História A História Da Minha Vida - Capítulo 40


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fall Out Boy, Panic! At The Disco, The Academy Is, Young Love
Personagens Brendon Urie, Dan Keyes, Jon Walker, Personagens Originais, Pete Wentz, Ryan Ross, Spencer Smith, William Beckett
Tags Ryden
Exibições 18
Palavras 1.770
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Tamos ai então ^^
Boa leitura

Capítulo 40 - The Undercover Heart and the Drum Kit


(Brendon)

Eu acordei.

Ainda era estranho abrir os olhos e ver que eu não estava no meu quarto. Eu ainda sentia falta da minha casa, dos meus pais…

As coisas estavam melhores entre gente agora. Ainda bem.

Nós tivemos uma das piores brigas de todos os tempos no dia que eu pedi para o meu pai ir me pegar no parque perto de casa. Eu só não me dei conta de que eu estava bêbado. E drogado.

Junta isso e o fato de que eu estava ficando obcecado com a banda e é o suficiente para fazer os meus pais ficarem putos da vida e me pedirem para sair de casa.

Foi estranho no começo, mas como eu disse, tudo estava indo bem agora. Só que eu nunca voltaria a morar com eles. Eu não queria mais.

Não sabia o que eu faria se eu não tivesse o Ryan. Passei um tempo morando com o Shane, mas não estava dando muito certo. Acho que um dos dias mais legais da minha vida foi quando o Ryan disse que se eu quisesse eu podia morar com ele e com a Jac.

Se bem que a Jac não era uma hóspede fixa. E eu e o Ryan também não. Nós dois trabalhávamos para cacete. E quando não estávamos trabalhando estávamos ensaio para o teatro ou então eu estava ensaiando/tocando com a banda.

As coisas estavam melhores agora ainda bem. As aulas iam terminar em duas semanas. As provas todas já tinham passado e só o que o Ryan e todo mundo se preocupava agora era com a apresentação da peça.

Eu não estava mais aguentando ficar deitado na cama e me levantei.

Tomei um susto quando achei o Ryan sentado na pia enquanto tomava chá.

- Ryan? Já acordado?

- Já…

- Tudo bem? Não conseguiu dormir? - perguntei

- Não… eu estou preocupado com a apresentação… e eu não consigo para de pensar em coisas para escrever tanto para banda quanto para mim mesmo…

- Sei como é… mas relaxa, vai dar tudo certo.

- E você? Perdeu o sono?

- Aham… mas eu nunca dormi bem… ansiedade e TDAH…

- Que tenso…

- Um pouco… - eu sorri

E nós ficamos um bom tempo conversando sobre várias coisas. Bandas, músicas, histórias…

Ryan me mostrou algumas coisas novas que tinha escrito e meu deus. Ele era ótimo. Tão talentoso e tão incrível…

Jac apareceu um bom tempo depois quebrando completamente o clima de dois bons amigos curtindo um tempo sozinhos.

Isso começou a acontecer com mais frequência depois disso. Sabe, eu e o Ryan nos encontrarmos no meio da noite e ficávamos conversando por um bom tempo…

 -*-*-*-*-*-*-

Agora faltavam apenas dois dias para a apresentação do teatro. Eu estava mais nervoso do que tudo… e eu nem era o personagem principal...

- Brendon, você está tremendo demais cara… o que está acontecendo? - Ryan perguntou enquanto estava sentado do lado dos professores assistindo a peça.

Ele estava realmente obcecado com isso nos último tempos. “Jenna você tem que entonar mais a voz!” “William! Para de comer o Pete com os olhos!” “Brock por que você soltou o seu cabelo!” “Gente vocês não estão fazendo direito! Vai, tudo do começo de novo!”

- Eu estou bem… é só que… fiquei nervoso por um momento… - falei

- Tudo bem… - ele respondeu

Jenna bufou e nós começamos de novo

Depois de várias tentativas, nós conseguimos ensaiar tudo certinho duas vezes e encerramos as coisas.

