História A magia dos sentimentos (one-shot) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 13
Palavras 1.557
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ficção
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


ESPERO QUE GOSTEM <3

Me sigam no Twitter! É @amornapaz

Capítulo 1 - Não sei o que vi em você... capítulo único


Sempre imaginei o motivo das pessoas brigarem, porém, nunca os entendi, adorava poder escutar os outros se desculpando, mas tudo acabava da mesma forma.. xingamentos e opressões verbais que machucavam quem as recebia e quem as escutava, nunca chorei por causa delas ou me deixei levar por motivos idiotas para fazer isso com alguém, tanto que minha alma está leve, eu sei que não sou capaz de fazer nada que possa ferir alguém, nunca fiz com os outros o que não gostaria que fizessem comigo, mas era como se eu não pudesse sentir aquela raiva, aquele rancor, aquele ódio... eu simplesmente amava, pregava o amor, sempre fui fiel ao que me foi ensinado, sempre fui muito religioso, eu prego amor por ser um dos mandamentos de Deus, porém, prego amor também porque é uma coisa que falta nesse mundo.

Meu nome é Daniel, tenho 18 anos e eu vou mudar o mundo com A magia dos sentimentos.
Há alguns anos atrás, eu conheci um rapaz, o nome dele era Lucas, e eu nunca tinha visto um ser mais lindo.. eu esqueci de citar que sou gay, mas isso não vem ao caso... Ele era ruivo, olhos violeta, baixo e com um nariz um pouco grande.. mas o que me encantou nele, foi seu jeito, ele estudava na mesma sala que eu, nós sempre trocávamos olhares e sorríamos, mas não podíamos deixar de prestar atenção na aula, quando chegava a hora da saída era como se estivéssemos conectados, mas só depois de muito tempo tomei coragem e fui falar com ele.

-Oi! - dissemos juntos e rimos logo em seguida

-Meu nome é Daniel, e o seu? - perguntei firme e sem gaguejar

-Meu nome é Lucas.. - disse ele sem graça

-Er... o que tu gosta de fazer? - eu perguntei

-Ah, eu gosto de jogar videogames, estudar e ver séries, e você?

-Eu amo ver séries, jogar, assistir TV, comer e dormir, e detesto estudar - disse e ele começou a rir, comecei a rir junto dele

-Meus pais chegaram, me passa seu whats para conversarmos mais tarde? - disse Lucas

-Mas é claro! - dito isso, passei meu número de telefone

 

~Quebra de tempo~

 

Cheguei em casa e automaticamente me conectei ao Wi-Fi, percebi que tinha uma mensagem dele

Luke: oiee

Eu: olá! como vai?

Luke: que formalidade rsrsrs

Eu: geralmente sou assim no início de alguma amizade, depois, é só patada hauhauha

Luke: amizade? tu me considera teu amigo?

Eu: lógico! por quê não?

Luke: se eu te contar como você está nos meus contatos, você vai me bater hueheuh

Luke: está como "Danielzíneo"

Eu: OWNT! QUE FOFO! se eu pudesse, eu te beijava agora mesmo

Eu: Pera ai.. O QUE EU ACABEI DE FALAR?

Eu: favor ignorar aquela mensagem

Luke: relaxa, eu aposto que eu estou "estranho" nos seus contatos também

Eu: vocês está como "Luke" nos meus contatos

Luke: esse é o apelido que minha irmã mais velha me deu kkkk

Luke: és vidente?

Eu: não, foi o primeiro nome que me surgiu na cabeça ushuahsauh

Luke; o que você acha de nós nos encontrarmos?

Luke: já que hoje é sexta, poderíamos aproveitar para nos conhecer melhor

Eu: por mim, está ótimo! quando e onde?

Luke: hoje, as 18h no parque Itapetininga

Eu: certo, estarei lá, beijos!

Eu: FALEI MERDA DE NOVO

Luke: relaxa uashasudh, não precisa se preocupar com isso!

Luke: ás 18h então! beijos <3

Depois que ele me mandou aquele coração, me senti estranho, meu corpo não correspondia mais ao que eu pensava, do nada, comecei a pensar no formato do rosto dele e no formato de seus lábios, será que aqueles lábios beijam tão bem quanto eu imagino? Eu quero descobrir, mas não agora, porque se ele descobrir, ele nunca mais vai querer olhar na minha cara... ou talvez aceite meus sentimentos... OU ME COLOQUE NA FRIENDZONE, AÍ É MANCADA.

Enfim.. são 14:23 ainda, vou ler uns livros e jogar videogame...

NO MOMENTO EM QUE EU PEGUEI O LIVRO MEUS PAIS ME CHAMARAM, desci as escadas e eles estavam sentados, me sentei junto a eles

-Filho... você é gay? - perguntou meu pai

-Não tem problema se você for, nós iremos continuar te amando - disse minha mãe

Eu fiquei chocado com a iniciativa dos dois, porém, fui forte, me assumi pra eles e desabafei sobre o que eu sentia, eles levantaram das cadeiras em que sentavam e foram me abraçar, abracei eles de volta

-Nós não poderíamos ter filho melhor que ti! -disse meu pai

-Eu amo muito vocês! não sei o que faria sem vocês! - eu disse com os olhos úmidos

-Te amamos também meu filho- disse minha mãe

-AH! esqueci de falar, ás 18h eu vou me encontrar com um amigo

Eles me olharam e depois se olharam com um tom malicioso

-Parem de maliciar!- eu disse e eles começaram a rir

-Seu irmão chega hoje de viagem, e outra, a Luna, aquela sua amiga de infância vem lanchar conosco, daqui a pouco ela chega- disse meu pai

Na hora eu não acreditei... QUE SAUDADE DAQUELA CACHORRAAAAA!

