História A história mais chata do mundo - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Biografia, Bullying, Não-ficção, Vida Escolar
Visualizações 4
Palavras 2.389
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Romance e Novela
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 8 - 08


                                                                                                         #08 
 
 Assim como maior parte dos garotos normais de todas as escolas,eu também tive as minha “paixonites”,não consegui encontrar nenhum nome apropriado para elas,não sei porque chamam de “paixonites”,assim como o chris rock disse,deveriam se chamar,”ela não gosta de você,otário”,assim teria sido melhor e poderia ser eviado todo tipo de constrangimento e desentendimentos que duram até hoje. 
 
 Antes de começar a falar delas,eu primeiro darei a lista para vocês,cada uma terá um nome de uma pedra preciosa. 
 
1º = Safira 2º = Ametista 3º = Rubi(não tem nada a ver com você,mãe) 4º = Cobalto 5º = Ambar 6º = Topázio 7º = Esmeralda 
 
 Primeiro vem a safira,ela foi a primeira garota que me fez pensar em começar a ter um relacionamento de verdade,não o que eu tive com a behegon,seria uma relação onde eu seria o único homem que assumiria o posto de “namorado”,não o de,cinquenta por cento namorado. 
 
 Era uma garota com cabelos castanhos e um belo sorriso,pele bronzeada,parecia uma princesa,aos meus olhos tudo parece ser como nos contos de fadas,o mais importante era que eu fosse falar com ela,e acabei descobrindo que eu sou tímido,mas eu era tímido apenas com as garotas bonitas que não falavam com os garotos diretamente,apenas uma ou duas palavrinhas e só. 
 
 Uma vez,não sei como,ela veio brincar comigo e com as outras crianças de esconde-esconde,que aqui era chamado por nós de “uh,é se esconder”era isso mesmo,não lembro como ficou assim ou quando isso começou,só me lembro que era assim e pronto. 
 
 Eu tentei ficar perto dela o máximo possível,mas não conseguia nem olhar para o rosto dela sem babar,era como olhar para uma coisa que você acha a mais bonita no mundo,porém,você acha ela tão bonita,que você não para de contemplá-ra,a babação foi só piada,eu não babava literalmente,mas a minha boca ficava aberta,sinceramente,ela é tão bonita que hoje em dia nem parece que envelheceu,se bem que temos a mesma idade,então não é como se fossemos dois velhotes a beira da morte. 
 
 Eu,ela e mais duas meninas que depois falarei sobre elas,bolamos um plano para bater e então salvar todos,”arrudiar” a rua de ambos os lados e não ser visto pelo conta,que no caso era o Cyd. 
 
 
 Para você que não sabe o que é”Arrudiar”,é a mesma coisa que andar pela rua para um lado e voltar do outro,como eu sou nordestino,foi assim que eu aprendi. 
 
 Nós nos dividimos em duplas,e é claro que eu não ia perder a chance de ficar sozinho com ela,escolhi ela para ser minha dupla,embora as outra meninas não tivessem concordado com a minha escolha,então uma delas sugeriu que ela queria escolher com quem iria,mas a safira abriu os braços e me abraçou dizendo que queria ir comigo,naquele momento fiquei sem ação,não consegui manter a calma,meu corpo tremeu como se estivesse prestes a entrar em uma combustão de tics nervosos que não conseguiria disfarçar,mas consegui ficar de boa quando ela me soltou,não sei se ela percebeu que eu iria surtar,afinal era a primeira vez que uma garota que eu gostava me abraçou,então com essa declaração dela,não havia mais discórdia,eu iria com ela e ponto final. 
 
 Eu e ela começamos a andar pela outra rua,e assim tentei fazer o possível para não parecer nervoso perto dela,tentei fazer o possível para dizer as palavras mais clichês de filmes de romance da televisão”eu te amo”,naquela época:(nossa quantas vezes eu já escrevi isso,naquela época isso,naquela época aqui,pare até os “mais ah!”s da robin)eu achava que dizendo isso,já era o suficiente para fazer com que a garota dos seus sonhos se interessasse em você,não cheguei a dizer isso,mas no final tudo ficou bem,não falei nada de constrangedor e não aconteceu nada que pudesse resultar em um desentendimento eterno,porém,depois de alguns anos,mesmo já tendo me apaixonado por outras garotas,ainda pensava nela,só que é claro,ela não tinha nenhum interesse em mim,além de ser muito morgado,como as pessoas sempre dizem,ela se tornou o que eu chamo de seguidores do diabo,ou nesse caso,do TRAIDOR!!,uma vez ele ficou doente e adivinha quem veio visitá-lo,exatamente,a safira veio até a minha casa visitar o TRAIDOR!!,isso foi o suficiente para esquecer dela de vez. 
 
 Ametista,diferente da safira,era mais alta do que eu(alguns centímetros tá)e era um pouco boba,quase um casal perfeito,mas ela era inteligente e dedicada,o que como vocês sabem,não é o meu forte,me aproximar dela foi difícil,porque foi o primeiro contato que tive com uma pessoa de outra religião,mas não divulgarei a religião devido ao fato de que isso não importa(não era nenhuma religião demoníaca,só para deixar claro). 
 
