História A Historia de Donald - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Walking Dead
Exibições 5
Palavras 1.942
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Survival, Suspense, Terror e Horror
Avisos: Estupro, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Essa historia é em capitulo único espero que gostem, se querem continuar acompanhando a historia de Donald vá até a fanfic de MelanieBTS!!!!

Capítulo 1 - Justiça?


Fanfic / Fanfiction A Historia de Donald - Capítulo 1 - Justiça?

Lá estava eu no carro de um estranho, ele tinha acabado de me salvar, ele olhou pra mim e disse:

–- qual e a sua história?

Respirei fundo e falei: –- bem aqui vai

Tudo começou quando eu estava voltando da escola com meu amigo Fabrício, ele era jovem tinha 16 anos assim como eu, cursávamos o 3 ano do ensino médio, ele era alto devia ter 1, 83, era inteligente, magro, meio loiro, tinha o olho verde, tinha tudo pra ser bonito mais era feio, a gente chamava ele de pão velho....... hum bons tempos, ele era meu vizinho, morávamos num bairro nobre, numa cidadezinha perto de atlanta, chamada Cynthiana. Na volta pra casa vimos um homem comendo outro, aquilo assustou bastante, corremos muito até nossas casas, ele entrou na dele e disse para nos encontrarmos no dia seguinte, ainda estávamos confusos com o que tínhamos visto, entrei em casa e minha mãe veio correndo me perguntar como eu estava se tinha visto tudo que estava acontecendo, minha mãe era venezuelana seu nome era Rubí Martinez, ela era linda diziam que ela parecia com a Ivonne reyes mais nova, uma atriz venezuelana muito famosa por lá, ela tinha pouco mais de 30 anos foi mãe muito jovem, ela me disse que meu pai havia ido ao mercado compra alimentos e o governo tinha aconselhado ficar em casa por uns dias ate que tudo passasse.

Algumas horas depois estávamos agoniados, meu pai não chagava ele era caminhoneiro, um exímio caçador, era forte estava um pouco acima do peso, era negro e tinha os olhos verdes, apesar de seus 36 anos já estava careca, tinha uma barba volumosa, algo que eu sempre admirei ''‘barba’'', usava um cordão preto com uma cruz de pingente, e um boné da polícia que ele ganhou de um amigo policial, eu sempre quis aquele boné... seu nome era Bruce Martinez, sim ele adotou o nome da minha mãe, isso fez com que o meu avó o deserdasse, por motivos idiotas perdemos coisas que amamos, nunca o conheci. Passou pelo menos mais uma hora quando meu pai chegou, estava coberto de sangue e com muitas compras no carro, tinha madeira e ferramentas, nos contou que tudo estava uma loucura e que tínhamos que ficar em casa por um tempo e ficamos por semanas, batiam a nossa porta e não atendíamos, me comunicava com Fabrício pela janela durante alguns dias ate que ele não respondia mais, me preocupei falei com meu pai, fomos ate a casa dele a rua já estava deserta não tinha sinal de vida, a porta da casa dele estava aberta, a mãe dele já era um desses monstros, ela tinha se matado e acabou mordendo o Fabrício que estava no andar de cima em seu quarto morto e zumbificado, aquilo me doeu, foi minha primeira dor, não quis matá-lo, não tive coragem... esse foi meu primeiro erro, meu pai sempre usava uma espingarda que tinha herdado do meu avo, assim ele matou a mãe de Fabrício, voltamos para casa passávamos os dias jogando um jogo de tabuleiro, meu pai bebia, minha mãe chorava, mais eramos fortes, unidos. A luz acabou, a água, começamos a ficar desesperados, mais tudo se resolveu, meu pai me ensinava a caçar e minha mãe me ensinava a cozinhar, ela era ótima dona de casa, assim a gente vivia.

