História A luz e as sombras - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Drama, Ódio, Poesia
Visualizações 12
Palavras 1.067
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Poesias

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oiii
Apenas uma oneshot aleatória que escrevi quando estava sozinha na escola
Espero que gostem
Boa leitura mina-san^^

Capítulo 1 - Capítulo único


Fanfic / Fanfiction A luz e as sombras - Capítulo 1 - Capítulo único

Estava apoiada na janela, sentindo a brisa acariciar meu rosto enquanto observava a lua e as estrelas. Novamente pensando nas nossa memórias juntas, lembrando de suas palavras, palavras que para mim são poesia, é algo descrevido como "música para meus ouvidos". Lembrei de quando ainda era bem pequena, ingênua, não entendia muita coisa e o que entendia, não era algo muito complexo.

                      Flashback ON:

Tinha apenas cinco anos, você havia me levado para o campo. Passamos a tarde lá, rimos, nos divertimos, afinal, é isso que irmãs fazem não é? Estava deitada sob a grama apontando as diversas formas que as nuvens desenhavam sobre o céu, quando você me disse calmamente:

Elisabeth: Feche os olhos por 20 segundos. Fique em silêncio. E por 20 segundos você irá sentir o paraíso na terra.

Fiz o que pediu, senti o vento balançar meu cabelo, podia ouvir o calmo chacoalhar das folhas das árvores.

Eu: Por que me pediu isso mana?- perguntei inocente e ingênua 

Elisabeth: É apenas algo que quero ensinar- disse com seu doce sorriso que me dava toda vez.

 

                         7 anos: 

Dessa vez lembro que estava chorando, não tinha amigos, as pessoas não gostavam muito de mim. Fui te pedir um abraço, afinal seu abraço me acalmava, era meu porto seguro nos dias tristes.

Elisabeth: Mergulhe fundo, não sinta medo, fique sozinha, é bom ficar sozinha. 

Apenas a olhei, com uma pequena lágrima escorrendo sob minhas bochechas, você a limpou com o polegar e disse:

Elisabeth: Você achará alguém importante, cuide dessa pessoa. Até lá eu estarei aqui, eu prometo- disse me puxando para seus braços, me levando para um abraço quente que me tirou um sorriso.

           

                       9 anos:

Já era um pouco mais crescida, estava estudando, tinha amigos. Você estava me ajudando com a lição de casa. Pedi sua ajuda para uma pergunta..."O que você pensa sobre o amor? E sobre o ódio". Você sempre foi meio poética, sabia que conseguiria me ajudar. Mas uma vez me disse com palavras misteriosas das quais eu nunca entendia:

Elisabeth: Conecte seus dois lados, amor e ódio, pense sobre o mundo, pense sobre tudo.

Eu: Não consigo entender, conectar os dois lados? Como posso fazer isso? Como respondo essa pergunta?

Elisabeth: Essa resposta não é para a pergunta e sim para você, não quero que a entenda agora, mas sei que um dia a entenderá 

Eu entendi, realmente entendi...

     

                      12 anos:

Em mais uma dos nossos passeios pelo parque você me disse mais uma de suas poesias. 

Elisabeth: Lembra do que eu te disse quando você tinha cinco anos?, pois bem...Agora abra os olhos, olhe em volta, contemple sua existência, contemple tudo o que a mantém viva.

Sua voz se misturava com o doce cantar dos pássaros, você fitava o lago, olhando nosso reflexo e como de costume, me lançando um sorriso

 

                     14 anos:

Estava embebida pelas notas musicais que ecoavam do seu piano e entravam em meu ouvido, ouvia aquela música com cautela, prestando atenção no tom enquanto observava seus dedos deslizarem sobre as teclas.

Elisabeth: Cante canções, sinta emoções, fale poesias, disponibilize-se a amar.

Você me dizia, até que foi interrompida pelo toque do seu celular...

 

                     16 anos:

Elisabeth:Agora novamente, volte a pensar, procure algo novo, há muito a explorar. É nessa escuridão que me mantenho viva, é aqui que encontro meus sonhos, mas na claridade ouço vozes, monto um mundo novo.

Você dizia ao mesmo ritmo em que o lápis escrevia no seu caderno, Folha de redação, você tinha um trabalho para entregar no dia seguinte.

                     18 anos:

Havia enfim me tornado adulta, ainda não tinha me mudado de casa, ainda dividia aquele espaço com você e isso me deixava feliz.

Elisabeth: Sentimentos ambíguos, meras confusões, posso estar perdido, mas me achar pode ser difícil- você dizia com uma expressão mais séria, que logo foi tomada por um singelo sorriso- agora posso responder, posso sentir, consigo entender, cada qual tem sua beleza.

           

                            Hoje:

Você veio até mim saltitante, um bloco de notas em sua mão e no seu rosto seu famoso sorriso.

Elisabeth: Enfim terminei meu poema, você quer escutar?

Eu: Claro!

Elisabeth: Para que um mundo de luz? Para que completa escuridão? Permaneço em equilíbrio? Amor e ódio, guerra e paz...- iria dizer a última palavra quando recebeu uma ligação urgente.

Elisabeth: São nossos pais, eles- dizia com os olhos marejados- tenho que ir!

E assim saiu correndo, entrou no carro e foi para a estrada.

Uma hora mais tarde recebi uma ligação dos médicos, você sofreu um acidente grave.

Fui correndo até o hospital. Entrei no seu quarto e no mesmo momento meu coração quebrou ao te ver cercada de lençóis brancos e máquinas, juntamente com uma máscara

Elisabeth: Você veio...

Eu: Por que? Como vou ficar agora? Sozinha? V-você- dizia em meio a soluços e lágrima salgadas, você coloca o dedo nos meus lábios pedindo silêncio

Elisabeth: Eu tenho um tempo irmã, preciso terminar o poema

Eu: Não mas...- fui novamente interrompida pela sua fraca voz

Elisabeth:

Feche os olhos por 20 segundos
Fique em silêncio 
E por 20 segundos você irá sentir o paraíso na terra

Mergulhe fundo
Não sinta medo
Fique sozinha
É bom ficar sozinha

Conecte seus dois lados
Amor e ódio 
Pense sobre o mundo
Pense sobre tudo

Agora abra os olhos
Olhe em volta
Contemple sua existência 
Contemple tudo o que o mantém vivo

Cante canções 
Sinta emoções 
Fale poesias
Disponibilize-se a amar

Agora novamente
Volte a pensar
Procure algo novo
Há muito a explorar

É nessa escuridão que me mantenho vivo
É aqui que encontro meus sonhos
Na claridade ouço vozes
Monto um mundo novo

Sentimentos ambíguos 
Meras confusões 
Posso estar perdido
Mas me achar pode ser difícil 

Agora posso responder
Posso sentir
Consigo entender
Cada qual tem sua beleza

Para que um mundo de luz?
Para que completa escuridão ?
Permaneço em equilíbrio 
Amor e ódio, guerra e paz

Tudo em um só coração- disse a última frase em um sussurro, deu seu último sorriso me olhando com seus olhos negros como a escuridão, arrumei uma mecha de seu cabelo, loiro como a Luz.

Eu: Te amo- disse antes de te ver fechar os olhos ali mesmo

 

                        Flashback off:

Agora eu entendo, entendo suas palavras. Vejo tudo que veio me ensinando. Agora finalmente me conectei totalmente com você e com todo meu 'eu', conectei meus dois lados, meu amor e meu ódio, tudo em completa harmonia...


Notas Finais


Foi isso

Espero que tenham gostado
Desculpe qualquer erro


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...