História A Liberdade Está Na Queda - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Anjos, Deuses, Ficção, Guerra, Originas, Romance
Exibições 3
Palavras 1.310
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Luta, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural
Avisos: Nudez, Sexo, Tortura
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 6 - Cap 6....Simplesmente dói muito...


Uma semana se passou desde que eu li aquela maldita carta e a minha ficha finalmente caiu, só que não foi só ela. Eu cai, mesmo que ainda possuísse asas eu cai, e pra que? Por um idiota que me achava fraca. O ódio foi o substituto que eu achei para tampar o grande buraco do meu coração. Eu chorava do anoitecer ao amanhecer. Perdi tudo!
Sentia saudades de meu primo e meu irmão, daquele lugar estúpido, das conversas bobas . . . Droga de vida! Me mantive na cabana dos vampiros impossibilitada de levantar por mais 2 semanas, minhas asas quebraram na queda e sofri muitas fraturas. Era o que um tal " médico " me dizia. Clara se tornou uma grande amiga, apesar da aparência sombria e o ato de que necessitava de sangue humano para sobreviver - isso mesmo Clara é uma vampira! - ela era uma garota doce. Descobri que seus pais morreram em um acidente de carro e só restou Ian, ele era o irmão mais velho dela oque por ironia do destino após duas semanas Clara ter sido transformada, Ian descobriu que era um lobisomen. 1 Por conta disso eles não se viam muito e isso a machucava muito...Descobri que o acampamento era dividido por espécies para que não houvesse mistura das raças mas Clara me disse que isso não impediria as pessoas de " trepar " com quem bem entendesse. Não entendi o que ela quis dizer então apenas assenti, ela reparou na minha expressão confusa. . .
- Luna você sabe oque é "trepar"?  
- Não faço ideia - digo sendo sincera, ela ri e me puxa pelo braço.
- Seu momento luto acabou, precisa sair dessa cama - solto um gemido de dor pelo movimento repentino. - Toma veste isso - diz jogando um short jeans e uma regata branca na cama.
- Pra que? -
- Vamos da uma volta - e com isso ela sai do quarto, me arrumo com certa dificuldade, a dor não era tão intensa como dias atrás, porém,era incomodo
lara bate na porta e repara alguns segundos em meu vestimento.  
- Você precisa de roupas novas - Com isso ela me deu um par de sapatilhas brancas, coloco rapidamente e logo em seguida sou arrastada cabana a fora. O acampamento realmente era um lugar enorme, rodeado por outras cabanas iguais a cabana dos vampiros. Muitas pessoas caminhavam normalmente, eram tantas auras fortes. Ofeguei pesado e me apoie na parede da cabana.
- Luna você ta bem? -
- Sim só preciso me acostumar com tantas auras fortes e diferentes - digo tentando soar indiferente.Retorno a mim e desço os três degraus da cabana, o lugar era magnífico, rodeado por uma floresta.Clara já me informou que há alguns quarteirões existe uma praia e que pouco adentro da floresta um lago. Quando ela me disse isso eu nem sabia do que se tratava e então ela me mostrou imagens, e assim tem sido meus dias, aprendendo coisas novas. Quero muito ir a praia e sentir meus pés tocarem naquilo que chamam de "areia". Mas primeiro vamos fazer " compras".
*********************************************
Chegamos de moto em uma rua repleta de lojas diferentes. Clara não me dá nem tempo nem de tirar o capacete e já sai me arrastando para dentro de uma livraria.Desde que cheguei na terra, livros tem sido minhas melhores companhias. Era só eu e eles em um universo paralelo.
- Vem Luna, você vai aprender o que é trepar - ela ri da própria piada e se dirige a vendedora - Moça gostaria da trilogia 50 tons por favor -A vendedora sai em busca do pedido, saio do aperto de Clara e dou uma olhada nesse paraíso. Para mim aquele era o verdadeiro paraíso!  
