História A Lady Speedster - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Flash
Personagens Barry Allen (Flash), Cisco Ramon, Detetive Joe West, Dr. Harrison Wells, Dra. Caitlin Snow, Iris West, Jay Garrick, Leonard Snart (Capitão Frio), Personagens Originais, Wally West (Kid Flash)
Tags Lady Speedster, Terra 2, The Flash, Velocista
Exibições 67
Palavras 2.225
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ficção, Romance e Novela, Super Power, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Hey, people!
Então, vi que já tem algumas pessoas acompanhando, mesmo sem se manifestar nos comentários, por isso resolvi trazer logo o primeiro capítulo. Espero que gostem! Como eu disse antes, a fic será narrada pela Hayley, então, vamos lá. Boa leitura!

Capítulo 2 - Welcome to Earth 1


Sabe quando um velocista diabólico te desmaia e você acorda minutos depois em OUTRA TERRA? Não? Eu sei. E é bem esquisito. Na verdade, é surreal.

Não.

É real, só que inacreditável.  Não... É difícil de explicar, mas prometo que vou tentar fazer isso da maneira mais clara possível.

Quando eu despertei do desmaio, estava em uma maca estranha, numa sala que parecia uma enfermaria antiga, aliás, o clima todo do lugar era diferente, era ofuscante e estranhamente claro. Dr. Wells estava ao meu lado, segurando meu ombro e mais a frente tinha um cara usando uma roupa vermelha esquisita, que me disse que eu estava na Terra 1.

Terra 1? O que raios seria uma Terra 1? Por que o Dr. Wells apareceu do nada e me tirou do isolamento? Por que me trouxe para cá? E por que esse carinha parece tanto com o esposo da Detetive West e está usando essa roupa estranha como se fosse um super herói futurista?

Bom, eu sei que faço muitas perguntas, inclusive bombardeei Wells com elas, mas para minha felicidade, ele sempre fora muito paciente e me explicou com calma toda a situação logo depois que o magrelo de vermelho saiu da enfermaria.

- Bom, Hayley... – ele juntou as mãos e olhou diretamente nos meus olhos – Eu precisei te salvar do Zoom porque nós não vamos mais voltar para casa. E te deixar lá, sem a certeza de que alguém iria cuidar de você ou pior, de que o Zoom pudesse te encontrar, estava fora de questão.

- Mas... Onde estamos exatamente? – perguntei, tentando assimilar o que ele me falava.

- Estamos em outra Terra, muito parecida com a nossa, um dos multiversos existentes... Eu já te expliquei sobre isso.

- Sim, eu lembro, só não acreditava muito até agora. – olhei ao redor – Aqui é bem estranho.

- É. E as pessoas daqui podem parecer familiares para você.  – ele ergueu uma sobrancelha e me encarou – Porque elas são sósias de pessoas que temos no nosso mundo, mas não se engane, elas não tem nenhuma relação entre si e são completamente diferentes, então, não estranhe.

- Ah! Por isso o esposo nerd da detetive estava aqui! – ri, me colocando de pé – Ok. Eu entendo o que o senhor fez, não é como se eu tivesse muita coisa além do Star Labs lá, qualquer lugar está bom para mim. – dei de ombros.

- Ótimo, vou contar sobre as pessoas que temos aqui. – ele me guiou para fora da enfermaria e começou a contar sobre várias pessoas que eu encontraria em breve.

Primeiro me contou que a sósia do nerd era um velocista naquela terra, mais importante ainda, ele era o Flash. Iris West não era uma detetive e sim uma jornalista, ah, e não era casada com Barry Allen, eles eram mais como irmãos, Joe West era o detetive por aqui e não cantava bem pelo o que eu soube. Não existia uma Killer Frost e sim uma Caitlin Snow, que era bem gentil e uma baita sofredora no quesito relacionamentos amorosos. Também não tinha um Reverb, mas sim um Viber, ou Cisco Ramon, como o chamavam e ele não era um vilão super poderoso. Ah e o mais importante, eu não podia contar a ninguém sobre suas sósias na Terra 2, para evitar confusões e influências.

- Aqui tem um Harrinson Wells? – questionei.

- Ah... Tinha. Mas ele não era uma boa pessoa e seu nome é meio proibido aqui dentro, por isso você deve me chamar de Harry. – Wells arrumou os óculos.

- Harry? Não combina nada com você... – ri e balancei a cabeça negativamente.

- Pois é. – ele riu também e finalmente chegamos à uma sala onde todos estavam reunidos.

Soube mais tarde que aquele era o córtex daquele Star Labs, nossa, um Star Labs com tão pouca tecnologia... Parecia até piada, mas não era. Naquela Terra, por mais que as coisas parecessem futuristas, a tecnologia não era tão avançada.

