamos de ajuda com algumas coisas e acho que ele e a Hayley vão ficar bravos com você se você sair justo quando eles acabaram de chegar…

- Ah, tudo bem Ryan – eu falei – a gente espera você. Prometo.

- Beleza…

Eu não sabia o que fazer direito então eu só dei um beijinho na bochecha da Heisel e do Ryan e disse:

- Até mais gente

- Até – eles responderam

Eu acho que ele não tinha se metido em problemas, mas eu também sei que não dá para confiar muito nas reações da pessoas na frente de ‘estranhos’. Fiquei meio preocupado com ele.

Ah, mas pelo menos, nós iríamos nos ver ainda hoje. Se ele se meteu em encrenca, eu ficaria sabendo rápido. Acho que eles não proibiriam ele de sair já que a Heisel tinha falado que ele ia poder ir mais tarde na minha frente….

Cheguei na casa do Spencer uns vinte minutos depois. Eu fui andando bem devagar por que sei lá, ao mesmo tempo que eu estava com pressa, eu estava pensando…

Mark, Ryan, Mark, Ryan… eu nunca sabia o que fazer com esses dois.

Bati na porta do Spencer e logo depois ele atendeu

- Entra ai Gabe..

Eu entrei

- Oi sra. Smith – eu disse

- Tudo bem Gabe?

- Tudo sim obrigado…

- Vamos pro meu quarto… Brent está esperando a gente

E nós fomos

- Cadê o Ryan? - Spencer perguntou no meio do caminho

- Ele vai vir daqui a pouco… ele teve que ficar para ajudar a Heisel e o pai dele…

- Ah...

- Gabe – Brent disse

- Brent...

- Como estão as coisas?

- Indo.

Nós três estávamos sentados na cama agora.

- Então Gabe – Spencer começou – eu e o Brent tivemos uma ideia.

- O que?

- Vamos formar uma banda! - Brent falou

- Isso ai. E precisamos de um baixista. Já que eu sei que você toca baixo e é bom nisso….

- Espera – eu falei – vocês tão querendo formar uma banda?

- É.

- Da onde é que veio essa ideia?... - eu perguntei

Não era nada demais é só que sei lá, não esperava isso deles.

Não estou reclamando, eu pensava em ser músico. Acho que eu, o Spencer e o Ryan pensamos em ser músicos desde quando tivemos a brilhante ideia de entrar para aula de música…Mas sei lá. Spencer nunca tinha tocado nesse assunto sabe.

Mas não estava surpreso ao mesmo tempo. Ele passava mais tempo com o Brent ultimamente. Eles estudavam juntos…

- Não sei galera…. - falei – é uma boa ideia mas, e ai? Banda assim do nada…

- É…

Ah, eu acho que não tinha nada a perder mesmo.

- Bom, estou dentro

- Ai sim! - Spencer e Brent disseram.

- Cadê o Ryan? - Brent perguntou

- Vai vir daqui a pouco – respondi

- Estávamos pensando em falar para ele ser o guitarrista de base e o vocalista..

- Parece ser uma boa… - eu comentei

Acho que todos nós já tínhamos visto o Ryan cantarolar por ai. A voz dele era boa.

- Com certeza vai dar certo – Brent disse

Pelo menos era algo novo na minha vida. Nada mal.

Fomos dar uma volta no quarteirão e eu indiretamente tive que dizer para eles que não seria uma boa aparecer na casa do Ryan. Vai saber não é…

Fumamos e bebemos um pouco de cerveja depois voltamos para casa do Spencer.

Um tempo depois que nós chegamos, Ryan se juntou a gente. Ele parecia bem.

- Então, o que aconteceu? - ele perguntou

- Nós três aqui estamos formando uma banda! - Spencer falou com uma animação um pouco exagerada.

- Que legal! 

- E a gente quer que você seja o guitarrista de base e o vocalista – Brent falou

- Pera ai, o que?

- Sabe – Spencer falou – tocar acordes, cantar…

- Isso. – eu adicionei – e eu que acho que pode dar certo.

