História A Jornada de Luna - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Origem dos Guardiões, Como Treinar o seu Dragão, Enrolados, My Little Pony, Transformers, Valente
Personagens A Fada dos Dentes, Banguela, Bicho-papão (Pitch Black), Bumblebee, Coelhão, Flynn Rider, Jack Frost, Megatron, Mérida, Norte, Optimus Prime, Princesa Celestia, Princesa Luna, Rapunzel, Rei Sombra, Sandman "Sandy", Soluço, Stasrcream
Tags Amizade, Comedia, Conflitos, Drama, Festas, Revelaçoes, Romance, Tragedia
Visualizações 1
Palavras 2.397
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Super Power, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Desculpem pela demora! Estou sem internet na minha casa e estou usando o computador de minha escola. Demorarei um pouco para postar os capítulos!
Boa leitura!

Capítulo 8 - Owned


O ambiente ao meu redor não estava nada agradável, corpos, armas e sangue para todos os lados, como se fossem um grande rio da morte misturado com tragédias graves. Tentava correr daquele lugar, mas não sentia minhas pernas, era como se elas tivessem sido arrancadas violentamente por alguém. Todas as paredes ao meu redor tinham uma única palavra escrita em sangue: Culpada! Escutei passos se aproximando de mim. Olhei rapidamente para trás, não havia ninguém ao redor, mas os passos continuaram. Entrei em pânico quando avistei algo mais parecido com uma sombra cobrindo meu campo de visão. Tentei gritar, mas a sombra cobriu a minha boca, me impedindo de gritar. A sombra começou á cobrir meu corpo e me apertar violentamente, meus braços sendo torcidos assim como as pernas. A sombra ficou em volta de meu pescoço e começou á me enforcar, me impedindo de respirar. Sangue escorria de meus olhos, narinas, braços e pernas, pelo fato dos mesmos estarem sendo torcidos e esmagados. Eu queria gritar e sair daquela prisão de tortura e dor, mas a minha voz nunca saía, era como se ela estivesse sendo bloqueada ou até mesmo quebrada. Do canto de meus olhos, pude ver uma silhueta de um homem um tanto estranho e assustador, o mesmo olhava para mim com um sorriso maléfico.

- Pobre Luna... (Riu) Ninguém nunca gosta de você, não é?

Luna rapidamente sentou-se na cama, olhando ao redor e respirando com dificuldade. Seu rosto estava completamente suado, lágrimas saíam de seus olhos e sua pele estava completamente pálida, como se ela tivesse visto um fantasma. Após alguns segundos tentando acalmar-se, olhou ao redor e estranhou o fato de estar em um quarto diferente ao invés do seu. Pensou em levantar-se, mas quando se mexeu, sentiu uma enorme dor em seu braço. Olhou para o mesmo e notou que havia uma pequena mancha vermelha na blusa que ela usava. Levantou lentamente a manga e viu que seu braço estava vendado com um tipo de fita branca. Tentou saber o motivo de ela estar nesse quarto e o motivo de estar usando essa fita branca.

Assustou-se quando escutou passos se aproximando do quarto onde estava. Cobriu-se rapidamente com o cobertor, fingindo estar dormindo. A pessoa entrou no quarto e Luna encolheu-se discretamente. Escutou a porta se fechar. Pensou que talvez a pessoa possa ter ido embora, mas quando sentiu uma mão encostar-se a seu ombro arrepiou-se da cabeça aos pés. Pegou rapidamente o braço da pessoa e jogou a pessoa na cama ao seu lado, deu um pequeno pulo e sentou em cima da pessoa enquanto levantava sua mão em punho. Antes que ela pudesse dar um soco na pessoa:

- Luna! O que está fazendo?! (Luna olhou para a pessoa).

- Bee?! O que está fazendo aqui? (Levantou uma sobrancelha).

- Essa é a minha casa! (Respondeu chocado pela atitude de Luna).

- E o que eu estou fazendo na sua... (Logo Luna lembrou-se de tudo o que ocorreu ontem, e nesse momento a ficha caiu) Casa...?

- Está tudo bem? (Perguntou preocupado).