 Embora eu gostasse de falar com ela,eu me sentia às vezes com muita vergonha,ela não parava de sorrir,teve uma vez que uma professora aí que não lembro o nome e nem quero lembrar de tão chata e mal-educada que era,estava dando sua aula normal,até que ela chamou a atenção dessa menina e bem alto,falou para ela fechar as pernas,normalmente,todos olharam para ela,e ao invés de se sentir constrangida como qualquer pessoa comum,ela estava sorrindo como sempre,eu não conseguia entender porque ela sorria tanto,era como se ela conseguisse reprimir a vergonha e nunca conseguisse libertá-la de vez,embora hoje em dia,ela não mudou muito,continua com aquele sorriso,mas ela deu uma alterada “monster”no seu físico. 
 
 Nove anos se passaram,encontrei ela no ônibus e nem percebi que ela era até que ela olhou para trás e eu meio que no impulso,olhei para o lado,vou de encontro aos olhos dela 
 
 
e ela me veio com aquele grande sorriso de costume,não entendo como nunca esqueci o nome dela de tão complicado que é,não é um nome tão comum,já pesquisei ele no google algumas vezes e tentei achar pessoas com nomes semelhantes nas redes sociais,mas o nome dela tem tantas formas de se escrever que até naquele tempo era meio confuso,e olha que com o passar do tempo,eu já vi nomes bem complicados,e apenas um chegou ao ponto de ser mais desafiador do que o dela. 
 
 Além do atlético dela ter mudado totalmente,ela seria uma ótima filha de atena(se não entendeu,não se preocupe,se entendeu,parabéns)e olha que ela não é tão loira,muito menos tem olhos cinzentos,a próxima meio que tem um pouco a ver com isso,mas relaxem,com essa serei breve. 
 
 Rubi,era sem dúvida,a mais gentil de todas as garotas,ela não só era atenciosa(um pouco)mas ela foi a primeira de todas que eu não ficava com vergonha de conversar por ela não ter nenhuma recepção estranha,era simplesmente ”oi” sem sorriso extravagante ou qualquer abraço que me deixaria em coma por ter ficado feliz demais,ela meio que sentiu pena de mim quando ela descobriu que eu tinha levado uma pedrada,em uma noite que eu estava brincando na rua,eu senti como se realmente tinha achado alguém que eu não precisasse bancar o bobo para impressionar,embora eu já tivesse atenção demais naquela classe,não era na mesma escola que a da Ametista,tinha lá um demônio em forma de professora que o nome dela nessa história será:Embryonic beast,devido ao fato de que quando ela sempre encarava parecer com ela(a criatura de onde tirei o nome),só que não consegui ficar sempre de papo com ela,era sempre posto de castigo e não importava o que eu tentasse,a Embryonic sempre achava um jeito de fazer com que eu fosse considerado o desordeiro da classe,embora existisse garotos piores do que eu naquela classe,ela fazia questão de apenas me castigar,por causa disso,não gostaria de ficar naquela escola nem mais um segundo,então eu acabei fazendo uma coisa que na qual não sabia,mas fez da minha vida um inferno,eu repeti de ano. 
 
 Depois que a paixão pela Rubi acabou,eu estava de olho em outra garota,mas ela não era da minha classe,nem do meu bairro,o que era uma combinação perfeita que eu poderia ter seguido mais vezes,mas não segui,lembra daquela garota que eu disse que era a melhor do que todos na aula de natação,ela foi a primeira garota que eu não fingi gostar de alguma coisa apenas para ter o que falar com ela,conversava sobre o que eu gostava sem me preocupar com nada,mas por incrível que pareça,ela não me mandou calar a boca nem uma vez ou me ignorou,Cobalto era de longe,uma garota que tinha um futuro brilhante,estudava em um colégio militar e ainda tinha tempo para fazer natação,mesmo que os estudos dela eram mais puxados que os meus,eu pensava que se eu conseguisse vencê-la pelo menos uma vez,poderia mostrar que eu não era apenas um grande idiota,mas sim,alguém em que ela poderia gostar futuramente,mas nem isso ia acontecer e nem aconteceu,ela me venceu várias vezes em que colocavam nós dois para nadar contra si,cheguei perto uma vez,teve uma em que ela estava muito cansada,e eu estava com uma unha encravada,consegui ter uma boa arrancada,mas a garota parecia ter recebido a benção dos deuses,porque ela não apenas estava nadando rápido,como fez um tempo 
 
 
recorde naquele dia,infelizmente ela não foi para a natação depois daquele dia,e dois meses depois,eu também não,já que aconteceu aquele tal incidente. 
 
 Claro que teve outra antes dessa,mas é que essa outra que não vou mencionar não tem nada de interessante para ser mencionado aqui,diferente da Ambar,agora porque ambar?,ela era gorda,ou ela era a mais preciosa de todas as outras,ou por quase não existirem mais garotas como ela,garotas como ela tem aos montes,mas ela foi o meu primeiro contato com esse tipo de garota,e ela não era gorda,mas sim,gostosa,e olha que era o ínicio da adolescência,nem todas as garotas haviam se desenvolvido da mesma forma que ela. 
 