Eu estava guardando as minhas coisas quando ouvi Ryan se aproximar.

- E ai Brendon… não foi trabalhar hoje?

- Não.. Peguei folga hoje e amanhã… seria muito corrido para mim fazer tudo junto…

- Ah… e você está bem? Todo mundo já foi embora…

- Estou bem sim… é que eu não estou com muita pressa mesmo…

Na verdade eu nem tinha percebido que estava demorando. Eu provavelmente devia estar fazendo as coisas lerdamente por que estava pensando demais…

Acho que só estávamos nós dois lá. Eu comecei a ficar nervoso…

- Anh… - ele começou – sei que é chato falar isso mas… você não está chapado hoje… e faz um tempo que eu não te vejo chapado nos ensaios…. Isso é bom?

- É… por que seria ruim?

- Não sei… Você está mais nervoso desde então… Quer conversar?… sabe que você pode me falar qual quer coisa

É Ryan. Eu sei. Ainda mais agora...

- Eu… só… ah – eu sentei no chão. Ele sentou também – eu… estou preocupado com tudo isso. Eu não sei se vou conseguir apresentar as coisas direito amanhã…

- Larga de ser bobo… vai dar tudo certo… você nunca teve problemas com isso antes e nem com os shows do Deaf Rats…

- Por que eu estava chapado. Todas as vezes. Ou bêbado. Isso ajuda com tudo… E eu tive que parar com isso. Depois que eu briguei com meus pais eu… me sinto mal. Não que eu ligue, mas sabe, acho que não é justo com eles…

- Eu sei como é… também parei de beber tanto faz um tempo… desde que meu pai começou a ir para reabilitação…

- Só que você não é tão ansioso quanto eu é… é horrível… e eu não quero voltar a tomar os remédios… eles me assustam…

- Eu… não sei bem o que fazer para te ajudar Brendon…

- Não tem o que fazer… esse é o problema… mas eu vou tentar. Juro que vou tentar fazer as coisas certas amanhã…

- O que você gosta de fazer? Para se acalmar…

- Eu não sei… bom, na verdade, isso vai soar estranho mas, você quem perguntou. Eu gosto de alturas… de pular delas. Sabe, pular do telhado para uma piscina, fumar maconha em um telhado olhando para baixo.. Sei lá, me faz me sentir melhor por algum motivo…

- Vem comigo. Vamos achar um lugar alto…

 

(Ryan)

 

Eu não sabia o que fazer direito. Eu estava preocupado com o Brendon. E pelo Brendon.

Ele tinha se tornado o meu melhor amigo. Ele tinha me ajudado quando eu perdi o Gabe, quando eu perdi a Heisel…

Aliás, ele tinha me ajudo mais do que o Pete e a Jac de certa forma. A Jac era o meu ombro. O Pete era aquele que me entendia e concordava com todas as merdas que eu fazia/pensava em fazer. E o Brendon era apenas o Brendon. Aquele que sempre me fazia ver a parte boa não importa a merda que eu estivesse passando. Ele com certeza me ajudou a segurar a barra.

Eu acho que não sei se é só por isso, mas eu sentia como se eu precisava ajudar ele.

Eu só não sabia o que fazer.

Estava morrendo de preocupação com a peça. Aquilo seria a minha entrada para uma faculdade gratuita. Tinha que dar certo.

Eu estava tão nervoso, mas tão nervoso mesmo, que agradeci por não ter tido nenhuma ideia incrível. Eu acho que mais atrapalharia o Brendon desse jeito.

Fora depois que nós saímos do prédio em que nós estávamos, eu não vi nem falei com ele.

Tentei achar ele no intervalo mas ele não estava em lugar nenhum. Pete, William, Jon… nenhum deles viram o Brendon. Mas o William disse que ele veio.

Eu fiquei tentando pensar em o que fazer e aonde ele podia estar, mas demorou tanto tempo que o sinal acabou batendo.

