História A liberdade com outros olhos - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Piece
Personagens Arlong, Banchina, Bellemere, Crocodile, Monkey D. Luffy, Nami, Portgas D. Ace, Usopp
Tags Aventura, Fantasia, Lawlu, One Piece, Usopp X Ace, Zosan
Exibições 11
Palavras 2.190
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Festa, Hentai, Lemon, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura( os personagens não me pertecem mas sim ao Oda-Sensei),a imagem desse capítulo eu desenhei ;)

Capítulo 7 - Formamos uma boa dupla


Fanfic / Fanfiction A liberdade com outros olhos - Capítulo 7 - Formamos uma boa dupla

Ace p.o.v on

Abri meus olhos devagar,eu tinha apagado literalmente depois da luta contra o Teach,olhei em volta tentando reconhecer o ambiente. Não era a casa do Thatch,eu estava em um hospital? Continuei olhando melhor,realmente era um hospital. Espera aí...cadê o Usopp? Eu já temia que o pior tivesse acontecido.

- Hm? Oh você acordou...- disse Thatch,atrás dele estava Usopp,fiquei tão feliz em vê-lo.

- Oi Ace, está se sentindo bem?- perguntou ele,na verdade minha cabeça doía um pouco mas não queria preocupa-los.

- Estou,oque aconteceu depois da briga?

- O Teach foi preso mas você sangrava demais e depois você desmaiou,ele te bateu muito e você dormiu por 1 dia.

- Ele te machucou Usopp?

- Eu estou bem,aquele imbecil caiu na minha arma de ketchup,vai ver o sol nascendo quadrado agora.- rimos bastante,enfim aquele porco gordo teve oque merecia,mas...espera aí,arma de quê?

- K-Ketchup?- perguntei.

- É,todo mundo pensou que era sangue quando ele pisou na minha barriga.- era tudo fingimento!? Como assim!? Não aguentei,fiquei com raiva,franzi o cenho e dei um soco no ombro de Usopp.

- Ai,que isso!?

- VOCÊ TÁ FICANDO MALUCO!? TÁ QUERENDO ME MATAR DO CORAÇÃO!? ONDE ESTAVA COM A CABEÇA PARA FAZER UM TEATRINHO DAQUELES!? EU PENSEI QUE VOCÊ ESTIVESSE MORTO DE VERDADE! TEM IDÉIA DO QUANTO ME ASSUTOU!? NUNCA MAIS FAÇA ISSO,ESTÁ OUVINDO!? NUNCA!- gritei. Eu sei que ele salvou Sabaody desse jeito mas precisava fingir assim!? Fiquei muito triste achando que ele tivesse morrido,pelo menos não foi real,isso é oque importa.

- D-Desculpa Ace...- disse meio assustado. Eu posso ter exagerado nos gritos mas pelo o que parece ele não ligou muito e Thatch me olhou com uma cara suspeita.

- Não liga pra isso Usopp,pelo menos você fez certo,o Ace se preocupa demais com as pessoas que ama...

- OQUE!?- gritamos em uníssono. Droga Thatch,outra vez isso!? Se continuar assim as coisas vão ficar estranhas entre mim e o Usopp. Não quero que fiquem assim...não quero ele longe...

- Calma pessoal...eu não disse nada de mais. Bom..acho que vou sair um pouco,preciso perguntar ao médico se podemos te tirar daqui.- Thatch sai e nos deixa sozinhos. Ficamos quietos por uns minutos. Fui o primeiro a quebrar o silêncio.

- Usopp..

- Oque?

- Obrigado..por ter me salvado. Sei que pode parecer meio idiota o que eu vou falar mas...porque você se arriscou tanto por mim?- disse,Usopp cora um pouco e sorri,ele fica tão fofo desse jeito. Ele se aproxima de mim e faz carinho no meu cabelo.