Quando entrei no lugar, todos os olhares se direcionaram para mim. Não era uma boa situação, eu não gostava de ser o centro das atenções, ainda mais entre estranhos. Ah! Mais uma surpresa me atingiu! Jesse Wells estava lá e não parecia nem um pouco satisfeita com a situação, e eu sabia que boa parte dessa revolta era por minha causa.

- Senhoras e senhores, essa é Hayley Scott. – Wells me apresentou e eu acenei para todos.

Caitlin não estava no local, Harrinson me explicou que ela tinha acabado de passar por uma grande perda envolvendo Jay Garrick, aliás, fiquei chocada ao descobrir que Zoom o matou, só não tinha tido tempo de assimilar aquela informação, pois logo começaram os questionamentos.

- Você vai contar por que trouxe outra pessoa para cá? – Iris perguntou, cruzando os braços, assumindo uma pose desafiadora.

Eu não fui com a cara dela. Por sorte seu celular tocou e ela teve que sair para resolver sei lá o quê de trabalho antes mesmo que Wells pudesse explicar tudo, mas ele o fez logo em seguida.

- Respondendo a pergunta da senhorita West, eu fiz isso para salvá-la do Zoom, depois da invasão dele, não creio que outra pessoa fosse aparecer para cuidar dela.

- Ela poderia se virar muito bem sozinha... Assim como todos que deixamos em casa. – Jesse fuzilou o pai com o olhar.

- É o seguinte, eu só lembro de estar muito bem, assistindo TV e comendo cereal quando o Dr. Wells chegou dizendo que precisava de mim, então nós demos de cara com o Zoom, que me desmaiou, e quando acordei estava aqui. – apontei ao redor – Por isso, se tem alguém que não foi consultada sobre viagens sem volta para outra dimensão, fui eu.

- Pai, por que você a trouxe? – ela me ignorou e se voltou para o pai.

- Porque eu não podia deixá-la com Zoom lá! – ele repetiu com um tom cansado - Ele estava no Star Labs, se a encontrasse...

- Seria o meu fim. – complementei.

- Harry! – a versão menos “tosca” do Reverb chamou – Por que Zoom iria ter interesse nela especificamente?

- Bom, ele roubou a velocidade do Garrick, quer matar o Allen... Não sei o que seria capaz de fazer com a Hayley se descobrisse sobre ela, provavelmente o mesmo. – Wells colocou as mãos na cintura, como sempre fazia ao enrolar em alguma explicação.

Ergui uma sobrancelha e dei uma volta na sala antes que Cisco fosse capaz de piscar os olhos para assimilar o que estava vendo. Todos os outros ficaram chocados também, incluindo o velocista de vermelho, que foi o próximo a se pronunciar.

- Os raios dela são azuis! – ele deu um passo em mim direção – Por quê?

- Ela não ganhou os poderes como você e o Garrick, ela é uma experiência. – Wells explicou.

- Certo, eu estou sentindo que as coisas aqui vão ficar daquele jeito... – Joe falou, recebendo um olhar confuso de todos – Do jeito científico, que vocês começam a tagarelar e eu fico sem entender nada... Vou voltar para a delegacia.

- Diga logo que ela é seu ratinho de laboratório de estimação. – Jesse revirou os olhos, logo depois que o detetive West deixou o local.

- Quanta amargura, Jesse Quick. – dei um meio sorriso, para provocá-la.

A filha do Wells bufou e saiu da sala, sendo seguida pelo pai. Apenas dei de ombros e olhei diretamente para Barry-Allen-Flash-da-Terra-1, ele continuava me encarando, desconfiado e intrigado. Cisco também olhava para mim, só que ele parecia uma criança de 7 anos prestes a ganhar um brinquedo novo e que a condição para isso era que ficasse calado.

- Você tem algo para perguntar? – questionei.

- Oh! Sim! Muitas coisas! – ele praticamente pulou da cadeira e veio até mim – Como exatamente o Harry te criou? A cor dos seus raios são consequências disso? Qual sua velocidade média?

- Eu não sei se posso te contar sobre minha transformação, mas, sim, a cor dos raios é por causa disso e eu não sei exatamente minha velocidade média porque eu nunca corri em um lugar aberto, só numa esteira e mesmo assim não foi com todo o meu potencial. – expliquei.

- Temos que conferir isso! – Cisco juntou as mãos e me encarou, olhando para Barry em seguida – Você viu como ela se moveu nessa sala, ela parece tão veloz quanto você.

- É, eu vi... E vi que ela tem raios iguais ao do Zoom. Você acha isso normal? – ele veio até nós.

- Isso não quer dizer que eu seja como ele. – franzi o cenho – Aliás, eu nunca o vi até pouco tempo atrás... E ele me jogou de um lado da sala a outro como se eu fosse uma bolinha de papel, o cara é sinistro.