- Não... (Sua voz estava meio trêmula) Eu não estou bem...

- Então, fale para mim tudo o que aconteceu. Deixe-me te ajudar... (Quando Bee foi tocar seu rosto, porém, Luna agarrou violentamente seu braço. Bee olhou para ela assustado e notou que Luna permanecia com uma expressão de fúria).

- Eu não preciso da ajuda de um inútil como você (Falou com uma voz assustadora).

- L-Luna...? (Gaguejou).

- Luna? (Riu sarcasticamente) Eu sou o seu pior pesadelo (Sorriu maleficamente e levantou sua mão em punho e preparou-se para dar um soco no rosto de Bee, mas ele desviou e jogou Luna no chão. Levantou-se rapidamente da cama e olhou Luna, que agora estava se levantando do chão com uma expressão de raiva).

- Luna! Chega de brincadeira! Isso não tem graça! (Sentiu seu corpo se arrepiar quando os olhos de Luna ficaram inteiramente negros, como se estivesse possuída. Logo ela sorriu novamente e fez um olhar ‘sedutor’).

- Vem aqui, lindinho. Vem brincar comigo (Sorriu maliciosamente e chamou-o com o dedo).

- O quê? (Levantou uma sobrancelha. Antes que pudesse dizer ou fazer algo, Luna estava de joelhos na cama, olhando Bee com a mesma expressão sedutora).

- O que foi? Está com medo? (Encarou-o com uma sobrancelha levantada) Não fique com medo, meu loirinho (Sorriu maleficamente) Sua morte vai ser rápida! (Preparou-se para pular em Bee, mas o mesmo desviou e Luna caiu no chão enquanto Bee corria para fora do quarto. Levantou-se rapidamente do chão e pulou na parede como se fosse uma aranha e saiu do quarto, indo diretamente para a sala, onde Bee tentava se esconder ou achar algo para fazer com que Luna parasse com o que estava fazendo).

Enquanto procurava desesperadamente por algum objeto, olhou para Luna, que estava aproximando-se dele enquanto andava no teto como se fosse uma aranha (Quem assistiu filmes de terror, vai entender o quão assustador é uma pessoa de olhos inteiramente negros, como se estivesse possuída, andando pelo teto de sua casa para que possa te pegar). Quando Luna ia atacá-lo, Bee rapidamente pegou um abajur e lançou diretamente na cabeça de Luna, o que resultou em sua queda diretamente no chão com um pequeno rugido de horror.

- Desculpe! (Gritou e começou á correr, porém, seu pé foi agarrado e caiu no chão. Olhou para trás e o rosto de Luna estava com alguns cortes e saía um pouco de sangue em sua testa. Bee se debateu para soltar seu pé de Luna, mas ela o trouxe para mais perto e pulou em cima dele, dando alguns socos em seu rosto, fazendo-o cuspir um pouco de sangue. Antes que Luna pudesse dar outro soco em seu rosto, Bee agarrou seus braços e deu um chute em sua barriga, lançando-a para o outro lado da sala. Levantou-se cambaleando e correu para a cozinha).

Luna levantou-se do chão balançando a cabeça e olhou para Bee, que corria para a cozinha. Rugiu de raiva e pulou novamente na parede, indo para a cozinha, onde Bee segurava uma faca. Correu em sua direção e preparou-se para atacá-lo, porém, Bee segurou seus braços e jogou-a no chão. Em seguida, sentou em cima dela, segurou seus braços e colocou-os acima de sua cabeça. Ergueu a faca e mirou na cabeça de Luna, que se debatia e rugia. Quando Bee ia esfaqueá-la, os olhos de Luna voltaram ao normal e olhou para Bee com uma expressão de medo.

- Bee? Você vai me matar? (Perguntou com a voz trêmula, como se estivesse chorando. Bee olhou para Luna, sentiu seu corpo tremer quando notou o que estava fazendo).

- Luna...? (Sua voz também estava trêmula. Deixou sua faca cair ao lado de Luna enquanto soltava seus braços).

