História A Lost Love - Capítulo 12


Escrita por: ~ e ~Parrilla_Gomez

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Capitão Killian "Gancho" Jones, Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood, Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Captainwicked, Colin O'donoghue, Lana Parrilla, Outlawqueen, Rebecca Mader, Sean Maguire
Exibições 72
Palavras 2.288
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi gente, tchau gente kkkkk

Capítulo 12 - Lost


Fanfic / Fanfiction A Lost Love - Capítulo 12 - Lost

Duas semanas depois do cinema..

- Eu já disse que não vou, Robin! - ela fala irritada e gesticulando com as mãos 

- Por favor, amor. Vai ser legal - ele olha para ela com uma cara de "pidão"

- Vai ser muito chato. Vai ter mosquito, mato, eu não gosto - revira os olhos

- Não vai, Gina. É só passar repelente e eu vou estar lá - ele chega perto dela - A turma toda vai

- Como se eu gostasse da turma toda.

Ele revira os olhos e coloca as mãos nos ombros dela - Mas gosta de mim, e eu vou. São só três dias e nem é tão longe da cidade assim. 

- Amor... - faz bico

O sinal toca e ele da um selinho nela - Pensa com carinho, porque não quero ficar três dias longe de você - ele sussurra no ouvido dela e se afasta, piscando o olho antes de sumir no corredor.

----

Já em casa, a morena contava para a irmã a conversa que teve com o namorado. 

- Mas Gina... - a ruiva tenta falar 

- Você sabe que eu odeio mato e acampar, pra que eu vou nesse acampamento? - ela fala cansada

- Seu namorado vai e a Marian vai, você quer ela lá no matinho com ele? - ri provocando

Ela fecha a cara - Não! Você sabe que eu não gosto daquela piranha, muito menos ela perto dele. - suspira e revira os olhos - Eu vou!

- Maravilhoso - Zelena pula no colo da irmã

- Você é pesada, gracinha - a morena fala entre risos

A ruiva sai de cima dela - Me chama de gorda não - a empurra

Ela abraça a irmã de lado - Tava brincando, ruiva

- Eu já falei com papai e ele deixou a gente ir.

Regina arqueia a sobrancelha - Mas você nem sabia que eu ia. 

- Eu tinha certeza que você não deixaria o namoradinhos solto - ri

- Assim até parece que eu sou um ciumenta possessiva - ela fala seria e depois ri

- Você é. Anda, vamos arrumar nossas coisas, é amanhã.

- Tem repelente né?

- Fresca - finge tosse

Revira os olhos - Me deixa, Zelena. Mas vem cá, aquela sua blusa verde exército sua.. me empresta? - sorri e pisca os olhos várias vezes

- Verde é minha cor e eu vou usar - mostra a língua - Mas nós vamos com o uniforme de olimpíada da escola, linda

- Sério? Aquele uniforme é feio - faz uma careta

- Você vai estar no meio do mato, Regina

- Ainda tenho que estar linda, Zelena - ela ri

- Faz uma plástica

- Muito engraçado - mostra a língua pra ela enquanto mexia no guarda roupa e retirava algumas roupas do mesmo

- Vai de calça por causa dos mosquitos e tênis, Regina, nada de sapatilha ou salto.

Ela resmunga e pega um tênis no armário, uma calça legging preta e uma blusa azul lisa que ficava bem colada no corpo. - Essa roupa serve, Senhorita "vivo na floresta"? 

- Não, a parte de cima é uniforme - da língua rindo

Ela revira os olhos e pega o uniforme, guardando a outra blusa - Pronto, chata

- Bem melhor... Vou arrumar minhas coisas e ir dormir, os dias serão longos - da um selinho na irmã e se retira.

Regina se joga na cama quando acaba de arrumar a mala e pega seu celular, mandando uma mensagem para o namorado.

"Robin? Tá acordado?"

"Oi, amor." -  ela recebe a resposta imediatamente e abre um sorriso

"Amanhã nos vemos no acampamento ou você vem me buscar?" 

"Você vai??" - Ele sorri olhando para o celular

"Claro, não vou deixar meu namorado nesses matos sozinho." - brinca

"Que namorada linda que eu tenho. Mas respondendo sua pergunta, posso ir te buscar na sua casa."

