História A Irmã Sakamaki - Capítulo 2


Escrita por: ~ e ~VihNerd

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Azusa Mukami, Carla Tsukinami, Kanato Sakamaki, Kou Mukami, Laito Sakamaki, Personagens Originais, Reiji Sakamaki, Richter, Ruki Mukami, Shin Tsukinami, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Tougo Sakamaki "Karlheinz", Yuma Mukami
Visualizações 65
Palavras 1.647
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Harem, Hentai, Lírica, Luta, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Visual Novel
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oie!
Aqui é a VihNerd!
Espero que gostem!
Boa leitura!

Capítulo 2 - II


Fanfic / Fanfiction A Irmã Sakamaki - Capítulo 2 - II

 Quando me deparo com um garoto ruivo deitado em um sofá, com os dois braços atrás da cabeça, os usando como travesseiro. O mais engraçado é que não respira.

 Bom, se morreu, eu não tenho nada haver com isso. Mas, e se for meu irmão? Bem, se ele tá bem assim, deixa ele, não posso fazer nada.

 Dou de ombros e quando tento dar um passo a frente.

- Nfufu, bitch-chan nova? - Escuto uma voz rouca masculina ao meu lado.

 Me viro instantâneamente e me deparo com duas orbes verdes. O dono é um rapaz de cabelos ruivos acastanhados com um chapéu, e um sorriso malicioso me encarando. Pera, ele me chamou de bitch?

- Desculpe-me, mas felizmente não sou "bitch". - Disse dando ênfase no bitch. - E, é muita falta de educação chamar alguém que não se conhece nesse nome.

- Parece que temos um segundo Reiji por aqui. - Disse o outro ruivo que estava deitado, se sentando e cruzando os braços com um sorriso zombeteiro. - E pode tirando o olho Laito, ela é minha.

- Are, are, Ayato-kun, não seja cruel, somos irmãos, podemos dividir muito bem uma noiva. - Disse se movendo rapidamente para trás de mim e cheirando o meu cabelo.

- Perai, Ayato e Laito? Me digam que é um engano! - Disse pensando alto.

- Já nos conhece, bitch-chan? Porque toda noiva que passa por aqui tem um caminho tortuoso em que nunca mais volta.

- Não, mas vocês são meus irmãos.

 Os dois se entreolharam e começaram a rir. Quando um outro rapaz aparece. Ele tem cabelos negros com as pontas em cinza escuro e possui olhos na cor rosa, muito bonitos por sinal, e usa óculos.

- Que confusão é essa? - Indagou ajeitando os óculos.

- Essa chichinashi dizendo ser a nossa irmã. - Continuou rindo o ruivo, que colocava a mão na barriga de tanto rir enquanto o outro já estava no chão, também as gargalhadas.

 Mano, que graça tem isso?

- Poderia explicar isso senhorita?

- Como eu vou explicar, sendo que só me dão a informação de que deveria vir para cá para morar com os meus irmãos: Shu, Reiji, Ayato, Laito, Kanato e Subaru? E outra, meu nome é Alice Sakamaki, ao que creio eu essa é a Mansão Sakamaki, correto?

 Os ruivos se calaram e arregalaram os olhos e o moreno arregalou levemente e após soltou um suspiro bem pesado.

- Onde está aquele imprestável?

- Deveria para de falar dos outros pelas costas, Reiji. - Disse um loiro alaranjado aparecendo e se sentando num outro sofá. - É muita falta de modos.

- Sabe algo sobre... Essa senhorita? "Ele" falou algo? - Pareceu ignorar completamente a fala do loiro e somente indagou, Reiji.

- "Ele" disse que uma pessoa muito especial, de nosso sangue, iria chegar nessa semana. - Abriu os olhos e me deparei com duas orbes azuis me olhando de cima a baixo, e depois soltando um sorrisinho de lado. - Ela é a nossa "irmãzinha".

- Que desprezível. - Lamentou Reiji e olhou para mim. - Acho que devo apresentar todos aqui. 

- Quem ousa interromper o meu sono?! - Escuto uma outra voz masculina e um estrondo enorme, e quando viro o meu olhar...

 Me deparo com uma parede rachada e um outro garoto de cabelos brancos e olhos vermelhos, visivelmente irritado. Terei problemas aqui.

- Subaru, já lhe disse milhares de vezes para que não quebrasse a parede.

 Parece até uma mãe, dando lição de moral... Tá bem, né? Aonde eu fui me meter mesmo?

- Ela tem um cheiro bom, não é Teddy?

 Olho para um outro lugar do cômodo e vejo um outro de cabelos roxos apertando contra o peito um urso de pelúcia com um tapa-olho. Acho muito fofinho.

- Voltando aonde eu estava. - Chamou a minha atenção o moreno. - O loiro é o mais velho, Shu. Eu sou o segundo mais velho, Reiji. Os trigêmeos são Ayato, Laito e Kanato, e por último o filho caçula, Subaru.

 Legal, tenho seis irmãos nada normais, tô é muito fudida.

- Quem vai contar pra ela? - Indagou Laito com um sorriso pervertido.

 Ainda tem mais? Jura?! Obrigado destino!

- Somos vampiros. - Disse o outro ruivo olhando para mim.

 Os olhares de todos foram direcionados a mim. Dei de ombros e suspirei profundamente.

 Devem estar esperando que eu corra que nem naqueles filmes de terror, em que as mocinhas correm, mesmo sabendo que no final acabaram tendo o seu sangue sugado e as suas almas presas eternamente a eles, por vontade própria ou não.

