História A Irmã do seu Melhor Amigo - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Lysandre
Tags Amor Doce, Castiel, Lysandre, Nataniel
Exibições 242
Palavras 1.578
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Voltei com mais um capitulo hoje. Mas era algo que eu não podia mais espera.

Boa leitura.

Capítulo 16 - Halloween


Fanfic / Fanfiction A Irmã do seu Melhor Amigo - Capítulo 16 - Halloween

Hoje era a festa de Halloween. Eu, Rosa, Alexy e alguns outros estudantes arrumávamos o pátio da escola para festa durante noite. Ela passou a manhã inteira falando da sua fantasia e como não deixaria uma maldita aposta deixa ela de usa-la. Ela reclamava tanto que houve uma hora que simplesmente desliguei e pensei em como criaria coragem para falar com Lysandre hoje. Sim, hoje. A quase um mês admiti para mim mesma que gostava dele. Eu jogava insinuações, mas ele não parecia entender.

- Deus, Annie. Acorda para a vida mulher – Alexy batia palmas na minha frente

- O que foi Alexy? –perguntei.

- Você poderia me ajudar aqui ou vai ficar aí pensando no seu boy.

- Que boy Alexy? Para de ser ridículo.

- O que tá acontecendo com vocês? A banda ta com problemas? – perguntou Rosa – O Leight disse que o Lys-fofo tá do mesmo jeito. Mas ele disse que o Lys tá estranho, e ele tá preocupado. Sai quase toda noite e volta de madrugada. Ele não está entendendo nada  porque o Lys-fofo não é assim. O que aconteceu entre vocês hein?

 

O QUÊ? O LYS TÁ SAINDO COM ALGUÉM? DROGA

 

POV LYSANDRE

 

Estávamos  eu e Castiel ensaiando um pouco para hoje a noite, na verdade eu estava. Ele parava a cada 5 minutos e verificava o celular e respondi alguma mensagem da Luna. Rosa entrou como um raio na sala, ela trazia um bolo de cupons fiscais presos por um clipe de papel.

- Está aqui – ela jogou as notas no colo de Castiel que começou a conferir tudo

- Como eu sei que você não surrupiou alguma nota só para ficar dentro do orçamento – perguntou Castiel meio apático.

- Pode perguntar a quem for. Quer saber... – Rosa pegou o telefone e ligou para alguém – Alô. Não é nada relacionado a isso, mas a senhora poderia falar com o Castiel – Ela colocou no viva voz

- O que o senhor quer saber sobre o orçamento da festa dessa noite, senhor Collins ?

- A senhora sabe se a Rosalya ficou dentro do orçamento?

- Sim, senhor. Mais alguma coisa, tenho outras coisas para fazer. – e desligou.

- Mas o que isso prova? – perguntou Castiel

- Nada. Então se você não quer cumprir a aposta então vou indo. Já que você não é um homem de palavra. – e saiu no mesmo furação que entrou.

 - Castiel. Acredite a Rosa pode ser muitas coisas mesmo trapaceira. Ela gosta de ganhar, mas de um jeito justo. – falei

- Tá Lysandre, eu não estou a fim de discutir. Pode usar alguma coisa minha que estiver por aqui. Se precisar de algo pode me ligar. Agora pode me dá algumas de suas roupas porque não vou arrumar roupas estranhas a essa hora da noite.

 

Nem me irritei com o que ele disse, só peguei algumas roupas que já estavam pequenas em mim, ele saiu levando. Tomei um banho, vesti uma calça jeans, uma blusa vermelha qualquer e uma jaqueta de couro. Arrumei o cabelo de qualquer jeito. Saí e Leight já estava pronto ele estava vestido com as roupas vitorianas normais, porém elas eram mais elegantes. Fomos de carro  até a escola estranhei ele não ir buscar a Rosa, mas ele disse que ela, Alexy, Luna e Annie iriam todos juntos da casa de Rosa. Chegando lá Castiel já estava lá vestido com minhas roupas encostado em sua moto. Pouco depois a pick up de Annie chegou com eles. Rosa estava vestida de Maria Antonieta de vestido curto. Alexy e Armin entraram na onda da aposta e vieram trocados, se não fosse os cabelos e os olhos – agora de Armin Roxos - eles pareciam não terem trocado de roupa. Luna estava novamente vestida de chapeuzinho vermelho. E meus olhos pararam na garota que sutilmente arrumava a cartola na cabeça. Lá estava a minha visão favorita, vestida de chapeleira maluca. Annie. Ela saiu do lado motorista e se acomodou ao lado de Armin. Eu e ela estávamos meio estranhos desde o triste episodio de quase beijo na minha cozinha. Eu quase a beijei e ela simplesmente se esquivou. As vezes eu acho que deveria tê-la beijado lá mesmo. Em outras, na maioria, digo a mim mesmo que fiz o certo. Ela está apaixonada e não é nada bom deixa-la confusa, ou me deixar confuso. 

 

A festa está ótima, mas eu não conseguia disfarçar meu desconforto ao ver Annie com outros caras ou até mesmo dançando com as meninas. Eu quase quis pular no pescoço dela quando Gustavo um garoto do ultimo também só que outra turma foi falar com ela.