- Bee... (Sorriu) Você é mesmo um idiota! (Seus olhos voltaram á ficar negros e chutou Bee, que despencou no outro canto da cozinha).

Luna pegou a faca e correu na direção de Bee, que tentava se levantar. Chutou seu rosto e agarrou o pescoço de Bee, jogando-o no chão. Sentou em cima dele e mirou a faca em seu rosto, quando ia esfaqueá-lo, Bee colocou seu braço na frente, o que resultou em Luna dar um pequeno corte. Mas, continuou tentando esfaqueá-lo no rosto. Quando Luna ia dar mais uma esfaqueada em seu braço, Bee acidentalmente colocou sua mão na frente, e a única coisa que viu era a faca atravessando a palma de sua mão, Bee gritou de dor. Luna retirou a faca da mão de Bee, o mesmo a olhava com horror e medo. Sorriu novamente e preparou-se para esfaqueá-lo. Quando Luna ia esfaqueá-lo novamente, uma frigideira foi arremessada diretamente em sua cabeça, derrubando-a no chão e largando a faca. Bee olhou para a direção onde a frigideira havia sido lançada, e avistou Rapunzel usando seu cabelo como arma e Mérida com um arco e flecha.

- Bee! Corre! (Gritou Rapunzel).

No mesmo momento, Bee correu cambaleando um pouco para trás das duas. Ambas olharam para Luna, que estava se levantando do chão com uma mão na cabeça e olhando-as com uma expressão de “Eu vou te matar”.

- Luna! Essa não é a primeira vez que você faz isso! Pare logo com isso e volte ao normal! Caso contrário, iremos resolver isso á força! (Gritou Mérida mirando a flecha em Luna).

- Hahaha! (Riu maleficamente) Acha mesmo que irei receber ordens de vocês?!

- Não. Mas se não nos obedecer seremos obrigadas á fazer com que nos obedeça! (Respondeu Rapunzel).

- Cai dentro! (Berrou enquanto pegava novamente a faca e corria em direção á elas).

- Bee! Fique atrás de nós! (Gritou Mérida enquanto atirava algumas flechas em Luna).

Luna desviou das flechas e tentou esfaquear Mérida, porém, Rapunzel usou seu cabelo como corda e enrolou-o em volta do pescoço de Luna, jogando-a na parede. Luna levantou do chão e segurou firmemente sua faca, pulou no teto e aproximou-se das duas enquanto desviava das flechas de Mérida. Quando foi pular em Rapunzel, Mérida havia acertado a flecha nas pernas de Luna, que rugiu e caiu novamente no chão. Rapunzel ia correr, mas Luna agarrou sua perna e jogou-a no chão. Pegou novamente sua faca e fez alguns cortes nas pernas e no vestido de Rapunzel, que tentava escapar do aperto de Luna. Bee agarrou o pé de Luna e jogou-a pela porta da cozinha, quebrando-a no mesmo momento em que Luna foi lançada.

- Você está bem, Rapunzel? (Perguntou Mérida correndo em sua direção e ajudando-a á se levantar).

- Mais ou menos (Gemeu quando deu alguns passos para frente).

- Cuidado! (Gritou Bee apontando para a cozinha).

Ambas olharam para a mesma direção que Bee apontou, e a única coisa que viram foi Luna correndo na direção delas. A mesma fez um corte na bochecha de Mérida e chutou seu rosto, logo Mérida foi jogada na parede ao lado de uma janela. Rapunzel ia atacá-la por trás, mas Luna deu uma cotovelada no rosto de Rapunzel e chutou-a na barriga, a mesma caiu cambaleando para trás.

- Luna! Pare com isso! (Gritou Bee enquanto agarrava uma faca que havia retirado de um esconderijo perto do sofá) Eu não quero te machucar.

- Então se deixe morrer! (Gritou e correu em sua direção).

