História A loucura move tudo -kim taehyung (v) - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 33
Palavras 790
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Transsexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Gente, aqui é a Brenda, provavelmente eu vou escrever a maioria dos capitulos porque a Giciany tem uma preguiça que é contagiosa, então espero que gostem, beijos!

Capítulo 11 - Número? Castigo?


Fanfic / Fanfiction A loucura move tudo -kim taehyung (v) - Capítulo 11 - Número? Castigo?

Brenda O.n

A staff diz que meu tempo com ele acabou então me despeço do mesmo, com uma dor no coração, mais me despedir.

Jk: Espero te encontrar de novo.- Ele sorri de lado e eu assento com a cabeça. Levanto e volto pro lugar que eu estava sentada com as meninas. Eu não acredito que ele falou isso, ele quer me matar? Ah meu amor, se depender de mim a gente se encontra sempre, é só eu ir na Big Hit. Alguns minutos depois elas voltam e a gente sai de lá indo em direção ao carro.

S/N O.N

Fiquei no banco de trás e elas na frente, Brenda no banco do motorista e Gabi no do passageiro. Começamos a falar sobre o que aconteceu enquanto falavamos com eles e do nada a Brenda começa a chorar, eu e Gabi ficamos sem entender o porque mais também não perguntamos o motivo, se não levariamos uma bela de uma patada. Coloquei meu caderninho em cima das minhas coxas e abri o mesmo vendo oque cada um escreveu, AAAAAA eles são um amor! Quando começei a ler o do Tae tinha números lá e escrito logo em baixo, " Espero que me ligue, quero te encontrar mais vezes." 

S/N: AAAAAAAAAAAAAAAAAAH!- Gritei assustando as mais velhas.

B: TÁ MALUCA DESGRAÇA?!- Ela coloca a mão esquerda no coração enquanto a direita estava no volante.

Mg: VAI GRITAR ALTO ASSIM NA CASA DO CHICO!- Eu nem estava prestando atenção nos xingamentos direcionados a mim, estava paralisada olhando pro número.

B: S/N(...)!- Gritou chamando minha atenção.

S/N: HÃ?!- Olhei pra ela assustada.

Mg: O que aconteceu? A gente ta te chamando a meia hora e você fica ai parada olhando pro caderno!- Ela diz em um tom de voz irritado.

S/N: Vocês não vão acreditar...- Gabi vira pra mim curiosa e Brenda me olha pelo retrovisor.

B: O que?- Ela pergunta sorrindo.

S/N: O TAE ME DEU O NÚMERO DELE! AAAAAAAAAAaaaaaah...- Gritei sozinha e fui diminuindo por elas não estarem me acompanhando, do nada elas começam a rir.

B: ATA!- Ela diz em tom de irônia enquanto ri.

Mg: PELO AMOR DE DEUS S/N, PARA DE MENTIR!- Ela diz rindo.

S/N: É sério... olha...- Entreguei o caderno pra ela.

Mg: MEU DEUS DO CÉU BERG, OLHA ISSO!- Brenda para o carro por conta do farol vermelho e pega o caderno.

B: AAAAAAAAAAAAAA É SERIO ISSO?- Assenti com a cabeça com um sorriso enorme no rosto.

Mg: Você vai ligar né?- Ela pega o caderno e me devolve.

S/N: Não sei, e se não for o número dele mesmo? E se ele estiver brincando comigo?- Eu estava realmente insegura e com medo.

B: Olha, o Tae é bem brincalhão, mais não seria capaz de fazer isso com alguém. Muito menos com uma A.R.M.Y.

Ela tinha razão, mais eu ainda estava insegura e com medo. Passei o caminho inteiro pensando se ligaria ou não.

                           (...)

Brenda me deixou em casa e foi levar Gabi pra casa dela, já que moram um pouco perto da outra. Entrei em casa e dei de cara com minha mãe sentada no sofá, nesse momento eu gelei, minhas pernas ficaram bambas, começei a suar frio e senti um arrepio percorrer por minha espinha.

S/M: Então quer dizer que você foi pro show, mesmo, sem minha permissão?- Ela levanta e cruza os braços.

S/N: Mãe, eu posso explicar...- Me aproximei dela.

S/M: Ah você vai sim, senta ai!- Ela aponta pro sofá.

S/M: Pode começar!- Ela diz de braços cruzados e cara fechada.

S/N: Aish mãe! Você sabe que meu sonho desde que eu conheci o Bangtan é ir em um show deles, já que você não deixou eu tive que apelar e fugir!- Disse olhando em seus olhos e logo em seguida desviando o olhar pra qualquer canto da sala.

S/M: Se eu disse que "Não", você tinha que ter me obedecido! E NÃO FUGIR DESSE JEITO! E SE TIVESSE ACONTECIDO ALGUMA COISA COM VOCÊ?! HEIN?! COMO EU ESTARIA AGORA?! DESPERADA LIGANDO PRA POLÍCIA!- Pior que ela tinha razão, mais não aconteceu nada, então não precisava desse escandalo todo.

S/N: Mais não aconteceu! Eu estou aqui não estou? Então, não precisa se exaltar.- Levantei e fui em direção a escada.

S/M: Você está de castigo! Por um mês! Sem celular, tablet, notebook E televisão!- Ah não, ai já é sacanagem!

S/N: O QUE?! VOCÊ NÃO PODE FAZER ISSO!- Me exaltei.

S/M: ABAIXA O TOM DE VOZ PRA FALAR COMIGO!- Ela põe o dedo na minha cara.

S/M: EU POSSO! E VOU! Vai pro seu quarto, e só sai de lá quando eu mandar.- Bufei alto e subi pro meu quarto pisando duro. Fechei a porta com força e me joguei na cama.

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...