Mesmo eu tendo tido uma ideia, eu não tinha tempo para colocá-la em ação agora.

Sai antes da última aula começar por que era isso que eu e a Sr. Dent tínhamos combinado.

Nós começamos a organizar as coisas e antes da hora do almoço e logo tudo já estava pronto.

Eu comi o mais rápido que consegui e usei a minha chave reserva do anfiteatro para entrar. Não queríamos que as pessoas vissem o cenário antes da hora então fechamos tudo.

Pensei que, bem, se eu conhecia o Brendon como eu conhecia, ele provavelmente estava isolado em algum canto por ai se escondendo de todo mundo. Tentando lidar com as coisas sozinhos. Ele nunca aprendia não é mesmo… E acho que eu tinha mostrado para ele o lugar isolado perfeito. Não sei se ele conhecia outro mas, essa era o melhor palpite que eu tinha.

Passei pelo corredorzinho extremamente estreito e eu abri a porta da sala. Eu estava certo, Brendon estava lá. Deitado no sofá olhando para o alto e fumando maconha.

Ele se levantou de susto assim que viu.

- Ryan?! Puta que pariu! Que susto…

- Brendon, o que é que você está fazendo?

- Nada… só esperando dar a hora da apresentação – ele riu

- Você almoçou? - perguntei

- Não.

- E por que merdas você está fumando?

- Por que é melhor do que tomar remédios. E eu não quero estragar tudo – ele riu de novo.

- Bom, pode parar – peguei o cigarro da mão dele – você já está chapado o suficiente…

- Ah, relaxa… eu paro depois disso.

- Acho bom mesmo… aposto que você não queria fazer isso de verdade… e os seus pais?

- Ryan, é só dessa vez ok? Deixa eu viver a minha vida…. Eu nunca tive uma até agora mesmo…

Eu bufei.

Eu queria mas, não estava com paciência para ele agora.

- Vem, vamos comer alguma coisa.

- Não estou com fome.

- Não perguntei.

E eu puxei ele pelo braço com força e nós saímos. Por que eu era assim agora. Um sádico obcecado com ele e mais algumas coisas/pessoas.

Nós almoçamos e ele pareceu melhorar. Não foi muito, mas ele melhorou pelo menos.

Deixei o Brendon brisando em uma das cadeiras do anfiteatro e fui procurar a Jac.

Achei ela pouco tempo depois.

- Ansioso? - ela perguntou depois que eu a beijei

- Não tanto… mentira. Estou sim.

- Vai dar tudo certo amor…

- Espero que dê… mas… estou preocupado…

- Ué, com o que?

- O Brendon… ele está chapado…

- Putz… mas… ele… sempre disfarçou bem pelo menos.

E logo depois nós fomos em direção ao anfiteatro.

Minha sorte que tudo correu bem.

Eu sentei na primeira fileira ao lado da Jac e dos professores e assim que a curtinha abriu mostrando o enorme painel escrito Undercover Heart and the Drum Kit (que era o nome da peça) eu comecei a praticamente soar frio. E eu nem estava no elenco.

Assim que Gina apareceu, a tão esperada menina do papel principal, eu não consegui fazer mais nada. Apenas procurei a mão da Jac e a grudei na minha.

Ainda bem que tudo deu certo.


Notas Finais


E AE
O que acharam até agora? Comentem ai <3
As coisas vão ficar um pouco mais rápidas agora. Espero que vocês achem isso bom asudhuashduasdha
Sabe o que eu queria saber? ashdiauhsduiasd tipo assim, eu já sei como essa historia vai acabar e eu já sei exatamente tudo o que fazer nela. Eu só ainda não tenho a minima noção de quando esse ultimo capitulo vai acontecer KKKKKK vocês ligam para isso? tipo, acham isso ruim? sguaidausdga tava pensando nisso nesses dias.
Aparte disso,
Voltem para mim seus lindos e lindas <3 quero altos comentários de todos vocês <3 s2
Té mais ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...