- aqui está moça - Clara paga o valor e já sai me puxando da loja, entrando em outra e depois outra.  Oque eu fiz pra merecer isso?
******************
Chegamos no acampamento já estava anoitecendo deixamos as compras na sala e fomos direto para cozinha. Meu estômago estava roncando alto
- Luna depois de você ler a trilogia 50 tons eu vou ajudar a você dá a primeira trepada -Por que ela não podia simplesmente me dizer oque é ?!  Arrrrg  
- Ta - resmungo mal humorada e devoro meu sanduíche de pasta de amendoim
- Nossa vai com calma o sanduíche não vai correr do prato - ela fala de boca cheia, começo a rir e migalhas voam pra toda parte.
-Droga Luna - diz rindo...Depois de arrumar todas as compras em uma mala  seria transferida para o chalé dos anjos caídos me deitei na cama que Clara gentilmente me emprestou durante duas semanas, peguei o primeiro livro - 50 tons de cinza - e comecei a leitura. Alguns capítulos depois meu estômago já embrulhava, fui atrás de Clara que estava em frente a cabana sentada nos degraus de madeira na frente, lendo . . .
- Que espécie de livro é esse? -  
- Erótico - ela se limitou a falar sem nem levantar o olhar do livro
- Então quer dizer que trepar é aquilo - não consegui conter a minha careta, ela viu e começou a rir.  
- Sim, Luna aquilo é trepar e agora que você já sabe devia começar a praticar e parar de ficar sonhando com esse tal Castiel - Não eram sonhos, são pesadelos. Desde a queda, Castiel atormenta minha mente e cada vez que me lembro de que perdi minha família, meu ódio por ele só cresce mais.
- Isso não é normal Clara! - ela reviro os olhos e voltou o olhar para o livro
- Normalidade é uma ilusão. O que é normal para uma aranha, é um caos para uma borboleta -
-Ótimo agora estou tendo aula de biologia! - o sarcasmo se fazia presente em minha voz  
- Oque eu to tentando dizer Luna que é pra você parar de ser a borboleta e começar a ser a aranha, seu irmão te deixou aqui pra se tornar forte, não pra ficar em uma cama se lamentando! - a voz dela estava alterada, com raiva. A realidade daquelas palavras me atingiu em cheio, ela tem razão
-Ei posso saber que gritaria é essa? - Era Ed, seu nome era Edward mas se quer se manter vivo não o chame assim. Ele é um vampiro como Clara, olhos verdes, cabelos pretos, pela clara, ele era realmente muito bonito ou gostoso como minha amiga sem juízo fala.  
- Nada só to tentando ensinar a Luna o que é trepar - Aí meu deus que vergonha! Quero um buraco pra mim enfiar minha cara . . .
- Trepar é uma palavra feia Clara, fala fazer sexo, fica mais sostificado -ele piscou um olho pra mim e tomou o livro da minha mão  - 50 tons de cinza, não sabia que a anjinha curtia esse tipo de livro - Minha face começou a arder, tenho certeza que estava parecendo um tomate.  - Nossa ela cora que fascinante
- Ed, Luna é tímida e pelo oque eu já conheço dela, está a ponto de sair correndo - ela estava coberta de razão
-Desculpa - ele me devolveu o livro  - Se for pra ensinar, ensina direito, filmes pornôs ajudam muito -
- Seu idiota sai daqui! - ela gritou e Ed entrou na cabana rindo, eu continuava paralisada agarrando o livro como se fosse meu bote salva vidas.  - Desculpe Luna, não devia ter forçado a situação com você 
-Tudo bem -
Assenti com a cabeça  
- Mais uma hora ou outra isso vai acontecer - Eca!  
- Que seja bem tarde então! - ela riu, me sentei ao lado dela apreciando a paisagem, árvores, auras fortes, algumas malignas outras puras. Já está na hora de começar a viver Luna . . .



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...