História Em busca de um poder maior. - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Aventura, Magia
Visualizações 16
Palavras 2.829
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Aventura, Fantasia, Ficção, Magia, Universo Alternativo

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Eu irei tentar postar um capítulo por semana.

Capítulo 2 - Traição e guerras. O ataque do elemento.


???-COMO ASSIM GU'DAN ESTÁ MORTO? EU ODIAVA ELE, MAS ELE ERA FORTE. QUEM O MATOU?

???-Mestre Red, foi um...

(Red)-NAO ME INTERROMPA DA PRÓXIMA VEZ QUE FIZER ISSO VOCE VAI VIRAR CINZAS, YAGO.

(Yago)-Me desculpe me-Mestre.

(Red)-Tá perdoado, agora me explica quem matou Gu'dan? Deve ser um cara bem forte não é mesmo?... ME RESPONDA QUANDO EU ESTIVER FALANDO COM VOCÊ!!!

(Yago)-M.Mestre, foi um mercenário, chamado José...

(Red)-José? Esse nome não me é estranho. Me conte tudo.

(Yago)-Eu vou contar tudo, por favor não me interrompa.

(Flashbacks)

Lá estava eu, Yago, andando pela floresta a procura de Gu'dan já que ele não havia entrado em contato com a gente. Estava procurando ele quando me deparo com uma estranha e densa névoa, eu pensei que poderia ser alucinógena ou venenosa, decidi colocar minha máscara e entrar lá dentro. Fiquei andando durante alguns minutos quando encontro um ser lá dentro, que não parava de rir, naquele momento eu tive certeza que a névoa era alucinógena, decidi sair de perto, quando fui andar vi ali jogado no chão, o corpo de Gu'dan e mais a frente, a cabeça dele. Quando eu ia recolher o corpo para que ninguém pegasse os dados do nosso Reino da cabeça dele, eu vejo algo vindo em minha direção, rapidamente me joguei no chão, para desviar, quando vou olhar quem me jogou aquilo, vejo uma faca em meu pescoço, e uma voz fala:

-Quem é você? Oque estava fazendo com esse corpo?

-Por favor, não me mate, eu conheço ele é vim pegar o seu corpo para vela-lo.

-Você conhecia Gu'dan? Sabia que fui eu quem o matei? Agora você terá o mesmo destino.

-NAAAAAO. Por favor, eu imploro Piedade. Você quer dinheiro? Eu tenho dinheiro. Por favor não me mate.

-Você veio do Sul não é mesmo? Da para ver pela sua medalha. Por que eu iria querer dinheiro? Eu vou receber uma fortuna de ter matado Gu'dan.

-Sim, eu sou do Sul, sou do Reino de Scatter, eu sou um aliado do rei se você me matar eles...

-Ela mandaram um exército de mil homens que fariam você em pedaços e blá blá blá... Sabe quantas pessoas que me falaram isso que eu já matei? Não? Nem eu, ninguém fica contando essas coisas. Você disse Scatter? Esse Reino não é inimigo do Reino Salamander?

-É sim por...

-Que tal assim, eu não te Mato e você consegue um serviço para a minha guilda?

-Ok, olha, se sua guilda estiver dentro do Reino, você pode comandar uma traição, e isso vai facilitar na guerra.

-Eu sei como fazer isso. E aliás, me chamo José, e venho da guilda do toddynho, é uma guilda ranking B , mas tenho esperança que seremos ainda a guilda mais forte De todas.

-Um crime de traição e ainda ajudar em uma guerra, pode lhe render a classificação de guilda ranking A . Eu me chamo Yago e entrarei em contato em breve.

-Você viu meu amigo por aí? Ele que causou toda essa névoa, ela não faz efeito em pessoas da nossa guilda. Olha só, já ia me esquecendo de pegar um troféu.

-Por que você pegou essa cabeça? Seu amigo está ali.

-Valeu, até mais.

Ele saiu andando sem falar mais nada comigo.

Fim do flashback.

(Red)-Que história mais chata. Quase dormi.

(Yago)-Mestre, você ao menos prestou atenção?

