História A magia da seleção(interativa) - Capítulo 41


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Seleção
Personagens Personagens Originais
Tags A Seleção, Interativa, Saga
Exibições 33
Palavras 1.112
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Saga, Suspense, Violência
Avisos: Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Eu estou de volta!!!!!!!! Aqui estou eu! Nem acredito!😍 Gente que eu amo....como senti saudade💞💞💞💞💞💞💞 vamos ao Cap....Não acabem comigo!

Capítulo 41 - Desespero!


Fanfic / Fanfiction A magia da seleção(interativa) - Capítulo 41 - Desespero!

                        Pov. Angel

 

A cada minuto meu desespero aumentava, minhas mãos tremiam respingando sangue por todo lugar, meu vestido estava completamente ensopado do meu sangue e do sangue de Rômulo. Eu me sentia uma completa inútil, eu queria continuar mas estava tudo tão sem sentido...Eu não sabia o que fazer, eu não tinha nada para fazer além de tentar inutilmente estancar o sangue que se esvaia dele, era quase impossível.

 

- Eu não sei o que fazer - Sussurro com lágrimas jorrando de meus olhos junto com o pânico.

 

Minha perna doía cada vez mais, meu pulmão ardia e meus olhos já não aguentavam mais....Eu sentia as lágrimas quentes descendo rapidamente como uma cachoeira térmica, eu ainda precionava o pano vermelho de sangue contra o estômago de Rômulo enquanto o mesmo respirava cada vez menos, eu não poderia acreditar que iria ver ele morrer ali...na minha frente. Eu sentia minhas forças sumindo mas algumas coisa me dizia para lutar, mas eu não conseguia.

 

- Não me deixa sozinha por favor - Peço acariciando seu rosto cada vez mais pálido, cada vez mais sem vida, aquele rosto sem seu sorriso perfeito.

 

Deito a cabeça no peito dele, sua respiração cada vez mais devagar...minha visão embasando. De repente escuto a risada de Tavy, a imagem dele correndo com os cabelos ruivos ao vento, me ouço contando histórias para ele antes de dormir....e cada vez mais me perco na escuridão que vem chegando bem lentamente, como uma tortura.

 

                          Pov. Nell

 

Sylvester e eu saímos da sala, o corredor estava completamente destruído, havia corpos de homens no chão, um deles tinha a garganta rasgada e seu sangue formava uma poça gigante na qual eu me encontrava pisando.

 

- Não olha para isso - Sylvester diz virando meu rosto para encontrar seus olhos verdes brilhantes.

 

- Isso é horrível - Reúno forças para ver.

 

Sylvester concorda mas não fala nada, apenas escorrega a mão que segura meu queixo até minha mão, ele segura com força e volta a me puxar para continuar andando em meio aquela paisagem macabra. pelo canto do olho consigo ver um dos guardas do castelo com a parte superior do corpo para fora da janela, junto aos pedaços de vidro o sangue em grande quantidade.

 

- Não é melhor irmos ver como os outros estão? - Pergunto tentando não olhar os corpos atirados pelo corredor.

 

Sylvester abre a boca para responder mas para ao ouvir o som de um choro infantil invadiu nossos ouvidos.

 

- É o Tavy! - Digo correndo e puxando Sylvester pela mão.

 

Em um corredor mais escuro Tavy chorava, ele tinha metade do corpo preso em embaixo de uma estante, seu choro era gradativamente aterrorizante, ele tentava sair de todas as maneiras mas parecia que cada vez que ele se movia a estante ficada mais e mais pesada.

 

- Tavy! - Chamei seu nome para chamar sua atenção.

 

Ele parou de se mover, seus olhinhos pequenos estavam repletos de lágrimas, seu rostinho estava sujo e seus cabelos manchados de sangue.

 

- Nell...me tira daqui, eu não sinto minhas perninhas - Tavy falou em um desespero infantil enlouquecedor.