 Era o primeiro ano da Ambar na nossa escola,e tudo que eu queria era não chamar atenção,porque esse foi o período do bullying,e eu sofria todos os dias até nós primeiros dias de aula,mas não foi isso que aconteceu,fizeram piadas sobre mim logo no primeiro dia,e infelizmente como ela não me conhecia,ela deu umas risadinhas,e eu achava que com ela seria a mesma coisa que com as outras(para não dizer todas)as garotas da minha classe,e por influência do divino,não foi,logo nos tornamos amigos e começamos a conversar,ela não se importava com o fato de para todo mundo eu ser um loser,e isso era apenas o suficiente,mas como vocês bem sabe,nunca consegui nada com ela pelo fato de que ela parecia sempre ter um namorado,foi então que eu aprendi que então era o único anzol naquele lago tentando pegar um peixe(não levem a mal,é apenas uma metáfora inofensiva)parecia que ela não conseguia ficar solteira de jeito nenhum,embora ela tenha sido da mesma classe que eu no ensino médio em outra escola,nada aconteceu,porque se ela já era gostosa no fundamental,imagine no ensino médio,claro que ela não era a única,mas ela era a que se mais destacava em relação as outras garotas da sala. 
 
 Antes do ensino médio,teve outra garota que eu gostei por um pequeno curto de tempo até decidir tentar a sorte com a ambar,e foi com a topázio,claro que posso estar cometendo alguns erros de ortografia colocando “a” ao invés de “o” em algumas pedras preciosas aqui,mas é que eu não quero que vocês fiquem confusos e achem que são caras ao invés de garotas,espero que com essa explicação simples tenha pelo menos iluminado a mente poluída de vocês. 
 
 Topázio era a única de todas elas que não era do nosso estado,ela se mudou para cá por pelo menos cinco meses,mas já foi o suficiente para eu me interessar por ela,os meus “amigos” sabendo disso,ficavam fazendo piadas de que ela seria a minha futura esposa,e o Cyd até tentou me ajudar algumas vezes,agora que eu e Cyd éramos da mesma classe,ficou um pouco mais complicado,porque o Cyd tinha passado para o lado negro da força,que mais parecia o lado comum da humanidade,devido ao fato de que eu parecia o errado por pensar coisas que basicamente,eles não se importam,para eles “eu”era o lado negro da força,o que ainda hoje as pessoas por aqui e em quase todos os lugares desse país falam que é um comportamento normal dos jovens,é apenas o começo de uma sociedade mais ignorante á idéias e a boas maneiras,não que eu fosse um exemplo disso,mas tentava não ser nem um perturbador,muito menos o valentão da escola,mas o que tudo isso tem haver com essa garota?,continue lendo. 
 
 
 Não sei como,ela descobriu que eu gostava dela e então fez a coisa mais desagradável possível,ela não só começou a me humilhar como também ficava sempre falando que eu era feio e ridículo,feio tudo bem(porque eu sou mesmo)mas só o fato dela ter feito os mesmo insultos depois desses iguais a todos que me chateavam,já foi o suficiente para eu nunca mais querer falar com ela,e pensar que foi a primeira vez que ela falou o meu nome. 
 
 Bom,agora só sobrou a esmeralda(não,ela não é cega nem morreu por minha causa,referências a parte). 
 
 Diferente das outras ela era um pouco mais durona,não que isso fosse um problema,mas eu percebi com o tempo que ela era inabalável,só que com ela as táticas que usei para chamar sua atenção foram diferentes,eu tentei não parecer um chato(porque eu era)só para ela,com ela eu podia esquecer da minha terrível sala de aula onde todos ficavam pegando uma fixa para me humilhar e rir de mim como se eu fosse uma espécie de atração ou brinquedo de um parque de diversões,gostei tanto dela que falo com ela até hoje(pelo menos eu tento)mas hoje em dia não é que eu ainda goste dela a ponto de querer um relacionamento,era mais porque ela era uma das únicas pessoas na qual eu não fico pedindo para que nunca a encontre,o que me fez desistir da idéia de namorar com ela,foi descobrir que ela já estava apaixonada por outro cara antes mesmo de me conhecer,e isso realmente foi um choque,porque eu também estava apaixonado por outra pessoa antes mesmo de conhecer ela,era como se eu me visse no espelho,quando ela disse isso decidi me conformar que seria apenas um amigo del,até ajudei ela a escolher se devia falar com o cara e ver se o que acontecia entre eles dois era sério ou não,ou,ficar com outro cara que na qual sería uma boa opção para começar um namoro. 
 
 Desde o dia que eu falei com ela,eu tenho me focado mais em outras coisas deixando o romance de lado,porque se for para encontrar alguém,que seja alguém como eu,não consigo mais suportar gostar de pessoas tão diferentes de mim a ponto de estar apenas me lamentando por não ter conseguido ficar com nenhuma delas,e esse livro serviu como uma boa distração para isso.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...