Ate que um dia meu pai contava sobre um zumbi que viu comendo um cachorro, quando ouvimos gritos por ajuda vindo da casa do Fabrício, minha mãe ficou calada como sempre, eu disse que devíamos ir ajudar, meu pai disse que era melhor não, eu insisti já tava cansado de ser sempre eu, meu pai e minha mãe, esse foi meu segundo erro. Depois de alguns minutos pensativos, meu pai aceitou ir ver o que estava acontecendo, fomos ate la ele com sua espingarda e eu com uma faca que achamos na rua, aquela altura eu já tinha matado alguns zumbis, ao chegarmos la uma família estava la dentro, um homem, um garoto, uma garota e sua esposa. O homem era velho, calvo, devia ter uns 60 anos, usava um bigode, era magro e tinha os olhos vermelhos por dentro, seu nome era Logan, o garoto se chamava Ash, era branco usava um boné preto, tinha o cabelo escorrido no olho esquerdo, sardas no rosto, um tipico mauricinho ele tinha 19 anos, mais eu já era mais homem que ele, A mulher se chamava Marry ela era linda, tinha 34 anos mais parecia ter 20, não entendia o porque estava com aquele velho, era ruiva, se parecia muito com a julianne Moore aquela atriz de hannibal, sua filha era tão linda quanto, seu nome era Lana, ela tinha 15 anos, o cabelo ruivo e os olhos azuis, me apaixonei rapidamente.

Logan estava embaixo de uma estante enquanto, enquanto Marry e Ash tentavam tirá-lo de lá, Lana estava no andar de cima presa no banheiro com Fabrício tentando pegá-la, meu pai mandou eu ir lá em cima ajudar a menina, enquanto ele ajudava o homem, cheguei la encima e tive que fazer o que não tive coragem de faze antes, matar meu melhor amigo, e eu fiz, após isso a menina saiu do banheiro e me abraçou, aquilo foi demais, vazia muito tempo que eu não me sentia daquele jeito, ela agradeceu um pouco envergonhada, eu apenas sorri e disse algo extremamente estúpido: –- Agora eu sou seu herói.            

Ela sorriu, eu me senti um idiota depois que pensei sobre aquilo, descemos a escada e meu pai já tinha tirado Logan de debaixo da estante, Marry estava preocupada, mais aliviada por Logan estar bem, dei a ideia de que eles morassem com a gente ate Logan melhorar, ele havia quebrado as duas pernas, esse foi meu terceiro e pior erro. Eles ficaram semanas, eramos um grupo unido, não brigávamos, eu e Lana já estávamos próximos, Ash era meio lerdo mais sempre ajudava minha mãe na cozinha, Marry era médica e cuidava de Logan, meu pai estava de bem com a vida já considerava muito Logan.

Foi ate Logan melhorar... foi ai que tudo começou a desandar, as brigas entre Marry e Logan eram constantes, nóis não nos metíamos, eu consolava Lana, e Ash chorava.

Mais alguns dias se passaram minha mãe começou a ficar retraída, quieta e com medo de tudo, aquilo era estranho, ela não era assim, ela não queria que meu pai se aproximasse muito, dizia ter vergonha, não o deixava beijá-la mais. Um dia depois ela tentou se matar, cortou os pulsos, aquela foi minha terceira dor, nós nos desesperamos, Logan disse que ia ate uma farmácia que havia ali perto ver se achava morfina e esparadrapos, não tínhamos nada disso, ninguém tinha se ferido desde Logan, foi quando mamãe nos contou que Logan a estuprava por dias e que não nos contou por que Logan estava a ameaçando, dizia que ia matar a mim e a meu pai enquanto dormia, meu pai ficou possesso começou a gritar e dizer que ia matá-lo, pegou uma faca e uma espingarda e saiu correndo de casa, eu estava com um ódio mortal de Logan, Lana e Marry subiram e perguntaram o que estava acontecendo eu fiquei em silencio e minha mãe mandou eu ir e ajudar meu pai, eu cerrei meu punho e sai correndo, Lana e Marry não entendiam nada, cheguei do lado de fora vi que a camionete do meu pai não estava mais lá, por sorte sabia aonde ficava a farmácia, corri ate lá quando cheguei lá meu pai e Logan estavam lutando, meu pai estava por cima dando socos em sua cara, socos e mais socos, ele o bateu ate a morte.

