História Imagine TaeHyung: A Idol Army! - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Jay Park
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kai, Kyoko Mogami, Lay, Lory Takarada, Rap Monster, Ren Tsuruga, Sehun, Sho Fuwa, Suga, Suho, V, Xiumin
Tags Army, Bts, Exo, Jay Park, Taehyung
Visualizações 111
Palavras 2.384
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oe
^^/

Capítulo 8 - Pequena Escapada.


"Namjoon sumiu de manhã e até agora não deu notícias"

Desesperada eu apenas coloquei uma roupa e saí a procura de Namjoon. Eu já estava quase deaistinso quabdo o encontrei sentado em um balanço no parquinho que ficava a algumas quadras depois do prédio do nosso dormitório. Suspirei aliviada e sorri ao ver a cena perfeita de um filme depressivo. Ele devia está realmente mal para ter feito isso. 
Me aproximei devagar e sentei no balanço ao seu lado.
- Namjoon oppa, me dá um autógrafo? - eu perguntei imitando as coreanas fazendo aquela voz fina que elas faziam acreditando que iam seduzir os garotos, quando na verdade apenas os faziam rir.
- merda, você quase me matou do coração garota... - Nanjoom disse quando percebeu que era eu. Seus músculos relaxaram mesmo naquele frio do cão e ele voltou a encarar o nada.
- você não devia está seduzindo um grupo de nove idiotas? - ele perguntou sem ollhar para mim e eu sorri balançando a cabeça.
Não era possível que até Namjoon estivesse com ciúmes.
- não seja maldoso. Eu fugi e enfrentrei esse frio desgraçado atrás do meu appa porque eu soube que ele está tendo uma crise existencial. - eu disse o empurrando de leve.
- besta... Não é nada disso. Eu apenas queria esfriar a cabeça - ele murmurou sorrindo sem mostrar os dentes.
- pelo tempo que você está sumido, sua cabeça já deve ter congelado! Pega logo isso vai - eu disse jogando a garrafa termica para ele, finalmente vendo um sorriso verdadeiro surgir naquele rosto. Balançando a cabeça ele abriu a tampa da garrafa e se serviu do meu chocolate quente. Eu não estava acreditando que ele esteve nesse frio o dia todo!
Infelizmente o clima divertido durou apenas alguns segundos porque ele logo voltou a ficar sério depois de se servir.
- Eu apenas não entendo porque as pessoas estão fazendo isso...  - ele confessou olhando para o céu e eu suspirei.
Então era isso...
- cadê aquele rapper fodão que não liga pra opinião dos outros? - perguntei preocupada.
- se tornou cansativo se iludir por tanto tempo... - ele confessou me olhando brevemente.
- Namjoon... Você não entende? Pessoas como essas não querem ver você feliz e evoluindo. não devia levar a opinião delas em conta. Você tem a mim, os meninos e as Armys. Algumas são micão? São! Mas isso a gente deixa em off - eu tentei abrir seus olhos e ele me fitou com cara de tédio pra depois finalmente sorrir bobo.
- ya! Não sou um Pokémon!
- vc me entendeu!
- qual sua sugestão então?
- liga o foda-se! Manda essas pessoas se ferrar e vá ser feliz. Cante, sorria, componha... Porque a vida é curta demais pra você se importar com a opinião dos outros. Principalmente com quem não se importa com você. - eu disse fazendo um bico no final fazendo Namjoon rir. Ele colocou um braço ao redor dos meus ombros e me olhou nos olhos.
- como uma pessoa como QI e dois digitos pode ser capaz de me fazer sentir melhor? - ele brincou  sorrindo, e eu o abracei de lado fingindo que ia contar um segredo.
- querido, felicidade não tem nada a ver com QI, vai por mim. - eu sussurrei no seu ouvido e ele gargalhou.
- tem a ver com o que então?
- com fazer o que gosta e estar perto de quem ama. Pena que as vezes somos cegos demais para perceber. - eu disse dando de ombros. Minha vida não era um mar de rosas, nunca foi, mas sempre que eu pensava daquele jeito a tristeza se amenizava um pouco no meu coração.
- você abriu meus olhos Emma. Obrigado. - Namjoon disse de repente e eu sorri sincera para ele.
- de nada oppa! - eu imitei a voz de novo e ele gargalhou.
- Vem cá pirralha! Eu já disse pra não me chamar assim! - ele levantou querendo me pegar e eu gritei e saí correndo pra longe dele.
Depois de tentar me pegar e eu correr igual uma louca nós resolvemos entrar porque aquele frio estava desgraçando com a minha garganta.

