História A Liberdade Está Na Queda - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Anjos, Deuses, Ficção, Guerra, Originas, Romance
Exibições 11
Palavras 1.346
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Luta, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural
Avisos: Nudez, Sexo, Tortura
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - Cap 1....


*Luna On*
Estava deitada de bruços em uma nuvem qualquer, o clima estava agradável do jeito que eu adorava
Fitava a Terra com curiosidade.
 - Será que algum dia vou descer até lá? - Pensava comigo mesma até que o forte barulho de asas batendo me tirou dos meus devaneios,virei - me rapidamente e dei cara com meu primo. Darck me olhava intrigado com uma das sobrancelhas erguidas e os braços cruzados, suas asas totalmente brancas e grandes o suficiente para arrastar no chão, estavam batendo em movimentos sincronizados o deixando com o semblante mais sério do que o comum, parecia um guerreiro pronto para a batalha
-Luna o que estava fazendo? - Acho que minha expressão entregou - me por que ele só ficou mais carrancudo.
-Luna Gregori o que você estava fazendo? -
Voltou a questionar num tom de voz impaciente, Darck sabia o que eu estava fazendo, mas eu não admitiria, apesar de tudo eu ainda possuía um pouco de orgulho próprio.Ele iria me chamar de louca ou coisa pior. Meu primo é meu melhor amigo, mas não tem nada que ele ame mais que o céu, ele não nunca me entenderia.
-N - nada - Guaguejei e isso só piorou a situação, mas oque posso fazer?Sou péssima em mentir. Quem eu quero enganar? Sou péssima em tudo.Darck revirou os olhos e relevou, provavelmente ciente de que meus pensamentos já tinham vagado para outros locais.
-Vem, já está na hora de ir para casa - Ele murmurou com uma expressão de pena e mergulhou em seu voou, estendi minhas asas minúsculas em comparação as dele, mas eu as amo do jeitinho que são, pequenas e delicadas demais de acordo com meu irmão.Suas pontas sempre chamam mais atenção porque são uma mistura de rosa bebê com dourado
Enquanto meu primo planava entre as nuvens de forma que encantaria qualquer mortal, pude ver o quanto ele se parecia com seu pai que um dia foi o anjo protetor mais importante da história e meu segundo pai, seu cabelo era do mesmo dourado que o de Darck e seus olhos azuis eram tão claros que quase se assimilavam a um branco, seus lábios eram carnudos e bem delineados, ele sempre carregava uma expressão séria no rosto o que o deixava com cara de poucos amigos, porém Darck não era assim e eu sabia disso,era apenas um homem ferido que escondia seus sentimentos para o próprio bem, uma das vantagens de poder ler sentimentos era essa, eu entendia Darck melhor do que ele mesmo.
Após pousar na sacada daquilo que ele e meu irmão chamam com tanto orgulho de lar, Darck pegou minha mão e ajudou - me a me equilibrar, ouvi o som familiar da porta rangendo. O som que só uma pessoa naquela casa era capaz de fazer,corri para a porta e abracei meu irmão Marcos com todas minhas forças, parecia que não o via há séculos e talvez fosse esse tempo que tenha passado na Terra.
Meu irmão era ainda mais lindo que Darck, ele era um anjo guerreiro o que para mim era sinônimo de músculos, o que digamos de passagem, ele tem de sobra, seu cabelo preto e curto em corte militar o deixava com cara de príncipe encantado, seus olhos eram do mesmo azul que o de Darck e o meu, a tal famosa marca dos Gregori's. Mas seus traços eram mais marcantes, Marcos não era um homem que se esquecia facilmente.
-Também senti sua falta irmãzinha -ele comenta divertido, ainda abraçado comigo.
-Marcos como foi? - Darck pergunta em tom profissional.
- Tudo em ordem primo e a minha princesa deu trabalho? - O olhei e isso só provocou um sorriso zombeteiro no seu rosto e um beijo no meu nariz que fez coça
-Tudo em ordem, Luna não é um bicho de sete cabeças - Darck responde no seu tom monótono e sério, me surpreendo às vezes em como ele pode parecer frio.
