História A louca do elevador - Capítulo 94


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Comedia, Dança, Drama, Hentai, Imagine Min Yoongi, Imagine Suga, Jikook, Kpop, Min, Min Suga, Min Yoongi, Musica, Namjin, Revelaçoes, Romance, Suga, Suga Min Yoongi, Suga (yoongi), Suga Hot, Vhope, Yaoi, Yoongi
Visualizações 3.457
Palavras 1.192
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Perdoem os erros do capitulo.
Não cheguei a corrigir e postei logo.

Capítulo 94 - Porquê as armys são assim?


 

Uma semana depois eu já estava enfurecida. Encontrei uma vaga de emprego em uma loja de conveniência, porém, nem chega perto do meu amor pela dança. No entanto, tenho que ter grana pra me sustentar já que estou sozinha nesse mundo. 

Evitei retornar à empresa. Desisti de manter contato com os garotos, eles estão fazendo alguns shows na Europa e eu não quis atrapalhar o foco deles. Incrível a falta que sinto de cada um, principalmente de Namjoon e SeokJin, que eram os que me mimavam mais naquela empresa. Não entendo como tudo mudou assim, tão de repente, mas pelo visto preciso me adaptar a essa nova rotina. Pensei mil vezes em voltar ao meu país. Talvez se eu nunca tivesse saído de lá as coisas teriam sido completamente diferentes.

Eu teria convencido meu avô a ficar lá, e isso faria com que ele não precisasse ser assassinado aqui. Eu teria permanecido no estúdio de dança lá, e não precisa me apaixonar por um cretino aqui. Eu teria ignorado essa coisa de procurar minha família, mas agora já é tarde demais. Tudo foi culpa minha. Se eu tivesse permanecido naquele país, eu não precisaria passar por tudo isso agora.

Entretanto, como voltar se o meu coração já pertence a esse lugar onde estou?

 

--

 

(1 SEMANA DEPOIS)

Balada de Gangnam - Seoul

23:40 horas

— Uow, o beijo foi bom, mas tem motivos pra me dá ele assim tão de repente? — Eric Lee perguntou surpreso quando o beijei no meio de uma multidão que dançava loucamente no meio da pista de dança.

— O único motivo é que você é um gato e me adora, esqueci alguma coisa? — Soltei um riso galanteador enquanto ele me fitava com um olhar charmoso.

— Podia ter dito que eu beijo bem também. — Falou voltando a me abraçar, sem importar quem estava a nossa volta. Tinha tanta gente se pegando que mais um casal não seria tão surpreendente.

— E você me beija muito bem mesmo, porque quando você me beija, tem sabor de álcool misturado com um sabor doce. — Eu já tinha bebido muitas doses. Seria mais um dia saindo com o Lee. Não é que eu tenha me apaixonado por ele, mas tinhamos um trato de apenas sair como amigos. Amigos que se pegam, claro. Sem sentimentos, apenas alguns amassos pra que eu pudesse me distrair. Ele que propôs isso ao ver que eu não estava bem. É claro que não contei que estava apaixonada justamente por um ídolo, apenas disse que tinha me apaixonado e sido abandonada por esse cara. Ele não me cobrou por muitas explicações e eu agradeci mentalmente por isso.

— Botaram alguma coisa na sua bebida hoje? Pergunto isso porque você tá mais solta hoje, o que foi que aconteceu? — Falou rindo. — Vai me dizer que viu o cara lá que você gosta?

— Nem me fale daquele idiota. — Falei o puxando pra um lugar mais reservado da boate, onde tinha algumas bebidas em uma espécie de bar no meio da boate, o som nessa área estava bem menor, por isso dava pra conversar de forma mais calma e sem tanta agitação do que na pista de dança. — Ele não entrou em contato comigo esses dias, provávelmente estava ocupado demais pra isso. Ele precisa ir em alguns shows e... ah, deixa pra lá! — Eu não podia contar a ninguém do emprego real do cara que gosto, e quase dei um chute na trave agora.

— Ele gosta de ir em shows? — perguntou confuso e eu quase ri da sua carinha perdida — Ele parece ser alguém que curte muito festas, já que você disse que ele precisa ir em shows.

