História A Little of Love - Destiel - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Supernatural
Personagens Castiel, Dean Winchester, Sam Winchester
Tags Destiel, Supernatural, Wincest
Exibições 123
Palavras 1.628
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Por favor me desculpem pela imensa demora pra postar Capitulo :( é sério passou tão rápido essa semana que eu nem tive tempo pra atualizar, mas espero que gostem desse!
SEGUINTE: Será criado em breve o grupo de leitores no facebook, pesquisem por Edi Trinket no face que eu vou adicionar vocês ok?
No mais tenham uma boa leitura e se vc ainda n comentou nem favoritou, faz isso agora e depois você lê ok mona?

Capítulo 19 - I DO NOT WANT TO LOSE YOU.


-É ... Você conseguiu me deixar bem irritado naquele dia. - A voz ecoa seria.

-Por favor, me deixa ir embora. - Pedi  tão nervoso e assustado que conseguia ouvir as fortes batidas do meu coração.

-Ah! Não mesmo! - Ele respondeu.

Foi possível ouvir ver atrás da forte luz do farol de seu carro uma silhueta dar um passo a frente e apontar a arma em minha direção. Num ato de medo e impulsionado pela adrenalina que percorria meu corpo, atirei-me para a esquerda em seguida ouvindo o barulho do disparo, Me abaixei rapidamente e outro disparo foi ouvido, mas este também não me acertou. Tentei rapidamente me levantar enquanto avança em passos rápidos para frente, mas acabei tropeçando em alguma coisa e tive que segurar meu corpo com minhas mãos pra não cair no chão. Outro disparo é ouvido e escuto um som metálico cortar o ar, me recomponho e corro rapidamente para a avenida principal, Minha respiração estava pesada e eu suava frio, uma lágrima escapada do meu olho e faz uma curva no meu rosto por conta da velocidade em que eu estava correndo. Quando me senti fora de perigo resolvi parar para descansar e pegar um ônibus pra ir de uma vez por todas pra casa. Encosto-me numa parede próxima ao ponto de ônibus e respiro fundo enxugando minhas lágrimas e meu suor com as mãos. Eu nunca mais na minha vida quero sentir a sensação de estar perto da morte. Peguei meu telefone com a mão meio trêmula e liguei pro Dean, chega de esconder as coisas dele e tudo o que eu queria e precisava agora era ouvir a sua voz.

-Oi Bebê Boa noite! - Ele fala atendendo.

-Dean... Eu quase morri. - Consegui falar sentindo minha garganta arder seca, precisava de água.

-O que?! - Escuto sua voz ficar exaltada e nervosa.

-Um cara tentou me matar Dean. - Falo puxando ar pra dentro dos meus pulmões.

-Cass, como isso foi acontecer? - Ele perguntou.

-É que eu tive uns problemas com uns bandidos, nunca imaginei que chegariam a esse ponto. - Expliquei.

-Você sabe quem são eles?

-Não...

Houve um silencio breve até que Dean voltou a falar.

-Onde você está?

-No ponto de ônibus, na frente de um lugar chamado House of darkness.

-Tô indo aí, me espera.

-Não precisa eu pego o ônibus.

-Você acha que eu vou ficar sentado enquanto você passou por um dos piores momentos da sua vida?!

-Dean é sério eu não quero incomodar só liguei pra te falar que... -Ele me interrompe.

-Não sai daí eu to pegando o carro.

Em seguida ele desligou.

Senti-me instantaneamente melhor, as vezes eu não consigo acreditar que o Dean faria isso tudo por mim. Sei que somos namorados, mas o que se espera de um casal gay é geralmente só agarração e sexo, mas com o Dean não é assim. Ele quer as coisas no tempo certo, ele quer fazer as coisas no tempo certo. Sentei-me num abrigo que ficava um pouco a minha direita, tinha algumas pessoas que pegaram o ônibus assim que ele chegou, fiquei sozinho esperando Dean, não demorou muito pra que eu pudesse ver o Impala se aproximar. Dean parou o carro na minha frente abaixando o vidro.

-Vem Cass, vamos pra casa.

Fui até o carro e abri a porta do mesmo me sentando no banco do carona ao lado de Dean. Seguimos em silencio durante um tempo até que Dean finalmente resolvi falar.

-Porra! Por que você faz essas coisas?

-O que?! - Perguntei um tanto quanto incrédulo. - Não foi minha culpa!

-Cass, por favor, para de se meter em confusão, principalmente das que podem acabar com a sua vida! - Ele acabou se exaltando novamente.

-Desculpe senhor certinho, mas como eu já falei não foi minha culpa. - Respondi.

-Quem sabe você poderia se cuidar um pouco mais. - Dean falou apertando as mãos no volante.

-E quem sabe você poderia lembrar que tem sua própria vida e parar de tentar cuidar da minha. - Respondi em seguida de maneira um pouco grossa.

Novamente ficamos em silencio, sinceramente eu estava meio irritado com ele depois disso. Eu liguei porque o amo, porque não quero que ele seja o ultimo a ficar sabendo das coisas que estão acontecendo comigo.

-Olha Cass desculpa. - Dean cortou o silencio. - É só que... Eu não quero te perder.

-Dean eu te entendo. - Falei virando o rosto para olhar seus olhos. - Não é todo dia que seu namorado quase é assassinado então... Perdoa-me por fazer merda também.

