História A jornada sobrenatural - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Supernatural
Personagens Castiel, Crowley, Dean Winchester, Personagens Originais, Sam Winchester
Tags A Jornada, A Jornada Sobrenatural, Apocalipse, Barbara Palvin, Cara Delevigne, Dean Winchester, Jared Padalecki, Jensen Ackles, Jornada, Sam Winchester, Sobrenatural, Supernatural
Visualizações 22
Palavras 2.583
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Violência

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiie demorei com esse capítulo, deu muito trabalho kkkk😂😂😂
Mas foi com muito amor

Espero que gostem.😍

Capítulo 20 - A ascensão de Lázaro...


Fanfic / Fanfiction A jornada sobrenatural - Capítulo 20 - A ascensão de Lázaro...

Sam está em um quarto escuro, ele olha para o chão, quando levanta novamente seu olhar ver Alison a sua frente.

- Alison? (Ele pesgunta suspreso) eu só posso está sonhando.

- sou eu, e talvez você não esteja sonhando. (Ela respondeu seria) mas não se preocupe ainda voltarei para o inferno.

- voltar para o inferno? (Ele pesguntou incrédulo)

- sim, você não fez nada para me tirar de lá, ou ao menos tentar impedir que aquele cão do inferno me matasse.

- Alison (Ele chamou a atenção dela) eu tentei, li milhares de livros, pesquise se avia alguma forma de ti tirar de lá, Mas eu não consegui.

- não conseguiu? Você tem ideia do quanto que eu sofri lá no inferno? (Ela pesguntou encarando ele)

- não, não tenho ideia. Sei que sofreu demais, eu não posso imaginar... me desculpa.(Ele falou triste, ele baixou novamente o olhar e quando o levantou Alison não estava mais lá)

                       * * *

Sam estava sem camisa, vestia apenas um short, o coberto estava no chão e ele se virava de um lado para o outro enquanto sonhava. De repente abriu os olhos, ele percebeu que estava todo suado, então se levantou da cama e foi ao banheiro tomar um banho. Enquanto tomava banho, ele pensava naquele sonho. Será se um dia ele voltaria a vê-la? Era isso que ele mais queria.

Sam ao abrir a porta viu Alison sentada na ponta da cama, ela desviou o olhar da janela, quando ouviu o barulho da porta sendo aberta. Sam vestia apenas uma calça jeans, e estava sem camisa, seus cabelos estavam molhados e grudados sobre a testa, dando um charme a mais para ele, várias gotas de água escorregava em seu peito por ele ter saído do banho quase agora. Ele estava com a toalha na mão, no momento em que viu Alison, jogou a toalha no chão e pegou uma faca que estava na mesa ali perto.

- o que você é? Demônio? Ou metamorfo?

- Sam sou eu. A Alison. (Alison falou se levantando da cama)

- não, não é você. (Ele falou indo para perto dela com a faca)

- sou eu. Meu nome é Alison Morgan eu tenho uma irmã, o nome dela e scarlett. Meus pais são samatha e jack Morgan, eles foram mortos por john winchester, quando ele estava com a marca de Caim. Conheci você num bar, fomos para um motel e lá roubei todas as suas roupas, sua carteira e ainda deixei você lá plantado. (Ela falou tentando convece-lo, e ainda levantou as mãos em forma de redição)

- como você sabe tudo isso da Alison? Você é um metamorfo. (Ele falou)

- Sam... Eu não sou um metamorfo e nem um demônio. (Ela falou, e começou a encara-lo, e com um movimento, a faca que estava na mão de Sam, foi parar na mão dela. ) vou provar... se eu fosse um metamorfo eu faria isso? (Ela pesguntou, pegando a faca e fazendo um pequeno corte na mão) tá vendo?

Ao falar, ela caminhou até ele, e quando ia tocar o rosto dele, ele viu uma garrafinha de água benta ao lado, pegou ela, abriu e jogou na cara de Alison. Alison virou o rosto de lado e cuspiu a água benta que avia espigado em sua boca.