Me aproximei e com lágrimas nos olhos perguntei se ele tinha se machucado, ele disse que sim que agora estava tudo bem e que tinha vingado minha mãe, também me disse que provavelmente ela já estava morta ele chorava muito, ele me abraçou e sentamos no meio fio da rua, passou alguns minutos e fomos ate a farmácia ele estava sombrio, tinha mudado não era mais o mesmo, la achamos uma pistola embaixo da caixa registradora, ele me deu e disse que era pra mim me defender com ela, caminhamos ate a camionete, já estava de noite a hora passou rápido, ouvimos um estouro parecia uma bomba vinha de direção a atlanta, olhamos e vimos uma criança sendo comida, meu pai disse que não aguentava mais isso tudo, que não saberia viver sem minha mãe, disse que eu deveria me cuidar, me olhou nos olhos disse que me amava, me deu seu cordão com a cruz e mandou eu fechar os olhos, eu fechei... só ouvi um disparo e quando abri meus olhos meu pai estava caído morto no chão, ele havia desistido, havia me abandonada eu senti odeio dele por ter me deixa sozinho, mais do que ódio dele eu tinha de Logan e sua família, arranquei a cabeça de Logan e pus na minha mochila e fui correndo ate minha casa aonde eles estavam, entrei pela porta com a mochila nas costas, a pistola na mão direita e um facão na esquerda, Ash, Marry e Lana estavam na minha frente parados com medo, Ash perguntou o que estava acontecendo, respondi com um tiro na cabeça dele, eu matei o Ash, Marry Gritou e pegou a faca da cozinha e correu em minha direção aos prantos, eu dei um tiro em ambas as suas pernas ela caiu gemendo de dor, Lana correu para o andar de cima mais caiu da escada por se assustar com minha mae zumbificada, eu matei minha mãe... depois de algum tempo lana acordou amarrada na grade da escada, marry estava sangrando e caida, no corredor, ela chorava e perguntou a lana se estava tudo bem, lana chorando disse que não, e só queria saber porque eu estava fazendo isso tudo, eu apareci da cozinha e tirei da mochila a cabeça do Pai dela, ela e Marry gritaram e choraram muito, eu virei para Marry e disse seu marido estuprou minha mãe, ela disse que não, que era tudo mentira, ela realmente amava aquele monstro, eu a olhei e disse:

–- seu marido estuprou minha mãe acho que eu deveria fazer o mesmo que com você.

Desabotoei minha calça, botei a mão no meu ziper e o abri, ela gritava dizendo não, lana só chorava e implorava pra que eu não fizesse isso com a mae dela, eu parei e pensei, meu deus eu realmente estou pensando em fazer isso, estou virando um monstro, abotoei minha calça e fechei meu ziper, pedi desculpa a Marry e a Lana e logo após dei um tiro na cabeça de Marry e pus um fim em sua vida, lana chorou mais e mais, eu a olhei e disse:

–- vou te deixar do jeito que seu pai me deixou, sem nada.

Ela me olhou com odio e disse que ia me matar, que ia me achar e se vingar, eu dei as costas e sai da casa, a deixei amarrada, caminhei ate atlanta, fiquei durante dias morando em um mercadinho, ate ser cercado e correr ate aquela lata de lixo que você me achou.

–- Essa e minha Historia.  O homem me olhou parou o carro no meio da estrada achei que ele ia me expulsar, mas não, ele estendeu a mão e disse:–- todos nós fizemos coisas que nos arrependemos, e vamos continuar fazendo, não vou te julgar, bem-vindo ao grupo.

Eu apertei sua mão e agradeci com lagrimas nos olhos e ele finalizou:

–- a proposito, me chamo Shane, Shane Walsh

 

 

 

 

 

 

¨FIM¨


Notas Finais


Essa e a historia de Donald, não planejava mas acabei me apegando a essa historia e pretendo fazer um fanfic com a Lana de protagonista me digam o que acham disso, e se gostarem mandem fichas de personagens sera uma historia interativa, me desculpem erros de pontuação e escrita, é minha primeira fanfic e vou me acostumar aos poucos e a historia vai ficando mais fluida com o tempo, e se quiserem acompanha o Donald e so ir ate a fanfic da MelaineBTS.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...