História A irmã mais nova de Chaz Somers - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias Chaz Somers, Christian Beadles, Justin Bieber, Ryan Butler
Personagens Justin Bieber, Ryan Butler
Tags Chazsomers, Chrisbeadles, Justinbieber, Romance, Ryanbutler
Exibições 89
Palavras 1.094
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Obrigada por ainda acompanharem e ainda comentarem, aí está mais um capítulo!

Capítulo 32 - Party


Fanfic / Fanfiction A irmã mais nova de Chaz Somers - Capítulo 32 - Party

O resto da tarde, nós passamos na sala assistindo Supernatural, ambos assistíamos juntos, então um precisava do outro para que conseguisse entrar em dia com a série, e era por isso que ainda estávamos na segunda temporada. Quando estávamos para começar a terceira temporada, Chaz virou-se para mim.

– Maninha, vai se arrumar, tá tudo marcado pra as oito e já são seis e meia e meninas demoram pra se arrumar. – Eu ri.

– Beleza. – Eu disse subindo.

– VOCÊ NÃO VAI USAR ALL STAR! – Gritou Chaz quando eu já estava no topo da escada.

– VOCÊ CONSEGUIU TIRAR MINHA FELICIDADE! – Gritei rindo. Ouvi as risadas deles e entrei no meu quarto. Demorei escolhendo o que usar com o vestido e o que fazer com o cabelo, eu já havia decidido e estava caminhando para o banheiro. Uma batida na porta.

– Olha dentro do seu armário do banheiro, sei que gosta de escutar músicas enquanto toma banho. – Ouvi a voz de Justin atrás da porta.

– Que milagre não invadiu? – Ri enquanto tirava minha blusa no quarto mesmo.

– Se assim você quer. – A porta se abriu de vez.

– TCHAU, JUSTIN! – Gritei correndo para o banheiro e trancando a porta.

Abri o armário e tirei de lá um iPod embrulhado, preso nele tinha um bilhete com a letra do Bieber.

“Escrevi essas músicas pensando em você, espero que goste ;)

Beijos, SEU Bieber ;*”

Sorri com o bilhete e apertei o play, tomei um banho com duração de três músicas. Saí do banheiro e encontrei uma Mari sentada na minha cama.

– Vim te ajuda a ficar linda. – Eu sorri quando ouvi suas palavras.

– Obrigada! – A sufoquei em um abraço de urso.

– Pronta pra arrasar? – Perguntou ela e eu concordei com a cabeça.

Mari me empurrou correndo para a cadeira que ficava em frente à penteadeira, sentou-me ali e sorri para meu reflexo no espelho, retribuí o sorriso. Mari secou meu cabelo e fez o penteado que eu queria: cacheou as pontas e fez uma trança fina em cada lado do meu cabelo, ligando-as atrás da cabeça. Mari delineou meus olhos e passou rímel, e me entregou um batom vermelho, era o que precisava. Coloquei o meu vestido preto com mangas curtas coberto por renda preta que marcava a cintura e era rodadinho e escolhi um par de scarpin altíssimos da cor preta com a solado vermelho e finalizei com uma bolsa pequena preta.

Eu e Mari olhamos meu reflexo no espelho de corpo inteiro e ambos sorrimos. Sussurrei um “Obrigada” para ela e a mesma respondeu beijando minha bochecha.

– Vou me arrumar para um aniversário aí, desculpe não poder ficar com você... – Ela disse fingindo que eu não sabia e colocou a mão no peito fazendo bico.

– Oh! Tudo bem... – Coloquei a mão no peito e fechei os olhos. Rimos juntas.

Desci e encontrei Chaz já na porta de casa, pronto para abri-la; AQUELA ALÍ É A LARITA?! (http://www.polyvore.com/cgi/set?.locale=pt-br&id=212334661)

– AAAAAAAAAAH – Gritei parando no último degrau da escada.

– AAAAAAH! – Gritou Larita dando um pulo.