Felizmente Um já foi, agora só faltava o mais dificil...
Jimin.
Eu perguntei a Namjoon como Jimin estava e para minha tristeza ele respondeu que ele não estava nada bem. Passava todo o tempo livre na academia e comia muito pouco. Uma dor enorme partiu meu coração e além de preocupada com meu amigo eu me senti super culpada por ter deixado ele sozinho durante todos esses dias.
Eu entrei no dormitório com Namjoon cantando Do You e causando um reboliço no lugar.Todos ficaram com cara de WTF, mas o clima logo mudou por causa de Jin e Hobi.
Esse foi o primeiro a gritar e vir correndo me abraçar. Eu gargalhei e o abracei de volta na mesma intensidade enquanto olhava para cada um dos meninos.
- quando você voltou? - Hobi perguntou me largando para que Jin tomasse seu lugar.
- a poucos mais de meia hora. - respondi abraçando Jin.
- voce deve está cansada... Não faz nem duas horas que te vimos na TV!
- Noona! - Kook disse me abraçando também e eu bati em seu braço porque odiava aquele apelido. E ele sabia disso!
Suga, Jimin e Taehyung não se mecheram do lugar então eu fui até Suga primeiro, dei um beijo em seu cabelo, beijei o rosto do meu namorado e fiquei abraçada a Jimin.
Embora ele tenja ficado duro como uma pedra.
- está com fome? - Jin perguntou já fazendo seu papel de mãe. Eu sorri com lagrimas nos olhos por ter sentido tanta falta daquilo e concordei.
- morrendo!
- eu vou fazer uma comida rápida pra gente.
- yay! - comemorei feliz. A comido de D.O oppa podia ser maravilhosa, mas eu sempre ia preferir a do Jin. Sabe como é né? Mesmo se eu não preferisse eu tinha que dizer que preferia porque se não o Jinzão me matava!

Nós divertimos muito enquanto comíamos e Jin até pegou sua câmera para gravar um vlog enquanto jantavamos. Em meio as brincadeiras e gritaria quando vi já era muito além da meia noite e eu tinha que voltar pra Exo House então, a contragosto, me despedi de todos.
- eu te levo até o carro - Taehyung disse levantando também e eu sorri concordando. Finalmente ele estava falando comigo. Eu pensei que ele estava me evitando por causa da câmera mais mesmo depois que paramos de gravar ele continuou a me evitar.
Descemos em silêncio para o estacionamento e em todo momento eu o fitava para ver se ele ainda estava chateado.
Quando chegamos perto do carro ele apoiou o corpo na porta para eu não entrar e me fitou como se esperasse uma explicação. Não aguentando mais, eu enlacei seu pescoço e fiquei na ponta dos pés para beija-lo com toda a saudade que eu estive sentindo naquele mês. Tae tentou resistir nos primeiros segundos mais acabou cedendo e agarrando minha cintura com força enquanto ele devorava meus lábios com vontande.
- eu senti tanto a sua falta que achei que fosse morrer Oppa. - confessei o abraçando com força ofegando por causa da falta de fôlego.
- não foi o que pareceu quando correu pro Jimin assim que chegou.
- Tae... Jimin está com problemas. Nós como amigos temos o dever de tentar ajuda-lo. - tentei fazê-lo entender mas ele apenas rolou os olhos.
- ele pareceu muito melhor depois que você chegou. - ele retrucou cruzando os braços frente ao peito. Eu engoli em seco e tentei levar na boa.
Brigar com Tae era aultina coisa que eu queria no momento.
- porque eu sou a melhor amiga que alguém poderia ter no mundo inteiro! - eu brinquei meio assustada e ele percebeu e deu apenas um sorriso murcho. - Tae por favor, não faça isso. Eu estou tão feliz por poder está com você, mesmo que seja só um pouquinho.
- eu não quero que você corra riscos desnecessários. Você viu como ele ficou, se ele tentar te machucar de novo...
- ele só estava magoado. Não vai fazer isso de novo... Vocês estão se falando, não é?
- só na frente das câmeras...
- Dê uma chance a ele. Por favor. Vocês são amigos! - eu implorei colocando uma mão em seu peito. Ele olhos nos meus olhos por um momento e respiroi fundo.
- tudo bem... - ele acabou comvordando e eu sorri feliz ficando na ponta dos pés para beijar seus lábios.
- você sentiu minha falta? - mudei o assunto e ele sorriu automaticamente enquanto acariciava meus cabelos. Eu amava quando ele fazia isso.
- cada segundo, durante todo o tempo. - ele se abaixou para sussurrar no meu ouvido e eu sorri boba.
- amo você Kim Taehyung. - confessei no seu ouvido e ele me apertou mais contra ele beijando p meu pescoço.
Nessa hora eu nem lebrava que estava num local público. Tudo o que importava era a presença e o calor de Taehyung procimo do meu corpo.
- e eu amo você Emma, minha estrela. - ele disse beijando meu pescoço e em seguida meus labios. permanecemos assim por alguns minutos, um sentindo a presença do outro até as coisas ficarem quente demais e eu ser obrigada a me afastar.
- não exagera Taehyung! - eu disse me afastando e ele gargalhou voltando a me pegar pressionando sua virilidade na minha barriga. Eu fiquei vermelha automaticamente e decidi inciar um assunto para distraí-lo.
- A-Ah! Que dia é domingo? - perguntei lembrando do nosso aniversário. Ele franziu um pouco a testa e me olhou confuso.
- 27... porque?
- você realmente não sabe?
- Oh, alguém está evoluindo nesse relacionamento! - ele brincou e eu gargalhei feliz. Finalmente o sorriso quadrado estava de volta naquele lindo rosto, eu lhe dei um selinho e o empurrei para abrir a porta do carro antes que ele me arrastasse para meu dormitório.
- amanhã eu volto para o meu dormitório. Apenas me espere - eu pedi sorrindo de maneira inocente.
- Sempre -  ele respondeu e me deu um ultimo beijo antes de fechar a porta para mim e se afastar.

