História A magia da seleção(interativa) - Capítulo 43


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Seleção
Personagens Personagens Originais
Tags A Seleção, Interativa, Saga
Exibições 32
Palavras 851
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Saga, Suspense, Violência
Avisos: Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oiiiii vamos aumentar a intensidade? Vamos fazer acontecer!

Capítulo 43 - Noite qunte para uma pós tragédia não?


                         Pov. Ethan

 

Era sem dúvida uma dor que não poderia ser compreendida, ela corroía cada pedaço meu dr forma lenta. Fazia meus pensamentos se perderem, ninguém consegue imaginar a dor que é ver seu irmão gêmeo 12 min mais novo quase morrendo.

 

Foi um processo lento, difícil ou melhor quase impossível, os médicos trabalharam da melhor forma possível e agora ali estava ele, cheio de tubos... respirando calmamente. Eu me sentia bem por saber que ele ficaria bem mas mesmo assim o número de chances de ele ter uma sequela é muito grande.

 

Respiro fundo e bagunço o cabelo, puxo a gravata soltando um pouco aquela coisa que me fazia sufocar...senti meus olhos lacrimejarem de dor... Não uma dor física mas emocional em todos os sentidos. Além de ter meu irmão nesse estado eu ainda tenho a merda dessa Seleção, como eu odeio tudo isso! Odeio ter que passar por isso... é tudo tão estranho e ao mesmo tempo tão familiar, eu não gosto dessa sensação, não gosto de nada que venha dos meus pais.

 

- Como ele está? - Victor surge vestindo não sua farda mas una roupa de médico.

 

- Se recuperando...

 

- Ele vai ficar bem, você vai ver - Victor fala antes de sair da sala.

 

Desde o incidente com Violet eu e Victor estamos afastados, é como se nossa amizade morresse aos poucos...como se fôssemos dois estranhos conversando pela primeira vez.

 

Olho para meu irmão mais uma vez, seu rosto pálido, seus rosto coberto pela máscara e seus cabelos castanhos todo bagunçado mas seu rosto está relaxado. Na cama ao lado Angel repousa tranquilamente, dormindo em um sono profundo, ela está um pouco branca mas seus estado não é tão grave quanto o do Tavy. O pequeno não poderia voltar a correr pelos corredores do castelo, não corria rindo abertamente....Eu já providenciei a cadeira de rodas dele... está tudo certo, mas não no sentindo positivo.

 

                         Pov. Violet

 

Eu fervia de raiva, eles não me deixaram vê-lo, não me deixaram ver Rômulo... ou melhor Ele não deixou, já faz um dia! Eu preciso ver ele e não saber se ele está vou não bem.

 

Chuto a porta mais uma vez, bato com o punho fechado o mais forte possível.

 

- Me deixa entrar seu idiota! - Grito para todo castelo ouvir.

 

Sou totalmente ignorada por Ethan, ele simplesmente finge que eu não existo!

 

- Seu cretino dos inferno! Abre a merda da porta ou eu juro que te mato! - Berro e dou outro chuto dessa fez mais forte fazendo a porta tremer por completo.

 

Olho para a porta com mais raiva do que nunca, levantando os dois punhos e soco a porta repetidas vezes e cada vez gritando mais alto. A porta é aberta bruscamente e alguém agarra minha cintura enquanto me empurrar para trás vindo junto comigo, minhas costas batem com força na parede e eu encontro o olhar furioso de Ethan.

 

- Você não entendeu que não vai entrar? - Ele pergunta bravo apertando minha cintura com uma força exagerada.

 

- Quer apostar? Me deixa ver ele agora! - Digo con raiva fazendo ele rir sarcasticamente.

 

- Acha que manda em mim Violet? - Ethan pergunta com um sorriso de canto.

 

- Eu faço o que eu quiser...Nem você nem o papa vão me impedir de ver o meu príncipe - Sussurro em seu ouvido.

 

Antes que ele disse qualquer coisa, levantei o joelho mas ele segurou minha perna bem perto da coxa, sua mão fria entrou em contato com minha pele me causando um arrepio muito perceptível.

 

- Seus truques estamos muito velhos - Ethan sussurra com o lábios rossando minha orelha.

 

- Estão é? - Pergunto com a respiração um pouco ofegante.

 

Sua mãos fazem um trajeto lento até minha coxa me fazendo ofegar um pouco surpresa mas isso não o parou de forma nenhuma...senti seus lábios extremamente gelados tocarem meu pescoço em um beijo demorado, seus lábios rosavam minha pele enquanto eu reprimia um gemido que parecia cada vez mais difícil não soltar. Seus olhos encontraram os meus e nossos lábios se chocaram em um beijo quente, a mão que repousava em minha cintura trouxe meu corpo mais perto do seu, minha perna circulou sua sintura enquanto ele aprofundava o beijo cada vez mais. Eu não esperava que nosso primeiro beijo seria assim , ele apertava minha coxa me fazendo arfar durante o beijo...nossa, como ele beijava bem.

 

- Isso é bem inconveniente - Uma voz masculina nos desperta fazendo ambos nos separarmos rapidamente. 

 

Parado ali, escorado em na parede estava um homem lindo, cabelos loiros que com a luz da lua faziam parecer mel, seus olhos verdes eram tão intensos e pareciam queimar cada parte da minha pele.

 

- Damon? - Ethan pergunta é pela sua voz ele parece surpreso.

 

- E eu achando que o pegador era o Rômulo...os santinhos são os piores - Damon fala rindo de canto.

 

Aproveite a distração de Ethan para entrar na enfermaria, Ethan tentou impedir mas eu já havia trancado a porta e agora era só eu e Rômulo...só eu e meu Amigo.


Notas Finais


Ethan safado! Culpem o Damon por ter atrapalhado....sem ciúmes viu?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...