- como eu também disse... Não sou um demônio. (Ela falou com um sorriso sarcástico)

- Alison... Não acredito que é você. (Ele falou)

- sou eu, voltei para ficamos juntos. (Ela falou e envolveu suas mãos em envolta do pescoço dele, ele a agarrou pela cintura e a levantou)

Ele se aproximou mais dela, a agarrando, para que seus corpos ficassem próximos, e depois selou seus lábios nos dela com um beijo calmo. Uma de suas mãos continuou na cintura dela e outra subiu até a nuca dela, acariciando lá.

Ela passou as mãos pelo abdômen dele acariciando, aproveitamdo que ele estava sem camisa. Ele começou a descer os beijos para o pescoço dela, enquanto acariciava seus cabelos. Enquanto se arrepiava com os beijos dele, ela começou a arranhar o peito dele com a suas unhas grandes, depois passou as mãos na cintura dele e subiu com as unhas pelas costas dele, deixando pequenas marcas lá, até chegar ao seus cabelo, que estava ainda um pouco molhado. Ela agarrou os cabelos dele com delicadeza e puxou ele, obrigando ele a ficar do mesmo tamanho que ela. Ele desceu os beijos para a clavícula dela e depois começou a beijar a tatuagem dela, ele percebeu que ela vestia um casaco, então ele puxou o casaco que vestia ela, deixando ela apenas com uma camiseta cinza. Ao tirar o casaco ele subiu suas mãos pelo braço dela e sentiu algo inchado lá. Ele parou de beija-la, quando sentiu suas mãos tocar aquilo.

- Alison... (Ele chamou ela, interrompendo os beijos que ela estava depositando perto da boca dele)

- o que foi Sam? (Ela pesguntou perto da boca dele, depositando um pequeno beijo lá)

- o que é isso no seu braço?

O quarto estava escuro, então ele não conseguia ver o que avia lá, então ele se aproximou da parede e ligou a luz. Ao ligar a luz ele olhou para ela, ela se virou mostrando o braço. No braço dela avia uma mancha muito grande de uma mão, estava vermelho e inchado, Sam ao tocar percebeu aquilo.

- isso? (Ela pesguntou tocando a mancha muito grande)

- sim. O que fizeram com você? (Ele pesguntou preocupado)

- isso está aqui desde que eu saí do meu túmulo. (Ela explicou)

- saiu do túmulo? Você vai me contar o que aconteceu.

- vou , Mas antes quero comer alguma coisa na cozinha. Tô morrendo de fome. (Ela falou, indo até a porta do banheiro, Sam caminhou até a cama e pegou sua camisa preta que estava lá)

Alison ao chegar no banheiro, se encarou no espelho. De repente ela viu seus olhos vermelhos, e ouviu seus gritos, o rosto todo melado de sangue. Aquilo era o inferno. Sua visão voltou ao normal com Sam a chamando:

- vem Alison, vamos procura alguma coisa para comer. (Ele falou, ela voltou ao quarto vestiu seu casaco e caminhou até a cozinha com ele)

Ao chegarem a cozinha, encontraram Dean sentado na mesa, ao ver Alison, Dean se levantou da mesa e pegou sua arma.

- essa arma tá carregada de sal.(Ele falou apontando a arma para Alison)

- Dean, Dean se acalma, e a Alison. (Sam falou entrando na frente de Alison e levantando as mãos em forma de redição, dando uma risada )

- não pode ser ela. (Dean falou apontando para Alison com a arma)

- sou eu Dean, eu juro. (Alison falou tentando converce-lo )

- e ela Dean, já joguei agua benta nela, e ela já fez um corte na mão com uma faca de prata, ela não é um demônio e nem um metamorfo. (Sam falou )

- eu não acredito. (Dean falou indo até ela e a abraçando)

- cadê a scarlett? Ela não estava com você? (Alison pesguntou enquanto as dois se afastavam)

Dean sentou na mesa e Sam trouxe duas xicaras de café. Sam sentou ao lado de Dean e de frente a Alison.