 

POV ANNIE

 

A festa estava ótima, estava realmente. Durante a noite toda vi Lysandre olhar em nossa direção. Minha e das meninas (Prya, Violette, Iris, Rosa) ele parecia incomodado com alguma coisas. Não liguei muito porque ele não era o único que olhava. Gustavo Müller do meu ano me puxou para um canto e me passou uma cantada fajuta, mas logo o dispensei. Ajudei Violette com Armin. Ela havia me dito que antes gostava do Alexy, mas agora ela tinha certeza que seu sentimentos eram direcionados a Armin e sempre foram a ele. Ela havia que era Alexy por causa de sua personalidade efusiva. Alexy ficou extremamente feliz quando ouviu o depoimento de Vio, ele acabou nos ajudando também.

 

Fui ao bar no intuito de me refrescar e Rosa chegou perto de mim.

- O que foi? Você tá com uma cara. Se anima – Rosa falou por cima do ritmo da música

- Nada Rosa, só tenho que fazer uma coisa mas preciso de coragem.

- A menina que arrasa no palco tá com medo de que?

- De nada Rosa.

- Então vou ajudar a ter coragem para enfrentar esse nada – ela me entregou seu copo de tequila

- Rosa você sabe que eu não bebo.

- Mais isso vai de animar

- Não vai não. Álcool é uma droga depressora Dona Rosalya.

- Nunca ouvi falar de alguém não tenha falado umas boas verdades quando estava sob o efeito de álcool. – e saiu me deixando com essa.

Fiquei olhando o copo de bebida durante algum tempo, até que decidi segui a dica da Rosa. Não tinha nada a perder. Só era capaz de ganhar uma bela ressaca amanhã. A bebida descia pela minha garganta e me senti quente instantaneamente. Agora é a hora. Se não fizer isso hoje nunca mais vou fazer.

 

Procurei Lysandre por todos os cantos, sim eu entrei no banheiro masculino sim, por sorte ou azar não tinha ninguém lá. Estava ficando meio triste, apesar de não ser certo fazer isso porque ele já deve está saindo com alguém. Caminhei pelo corredor e vi um vulto roqueiro. Castiel. Espera. Castiel e Lysandre estão trocados. Não sei se é o efeito da bebida ou da minha falta de coragem mas minhas pernas estão bambas.

- Lys. Oi – Disse indo em sua voz, disse me aproximando dele e acabei cambaleando em meu salto.

- Annie você bebeu? – ele disse em tom de desaprovação

Fiz um sinal de um pouquinho com os dedos

- O que vamos fazer com você garota? – ele me puxou para um abraço. Logo depois me soltou.

- Lys. Eu tenho que fazer uma coisa. – disse olhando naqueles olhos bicolores curiosos.

- Não nesse estado.

- Que estado Lys? Eu só tomei um gole.

- É. Mas você não é acostumada a beber. Castiel não vai ficar nada feliz com isso. Do jeito possessivo que ele é.

- Castiel não tem nada a ver com isso. – eu parecia uma criança que estava demorando a ter o que queria – Eu preciso fazer uma coisa Lys. É importante. Então se você que eu não posso fazer isso sozinha porque não me ajuda. – disse com uma vozinha meio infantil.

- Tá bom. Eu realmente vou te ajudar, mas espero que não seja nada ilegal.

- Que bom, porque eu realmente precisava de você para fazer isso.

Mesmo de salto Lysandre ainda era mais alto que eu por isso me esforcei e fiquei na ponta do pé e lhe dei um selinho. Foi um pouco demorado, mas ele travou, porém não me afastou.

 

Quando nos separei ele parecia surpreso. Ele segurou minha mão e nos levou para dentro de uma sala. Era o grêmio. Não sei se ele ia gritar mas sua reação não era nem de longe a que eu pensava.

 

Assim que fechou a porta Lysandre me beijou e logo minhas estavam em seus cabelos e as dele nos meus me puxando para mais perto como se fosse fisicamente possível. Havia um desejo desesperado, brutal rondando pelo ar e nossas bocas. Ele me colocou delicadamente em cima da mesa para que ficasse mais confortável para ambos, isso tudo sem deixar de me beijar.

 

- O que está acontecendo aqui? – não ouvimos a porta abrir só uma voz grave

 

Viramos e Nathaniel, estava lá nos olhando com uma postura raivosa, mas seu olhar era feliz.

- Nós... – Lysandre tentava falar, mas não conseguia. Ele estava todo vermelho por nós termos sido pegos naquela situação

- Só espero que esperem que eu esteja na plateia quando contarem ao Castiel. Agora por favor saiam.

 

Fomos em direção a porta e Nathaniel segurou meu braço.

- Annie nunca duvide de seu poder de sedução, ele realmente parece está apaixonado por você. Acho que até mesmo antes de mim. – e deu um beijo na minha testa me deixando sair.


Notas Finais


Foi como vocês esperavam? Pra mim ainda não. Por isso deixei o melhor para o próximo capitulo

Fantasia da Annie - http://spaziofantasias.com.br/files/fantasia/grande_WOMENS%20SEXY%20DELUXE%20TEA%20PARTY%20HATTER%20COSTUME.jpg


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...