- Eu não podia deixar você morrer,por mais que eu tivesse medo não podia. Você me salvou mesmo não me conhecendo bem,era a minha vez de retribuir.- respondeu,meu coração começou a bater forte. Ele me abraça,ao contrário das outras vezes retribuo,passando os braços em volta dele,colando nossos corpos. Me senti tão bem,abraça-lo me dava uma imensa sensação de paz,já senti isso ao abraçar o Luffy,o Sabo,ou a minha mãe...mas com ele era totalmente diferente,era como se eu não quisesse mais sair de perto.

- Ah Ace...você já pode me soltar agora...- disse,foi aí que percebi que eu ainda o apertava com mais força que antes,corei e me afastei.

- Oh claro,desculpe..- formou-se um pequeno silêncio. Usopp vai até a porta.

- Eu vou ver se o Thatch já conversou com o médico,descansa um pouco.

- Tá..- Ele sai do quarto e me deixa sozinho. Eu pensava um pouco sobre tudo oque houve. Finalmente o Teach tinha sido derrotado,oque era bom mas por que eu não me sentia bem ainda?! Eu sentia que algo faltava,sentia uma sensação de vazio em meu peito e ela aumentava cada vez mais,mas por um lado diminuía quanto Usopp estava perto de mim....Ahh que confuso! As vezes me dá agonia só de pensar! Nunca senti isso antes em toda a minha vida,eu juro. Ainda preciso de tempo para pensar,e isso não vai faltar. Luffy vai voltar em dois dias,os mesmo tempo que Usopp e eu vamos levar para chegar até ao Shin Sekai,o acampamento onde os outros estão.

Ace p.o.v of

Usopp ao sair do quarto vai até Thatch,que já esperava do lado de fora,mas este estava falando com um marinheiro.

- Ei você aí!- disse o marinheiro,Usopp mesmo desconfiado o atende.

- Sim?

- Primeiro de tudo: Sabaody agradece muito oque fizeram por nós,foi muita coragem da parte de vocês.

- Ahh que isso? Não foi nada.- riu ficando feliz,mas a alegria durou pouco.

- Porém temos reclamações graves sobre vocês.

- Reclamações?

- Disseram que vocês invadiram a base principal da cidade disfarçados,é verdade isso?- Usopp se cala,não tinha outra alternativa pois muitas pessoas viram Ace vestido de capitão da marinha,não adiantava negar.

- Sim...-respondeu com medo das consequências porém teve uma surpresa:

- Tudo bem,não vamos punir você e o seu amigo,já que isso foi por uma boa causa.- Sorriu o marinheiro junto à Thatch.

- Ufa,ainda bem,muito obriga--

- Mas vocês vão ter que pagar com serviços temporários,já que a cozinha pegou fogo ela vai ser improvisada por um tempo,é lá onde vocês vão trabalhar.- o sorriso do mais novo desaparece se transformando numa expressão de desânimo.

- Sim senhor...- o marinheiro vai embora e Usopp volta ao quarto de Ace,que dormia tranquilamente. O outro se aproxima da cama e cutuca seu ombro.

- Hm? Oi Usopp,oque o médico disse?- o menor estava com o cenho franzido mas ainda tinha paciência,mesmo que fosse pouca.

- Oh eu não falei com o médico,falei com um marinheiro lá embaixo.

- Ma-Marinheiro?

- É...E GRAÇAS À SUA IDÉIA DE LOUCO VAMOS TER QUE TRABALHAR NA COZINHA DA MARINHA!- gritou dando um tapa na cabeça do outro.

- Oque!? Como assim!? Ele não pode fazer isso com a gente! E porque você está me culpando? A idéia foi ótima!- disse irritado com os resultados de suas ações e com a atitude do menor.

- Não! Pode até ter dado certo mas agora já era! Já pensou se ele descobre que você tocou fogo na cozinha!? Podemos até ser presos!- disse nervoso.

- Olha me desculpe se minha idéia não pareceu tão boa mas eu só tenho mais uns dias até o Luffy chegar no Shin Sekai então não vou trabalhar.- Usopp fica com um olhar de fúria e parte pra cima de Ace.