- scarlett... scarlett na noite em que você morreu ela passou horas chorando perto do seu corpo, depois ela saiu do bunker, não disse para onde ia, algumas horas depois dela ter saindo, já estávamos preocupados então tentamos ligar para ela mas não deu certo, ligamos para Veronica e ela não estava com ela. Tentamos rastrea-la mais não deu certo, então saímos para procura-la, mas parecia que ela não queria ser encontrada, então agora fazem 3 meses que ela está sumida, e não sabemos se ela está bem. (Dean falou com um olhar baixo) me desculpa Alison, e culpa minha, eu deveria ter ido atrás dela, mas não fui, me desculpa... (Dean falou triste )

- não Dean, não é culpa sua. Talvez ela precisasse ficar sozinha. Eu só espero que ela esteja bem, agora que eu voltei vamos procurar ela juntos. (Alison falou encarando Sam e Dean) 3 meses? Fazem 3 meses que eu morri? (Alison indagou)

- sim, fazem exatamente 3 meses. (Sam respondeu)

Ao ouvir aquilo Alison se assustou, aqui era 3 meses, Mas lá no inferno pareciam décadas.

- onde você achar que a scarlett está? (Sam perguntou)

De repente Alison sentiu uma dor terrível na cabeça e sua vista estava um pouco embaçada. Ela se levantou da cadeira na tentativa de minimizar a dor, Mas não deu certo. Ela viu o camaro branco de scarlett estacionado perto de uma estrada. Scarlett estava escorada no carro, e ela estava com uma faca diferente na mão, ela parecia brincar com a faca, jogando de um lado para o outro. De repente scarlett levantou o olhar, e Alison viu seus olhos completamente pretos. Avia uma placa ali, que dizia:

" Oak Park, illinois "

Alison levantou a cabeça e percebeu que estava novamente no bunker.

- eu sei onde scarlett está. (Ela falou) precisamos ir. (Ela falou saindo da cozinha)

- aonde vamos? (Dean pesguntou)

- Oak Park, illinois. Tive uma premonição. (Alison respondeu) vamos no meu carro.

- que carro? (Sam perguntou)

Os três saíram para fora do bunker, e encontram um carro estacionado lá fora.

- que carro e esse? ( Sam pesguntou com um sorriso)

- essa é uma Range Rover evoque. (Alison respondeu entrando no carro)

Todos entraram no carro.

- esse carro e horrível. (Dean falou com uma careta) prefiro meu impala.

- sério? (Alison pesguntou com uma risada, dando partida no carro )

- como você voltou do inferno? E como encontrou esse carro? (Sam perguntou sarcástico)

- não me lembro de muito coisa. Me lembro de começar a sair do túmulo, aí era como se eu estivesse numa cidade abandonada, nao avia ninguem lá. Minha roupa estava toda suja, e então percebir isso. (Ela falou, colocou apenas uma das mãos no volante, tirou o casaco e mostrou o braço com a grande marca da mão) aí encontrei esse carro parado perto de um posto de gasolina abandonado. Peguei o carro e dirigir até a casa de Veronica. Quando cheguei lá, ela tbm não acreditava que era eu, jogou água benta em mim, sal, me deu uma faca de prata... (Alison explicou com uma risada) então depois de tudo isso, ela deixou eu tomar banho, e fomos até uma lanchonete. Então descansei um pouco lá e depois vim para cá.

- Alison, isso no seu braço e muito estranho. (Dean falou)

- parece que te puxaram com força do inferno. (Sam falou)

- quem você acham que poderia fazer isso? (Alison perguntou)

- acho que um demônio, ou então um anjo. (Dean falou)

- podemos falar com o Castiel depois. (Sam sugeriu)

                     * * *

Ao chegarem em Oak Park, Alison estacionou o carro num hotel e eles foram fazer uma reserva. Entraram no quarto e colocaram as malas sobre a cama.

- onde você acha que ela pode está? (Dean pesguntou)

- eu não sei mas vamos descobrir. (Alison respondeu)

De repente as duas janelas do quarto de hotel se abriram sozinhas e um grande vento tomou conta do quarto, trovões se formaram do lado de fora, que se refletiam na janela, as cortinas voavam, as luzes começaram a piscar e de repente Daniel apareceu no meio do quarto, suas asas grandes e brancas se refletiram sobre a parede do quarto.