Ele suspirou num pequeno sorriso, derrepente já estávamos na frente do apartamento do meu pai, era incrível quando o tempo passava rápido quando eu estava com Dean.

-Bom, agora a gente se despede com um beijo? - Ele perguntou.

-Isso é muito clichê. - Respondi o fazendo dar uma pequena risada.

Aproximei-me dele lentamente e o abracei forte sentindo seu corpo contra o meu. O calor de Dean esquentava meu corpo frio naquela noite, ele me apertou contra si beijando meu pescoço. Sem solta-lo levei minha boca de encontro com a sua e com minha língua adentrei seus lábios encontrando a sua, enquanto eu passeava na boca de Dean ele correspondia adentrando minha boca a fazendo o mesmo nela, terminei massageando seus lábios com os meus.

-Eu te amo. - Sussurrei em seu ouvido.

-Te amo mais. - Dean sussurrou de volta.

-Te amei bem antes. - Rebati.

-Te amei muito mais bem antes. - Ele ergue uma sobrancelha.

-Tá bom desisto. - Me rendi sem saber o que responder. - Amanhã te mando mensagem explicando sobre nossa viagem pra Waco ok?

-Tudo bem.

-Tchau Dean, boa noite.

-Tchau Cass.

Saí do carro e entrei no prédio, enquanto subia as escadas do apartamento pensava em como era ruim, em como era dolorosa a dor de uma despedida, tudo o que eu queria nesse momento era assumir meu relacionamento com Dean e mandar um enorme FODA-SE pra sociedade. Mas é aquele ditado, tudo em seu tempo. 

-Cass onde você estava?! - Meu pai começa perguntando logo quando abro a porta.

-Eu estava comprando roupas pra ir pra Waco. - Expliquei.

-Poxa eu fiquei preocupado, você poderia ter avisado. - Meu pai suspirou. - Eu estava quase ligando pra policia.

-Nossa pai! Eu só demorei um pouquinho. - Ri da sua ultima fala. - Mas desculpa de qualquer jeito.

-Hum! - Ele juntou os lábios. - Toma um banho e come alguma coisa tá?

Fiz que sim com a cabeça e segui até meu quarto pra separar minha roupa de dormir e guardar o que comprei hoje. Tomei um banho gelado e rápido, somente pra tirar a poeira do dia e claro da experiência de quase morte que passei hoje. Depois fui até a geladeira e peguei um pote com gelatina de limão levei comigo até o sofá e comi vendo supernatural. Depois fui até meu quarto e dormi rapidamente, não um sono bom, tive vários pesadelos com o que aconteceu comigo hoje, com toda a certeza vou demorar pra superar isso.

-Cass levanta! - Escuto meu pai gritar da cozinha.

-ARRGH! - Rugi de raiva, eu queria dormir mais.

-Nós vamos pegar o Ed no hospital hoje. - Ele gritou de novo.

-Já to indo! - Gritei de volta.

Levantei-me com os olhos pesados, é horrível ter que levantar no dia seguinte quando você passa a noite toda tendo pesadelos e sem conseguir dormir direito, na verdade é horrível ter que levantar todo dia. Fiz minha higiene matinal e não tomei café da manhã só comi umas bolachinhas porque iriarmos tomar café fora hoje, depois de prontos eu e meu pegamos o carro dele e seguimos até o hospital.

-Oi Ed! - Falei animado por ver ele já de pé na sala de espera.

-Achei que não chegavam hoje. - Ele me respondeu passando direto em direção ao carro.

-Nossa! O que aconteceu com o menino hippie que vive feliz e saltitante? - Perguntei pro meu pai.

-Ele só está um pouco cansado Cass logo vai voltar ao normal. - Meu pai me respondeu.

Entramos no carro e seguimos até um restaurante que meu pai gostava. Ed já estava voltando ao seu estado normal pelo o que percebi, ele falou que cada dia no hospital foi horrível, entediante e insuportável.

-Deve ter sido ruim mesmo. - Concordei.

-E a comida?! Eles queriam que eu comesse um negócio estranho pra me dar proteína sei lá! - O ruivo reclamou no banco de trás. - Até que em fim vou comer comida de gente de novo!

Meu pai estacionou o carro e nos sentamos numa mesa, o lugar era bem legal, bem estilo manhã mesmo, tira uns muros pequenos ao redor que eram completos por vidro. Logo uma garçonete veio nos perguntar o que iriamos querer, Escolhi um pão torrado com manteiga, uma porção de maças picadas em cubo com mel e suco de laranja. Meu pai a mesma coisa só que em vez de suco ele pediu um café e alguns pães extras. Ed pediu uma porção de geleia de morango pra comer com os pães que meu pai pediu e uma salada de frutas, suco ele pediu de limão. Começamos a tomar nosso café da manhã, até que vejo entrando pela porta de vidro, um homem alto com óculos escuros, assim que me vê ele tira os óculos e vejo que era aquele infeliz que tentou abusar de mim no banheiro. Ele deu um pequeno sorriso e mudou seu olhar para Ed que também o olhava, Ed virou o rosto pra mim e enquanto tomava um gole de seu suco me mandou um olhar que disse “Se ele tentar algo, cuidamos dele”.


Notas Finais


Foi isso mores! espero que vocês tenham gostadooo <3 Muitissimo obrigado por todos os favoritos que todos os dias só crescem, 113 já!! :3 muito muito muito obrigado migos e migas! <3 <3 <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...