Quero deixar outra coisa bem clara, eu sou bem sentimental e consigo me dar muito bem com as pessoas (dependendo da pessoa) eu só não demonstro tanto os meus sentimentos pois já sofri muito com isso.

A Luna chegou.

-SEU VIADO, ME DA UM ABRAÇO ANTES QUE EU FAÇA UM BARRACO- disse ela, toda escandalosa como sempre

-SUA PUTA MAL AMADA! QUE SAUDADE DE TI! SUA CADELA!- comecei a xingar ela, como sempre fazíamos desde pequenos

Demos um PUTA abraço, durou tipo uns 2 minutos, nos separamos e começamos a conversar

-E ai corno? anda namorando muito? se é que você me entende- disse Luna, ela era muito pervertida

-Para de pensar merda, eu hein, parece que é só isso que sabe fazer- eu disse

-Fica shiu, to sabendo que tu vai se encontrar com um "amigo"- disse ela fazendo aspas com a mão

-É amigo mesmo, não gostou? me processa monamour, 2 bjos- eu disse e comecei a rir e ela deu o dedo do meio pra mim

Ficamos um tempão conversando, até que quando eu fui ver, eram 17:45 

-Eu tenho que ir!- falei apressado

-VOCÊ NÃO VAI SEM MIM! QUERO FICAR NA MOITA ESPIANDO!- ela disse

-Mas não vai MESMO!

-Qual é! não custa nada, deixa- disse ela fazendo cara de choro

-Só porque tu é a minha melhor amiga

-SEU LINDO, TE AMO!- ela disse enquanto me abraçava

-AGORA VAI SE ARRUMAR QUE O SEU NAMORADINHO TA ESPERANDO!-disse ela

-Ele NÃO é meu namorado! que saco!-disse irritado

~Quebra de tempo~

-Dani, eu vou ir me encontrar com umas amigas, ok?- disse Luna

-Certo, te espero aqui- eu disse

 

Cheguei no parque e vi Lucas, ele estava deslumbrante... sentei-me junto a ele no banco, ficamos jogando conversa fora, até que ele me revelou..

 

-Daniel, eu sou gay -disse ele com firmeza

Eu pensei em fazer um cosplay de gralha e gritar feito um retardado ali mesmo, mas tive de me conter

-Tu não tem preconceito não, né?- perguntou ele receoso

-Não... até porque eu sou também

Nisso, um sorriso estridente se abriu em seus lábios

-Eu nunca contei isso pra ninguém, mas já me iludi muito, nunca tive muitos amigos e meus pais nunca deram muita atenção pra mim, não consigo sentir nada além de dor...- disse ele melancólico

-Eu tive uma vida igual a tua, só que meus pais sempre foram muito abertos comigo.. já até me assumi... sempre fui aquele tipo de garoto sentimental que todo mundo zoa e tira sarro, sempre fui aquele tipo de pessoa que NUNCA conseguiu ter algum amigo de confiança... aprendi a esconder os meus sentimentos porque eu tinha cansado de jogarem eles de volta para mim, com força, brutalidade, e sem piedade, eu já chorei muito, mas agora que estamos quase acabando o 3° ano do Ensino Médio, nem me importo mais tanto com isso..

Foi quando eu comecei a chorar, ele me abraçou e ficamos ali durante uns 5 minutos, quando nos separamos, ele me encarou, eu pude ser sua tristeza, ele botou o polegar em meu queixo e me puxou para si, fazendo com que nossos lábios se encontrassem, um beijo calmo, sereno, mas que poderia ser entendido como uma forma de desabafo entre ambas as partes, um beijo sem segundas intenções... algo mágico...

Terminamos o beijo, suas madeixas ruivas sobrecarregavam suas pálpebras cansadas e seu sublime olhar fez com que a melancolia na alma de Lucas sumisse, dando lugar a mais pura estridência, seu corpo estava a mil, seus batimentos vinham a acelerar com o que acabara de acontecer... perdendo do ser mais puro e cheio de tentação, amargurado do pecado e escravizado pelo tempo, não sabia amar, seu espírito transpirava a queda de sua mente

-Eu acho que finalmente entendi como funciona a magia dos sentimentos..- eu disse, fazendo com que ele abrisse um sorriso sincero, nos beijamos de novo, quando acabou, encostamos nossas testas

-Eu te amo- dissemos juntos

O amor não tem data pra acontecer, nem jeito de ser lembrado, ele simplesmente aparece, como uma onda, pode até levar suas expectativas, mas traz sonhos, desejos, anseios, algo muito mais forte do que uma paixão ou um desejo carnal... e pensar que hoje estou casado com Lucas...

É algo mágico

 

FIM~


Notas Finais


Deu trabalho pra fazer essa one-shot hein... MAS VALEU A PENA PRA CARALHO! <3
ESPERO MUITO QUE VOCÊS TENHAM GOSTADO! EU AMO VOCÊS, MUITO OBRIGADA PELO APOIO! ATÉ MAIS MEUS UNICÓRNIOS <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...