"Que bom. Amor, vou tomar banho e dormir. Boa noite. Te amo" 

"Boa noite, linda. Te amo" - ele desliga o celular e vai arrumar suas coisas

----

Robin desce do táxi e toca a campainha da casa de Regina. Logo ela aparece na porta segurando algumas malas 

- Oi amor - ele diz esfregando uma mão na outra

- Oi - ela bota as coisas no chão e o abraça forte - Já estava com saudades 

Ele a aperta forte - Eu também, baby - ele se afasta um pouco e olha as malas - São só essas?

- Sim, ela é uma exagerada - Zelena aparece na porta da casa dos Mills

Regina olha para o namorado meio apreensiva - É.. Zelena vai com a gente, tudo bem? 

Ele sorri e olha para as irmãs - Tudo, amor

- Você acha que alguém reclama da minha presença, sis? - a ruiva fala já entrando no banco trasseiro do táxi 

- Eu reclamo! Conviver com você cansa a minha beleza - a morena diz, rindo e deitando a cabeça no ombro do namorado

- Não me culpe por você ser feia - a ruiva mostra a lingua

 - Como se você fosse linda - o táxi para em frente à escola e eles descem, tirando as malas do carro

O ônibus finalmente estaciona e todos descem para adentrar a floresta. Os três professores e dois guias da floresta acompanhavam os alunos. Ao chegar no local, eles teria que montar as barracas onde iriam dormir 

- Amor, eu não sei fazer isso - a morena fala manhosa enquanto Robin lia o manual da barraca 

- Calma Gina, acho que já descobri como faz! - ele diz determinado e começa a pegar as coisas da barraca

Locksley monta a barraca que a namorada dormiria com a irmã pois os professores como previsto não deixaram que o casal dormisse junto, demoraram horas para chegar e já estava escurecendo.

Ele termina a montagem e sorri, havia ficado boa. Ele estava suando pois tinha feito sozinho 

- Pode arrumar suas coisas aí dentro, Gina - ele diz a namorada que já estava impaciente

- Obrigada - selinho - Obrigada, obrigada - o enche de beijinhos

Ele ri e a segura pela cintura - De nada, meu amor - da um selinho nela - Preciso ir arrumar minhas coisas, te vejo daqui a pouco

- Queria poder dormir com você - faz bico

- Eu também, linda. Mas você ouviu o professor né - ele faz uma careta

- Ouvi - revira os olhos - Vai lá então, nos vemos mais tarde - o abraça pelo pescoço

Robin abraça a namorada pela cintura e a toma em um beijo apaixonado.

- Já já eu volto - ele diz, da mais um selinho nela e se afasta

---

Depois de todos estarem acomodados em suas barracas, eles se reuniram perto da fogueira e conversavam. 

Alguém teve uma ideia de jogar "Verdade e Desafio" e Regina amava o jogo então, logo convenceu todos a participarem. 

Depois de algumas jogadas a garrafa caiu para Regina e Graham, e todos sabem queele  sempre foi apaixonado por ela. 

- Verdade ou desafio, Regina? - ele pergunta com um sorriso safado 

- Desafio, Graham - revira os olhos 

- Eu desafio você a... beijar qualquer pessoa sem ser o seu namorado - ele estrala a língua no final da frase

Robin fuzila o garoto com o olhar, mas desvia sua atenção pra namorada que se levanta

- Ok - ela sorri pro namorado que arqueia a sombracelha sem entender

A morena se aproxima de Zelena, senta no colo da irmã e rouba um selinho dela - Pronto, Graham.

O menino fecha a cara mas aceita e Robin ri. A garrafa é rodada novamente e cai com Zelena e Robin 

- Robinzinho, verdade ou desafio - ela ri 

- Desafio, cunhadinha - arqueia a sobrancelha, a desafiando

- Hum... - ela olha na direção de Regina, que a olhava séria - Eu desafio você a dar um beijão na minha irmã - ela olhou para a morena e piscou. Zelena só havia feito isso pois Marian estava lá e iria morrer de raiva

- Que coisa chata ficar todo mundo se beijando - Marian se pronuncia revirando os olhos

- Você só fala isso por que ninguém te beija - a ruiva diz com desprezo

- Sua irmã roubou meu namorado! 

Regina ri e todos ficam em silêncio - Não roubei ninguém, querida. Robin não é um objeto para ser roubado - fala com desdém e se levanta

A morena sai andando pra perto das barracas e Robin a segue

- Estragou a brincadeira - Zelena reclama de Marian

- Não enche. - Marian diz irritada e sai. 

Enquanto isso Robin tenta falar com Regina 

- Amor, espera - ele diz a alcançando e segurando em seu braço

Ela vira e sorri - Ta tudo bem, ei só não queria ficar lá. Ela fica falando essas coisas, eu não gosto.