(Red)-Claro que prestei, eu acho que já vi esse sujeito, mas é quanto a cabeça de Gu'dan? Você sabe oque acontece se ela for parar na posse do rei.

(Yago)-Eu sei, ele disse que tem um amigo que consegue ver as memórias, mas disse que ele vai falar para ele dos nossos planos, então o Reino não saberá de nada sobre nós.

(Red)-VOCÊ MENTIU PARA MIM? VOCÊ NAO FALOU QUE ELE NAO HAVIA DITO MAIS NADA?

(Yago)-Desculpe Mestre, eu me esqueci de falar que eu converso com ele por cartas, mil perdões.

(Red)-Você ainda acabará morto. Já temos um plano perfeito de ataque.

???-Então os boatos são verdadeiros, papai? Nosso Reino entrará em guerra em breve.

(Red)-White, meu filho, você ainda é muito novo para...

(White)-Eu sou um dos magos mais fortes do Reino, e talvez o melhor usuário do estilo gelo. E além do mais, já tive que enfrentar vários vilões que atacaram o reino.

(Red)-Filho, você é um dos melhores, mas ainda não sabe oque é uma verdadeira guerra. Eu sei que você deve estar louco para me mostrar seu potencial, mas não irei deixar você lutar em uma guerra.

(White)-Mas pai, eu...eu...por favor, me deixe mostrar o meu valor, eu posso destruir qualquer Reino em pouco tempo.

(Red)-Talvez em uma outra oportunidade, agora tem riscos de morte, eu não quero perder um dos meus quatro filhos entende. E além do mais, você não deixaria sobreviventes, isso é fato.

(White)-Verdade, eu mataria todos. Mas ainda assim...deixa para lá.

(Red)-White, não faça nada de ruim. Yago, mande uma carta para esse carinha.

(Yago)-Ok.

(Troca de cartas entre José e Yago)

Olá, claro amigo, tudo de bom com você? Espero que sim. O meu chefe/Mestre, quer saber quando iremos realizar o ataque, e também quet saber quantos que irá custar o serviço. Espero que me responda logo.

Ass:Yago M.

Yago certo? Nós não somos amigos. E eu não estou nem um pouco bem, estou com uma doença por ter usado a poção proibida, preciso de uma erva para me curar, meus companheiros já foram buscar. Quanto ao trabalho, não sei que dia, ainda tenho que ver isso com a guilda, e também, queria saber, se não vai ter suporte para nós, já que nossa guilda é relativamente pequena, e acabamos de perder um De nossos membros, digamos que era um infiltrado do rei, quase que ela escapa com informações importantes, agora estamos sem uma curandeira.

Ass:Anonimo.

Por que você assina com anonimo? Mas só sei que está planta que você procura, é muito rara, e eu não sei a onde exatamente encontrar, procure nas altas montanhas do Leste.

Meu Mestre, Red, está muito empolgado para o ataque, ele falou que vai mandar suporte, de magos e guerreiros armados com alta tecnologia, o Reino que você habita não terá a mínima chance. Espero que esteja contente, o senhor Red lutará ao seu lado, você poderá contemplar a sua enorme força.

Ass:Yago M.

Você fala de mais, mas valeu pela dica, agora estou melhor, acho que poderei te considerar um amigo, deu para perceber que você é um pouco orgulhoso de mais, eu gosto disso. E quanto a esse nome "Red", Eu já ouvi em alguma parte, se ele for tão forte como você diz, aposto que eu ouvi seu nome em uma lenda. A galera da guilda, está querendo começar agora, pois quando aceitamos o trabalho de matar Gu'dan, acabamos ferindo o orgulho de um mercenário, pois foi um trabalho pago por um rei.

Ass:Anonimo.

Vocês mercenários, e o seu orgulho. Esta será a nossa última mensagem, na próxima, irei só mandar já começou, ou é hora de atacar. Se prepare para a guerra que vai vir. Hoje é dia 4, dia 8 nós chegaremos aí. Ass:Yago

Fim da troca de cartas.

(Red)-Então, quando vai ser o ataque?

