História A irmã de um Maroto - Capítulo 44


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alastor Moody, Alvo Dumbledore, Arthur Weasley, Bellatrix Lestrange, Carlinhos Weasley, Dobby, Dolores Umbridge, Fred Weasley, Gina Weasley, Gui Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Jorge Weasley, Lord Voldemort, Luna Lovegood, Minerva Mcgonagall, Molly Weasley, Neville Longbottom, Nymphadora Tonks, Percy Weasley, Regulus Black, Remo Lupin, Ronald Weasley, Rúbeo Hagrid, Severo Snape, Sirius Black, Ted Lupin
Tags Sirius Black
Visualizações 219
Palavras 2.364
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Fantasia, Magia
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Hello

Capítulo 44 - Cap 44


Cap 44

Pov Rose Lupin

"A felicidade pode ser encontrada mesmo nas horas mais difíceis, se você lembrar de acender a luz"- Alvo Dumbledore

Eu estava completamente infeliz, não bastasse estar com uma perna quebrada, ter perdido um filho que eu não sabia que tinha (mas sofri quando soube), aguentar desaforo de Emmeline Vance e o meu ciúmes.

O feriado de Ano Novo decidimos comemorar na casa de Sirius, pois o mesmo não poderia sair de casa e muito menos o deixaríamos sozinho nessa data. Convidamos alguns amigos com muita descrição é claro, até que Molly convida uma amiga de Hogwarts que é um integrante da ordem da Fênix e eu não sabia.

Emmeline Vance

Alta, loira, corpo bastante bonito, rica e o mais importante há muito tempo já foi namorada de Sirius na época de Hogwarts, e eu acreditando que ele não namorava.

Ainda estava em estado de altos cuidados então eu acabei sendo inútil para fazer os quitutes e comidas em geral que iríamos preparar para o ano novo. Me considerava um peso morto que só dava trabalho e que precisava de ajuda para descer as escadas e se vestir.

Passei o dia sentada no sofá de couro, assistindo programas de televisão aleatórios enquanto Molly e as outras ajudavam na cozinha e à arrumar a casa, até mesmo Arthur que também se feriu estava ajudando e eu não!

Sim, eu tinha quebrado uma perna e algumas costelas que magicamente foram curados mas ainda precisava usar tipóias ,um colete nas costas e uma bengala. Realmente eu estava fodida.

Mal conseguia segurar minha varinha. Então além de ser um peso morto não conseguia me defender, se Voldemort atacasse a qualquer instante eu seria a primeira a morrer.

A festa seria no salão de Bailes da maravilhosa mansão da casa dos Black's, essa casa é gigante e eu só conhecia praticamente 2/4 dela. Quando entrei no salão de baile percebi o quanto eu estava enganada, conhecia nada dessa casa. Sirius já tinha me contado que seus familiares usaram diversos feitiços pelos cômodos por dentro para ficarem maiores mas que por fora a casa continuava do mesmo tamanho.

Estava empoeirado é claro! Tanto tempo sem usar o mesmo já tinha até criado teias de aranha( pobre Rony).

-Mãos á obra - falei observando Harry e Rony começarem a varrer.

Com muito esforço, consegui proferir um feitiço que limpou o lugar inteiro, para a sorte de Rony que tinha medo de aranhas e que eles não poderiam usar magia para limpar.

-A única coisa que vocês precisam fazer agora é abrir as cortinas e organizar as mesas que estão dentro daquela porta - disse Sirius indicando uma porta no fim do salão.

-Venha nos ajudar padrinho - disse Harry carregando uma mesa.

-Tudo bem - disse Sirius parecendo cansado.

Acabei rindo um pouco com sua atitude infantil de lidar com as coisas, eles colocaram algumas mesas pelo lugar ( não foram muitas, no máximo  sete mesas) e cinco cadeiras em cada uma, se faltasse cadeiras pegariamos depois.

-É bastante engraçado, pelo fato de que estamos comemorando o ano e Voldemort está a espera de que saímos nas janelas para nós matar - falei observando os mesmos organizando tudo.

-Se não comemoramos mais um ano vivos do que adianta viver?- falou Sirius.

-Touché - afirmei.

Eles terminaram de forrar as mesas com uma toalha branca e colocaram uns jarros de flores que eu encantei junto com Sirius, era rosas azuis.

-Não posso usar a expressão" Uma flor para outra flor"- disse Sirius me entregando uma das rosas.

-Claro que pode!- falei sentindo o cheiro adocicado da rosa.

-Bastante redundante - disse ele - e a frase ficaria melhor " Uma rosa para outra rosa".

-Engraçadinho - falei com um leve sorriso nos lábios.

Eles terminaram de arrumar o grande salão, abriram as cortinas e janelas para ventilar o local que tinha um cheiro terrível de mofo. Odiei não ter ajudado em tanta coisa, no máximo eu fazia um feitiço ou outro com muito esforço.

Na cozinha Molly estava preocupada com o nosso almoço e as guloseimas que vai fazer para hoje à noite. Fiquei com pena de Molly, por não estar à ajudando então me esforcei para não sujar tanto a casa.