Locksley sorri e coloca uma mecha do cabelo dela atrás da orelha - Eu sei, amor. Mas vem cá... a gente não fez o desafio da sua irmã.

Ela sorri e morde o lábio inferior - Temos que dar um jeito nisso... - coloca uma mão na nuca dele acariciando os fios e a outra se encontravam nos braços do namorado

- Concordo - ele coloca suas mãos na cintura dela e cola seus lábios

---

Amanhece e todos já prontos pois eles iriam para uma cachoeira que havia a alguns quilômetros da onde estavam acampados. 

Eles estavam todos em fila e Marian fazia questão de ficar perto do casal. 

Já fazia uma hora que eles estavam andando e essa parte da trilha era estreita e com várias pedras e foi em uma delas que Marian caiu. 

- Me ajuda, Robin! Tá doendo - ela falou e segurou se joelho 

O loiro se ajoelha perto dela, se preocupava apesar de tudo que ela já tinha feito. 

- Onde dói?

- Meu joelho - ela choraminga

- Eu tropecei em uma pedra e meu joelho está doendo muito, professor - ela fala com cara de dor 

O professor olha o joelho dela e o Robin e diz - Obrigado, Robin mas agora é melhor você acompanhar a turma. 

O loiro se levanta e procura pela namorada mas não a encontra.

- Cadê a Regina? - ele pergunta pra ruiva 

- Não gostou nada da ceninha e saiu na frente.

- Droga! Vou atrás dela - ele diz e sai apressado

Ele a encontra e segura o braço dela - Que é? - ela se solta irritada

- Regina por favor. Eu só ajudei a garota, não podia deixar ela lá no chão - ele fala tentando se explicar

- Robin, ela se tacou no chão - revira os olhos - Vá ajudar sua amiguinha - ela sai andando rápido, pulando para desviar das pedras, em um movimento mais rápido ela escorrega e cai de um barranco.

A morena se segura, mas estava escorregadio, Robin a vê e segura 

- Calma, não olha pra baixo - o peso dela contra um braço dele não estava sendo favorável e ele não conseguia puxa-la 

- Robin, eu to com medo - ela choraminga e seus olhos já estavam cheios de lágrimas

- Eu não vou te soltar. Fica olhando para mim, ok? - ele fala calmo mas por dentro estava tremendo

- Robin... - ela tenta subir, mas sente uma dor. Ela ignora a dor

- Estou aqui, amor - tenta puxar ela mas não consegue

Ele se ajeita ainda segurando a mão dela, um dos movimentos que ela faz com a perna facilita e ele consegue puxa-la

Com o puxão, Robin cai no chão com Regina por cima. Eles estavam suados e ofegantes.

Robin se levanta e a ajuda a fazer o mesmo. Eles se abraçam e ela deixa algumas lágrimas cairem. 

- Tá tudo bem, amor - ele diz passando a mão no cabelo dela. 

Regina enxuga suas lágrimas e segura na mão dele. Ele começa a andar mas quando a morena pisa no chão, sente uma forte dor no tornozelo e solta um grunhido 

- Regina, amor, o que foi? - ele fala segurando ela pelo braço

- Ta doendo meu tornozelo, muito - ela reclama

- Vem cá - ele a pega no colo e começa a andar. Mesmo que ele não conhecesse nada da floresta, eles não poderiam ficar ali parados pois já havia se passado muito tempo e logo anoiteceria

Ele já havia andado com ela no colo por um tempo e ela agora dormia. Já estava meio escuro quando ele vê uma cabana que parecia vazia. 

- Amor? - ele a chama baixinho

- hm.. - ela resmunga se aconchegando mais nele 

- Achei uma cabana pra gente ficar - ele fala já dentro 

Ele a coloca no chão e percebe o quão quente ela esta. Ele a senta no chão pois não havia nada na cabana. O loiro tira o casaco e coloca por cima dela, ele tenta ver o tornozelo dela, mas ela geme de dor e ele decide não mexer. 

- Você esta com febre - ela fica quietinha - Espera um pouco - ele se levanta 

- Robin.. Não vá - ela pede encolhida

- Calma, já volto - beija a testa dela e sai 

Quando ele volta estava sem camisa e molhado. Ele enrola um pedaço da camisa no pé dela e o resto passa na testa dela

- A gente vai ter que passar a noite aqui, baby - ele senta atrás dela e a coloca apoiada no peito dele. 

A morena estremece um pouco por conta do frio que sentia, mas logo se aconchega e dorme.

 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...