Agora eu só que enfrentar a curiosidade dos meninos de Exo e finalmente terminaria esse longo dia.

***

Jimin P.O.V
Flashback On:

Uma semana atrás.

Todos falavam ao mesmo tempo e gargalhavam como se a vida fosse perfeita, mas na verdade tudo na vida de Jimin estava de cabeça para baixo. Ele nem sabia porque estava naquele lugar, quando estava se sentindo um lixo e um pontada no peito a cada vez que Taehyung olhava para Emma apaixonadamente e ela lhe retribuia o com um sorriso mais apaixonado ainda.
Ele só queria uma maneira de acabar com aquele sentimento.
- Eu não sabia que você era masoquista - ele escutou uma voz feminina e descobriu Haru encostada do seu lado tomando seu chocolate quente distraída enquanto olhava para o lugar que Jimin estava olhando segundos atrás. Ele olhou novamente para Emma dançando animada e depois voltou para Haru.
- não é da sua conta - ele disse áspero voltando a olhar para frente, mas dessa vez evitando Emma.
- eu não te culpo, sabe? eu fui apaixonada pelo meu melhor amigo gay durante anos - ela disse de repente distraída nos próprios pensamentos e Jimin a olhou surpreso.
- jura!? - ele pergunto chocado tentando esconder o sorriso.
Era apenas isso que Haru queria. Vê-lo sorrir.
- é. Mas por favor, guarde meu segredo - ela sussurou parecendo meio arrependida de ter deixado escapar.
- uau! - Jimin sussurrou perplexo. Eles compartilhavam o mesmo sentimento afinal. Não que Emma fosse gay, mas Jimin começou a perceber que talvez Haru entendesse como ele se sentia e se sentiu mal por ter sido grosso com a menina.
- você deve está se perguntando como eu fui idiota né? - ela perguntou enquanto estudava as expressões de Jimin.
- na verdade, eu estava pensando que talvez você saiba como me sinto. - Jimin a corrigiu arrancando um sorriso da ruiva.
Um lindo sorriso. Jimin pensou.
- acho que não. Eu não queria Kouji só pra satisfazer meu Ego. - Haru respondeu fazendo Jimin fechar a cara novamente.
Como ela podia dizer aquilo!?
- aish...
- Jimin! As bebida chegaram e estão lá em baixo! - Namjoon grita de repente da cozinha.
- e eu com isso? - Jimin responde ainda emburrado por causa da resposta de Haru.
- não fale assim com seu lider! Vamos lá buscar! - Ela o repreende batendo em seu braço. Jimin pensou por um segundo na intimidade que adquiriram em menos de cinco minutos e bagunçou o cabelo da ruiva mostrando língua para ela.
- e melhor vocês voltarem! - Namjoon grita com um sorriso pervertido nos rosto ao perceber a afinidade dos dois e Involuntáriamente Jimin olha para Emma que está observando a situação com um cenho franzido. Talvez ela mereça sentir um pouco o que Jimin sentiu quando soube que ela estava com V.
- idiota! - Jimin xingou baixinho e colocou o braço ao redor dos ombros de Haru e saiu com ela do dormitório sem olhar para ninguém. Haru ficou vermelha e não reclamou quando foi arrastada para fora por Jimin, mas quando eles saíram a primera coisa que ela fez foi sair do abraço do garoto.
- Ya! Eu você está me usando pra fazer ciúmes? - ela perguntou ainda muito vermelha. Jimin a achou muito fofa daquele jeito.
- você é uma menina esperta. - ele disse apenas enquanto caminhava distraído para o elevador.
- e voce é um idiota. - Haru retrucou emburrada enquanto o seguia.
- eu sei. - ele respondeu ocupado pressionando o botão do andar do térreo e Haru riu dele. Jimin acaba rindo com ela deixando o clima mais leve e de repente eles já estão super a vontade conversando sobre várias coisas aleatórias.
Ele não se lembra o que o levou a ficar com Haru naquela noite. Ele nem sequer estava bêbado o suficiente (muito menos ela). Ele apenas lembra que precisava tê-la nos braços naquela noite.


Notas Finais


É isso!
Até a próxima! ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...