- Ótimo - Marcos responde sorrindo para Darck, meu irmão estava feliz de mais para se ofender com a frieza de meu primo, Marcos voltou sua atenção para mim - Vá se arrumar maninha, hoje tem um baile e quero que você seja minha acompanhante... - Fiz careta, Marcos sabe melhor do que ninguém como eu sou mal vista pelos os outros anjos por ser um cupido, não é nada fácil ser chamada de manipuladora e ser convidada "educadamente" a me retirar de qualquer lugar que eu vá.Mesmo a contra gosto subi as escadas que davam para meu quarto e olhei no armário a procura de algo apropriado, tirei cada peça de roupa que eu tinha até que achei no fundo do guarda roupa o vestido que minha mãe me deu antes de morrer, para usar na renovação de seus votos de casamento com papai, o que infelizmente nunca aconteceu
O vestido era tomara que caia com um corte V na costa, sua cor era vermelho sangue e ia até um pouco acima do joelho, era soltinho da cintura para baixo como um vestido de uma princesa.Corri para me vestir, rapidamente coloquei o vestido e logo em seguida um salto preto básico com o solado vermelho da mesma tonalidade do vestido, não coloquei acessório algum, apenas apliquei uma camada de lápis e delineador, e um batom vermelho vivo para combinar, não demorou muito tempo e eu já estava pronta.Parei diante do espelho e o reflexo que me encarava era como se fosse minha versão mulher, não parecia uma garotinha indefesa como eu realmente sou.
Meu cabelo liso e preto caia sobre o decote generoso do vestido deixando - me mais atraente, o azul dos meus olhos se destacava na maquiagem que fiz, minhas asas que estavam sobre forma de tatuagem estavam expostas, deixando - me a dúvida se era eu mesma na frente daquele espelho, eu não tinha ideia, mas aquela noite iria mudar a minha vida para sempre...
- Luna sua costa está exposta! - Marcos resmunga enquanto caminhamos de braços dados até o baile, Darck o olhava rindo.
- Primo, ela não é mais uma menininha! - Darck sorria enquanto conversava com Marcos, o que era raro. Dificilmente Darck sorria.
-Eu sei, eu sei - Meu irmão tentava acreditar nas próprias palavras. Ao chegarmos ao baile permaneci quieta ao lado de Marcos, nunca fui boa em ambientes com muitas pessoas e sempre fui vítima de preconceito e acusada de controlar os sentimentos de todos a minha volta. Então era melhor eu manter minha boca calada e evitar confusões.
O lugar era agradável, bem iluminado, com mesas numeradas e um buffet de dar água na boca! Estava tão distraída admirando o ambiente que apenas quando Marcos estalou um dedo na minha frente foi quem eu percebi diante de mim.A versão Afrodite no paraíso... Sophia era a serafim mais competente e a anja mais cobiçada, maioria já tinha tentado conquista - lá, mas ela só queria os melhores, o que significava...
-Estou acompanhando Gabriel no baile esta noite, mas quem sabe você pode me tirar para dançar mais tarde Marcos - Ela piscou descaradamente para meu irmão e o mesmo ainda teve a ousadia de dar um daqueles sorrisos sedutores que abalava meio mundo.
- Como quiser Sophia - Meu irmão beijou a mão dela e a vaca retribuiu o gesto o olhando com malícia, aquilo enojava - me, cruzei os braços emburrada e desviei o olhar
-Sophia finalmente achei você! O arcanjo Gabriel está a sua espera - falava uma voz máscula que esbanjava confiança.
- Que gentil da sua parte me comunicar Castiel! - A voz da serafim era irônica e um tanto irritada.Ouvi o barulho do salto da loira se distanciar, sabia que meus olhos não estavam mais azuis e sim da cor do meu vestido, aquela mulher despertava o pior de mim
-Vejo que está muito bem acompanhado Marcos - A voz confiante voltou a se pronunciar me tirando dos devaneios.Voltei meu olhar para encarar o dono da voz e meu queixo quase vai ao chão, literalmente.
- Prazer, me chamo Castiel...


Notas Finais


Amanhã antes das 11 tem mais...se gostou gostaria que deixasse nos comentario...obg...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...