Bee ia atacá-la com a faca, mas ela desviou e fez um corte em seu braço, o mesmo gritou de dor e a atacou novamente, que desviou por pouco e fez um corte nas costas de Bee. Ele se virou para ela e jogou-a contra a parede. As costas de Luna estavam ardendo, mas mesmo assim se levantou. Quando olhou para frente, Bee corria em sua direção. Luna juntou suas forças e pulou na mesma hora em que ele ia acertá-la com a faca. Luna tentou acertá-lo por trás, mas ele desviou por pouco e fez um leve corte no braço machucado de Luna, que gritou de dor. Olhou para seu braço, saía muito sangue e a ferida que estava cicatrizando abriu mais do que o corte anterior. Quando Bee ia atacá-la novamente, Luna desviou e chutou sua barriga, lançando-o para o outro lado da sala. Bee se levantou em um pulo e avistou Luna cambaleando um pouco, mas mesmo assim esforçou-se para se manter de pé.

Antes que Luna pudesse fazer algo, Bee correu em sua direção. Pensou em fazer mais um corte em Luna, mas ela se virou de frente no mesmo momento em que ele a atacou.

- !!! (Bee ficou sem reação, sentindo sua mente explodir com o que viu. Sua faca estava atravessada no estômago de Luna).

- Bee... (A voz e os olhos de Luna haviam voltado ao normal, mas estava meio trêmula e fraca) Por que você fez isso...? (Bee soltou a faca, logo ela estava caindo no chão).

- Não... (Murmurou) Não... NÃO! (Gritou e se ajoelhou ao lado de Luna, retirando a faca, uma enorme quantidade de sangue se espalhou e Luna parecia inconsciente) Luna! Por favor! Acorda! (Segurou a cabeça de Luna e começou á sacudi-la, mas nada aconteceu, Luna continuou sangrando sem parar).

- Bee, você está bem? (Perguntou Mérida, se aproximando).

- Não, eu não estou nada bem! (Quase gritou enquanto sentia lágrimas saindo de seus olhos. Olhou para o corpo de Luna, que agora estava ficando com uma cor cinzenta).

- Rapunzel! Preciso de você! (Rapunzel correu para o lado de Mérida) Bee, se afaste.

Sem muitas opções, afastou de Luna e deu alguns passos para trás. Rapunzel ajoelhou-se ao lado de Luna e enrolou seu cabelo na ferida de Luna. Bee estranhou um pouco, mas quando Rapunzel começou á cantar seu cabelo brilhou intensamente. Surpreendido, olhou atentamente para Luna, agora as outras feridas espalhadas pelo seu corpo estava cicatrizando. Quando Rapunzel parou de cantar, retirou o cabelo ao redor de Luna e fez um gesto para Bee se aproximar. O mesmo se ajoelhou rapidamente ao lado de Luna, a ferida que está definitivamente cicatrizada.

- Ugh... (Luna gemeu) Bee...?

- Você está bem? (Luna olhou ao redor, estranhando a situação).

- Eu... (Ela fechou os olhos novamente. Bee entrou em pânico e a sacudiu novamente).

- Fique calmo! (Rapunzel segurou o ombro de Bee) Ela só desmaiou.

- Melhor levarmos ela para um lugar seguro. O que você acha, Bee? (Ele não respondeu) Bee? (Mérida olhou para Bee, que estava com o rosto pálido e desmaiava ao lado de Luna).

(...)

Bee abriu lentamente seus olhos e percebeu que não estava em seu quarto. Sua cabeça doía dolorosamente e seus olhos pareciam pesados. Virou-se lentamente na cama e viu Luna deitada ao seu lado. Sua pele estava meio pálida misturada com cinza, suas mãos estavam cruzadas sobre a barriga e ela usava um vestido.

- Lu... Na... (Sussurrou antes de sentir seu corpo enfraquecer e novamente desmaiou, mas seus pensamentos continuaram ativos).

“Por que Luna agiu daquela maneira? Como os olhos dela ficaram daquele jeito? Parecia que tudo o que ela queria fazer era destruir e matar. Ela tentou matar suas próprias amigas, assim como ela também tentou me matar. Eu me sinto culpado por quase ter matado ela. Não queria machucá-la, mas não tive escolha. Ela agia de uma forma que até mesmo eu senti medo. Só espero que ela esteja bem e que a vontade de matar tenha sumido”.

 

(...)


Notas Finais


Obrigada por lerem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...