 

Eu estava completamente em choque, Tavy dizia não sentir as pernas...antes que eu mesma percebesse, as lágrimas desciam por meu rosto fortemente, ele era apenas uma criança...apenas uma menininho que amava correr e de repente se viria em uma cadeira de rodas. Eu e Sylvester movemos a estante para que ele saísse mas ele não conseguiu mover nada da cintura para baixo.

 

- Pega ele - Sylvester disse colocando mais força para que eu pudesse tirar Tavy de lá.

 

Peguei aquela coisinha frágil em meus braços, ele tremia de com medo. Ele não movia as pernas....e eu não conseguia mover nada por tamanho choque.

 

                         Pov. Violet

 

As horas corriam, o barulho do Relógio me deixava cada vez mais nervosa, as buscas ficavam mais intensas a medida que os gritos de ordem do rei aumentavam. Não havia um sinal deles, nem um sequer... não conseguia tirar a angústia de dentro de mim, parecia que o universo havia se tornado tão pequeno a medida que eu andava pelos corredores ao lado de Victor na tentativa falha de encontrar Rômulo e Angel.

 

- Violet você precisa se acalmar - Victor fala alto me chamando para realidade novamente.

 

Eu não conseguia me manter calma, como eu poderia? E se ele estivesse morto? Como seria?

 

Segurei as lágrimas com força, eu vou encontrá-lo, eu preciso ser forte por ele, preciso dar um jeito...sempre tem uma saída, a diferença é que a minha estava secretamente escondida.

 

- Me diz como? Rômulo ainda não apareceu, nem a Angel...e se eles estiverem...

 

- Não diga isso! Eles estão bem...vai ficar tudo bem Violet - Victor segura minha mão fortemente.

 

Eu sei que ele queria passar um pouco de segurança mas também sei que ele não tinha muita convicção nas próprias palavras. Continuei a andar, gritar o nome dele mas parecia que Estavamos tão longe de encontra-lo.

 

Já era tarde quando eu e Victor encontramos muito sangue em um corredor, havia um pedaço de tecido...era da mesma cor que o vestido de Angel, ficamos algum tempo especulando possibilidades.

 

- Como posso ser tão burro? Violet....tem uma passagem logo ali - Victor fala indicando o quadro.

 

Victor puxou uma trava que abriu o quadro revelando dois corpos. Entrei em choque com a cena: Rômulo estava deitado no chão com todo o peito ensanguentado, Angel parecia desmaiada sobre ele, seu vestido estava coberto de sangue.

 

- Meu deus - Victor entrou correndo na passagem - Chame alguém....rápido.

 

Dei meia volta e corri o mais rápido que consegui, meus pulmões ardiam e minhas pernas estavam cansadas de tanto caminhar ao longo do dia. Entrei correndo no grande salão onde todos estavam.

 

- Encontramos ele! - Gritei pelos pulmões.

 

Não foi preciso mais palavras, logo eu corria novamente mas dessa vez acompanhada por metade do castelo. Já era possível ver que Victor havia tirado os dois de dentro do quadro, agora o sangue se espalhava pelo chão.

 

- Ele levou um tiro! - Victor Alerta com um semblante muito sério.

 

Eu sentia a respiração de Ethan enquanto o mesmo me ultrapassava, parei bruscamente ao lado de Victor enquanto o mesmo tantava segurar Ethan que tentava se aproximar do irmão.

 

- Ethan se controla! - Victor Grita mas parece que suas palavras não importam.

 

Alguns médicos chegam até nós, eles colocam Rômulo e Angel em macas.

 

- Violet! - Dylan chama mas não consigo responder.

 

Apenas sinto peso todo sumir e o escuro chegar junto com algumas vozes mas a única coisa que sinto são os braços de Dylan e por fim....a escuridão e o silêncio .


Notas Finais


Mil desculpas.....Eu sei.... triste😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭

Como sua selecionada reagiu ao saber sobre Rômulo?

Quer desistir?

O próximo vai ser um Bônus😉


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...