- quem é você? (Sam e Dean perguntaram juntos)

- meu nome é Daniel, sou um anjo do senhor.

- você de novo? (Alison perguntou ao ver Daniel)

- sim, sou eu. Aquele que agarrou firme no seu braço e tirou você da perdissão.

- perdissão? (Alison indagou) vai embora daqui, já falei que não acredito em anjos. (Alison respondeu enquanto seus cabelos voavam com todo aquele vento que circulava no quarto)

- só preciso que acredite em mim. (Ele respondeu)

- se é assim, por que um anjo me resgataria do inferno? (Alison indagou incrédula)

- coisas boas acontecem, Alison.

- não comigo. (Alison respondeu encarando ele)

- qual o problema? Você acha que não merecia ter sido resgatada do inferno? ( Daniel pesguntou, a encarando fixamente)

- por que fez isso? Você deve ter um motivo. (Ela falou )

- fiz isso por que Deus me ordenou. Por que temos trabalho para você.

- trabalho?

- o apocalipse está prestes a acontecer, você precisa impedir sua irmã. Encontre ela é impessa ela de matar lilith.

- matar lilith? Você sabe onde scarlett está? (Dean pesguntou)

- Daniel, eu não estou entendendo nada. Apocalipse? Matar lilith? Impedir scarlett? (Alison perguntou)

- o apocalipse está prestes a acontecer. Os selos infernais são como fechaduras para a jaula onde lucifer está preso. Os selos são todos representados por eventos importantes. Existem 600 selos para prederem lucifer na jaula, mas só é preciso romper 66 para que a jaula dele seja aberta e ele seja libertado trazendo o apocalipse junto. O primeiro selo foi rompido quando um homem justo derramou sangue no inferno. Você rompeu o primeiro selo, você aceitou torturar almas no inferno, em troca de não ser torturada. Isso rompeu o primeiro selo e deu início ao começo do apocalipse. Lilith o primeiro demônio veio para a terra romper os outros selos. Todos já foram rompidos só falta um. O último selo. E scarlett está prestes a matar lilith.

- se scarlett matar ela, vai impedir que ela rompa o ultimo. (Sam falou)

- lilith é o último selo. A profecia diz " o primeiro demônio será o ultimo selo" se ela matar lilith, ela irá romper o último selo e liberta lucifer da jaula.

- então o apocalipse está prestes a acontecer, por culpa minha? Eu rompi o primeiro selo? (Alison indagou)

- você rompeu, Mas precisa impedir scarlett. Ela está movida por uma marca muito antiga, ela está fria e má. Você precisa encontra-la o mais rápido possível. (Daniel respondeu)

- você sabe onde ela está? (Dean pesguntou)

- ela deve está indo para o convento de Santa Maria. Lilith está lá. (Ele falou, e desapareceu)

Todo o vento que circulava no quarto parou, as janelas se fecharam e as luzes pararam de piscar.

- temos que ir. (Alison falou e os três saíram dali)

                 * * *

-calma Scarlett, esta tudo bem. Se você matar Lilith você libertará sua irmã do inferno e deixarar Lucifer trancado para sempre na jaula(Crowley falou passando as mãos no cabelo de Scarlett) Você é a unica que pode mata-la.

-Por que?( Scarlett perguntou para Crowley)

-Porque a profecia diz que você é a unica que tem poder suficiente para matar lilith e impedir o apocalipse. Você carrega em si uma marca muito antiga e muito poderosa e com essa marca vem uma espada que pode matar qual quer coisa uncluindo Lilith. Então vá lá e mate aquela vadia. Mas antes esculte essas palavras, Veja oque eu vejo, sinta o que eu sinto e vamos uivar para a Lua. ( Quando Crowley disse as seguintes palavras e a marca de Caim apareceu no braço dela, ela ardia como se estivese queimando, sua cabeça doia, seus olhos ardianham, seu corpo estava como se estivesse sendo guiado pela a marca e a espada, seus olhos estavão completamente pretos. Scarlett se aproximou de Lilith que estava em frente a um altar de marmore e com um simbolo, Scarlett ria de forma sarcastica ao ver Lilith)


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...