Depois do almoço que aconteceu por volta das duas da tarde, já que Molly se atrasou um pouco. Passei o resto da tarde no quarto de Sirius lendo um livro, mas acabei adormecendo por conta do remédio que estava tomando.

Quando acordei já era sete da noite e os convidados chegariam às oito, tentei me movimentar o mais rápido que conseguia mas não era tão fácil usar uma muleta quanto eu imaginava. Abri os armários e procurei algum vestido que combinasse, mas no final das contas preferi uma saia longa branca que eu tinha guardada à um certo tempo.

Coloquei também um cropped branco, sapatilhas sem salto também brancas e um cardiga bege de lã, pois mesmo que o salão do baile fosse encantado para que permanecesse em uma temperatura confortável eu iria sentir frio e não queria ter que subir as escadas para pegar um casaco, além do meu tradicional batom vermelho mate e as jóias que Sirius me deu no aniversário do ano passado.

-Estou boquiaberto - disse Sirius atrás de mim - cada dia mais linda.

-Seu bobo - falei acariciando os seus cabelos negros - veja, você agora está carimbado - falei me referindo a marca de batom que ficou em seu pescoço.

-Eu vou me vestir está bem?- perguntou ele - me espere.

Não precisava pedir duas vezes, pois eu já estava cansada de permanecer tanto tempo em pé, após o acidente eu ainda sentia bastante dificuldade em permanecer por muito tempo sem um suporte para as pernas e usar essa muleta não estava dando muito certo.

Sirius saiu após alguns minutos do closet usando uma calça jeans de lavagem mais clara e a blusa social branca que comprei para ele em seu aniversário, estava realmente muito bonito.

-Maravilhoso - falei observando o mesmo passar o seu perfume.

-Realmente - disse ele com o seu ego já inflado.

-Não exagere Sirius - falei brincando - Que milagre aconteceu para você não estar de terno?

-Eu preferi ficar mais casual hoje - disse ele.

-Tudo bem, você vai ter que me ajudar a descer as escadas ouviu senhor Black?- falei me levantando.

-Sim senhora Black - disse ele me pegando no colo na típica posição de noivos.

Ele me colocou com todo o cuidado no último degrau da escada,a maioria dos convidados já tinham chegado, os britânicos e sua mania em pontualidade ( as vezes era ótimo! Outras eu preferia quebrar seus relógios).

Fomos cumprimentar todos os convidados ( apenas chamamos os integrantes da ordem que poderiam vir e alguns parentes que sabiam da ordem, nada muito chamativo e que causa-se muito alvoroço).

Os convidados estavam vestidos de branco assim como eu e Sirius, mas quando entramos no salão de baile e meus olhos pousaram em Emmeline Vance eu tive a certeza que eu estou ridícula.

A loira usava um vestido longo dourado com várias lantejoulas e eu aposto que tem alguns feitiços para o brilho seja mais forte, os cabelos longos loiros estava presos em um coque muito bem feito e  suas jóias eram vistas a milhares de quilômetros.

-Venha Rose, vamos cumprimentar Emmy - disse Sirius me guiando.

Emmy?

Já estavam de apelidos?! Esse cachorro! Me pagaria muito quando essa festa acabasse.

-Sirius?- perguntou ela ao nos ver - está bastante bonito, faz tempo que não nos vemos.

-Emmy, mais lindo do que nunca - você acabou de usar essa frase comigo seu bastardo!- nos vemos faz menos que três semanas já está com saudades?

Três semanas, fiz alguns cálculos mentalmente e foi justamente na semana que eu estava no hospital. Estava sendo traída?

-Então essa é a famosa Rose Lupin - disse ela com um certo nojo e deboche em sua voz - Um prazer te conhecer querida.

-Oh digo o mesmo, qual o seu nome mesmo?- perguntei me fazendo de desentendida.

-Emmeline - disse ela forçando um sorriso.

-Oh sim, Evangeline - falei usando meu tom mais inocente que poderia.

-É Emmeline - disse ela um pouco mais seria - florzinha.

-O querida Amélia - iniciei meu discurso para sair - Eu vou cumprimentar os outros convidados, Sirius você virá comigo?

-Oh Rose eu vou ficar um pouco com Emmy, ela não conhece ninguém praticamente - disse Sirius

-Tudo bem, eu vou falar com Harry - avisei.

Como assim ela não conhecia ninguém?! Ela é da ordem, logicamente vai ter alguns amigos ou ao menos conhecidos, essa cobrazinha já foi se enroscando no pescoço de Sirius pronta para dar o bote.

-Madrinha?- perguntou Harry

-Oi Harry - falei sem desviar o olhar de onde Sirius estava com Emmeline.

-Está bastante na cara o seu ciúmes - disse Harry me fazendo desviar o olhar.

-Desculpe querido, mas seu padrinho faz só para me provocar - falei revirando os olhos.

-Então provoque ele - disse Harry como se fosse a coisa mais lógica do mundo.

-Como se tivesse alguém aqui para Sirius ficar com ciúmes - falei.