— Ah, é. — Soltei uma risada da sua pergunta inocente, mal sabe ele que estou lidando com um ídolo conhecido internacionalmente — É tipo isso mesmo. Ele gosta muito de festas, apesar de ser muito na dele, sabe? Ele tem um lado quieto, mas se sente bem quando está em shows. — Soltei um suspiro triste ao lembrar daquele cubo de açúcar.

— Okay, acho que é melhor a gente mudar de assunto. Que tal... uma outra rodada de bebidas e muita dança? — Fez um biquinho e logo em seguida sorriu.

— Pode ser. — Falei e fizemos isso. Passamos a noite toda na festa, voltei na madrugada altamente bêbada. Peguei um táxi e voltei sozinha pra casa.

 

--

 

— Não vai me contar o motivo de ter saído da empresa? — Namjoon me perguntou enquanto eu encarava SeokJin na mesma mesa. Os dois tinham me cercado no meio do meu espediente, enquanto fingiam ter ido ali apenas pra comprar alguns lanches naquela loja de conveniência. 

— Foi preciso. — Dei de ombros e SeokJin me encarou com aquele olhar de Omma.

— Pelo amor de Deus, Namjoon, me diz que eu não ouvi isso dela. — Ele falou e revirou os olhos — Vai, me conta logo, chega de desculpas. Tem algo errado.

— Como assim tem algo errado? Eu estou normal. Estou seguindo minha vida.

— Seguindo a vida? — Ele retrucou. — Assim como o Suga?

— Não quero falar sobre ele.

— Desculpe, mas eu precisei vir aqui. Ele não me esclareceu o motivo de não ter mais falado sobre você e...

— Ele nunca mais falou sobre mim? — perguntei magoada e surpresa, ele nunca mais tinha se importado comigo, isso era a prova disso — Olha, ele terminou comigo. Foi isso o que aconteceu. Ele pediu pra eu deixar tudo o que a gente viveu debaixo do tapete, que não devíamos continuar juntos.

— Ele disse tudo isso? — Namjoon perguntou surpreso. — Nossa! Então é por isso que eu senti que ele te ignorava.

— Completamente. Ele me ignorou completamente e me descartou de vez da vida dele. Eu não podia continuar naquele lugar, por isso mudei de emprego.

— E trabalhar aqui te faz bem? — Jin perguntou e eu soltei um suspiro magoado.

— Pelo menos aqui eu me sinto em paz, longe de brigas, longe dele e de toda esse sentimento de mágoa. — Encarei os dois e continuei. — Só que eu quero que vocês e os outros ainda venham me visitar nas horas vagas, nem que seja apenas vocês e o Suga não.

Pelo olhar dos dois, eu via tristeza no olhar deles, mas eles se mantinham compreensivos comigo.

— Tudo bem, independente de tudo o que ele tenha te dito, quero que saiba que continuaremos seus amigos. — Jin falou e Namjoon concordou. — Estaremos sempre dispostos a te proteger e te ajudar. Afinal, você é uma army. O dever do grupo é proteger vocês assim como vocês nos protegem.

— Ajeita. — Namjoon falou e eu o olhei confusa — Seu colete. Esqueceu que você tem um colete à prova de balas?

Encarei os dois e seus sorrisos acolhedores.

É, as vezes eu esqueço que tenho um coletinho também.

— Vocês são idiotas.

— Namjoon, — Jin falou rindo e olhando para o outro que riu também — Porquê as armys são assim?


Notas Finais


(Saudade do coletinho. Eterno em nossos corações!) Pq nós somos assim? A gente tem um colete tipo invisível, tá ligado? Coisa de doidos mesmo. Mano, se vc não é army, tá aqui um conselho: Se vc vê uma army na rua, deita no chão pq vem tiro. A qualquer momento uma pode dar tiros em vc gritando JHOOOOOOOOOPEEEE !!! kkk Nós armys somos uma família, lembram? Mesmo longe e espalhados pelo mundo inteiro. Devemos ser bondosos uns com os outros, e tbm com os outros fandons. Mesmo q nos ataquem, vamos dar tiros de forma positiva. Entendem? Sejamos legais e sem causar trêta por aí, principalmente nós do Brasil. Sintam-se abraçadas por mim. Simpatizo mt com tds vcs, mesmo sem conhecê-los! ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...