- Tudo bem, você vivia isolada do mundo, não parece uma ameaça... Podemos te levar para nossa esteira, certo, Cisco?

Cisco não respondeu, pois estava sentado e girando em uma das cadeiras, olhando para o nada com a boca entre aberta e os olhos brilhando.

- Cisco! – Barry o chamou, fazendo o pobre coitado saltar de susto na cadeira.

- Ah, desculpe. Eu estava aqui pensando no traje, nas cores... Num nome! – ele sorriu ainda mais e veio até mim – Tem que ser forte e divertido para combinar com ela. Vai ser uma obra de arte.

- Ela não vai sair daqui, Ramon. – Wells voltou para o córtex – Não vai precisar de um traje... Ou nome.

- Mas é a parte mais divertida!

- Ei, eu gostei da ideia do traje. – fui até o Cisco, ignorando completamente o que Harry disse – Como você imaginou?

- Hayley! – Wells veio até mim – Não vou deixar que o Sr. Ramon faça um traje para você, porque não vai sair daqui junto do Barry como se fosse uma heroína. Você nunca usou seus poderes.

- É, porque o senhor nunca deixou. – dei de ombros.

- Certo, você teve seu primeiro contato com um velocista minutos atrás, na verdade, foi atacada por um... Nunca esteve fora do laboratório e considerando que estamos em uma Terra nova, seria um desastre.

- E o senhor fala como se realmente eu tivesse nascido em um laboratório. – ergui uma sobrancelha – Apesar de parecer, eu não sou exatamente uma criação sua, Dr. Wells.

- Não foi o que eu quis dizer!

- Mas foi o que deu a entender. – cruzei os braços – E eu não vou ficar trancada aqui, como o senhor mesmo disse, estamos em uma Terra nova e eu quero conhecer tudo. Essas pessoas são confiáveis, certo? – virei para os dois garotos – Alguém quer me mostrar a cidade?

- Ah... Claro. – Barry deu de ombros – Eu tenho que ir na delegacia e depois volto aqui para pensarmos num jeito de acabar com o Zoom... – Wells ia protestar, mas o Allen não deu nem a chance – Ele matou o Jay na nossa frente, isso não vai ficar assim.

Eu não conhecia muito do Flash da minha Terra, somente o que via na TV ou quando Harrinson comentava sobre ele, e na maioria das vezes não eram coisas boas, mas vendo a importância que aquelas pessoas davam a ele, me convenci de que era alguém que valia a pena o esforço.

Depois que ele trocou de roupa, acompanhei Barry pelos corredores da Star Labs, quando saímos, recebi uma rajada de vento frio, definitivamente aquela não era a minha Terra. Apesar de estar ensolarado, era frio e eu estava usando apenas um vestido sem mangas e uma meia calça que não fazia muita diferença.

- Er... Eu acho que não estou com roupas adequadas para o clima daqui. – me pronunciei.

- Ah, é verdade! – ele se virou para mim – Acho que posso te conseguir roupas, só um minuto.

Ele sumiu da minha frente usando sua super velocidade, me encolhi próximo à porta, abraçando o próprio corpo e alguns segundos depois ele voltou com uma calça jeans, uma blusa de mangas compridas, uma jaqueta e um par de tênis.

- Obrigada, até que foi bem rápido. Quase não fiquei entediada. – sorri para ele, o fazendo rir.

- Espero que sirvam, eu peguei emprestadas em uma loja... Tenho que lembrar de pagar depois. – ele colocou as mãos no bolso – Eu te espero aqui.

Entrei rapidamente no laboratório, usando um pequeno vão no corredor para a troca de roupa que não durou mais que 5 segundos e saí novamente, o surpreendendo.

- Prontinho. – dei de ombros.

- Isso foi extremamente rápido, até para mim. – Barry riu – Vamos lá.

O Allen me levou à vários lugares da cidade, todos eram semelhantes ao da Central City que eu conhecia, mas sempre com diferenças sutis. De fato o lugar mais engraçado para se estar era na delegacia, quer dizer, um dos bandidos mais ridículos era o Chefe de Polícia daqui! E como assim Floyd Lawton era conhecido como Atirador por realmente ser bom de mira e não por ironia? Mas o que realmente me alegrou foi o fato de existir Big Belly Burger ali também.

Depois da visita na delegacia, onde conheci o laboratório em que Barry trabalhava e ele foi buscar alguns relatórios, fomos fazer um lanche e para aumentar ainda mais minha alegria, a comida ali era ainda melhor! Sim, eu definitivamente poderia me acostumar com aquela Terra. Apesar de toda a tensão envolvendo minha ida para lá, estava com um bom pressentimento.


Notas Finais


E é isso aí, por enquanto as coisas estão tranquilas, mostrando apenas interações do cotidiano, nada demais. Logo começará a treta de verdade.
Aguardo comentários, beijos e até mais!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...