E como um passe de mágica , um belo homem surgiu na porta do salão, sendo acompanhado de Tonks e sua família.

-Quem é aquele?- perguntou Harry

-Não faço a menor ideia - avisei ainda observando o moreno dos olhos verdes.

-Você deveria ir até lá - disse Harry bebendo alguns goles do ponche que Molly tinha feito.

-E o que eu falaria?- perguntei sem saber.

-Não sei, se apresente - falou Harry.

-Não acho que ele ficará impressionando com uma mulher simples usando uma muleta - falei sinalizando as mesmas.

-Vá até ele - disse Harry me deixando sozinha com a incerteza.

Preferi não ir falar com o acompanhante de Tonks, decidi me sentar em uma das cadeiras, um pouco mais afastada.

-Posso te fazer companhia?- perguntou Remo surgindo atrás de mim.

Remo estava lindo! Acho que nunca vi Remo tão bem vestido quanto hoje, o cabelo bem cortado, a barba feita.

-O que aconteceu?- perguntei - Quem é você e o que fez com o meu irmão?

-Ora essa Rose!- disse Remo rindo um pouco - Eu vou ter que passar em outro lugar digamos mais sofisticado então eu já vim pronto.

-Está bonito irmão - falei ajeitando a gola de sua camisa.

-Você também não está nada mal - disse Remo.

-Quem é o acompanhante de Tonks?- perguntei curiosa.

-Eu acho que é o irmão dela - disse Remo- meio-irmão na verdade, segundo ela, esse irmão é filho de uma amiga de sua mãe que eles acolheram quando a família dela foi morta por Voldemort.

-Entendi - falei.

-Eu vou pegar ponche para mim, vai querer também?- perguntou Remo.

-Na verdade me traga uma cerveja Amanteigada - pedi.

Fiquei batucando meus dedos na mesa, era um ótimo exercício principalmente para mim que não estava conseguindo me movimentar tão bem assim, a música que ecoava pelo grande salão era uma música trouxa acho que Hermione e Gina cuidaram das músicas que ecoaria pelo salão.

"I'm thinkin' bout how
People fall in love in mysterious ways
Maybe just the touch of a hand
Me, I fall in love with you every single day
I just wanna tell you I am"

Sim, a música me lembrava Sirius mas pelo visto ele estava aproveitando a festa com Emmeline, até a tirou para dançar.

Como é que é?!

O mais novo casal estava rodopiando pelo salão, Sirius estava maravilhoso, principalmente na companhia de Vance, essa maldita loira bonita.

Preferi não ficar observando o casal, sai do salão com ajuda da minha muleta ainda com a música tocando pelo salão.

Fui subir o terceiro degrau da escada que ligava a varanda com a sala de estar quando a muleta não se firmou no chão e eu acabei caindo para trás.

A muleta se soltou de minha mão e eu não consegui me segurar, um grito alto saiu pelos meus lábios mas antes que meu corpo se encontrasse com o chão, ele foi apagado por braços fortes. A princípio eu acreditei que Sirius tinha me salvado, mas quando olhei para o belo homem percebi o meu equívoco.

-Obrigada - falei agradecendo.

-Deveria tomar mais cuidado para onde anda - disse o moreno dos olhos verdes.

-Tomarei, não sei o que teria acontecido comigo se você não tivesse chegado - falei

-Provavelmente você teria caído feio - disse o moreno estragando com o encanto da cantada - brincadeira, mas você está bem?

-Estou sim, e muito obrigada mais uma vez - falei me recompondo.

-Eu não sei o seu nome - disse os homem dos belos olhos claros

-Rose - falei

-É um belo nome, flor - disse ele me fazendo corar.

-Obrigada, mas eu também não sei o seu -falei

-August - disse o belo homem

-Digo o mesmo sobre o seu nome August - falei o encarando diretamente nos olhos.

-Então... está sozinha nessa comemoração?- perguntou August.

-Eu estou com o meu namorado - falei - mas creio que ele arranjou companhia melhor que a minha.

-Mas que absurdo! Lógico que a sua companhia é maravilhosa, pelos cinco minutos que já se passaram eu posso afirmar que você é muito gentil - falou August me fazendo corar.

-Obrigada novamente August - falei - Então você é o irmão de Tonks?

- Meio-irmão - corrigiu-me - sim eu sou, ela me falou muito sobre de você.

-Espere que só tenham sido coisas boas - falei garantindo um sorriso do belo homem.

-Pode ter certeza de que foram - avisou ele.

-Fico feliz com isso- falei observando o mesmo olhar ao redor.

-Já que a senhorita está sozinha e minha acompanhante foi ficar com o futuro marido, o que acha de passarmos a virada do ano juntos?- perguntou estendendo sua mão para mim.

-Adoraria Senhor Tonks - falei segurando nossas mãos.

-Por favor, senhor Torin - pediu ele.

-Tudo bem Senhor Torin- falei encaixando meu braço.

-Prefere dançar? Ou ficar sentada em uma mesa igual estava?- questionou ele com um tom divertido nos lábios

-Vamos dançar - pedi



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...