- Não vou correr, nem gritar, nem espernear, como: "Não me machuquem!" ou então, "Saiam demônios!". Primeiramente, porque não estou nem um pouquinho a fim de gastar a minha energia correndo por aí que nem uma trouxa. E segundo, porque eu não que nem as outras, não tenho medo e nem vou ter medo tão cedo de vocês. Queridos irmãozinhos. - Disse a última parte sarcástica e todos me olharam de olhos arregalados e de boca aberta.

 Affs, agora sim, o inferno começou.

{...}

 Saio do banheiro de toalha enrolada e entro no meu quarto e vejo um uniforme com um bilhete sobre o mesmo, acima da minha cama.

 Caminho até ela e pego o bilhete:

Aqui está o seu uniforme e os seus horários. Daqui a exatos dez minutos estaremos partindo para ir a escola. Não se atrase, ou caso contrário será punida severamente por mim. E não ache que só porque é minha irmã, vai mudar alguma coisa.  

Ass: Reiji Sakamaki.

 Nossa, é assim que ele pretende me intimidar? Caramba, achando que eu vou ser pretensiosa...

 Solto uma gargalhada alta que ecoa pelo quarto todo. Vai ser muito divertido irmãozinho, ah se vai.

 Me julgando antes de me conhecer? Pode funcionar com as outras, mas comigo não vai funcionar, esse seu joguinho.

 Amasso o bilhetinho e jogo para trás. Pego o uniforme, que consiste em um blaser preto, dois laços, sendo um branco e o outro em rosa, uma blusa social branca, e uma saia com quatro botões também preta que nem o blaser.

 Até que é bonito...

 Coloco minha peças íntimas em branco e coloco o uniforme. Amarro o blaser na minha cintura devido ao motivo que, a saia ficou meio curta. E para completar, coloquei uma meia preta meio transparente que vai até acima dos meus joelhos com uma liga preta que vai até a minha calcinha. E por fim calço o meu tênis de cano curto branco

 Agora o meu penteado... Bom, cinco minutos, dá, não é?

 Me sento na penteadeira e começo a fazer uma trança com uma mecha grossa do lado da minha orelha direita. Termino e prendo no outro lado com uns três grampos. Passo um rímel de leve e acabei!

 Três minutos para descer! Dá mais que tempo! Até sobra!

  Pego meu lindo e divo Iphone 7 que ganhei antes de vir para cá com os meus fones brancos e deixo tocando uma música alternativa enquanto saio do quarto.

 Quando chego nas escadarias começa a tocar Sua Cara da Anitta e do Pablo Vittar. Ah, que delícia!

 Desço com pressa e vejo todos já arrumados, quando chego no último degrau, todos olham para mim de olhos arregalados e de boca aberta.

 Rio nasalmente e vou andando para fora da mansão.

- Cuidado para não entrar mosca. - Adverti divertida e continuei o meu caminho.

 Engraçado a música combina perfeitamente com o momento... O destino está armando algo contra mim novamente... Porém, o que será?

{...}

 Ó vida, ó céus... Estou na sala do Subaru... O estressado. Que legal.

 A aula tá uma merda. Química. Que porra. Não sei como me dou bem nessa jorsa. Tá legal que fazer os experimentos são legais, mas...

 A não ser que você seja louco em fazer faculdade disso, pra que que tu vai usar química? Pra que que cantores, músicos, usam química?

 Talvez para usarem nas letras, não sei ao certo, mas que é chato, é.

 Primeiro dia de aula é um saco, ninguém te conhece e fica te observando cada passo que você dá. A apresentação também é um tédio. No meu caso, perguntaram o que eu era dos Sakamaki's, se eu tinha namorada, enfim... Mil e uma coisas desnecessárias ao meu ver.

 E finalmente o sinal toca. Hora da merenda!

 Me julga a vontade, sou criança mesmo. Bom, pra essas coisas eu sou criança, porém para outras... Ai, ai, sou bem pervertida e mente poluída. Me assemelho ao meu irmão Laito.

 Espero todos sairem para sair com os meus fones escutando alguma música aleatória da minha infinita playlist.

 Saio da sala e caminho por entre os corredores até achar o refeitório. Paro no batente da entrada e vejo uma mesa que tem os meus irmãos cercados por um bando de oferecidas querendo dar. Será que eu deixo eles lá? Ou deixo? Melhor deixar, já devem estar acostumados.

 Mas, eu tô com fome. Então vou bancar a irmãzinha ciumenta por uma vez na vida, ou melhor pela primeira e única vez na vida.

 Pego apenas uma maçã e vou até a mesa, onde as... Meninas me dão espaço para passar rosnando feito as cachorras que são. Apenas sorrio falsamente e me sento ao lado de Laito.

 Isso foi uma boa ideia? Não sei, mas acho que não.

- Parece que vão te matar. - Comentou divertido o ruivo do meu lado.

- Faço questão de vir do inferno e puxar elas até lá. - Digo dando uma mordida na maçã, enquanto ele ri nasalmente.

 Observo meu irmãozinho de cabelos roxos conversando com Teddy. Não vou negar, acho ele muito fofo, apesar de parecer bem psicótico. Acho ele bem kawaii.

 Já vi que vou ter que aturar essa família nada convencional...

 Que Kami me ajude, porque... O bicho vai pegar.


Notas Finais


SE GOSTARAM NÃO ESQUEÇAM DE FAVORITAR, COMPARTILHAR E COMENTAR O QUE ACHARAM!
Espero que tenham gostado!
Bjs, VihNerd


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...