História A luz - Romance gay - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Visualizações 13
Palavras 1.260
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


esta historia e muito dramática e contem cenas improprias para menores de 18
a capa do capitulo é o Felipe o protgonista da historia
esperemos que gostem

Capítulo 1 - Prologo


Fanfic / Fanfiction A luz - Romance gay - Capítulo 1 - Prologo

Bom por onde começar bem a minha vida nem sempre foi lá muito boa, eu sempre vivi com a minha mãe Diana ela é muito protectora, e muito dedicada ela tem cerca de 1.69 cm de altura cabelos castanhos pelos ombros e olhos castanhos , ela começou por trabalhar como auxiliar de limpeza numa empresa pois ela me teve quando ainda tinha 16 anos e os meus avos a abandonaram , o meu “pai” simplesmente a abandonou ela então teve de pedir auxilio e graças a uma amiga e a família da mesma ela passou a viver com eles mas para não dar muitas despesas ela começou a trabalhar e a estudar ao mesmo tempo ela ficou com aquela família até aos meus 4 anos de idade quando ela quando ela foi promovida após o seu terceiro ano da faculdade que ela fez a noite terminou , ela passou a distribuir o correio na empresa e como passou a receber mais  ela comprou um pequeno apartamento e passamos a viver lá quando ela finalmente terminou a faculdade eu entrei na escola primaria e ela foi promovida a recepcionista da empresa , ela ficou como recepcionista por 6 anos até eu completar os meus 12 anos , mas antes de ser promovida de novo ela teve a minha irmã mais nova que nasceu quando eu tinha 7 anos o pai dela ia se casar com a minha mãe mas infelizmente morreu por culpa do cancro 1 mês antes do casamento e ele desceu a sua herança para a minha mãe mas a família dele se recusou a  aceitar e a minha mãe não quis confusões logo desistiu da herança dele, quando a minha mãe foi promovida se tornou secretaria de um dos accionistas mas ela não os acompanhava em nada apenas organizava a maior parte das coisas. Ela só foi promovida de novo a cerca de dois dias , actualmente eu tenho 17 a anos e a minha irmã  Sofia tem actualmente 10 anos , a minha irmã é loira e tem os olhos castanhos ela é muito doce e gosta muito de animais. Bem já eu não sou propriamente grande coisa, eu tenho cerca de 1.74 de altura cabelos castanhos e olhos castanhos , eu uso óculos pois sem eles não vejo um pau a frente sequer, já agora o meu nome é Felipe , eu já vou para o 12º ano sempre fui um bom aluno na verdade eu terminei o 11º ano com as melhoras notas em quase todas disciplinas com excepção de educação física que nunca fui bom aluno  mas também essa disciplina não conta para a media da faculdade. Com a promoção da minha mãe nos tivemos de nos mudar, iriamos viver numa nova cidade , acho que pelo menos será melhor para  mim afinal a minha vida naquela  cidade não foi lá muito boa. Neste momento nos estamos no carro a caminho da nossa nova casa com todas as malas no porta-bagagens a minha irmã esta no banco de trás com os nossos dois cães dois labradores  a preta se chama Hera e o branco de chama Apolo, já eu estou no banco da frente com a minha mãe

Mãe- então estão ansiosos com a nova casa

Sofia- sim estou espero que haja jardim

Mãe- tem um grande jardim cada um vai ter o seu próprio quarto , que são bem grandes, e não se preocupem tenho a certeza que vão gostar

Felipe- sim tenho a certeza que sim

Mãe- a vossa escola também vai ser boa

Sofia- vamos estar na mesma escola

mãe- não mas o Felipe vai te buscar quando eu não puder

Felipe- quando tu não puderes

Mãe- sim pois com esta promoção eu irei passar a viajar muito em trabalho

Felipe- sim mas eu não tenho carro

Mãe- ainda, mas tens carta-aquilo me deixou muito curioso mas quando finalmente chegamos a minha mãe parou o carro a frente de uma linda casa bastante moderna,  muito bonita a mãe parou o carro ao pé de uma porta e carregou num botão e abriu a garagem que ficava de baixo da casa , depois de estacionarmos o carro  saímos de dentro da garagem por uma porta que dava para dentro da casa, e a nossa mãe nos mostrou cada canto da casa era muito bonita e muito grande eu nunca pensei que algum dia viesse a ter uma casa destas na vida. Depois de conhecermos a casa fomos buscar as malas para arrumar-mos os nossos quartos depois de arrumar todo o meu quarto a minha mãe me chamou e pediu para eu ir a garagem quando la cheguei ela estava a frente de um lindo audi a7 branco

Felipe- de quem é este carro

Mãe- teu ora

Felipe- mãe não era preciso

Mãe- filho tu só tiras boas notas , nunca te comportas mal , além de teres tirado a carta logo a primeira, és bastante responsável e tu mereces

Felipe- obrigado mãe, nesse dia nos comemos pizza pois a minha mãe não cria e cozinhar, já la estávamos a 2 semanas e em breve as férias iriam terminar, quando ao jantar a minha mãe falou

Mãe- acham que eu devo contractar um empregada

Sofia- por que queres uma?

Mãe- para ajudar ca em casa, pois estou a ficar sem tempo, e em breve irei viajar.

Felipe- contracta mãe

Mãe- então eu irei começar a ver algumas  já amanha.- a minha mãe contractou uma senhora já um pouco velha ela se chamava dona. Antónia, mas ela prefere que a chamemos de apenas tonia, as férias logo terminaram depressa. Hoje era o dia o meu primeiro dia numa escola nova, eu acordei cedo e resolvi ir fazer a minha higiene matinal e depois vestir-me quando terminei fui bater na porta da Sofia para el acordar já que eu tinha que leva-la a escola também, ela logo se levantou e começou a se preparar quando cheguei a cozinha tonia já tinha o pequeno almoço quase pronto

Felipe- precisa de ajuda

Tonia- não crido- eu me sentei e ela terminou o pequeno almoço

Felipe- tonia nunca perguntei a senhora porque trabalha com essa idade

Tonia- para começar tenho idade para trabalhar a reforma e só aos 65 e eu tenho 63 logo tenho que  trabalhar e como vivo só tenho que em sustentar afinal meus filhos mal se lembram que tem mãe- aquilo me deixou meio triste , a tonia passou a viver ca em casa pois a minha mãe achava um boa ideia mas so agora percebi o porque , logo depois da conversa Sofia desceu e tomamos o pequeno almoço

Felipe- vamos princesa

Sofia- ok adeus tonia

Felipe adeus tonia

Tonia- adeus  meninos- infelizmente a nossa mãe viajou a 3 dias mas volta já amanha. Eu e a Sofia entramos, no meu carro e eu a levei ate a escola com ajuda do gps , pois sem ele acho que iria me perder, depois de deixar a sofia na escola fui em direcção a minha. Quando cheguei fiquei feliz por ser uma escola publica apesar de sempre ter estudado em escolas publicas eu sabia que as privadas so tinham riquinhos mimados e aprendi isso da pior maneira. Estacionei o carro no parque de estacionamento havia uma zona para professores e contínuos e outra para os alunos. Estacionei o carro agarrei a minha mala e sai de dentro do meu carro, quando sai de dentro dele tinha imensas pessoas olhando para mim eu  tranquei o carro e fui em direcção a escola um pouco envergonhado.


Notas Finais


esperemos que tenham gostado e digam-nos o que acharam


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...