História A Lua - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Fantasia, Romance
Exibições 6
Palavras 687
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Boa leitura. Espero que curtam ^-^.

Capítulo 1 - Capítulo Único - A Lua


Fanfic / Fanfiction A Lua - Capítulo 1 - Capítulo Único - A Lua

E jaz um menino em uma grande pedra larga ao lado de um rio de corrente rápida que se lança a baixo, em sua própria cachoeira. A Lua, senhora das noites, observa-o ali, molhado e adormecido. Não havia ninguém por perto e a cidade ficava distante, como ele forá para ali?

O garoto mexeu-se subtamente, cospindo água e tossindo freneticamente, os cabelos loiros, compridos, caiam sobre os olhos, afastou-os e voltou a deitar-se na pedra, respirando pesado.

- Eu… Eu a perdi de novo. - disse em um tom amargo e descontente cheio de lamento e tristeza. - Tenho que acha-lá… - Levantou-se com esforço ainda babando um pouco de água e escorregou da pedra. A terra grudando nos pés descalços e úmidos.

A Lua o observava de cima: cabelos loiros brilhantes, pele clara, era tão belo quanto o último homem que observou a alguns anos atrás. O que será que o garoto estava procurando? Poderia Ajudá-lo? Olhou para todos os ângulos da floresta. Mas não encontrou nada que ele realmente pudesse estar procurando.

Então, como a trezentos anos antes, a Lua, guardiã da noite, começou a brilhar, e um pedaço de sua alma desceu a terra. Era uma Mulher belíssima, como nos contas de fadas: Cabelos prateados desciam por suas costas em camadas e ondulações junto a um vestido branco que esvoaçava a favor do vento; no rosto, se viam várias sardas, nas quais seriam as próprias marcas da lua, feita por meteoros.

Caminhou até o garoto loiro e o chamou:

- Ei! - gritou de forma singela.

Ele se virou, espantado e surpreso. - Quem é você? - perguntou se aproximando.

- Sou um pouco da alma de nossa senhora Lua. - respondeu em voz calma olhando em direção ao astro que brilhava no céu. - Qual seu nome?

- Eu me chamo… Eu… não sei… - Disse ele perdido.

- Entendo. - respondeu ela. - Pode me chamar de Lua. - e ele sorriu… porém o belo sorriso não custou a demorar muito, ele caiu de joelhos, olhando para cima e começou a chorar, dizendo: - Eu a perdi novamente, fiz tanto, fiz tudo e mesmo assim a perdi. Eu quero ela para mim, por favor, eu dou tudo, quero-a em segurança.

- E o que houve com essa "ela"? - perguntou a Lua sem saber o que fazer com o garoto choroso.

Ela se aproximou, ajoelhando-se, os matos grudando na saia de seu vestido, e o puxou para si. Estava frio. - O que tanto procura, meu jovem?

Aos poucos o garoto conteu os soluços e enfim respondeu:

- Eu me apaixonei por Dallen. Eu fiz tudo por ela, quando pequenos, brincavamos juntos na vila e ela me contava coisas e eu coisas a ela, mais nunca me declarei. Quando fiz quinze anos ela me beijou e sussurou dizendo que me queria, e eu a beijei novamente. O pai dela não aceitou, disse que já tinha pretendente e eu senti como se uma faca tivesse acertado meu coração.

"Ela correu para a floresta e eu não fui atrás, fiquei parado me recuperando do choque. O pai dela me expulsou e disse para não ir mais vê-la… Eu me desesperei, bebi muito naquele dia… No outro quando acordei, fiquei sabendo que ela não havia voltado… e fui procurá-la, bêbado e com resaca. Ela estava perto do rio, dormindo, eu me deitei ao seu lado e a abracei… Até que ela acordou assustada e rolou para o rio… tentei ir até ela mas…"

Ele começou a chorar novamente. A Lua emocionada não soube o que dizer… Voltou então para seu corpo iluminado entre as estrelas e procurou pela tal garota. E lá estava ela, de cabelos molhados, castanhos como terra, desmaiada na outra margem, metade do corpo ainda dentro do rio, porém empedida, por um tronco ali caído, de descer a cachoeria.

A Lua a tirou dali e colocou próximo ao garoto que a abraçou, supreso e agradecido, do jeito mais assustado e carinhoso possível… Balançando o corpo como se ela fosse um bebê de colo e repetindo: "Eu te amo"

Mas ela não acordava.


Notas Finais


Iai? Gostaram?
:3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...