História A história de Maíra Jade - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Futebol Feminino, Jornalismo, Lesbicas, Paris
Exibições 78
Palavras 897
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Esporte, Famí­lia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 15 - Férias no Brasil (Final)


POV Jade

Consegui dormir normalmente, acordei eram umas 10:00 horas da manhã. Tomei um banho demorado, peguei um biquine e vesti, passei o bronzeador e fui tomar café-da-manhã. Ninguém estava mais na mesa, comi apenas umas torradas, suco e um pouco de salada de frutas. Procurei pelos meus pais e não estavam em casa, ainda bem. Não queria conversar com ninguém, minha cabeça estava doendo muito. Fui até o quarto dos meus pais e peguei um dorflex, tomei sem água mesmo e depois fui para piscina. Soltei meus cabelos e botei um boné, liguei o som e coloquei um forró de sofrência e fiquei me bronzeando. Acabei cochilando de novo, me acordei com meu pai me cutucando.

– Você vai ficar igual um tomate filha. Faz quanto tempo que está ai? – perguntou preocupado.

– Que horas são? – perguntei meio grogue.

– 11:00 da manhã. Você comeu? –

– Ah, faz pouco tempo que deitei aqui. Comi sim e muito. Vocês foram aonde? –

– Na casa da sua irmã. Queríamos saber melhor o que aconteceu Jade. Minha filha, você tem que aprender a se controlar, já está em vários site de fofoca a foto de você batendo na Cristiane. Imagina se teu chefe ver isso.  – dizia meu pai sério demais.

– Calma. Não vai acontecer nada, depois vou dar uma olhada nessas notícias. E não quero falar dela agora. Me deixa sozinha, por favor pai.  – pedi calmamente. Meu pai assentiu com a cabeça e saiu, não estou preparada para falar sobre isso ainda, sinto vontade de chorar quando penso. Vi minha mãe vindo em minha direção com meu celular na mão.

– Tá tocando faz tempo. – dizia ela me dando o celular. Olhei na tela e era a Cristiane. Que cara de pau. Mas irei atender, ela tem que ouvir poucas e boas ainda, porém, quando fui atender, parou de tocar. Minha mãe estava de biquine também e sentou numa cadeira do meu lado para pegar sol também, mas não falou mais nada. Fui olhar o instagram, e já havia sido marcada em milhares de fotos no momento que dei um tapa na Cristiane, olhei o dela também, as fotos que ela foi marcada e vi uma dela com a Fernanda deitadas. Comecei a tremer de ódio, elas passaram a noite juntas.

– Olha isso aqui mãe. Tá vendo, sabia que elas tinham caso ainda! Vadias! – falei mostrando a foto a minha mãe. Ela olhou sem acreditar também.

– Como ela pôde fazer isso com você filha? Muita falta de caráter, se você voltar com ela, não quero que ela pise aqui, entendeu Maíra? – dizia minha mãe muito brava. Apenas concordei com ela e novamente meu celular tocou. Atendi de primeira.
 
– O que você quer? – gritei

– Calma, quero saber se posso pegar minhas coisas, sei que você não vai querer conversar comigo. Vou embora amanhã, certo? –

– Como é? Cara, tu transa com a Fernanda e ainda acha que vai existir conversa algum dia entre a gente? Acabou! Vocês duas se merecem, espero que sejam muito felizes. Porque vocês me destruíram. – gritei mais alto ainda, meu corpo todo tremia de ódio. Meus olhos queimavam com as lágrimas que queriam sair. Mas me segurei.

– Só espero que um dia você me perdoe. Porque eu te amo muito, sei que não acredita. Mas é a verdade. E eu não vou ficar com ela. Mais tarde vou passar aí para buscar minhas coisas. Tchau –

Ela não esperou que eu respondesse e desligou, eu queria muito me vingar, fazer ela sofrer. Só ir embora vai ser muito fácil para ela, tenho que pensar em algo.

– Jade, quando ela vier, vai pra casa dos seus irmãos, é a melhor coisa que você faz. – dizia minha mãe calmamente.

– Não mãe. Estou pensando em conversar com ela. E não adianta me impedir. –

Me levantei e fui para meu quarto, liguei o ar-condicionado e fiquei deitada mexendo no meu celular, eu sabia um jeito de fazê-la sentir o mesmo que estou sentindo agora. Me levantei e sentei no chão para arrumar minhas malas, juntei tudo que estava bagunçado e arrumei até as dela também. Peguei meus fones de ouvido e fiquei escutando Bon Jovi no último volume. Me assustei quando vi Cristiane no meu quarto e tirei os fones.

– Juro que bati na porta e você não ouviu. Desculpa. – dizia ela calma.

– Sem problemas, vamos conversar? – sugeri com um leve sorriso no rosto.

– Não quero discutir mais. Ontem eu realmente dormi com a Fernanda, eu estava muito chateada com tudo que aconteceu e acabei indo ficar com ela. Me perdoe. Sei que você não me quer mais. –

– Eu te perdôo, eu te amo. Desculpa pela confusão de ontem, vamos esquecer isso tudo, pode ser? – perguntei puxando ela para me abraçar. Eu realmente a amo, mas dessa vez não será como era antes. Ela tem que sentir um pouco do que eu estou sentindo.

– Sério amor? Jura? É tudo que eu mais quero, mas eu vou para casa dos meus pais. Vamos também? Aqui não tem mais clima né. –

– Também vou com você. Seus irmãos ainda moram lá? – perguntei interessada.

– Moram sim. Por que? –

– Curiosidade. Quero muito conhecer meus cunhados. – sorri


Notas Finais


E ai? Continuo? 😊


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...