– AAAAAAAAH! – Gritou Mari (http://www.polyvore.com/cgi/set?.locale=pt-br&id=48141951) aparecendo ao meu lado. – Por que estamos gritando? – Ela sussurrou pra mim e eu apontei para Larita. Avisei a Chaz que iria beber água e já iria até ele. Fui até a cozinha e encontrei o Ryan.

– Por que estavam gritando? Barata? Escuro? – Disse Ryan me encarando.

– Nenhum... Larita está de salto e toda linda! – Eu dei de ombros e ele correu até a sala comigo ao seu alcanço.

– AAAAAAAAH! – Gritou Ryan, Larita pulou de susto pondo a mão no coração.

– AAAAAAAAH! – Gritou Chris aparecendo na escada e vendo todo mundo gritando junto. Sim, eu, Mari, Larita e Ryan estávamos gritando de susto com o grito de susto de Chris e o de Chaz e de Justin que começaram a gritar do nada.

– POR QUE ESTAMOS GRITANDO? – Gritou Chris e paramos nos encarando e rimos juntos.

– Não sei, mas... Por que estão todos arrumados? – Perguntei me fingindo de desentendida, Chris, Mari e Justin me olharam com os olhos semicerrados e viraram o rosto segurando o riso.

– Nada! – disse Chaz e Ryan juntos.

Ignorei e saímos eu e Chaz abraçados e rindo. Chegamos a uma rua de cruzamento e Chaz colocou uma venda em meus olhos, eu ri e ele continuou dirigindo, desci do carro com ele me guiando com as mãos pousadas em minha cintura de um jeito possessivo.

– Nunca esteve tão linda! – Disse Chaz em meu ouvido, beijando minha bochecha.

– E você nunca foi tão bobo! – Sorri.

Entramos... Quer dizer, eu acho que entramos. Chaz tirou minha venda e eu vi uma linda casa de eventos, estava decorada com detalhes em branco e nude, do jeito que eu gostava. Virei-me para Chaz e o abracei.

– Parabéns! – Gritaram e eu sorri deixando uma lágrima escorrer por minha face.

– Você merece, maninha. – Disse Chaz me abraçando.

– Não tudo isso, não vocês... Obrigada! – Sorri beijando seu rosto.

Cumprimentei a todos e ouvi uma voz conhecida: Justin. Ele começou a tocar alguns acordes em seu violão e uma luz focou em mim e nele fazendo assim com que eu visse quão lindo ele estava, olhei para trás de mim e senti braços enlaçarem minha cintura pondo a cabeça em meu ombro direito.

– Espero que goste. – Disse Chaz beijando meu pescoço.

– Pode crer que eu vou amar. – Ri beijando sua bochecha.

Justin começou a falar e falar e não parava mais... Bocejei e ele riu fraco.

– Táááá... Vamos parara de enrolar e cantar, né? Me mata não, Ervilha. – Eu ri e fiz um dois com a mão pra ele.

Justin riu e começou a cantar U smile.

– Acho que está rolando um clima entre vocês. – Disse Chaz e eu ri corando.

– Isso mesmo, você acha. – Ele riu.

A festa foi boa, sabe festa de 15 anos? Foi mais ou menos daquele jeito, todos foram para casa e eu e os meninos ficamos para arrumar as coisas, depois de tudo pronto, Chaz disse que adiantaria a volta para casa e que eu deveria voltar com Justin. Pouco depois de todos irem para casa, uma música sem letra bem lenta começou a tocar e o Justin apareceu ali com uma rosa na mão e de cabeça baixa.

– Me permite a dança? – Eu ri e concordei, Justin colocou a rosa que na verdade era branca em meu cabelo e enlaçou minha cintura, coloquei meus braços em volta de seu pescoço e assim dançamos, a música terminou e eu logo tratei de lascar um beijo nele. – Eu te amo, Ervilha...

– Eu também te amo, Jujuba. – Sorrimos uma para o outro e saímos de lá.

É uma pena que felicidade dura pouco.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...