- Filho da mãe!- disse Ace ao receber um tapa no rosto,este devolve com força e os dois começam à se bater no chão quase se matando,quase trocando socos em ambos os lados.

- Ace, o médico disse que você já pode ir e...ei! PAREM COM ISSO JÁ!- disse apartando a briga,tirando Ace de cima de Usopp com dificuldade.

- Querem se matar!? Aqui é um hospital!- repreendeu segurando o tatuado com força que ainda tentava bater no mais novo.

- A culpa é desse imbecil que não quer assumir a responsabilidade!- disse Usopp.

- Minha culpa!? Vê se acorda,eu não tive outra escolha e o tempo era curto. Se invadimos a base por uma boa causa não temos que trabalhar aqui!

- Calma Ace,é por pouco tempo,devem ser só dois dias.- disse Thatch.

- Você não entende!? Temos que chegar ao Shin Sekai em dois dias!- disse,Usopp se levanta calado.

- Solta Thatch,se ele quer ir ao Shin Sekai pode ir. - disse,Thatch faz como lhe foi dito e Ace fica incrédulo.

- Usopp?

- Meu pai me ensinou que devemos pagar pelas nossas ações,se você não entende isso pegue o livro e leve à Nami,eu sigo meu caminho daqui.- Usopp sai do quarto,que ficou silencioso por longos minutos.

Ace se senta na cama tentando digerir oque houve. Pelo visto o atirador era o único além de seu irmão que o fazia se arrepender das coisas,embora sua filosofia fosse "viva uma vida sem arrependimentos".

Usopp chega à base e explica o motivo para estar ali e sua entrada é liberada. A cozinha improvisada tinha outras pessoas trabalhando com os poucos recursos que tinham,o receberam muito bem e lhe ajudaram com oque ele não sabia. Quando estava quase acabando,Tashigi a espadachin lhe chamou.

- Ei,você aí perto do forno!

- Sim?- respondeu indo ao seu encontro.- Oque deseja?

- Seu amigo quer falar com você.- Usopp estranhou,seria quem ele estava pensando?

- Ace?- disse ao vê-lo chegando,com um olhar meio sério por sinal. Tashigi se retira,Usopp continua oque estava fazendo,indo até uma bacia cheia de louça para lavar,Ace o segue sem falar nada.

- Oque tá fazendo aqui?- disse o atirador,começando a esfregar um prato,se mantendo sério também.

- O Thatch me obrigou,e..achei que precisaria de ajuda...- Usopp o olhou de um modo inquisitivo. Ele já era grande e fazia oque bem queria,será que foi Thatch mesmo que o convenceu? Decidiu não discutir sobre isso.

- Ok...pode começar..- disse sem olha-lo nos olhos,os dois começaram em silêncio por um tempo.

- Hehehehehe...- riu Ace em tom baixo.

- Oque foi?- perguntou o outro.

- Desculpa é que...você tá parecendo uma mocinha com essa roupa...kawaii.- Riu,Usopp estava com uma blusa de colarinho azul,lenso e avental brancos,apesar de ser bonito em sua visão o menor não gostou nenhum pouco disso.

- Eu não sou Kawaii,seu trouxa! Vê se te manca! Eu sou homem! HOMEM! - disse apertando com força entre suas pernas. Ace continua rindo e Usopp ignora,voltando ao trabalho. O mais novo vê como o outro estava indo...bem mal por sinal. Ace esfregava de um jeito desajeitado e a sujeira parecia não sair.

- HAHAHAHAHAHA!

- Ai Usopp,oque foi!?- disse Ace se assustando com a risada do menor.

- Você chama isso de lavar a louça!? Tá pior do que a Nami tentando ajudar a empregada!- riu ainda mais alto.

- Sério? Tá legal mamãe,então como se lava?- disse irônico,nunca se importou com serviços domésticos quando estava morando com seus pais.