- Gente, vocês piraram? Eu, cantar e tocar guitarra? Vocês tão loucos?…

- Por que? - Spencer perguntou – você toca bem e sua voz não é feia…

- Spencer eu toco muito mal. E eu nunca cantei antes. Zoar por ai com a voz é uma coisa, cantar em uma banda é outra.

- Ah não sei não em Ryan… - eu falei – concordo com o Spencer.

- Eu também – Brent disse

- Ah galera, não é uma boa…

- Ryan… vai… por favor…

- Spencer, não é assim cara… eu acho que eu não consigo… mas eu ajudo vocês a encontrar mais um guitarrista e um vocalista se quiserem…

Brent bufou

- Ok Ryan, ok… - Spencer disse

- Não quer nem tentar Ry?

- Não, é melhor assim Gabe… mas relaxa gente. Vou ajudar vocês a achar outra pessoa melhor…

- Ryan, você pode escrever as letras das músicas! 

- Não dá ideia Gabe…

- Verdade Ryan! – Spencer disse

- Ah qual é Ry, você escreve muito bem todo mundo sabe disso! Você acha que eu esqueci do que os professores falam de você na escola?

- Gabe não… ah, ok vai. Eu escrevo as letras para vocês. Mas eu não vou cantar nem tocar guitarra… e sobre o que vocês querem que eu escreva?

- Sobre o que você quiser – Brent disse

- Não ajudou em nada Brent… Ah qual é pessoal, tem certeza que vocês querem que eu escreva?

- Eu tenho – Spencer disse

- Eu também – falei

- Estou com eles.

- Ok. Mas se não estiver funcionando eu estou fora. De boas. E vocês podem me chutar a qualquer hora também.

- Combinado – nós falamos.

Depois disso, nós só ficamos zoando e pensando em nomes de bandas…

Eu me surpreenderia se não trocássemos o nome em tipo, um mês, mas decidimos que a nossa banda ia chamar Deaf Rats. Eu gostei do nome até.

Brent disse que ele ainda tinha que resolver mais algumas coisas mas que nós precisaríamos conversar de novo em breve

Eu, ele e o Ryan fomos embora na mesma hora. Sorte que ele se separou da gente logo depois, deixando eu e o Ryan sozinhos pelo resto do caminho.

Eu queria conversar com ele a sós mesmo.

- Então Ry, você está bem? - Perguntei

- Estou sim. - ele sorriu

- Ninguém falou nada…?…

- Não… relaxa – ele passou um braço pelo meu ombro.

- Que bom…

- É sim – ele respondeu

- Ei, mas então, por que você não quis cantar e tocar na banda?…

- Gabe, é uma péssima ideia… eu… eu não sirvo para essas coisas. E eu toco muito mal.

- Eu discordo mas você quem sabe. Só acho que você podia dar uma chance antes de desistir…

- Não… sei lá. Melhor como está. Mas também não importa, se vocês forem se dar bem com isso, melhor eu estar fora.

- Talvez.

Ele riu e deixou um beijinho na minha cabeça.

É, acho que não era impressão minha. Ele realmente tinha ficado um pouquinho mais fofinho hoje…

- Eu te amo

- Eu te amo também – eu sorri

- Como será que vai ser a escola amanhã?

- Não faço a mínima ideia… mas acho que vai ser bom.

- Te vejo lá?

- Aham

Chegamos perto da minha casa e eu vi que o carro do meu pai estava estacionado lá na frente.

- Acho que aquele é o carro dos seus pais não é?

- É sim… - eu sorri

Não sei se era bom o motivo deles estarem lá ou não, mas quem se importa?!

- Eles não vão brigar de você estar fora até essa hora? - Ryan perguntou

- Não. Eu explico para eles o que estava fazendo e já era.

- Menos mal assim

- Pode crer – dei um beijinho nele

- Até amanha – ele disse

- Até.

E logo depois eu entrei.

Me surpreendi por que eu ainda conseguia processar o quão bom tinha sido esse dia. Transar com o Ryan, beijar o Ryan, andar, ter uma banda com a qual eu podia brincar de ser músico… Tudo estava demais.


Notas Finais


E AE MEUS CHAPAS
Digam o que acharam nós comentem seus lindos <3
Acho que posto o próximo capítulo na segunda então fiquem de olho s2
Beijos e até mais


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...