- Vem aqui,eu ajudo,só observa..- disse pegando o prato de suas mãos,o esfregando em um ritmo lento. - Viu? Não é difícil,mas precisa limpar direito,sem pressa.

- Hmm..entendi.- Ace fica atrás de Usopp quase como se o abraçasse e segura suas mãos,agachado para ficar à sua altura.

- A-Ace? Oque...

- Eu vou aprender melhor assim.- sorriu,ele segurava a esponja com uma mão e com a outra o prato,esfregando do mesmo jeito que o menor ensinara. Ficaram naquela posição por uns instantes,Usopp parecia ter se acostumado e não se importou,mas estava corado.

" Ele cora com facilidade" pensou Ace.

- Usopp....sobre hoje...desculpa por brigar com você,ter puxado seu cabelo,e acertado uns socos na sua cara..- disse,Usopp sorri e se vira para ficar de frente com ele.

- Tudo bem,não tem porque ficar remoendo isso. Além disso eu te entendo,sei que quer muito ver seu irmão,é bom estar perto das pessoas que você ama,então desculpe também.- Ambos ficaram se encarando,Usopp se afasta devagar.

- B-Bem...vamos continuar,temos muito trabalho.- sorriu discreto dessa vez,não conseguia conter a alegria perto de Ace. Ao terminarem,vão andando pela base da marinha para conhecerem o lugar onde iam trabalhar.

- Mas e aí? Oque vamos fazer? O seu irmão vai chegar em dois dias.

- Tudo bem,daremos um jeito nisso.- respondeu Ace. Chegaram ao local onde os marinheiros praticavam tiro.

- Sugoi Usopp! Que tal você aprender à atirar com uma arma de verdade?

- Oque? Não,acho que não posso..- disse.

- Deixa de ser bobo,vai ser legal. Ei amigo,ele pode tentar?- perguntou à um dos marinheiros que tinham acabado de terminar seu treino.

- Claro,acho que não tem problema. Vem cá,escolhe uma.- disse à Usopp,que escolheu uma arma pequena para começar.

- Isso,é sempre bom ir devagar,mire no alvo.- o menor faz como foi dito,Ace apenas observa. Ele erra o tiro por pouco e se decepciona.

- Tudo bem,segure assim.- o marinheiro se aproxima e fica colado à Usopp ajudando a segurar a arma corretamente. Ace fica meio incomodado.

- Isso atira,empine só um pouco para mirar.- o menor obedece e Ace afasta o marinheiro.

- T-Tá,parou..acho que ele consegue afinal ele já atira com o estilingue.- o homem percebeu que Ace queria ele longe então se afasta,ainda observando pois precisava guardar as armas. Usopp acerta o tiro na terceira tentativa e vê que pegou o jeito.

- AAAAAAEEEE CARAAAALHO!- gritaram ele e Ace juntos,para Usopp era como uma conquista,sempre quis aprender à atirar com uma arma de verdade mas nunca teve a oportunidade antes,agora tinha a chance de chegar ao nível em que seu pai chegou.

- Valeu cara!- agradeceu Usopp ao marinheiro,que assentiu sorrindo,pegou as armas e se foi.

- Tá ficando tarde.- disse Ace,olhando para o céu que era um lindo tom de laranja.

- Não devem nem ser seis horas da tarde.- reclamou Usopp.

- Eu durmo cedo quando não tenho nada pra fazer,vamos até a casa do Thatch,não somos da marinha então não podemos dormir aqui.- os dois foram até seu destino. Lá Thatch já dormia pois também teve um dia cheio. Os rapazes decidiram tomar um banho antes,Ace foi o primeiro à cair no sono. Usopp tira suas calças,senta na cama e fica observando o céu já estrelado através da janela.

- Ahh..Usopp..eu te ajudo com isso..formamos...uma boa...dupla..Ah..- disse Ace dormindo,provavelmente sonhando.

- ..Bem mais do que você pensa..- sussurrou,acariciando seus lindos cabelos negros,adormecendo depois.

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...