(Yago)-Mestre, nós partiremos hoje.

(Red)-Já preparou todo o exército?

(Yago)-Sim, só falta o capitão.

(Red)-Eu? Eu já estou pronto.

(Yago)-Então partiremos.

Yago, e Red foram ao encontro dos outros guerreiros. Uma guerra se aproxima.

Na guilda do Toddynho, José receberá um pombo correio, e no pombo estava escrito, a carta de Yago.

(José)-Então, será dia oito.

(João)-O que será dia oito?

(Sergio)-Também quero saber, estou curioso.

(José)-O que mais seria? O ataque do Reino Scatter.

(Suzana)-Quantos nós receberemos? Não aguento mais ter que ficar retirando gatinhos de cima das árvores, eles são bonitinho, mas não é o trabalho para uma mercenária.

(José)-Você está certa, mas foi preciso fazer esses serviços para que nós conseguisse a confiança do rei.

(G.Aggeo)-Falando no rei, não estou com vontade de ir "retirar" as informações da cabeça de Gu'dan.

(José)-hahaha. Oque você falou para ele até agora?

(G.Aggeo)-Que tem alguma magia que não me deixa ver, e eu tenho que retirar, só que por ser uma magia avançada, é muito difícil.

(José)-Boa.

(Suzana)-Você ainda não me respondeu, quantos que nós iremos ganhar?

(José)-Muito.

(Maicon)-Odeio esse teu jeito de misterioso, as vezes quero te matar.

(José)-Eu sinto a mesma coisa por você.

(João)-Quem nos contratou exatamente?

(José)-Eu já não havia dito? Red, esse nome não me é estranho.

(João)-Red? Ele é considerado o melhor usuário do estilo fogo, mas é só porque eu nunca quis competir.

(José)-Você sabe o nome dele completo?

(João)-Me desculpe.

(José)-Tudo bem.

(Renan)-Ah, que saco. Acabei de voltar de uma "missão".

(José)-O que você fez?

(Renan)-Usei minha velocidade para retirar uns animais do Reino.

(José)-Salamandras?

(Renan)-São os animais que estão em maior número do Reino, então oque você acha?

(Eduardo)-Do que vocês tão falando?

(José)-Aproveitar que quase vocês tão aqui, eu tenho que lhes avisar, que o ataque do Reino Scatter ao Reino Salamander, acontecerá dia oito. Nossa missão será facilitar à entrada do Reino Scatter. Nos atacaremos e aprisionaremos o Rei, também, atacaremos as torres de vigia e derrotaremos maioria dos guardas. Se tudo ocorrer bem, Red forçara Botamo a dar todas as suas terras ao Reino Scatter. Todos entenderam.

(G.Aggeo)-Pode me explicar de novo?

(José)-Eu só vou explicar mais umas cinco vezes ok?

José ficou explicando, como ocorreria o ataque o resto da tarde.

Passa se quatro dias, já é o dia do ataque, José não aguenta esperar mais, ele quer conseguir logo o ranking A para sua guilda. José estava voando de boas, pelo seu Reino, quando vê um pombo voando, José pega ele, nele está escrito uma mensagem: Nós estamos aqui, comece a hora que quiser, (ps: é hora de atacar). José foi o mais rápido possível avisar a guilda, chegando lá, ele teve a sorte que todos os membros estavam reunidos.

(José)-É hora de atacar, vamos logo.

Toda a guilda saiu correndo, todos já sabiam como atacar. José foi em direção ao Castelo, junto com João, Renan, Sérgio, Maicon e Pablo, o resto da guilda, se dividiu e foi em direção as Torres de vigia e aos guardas do portão. Chegando a porta do Castelo, José viu dois guardas protegendo a porta, os guardas perguntaram oque eles estavam fazendo ali antes que José pudesse responder João ateou fogo nos dois guardas, os matando na hora. Renan pegou impulso de um pouco de longe e arrombou a porta, todos eles entraram e se dividiram, José, Renan e João foram para a direita, Maicon, Pablo e Sérgio, foram para a esquerda. José estava correndo e viu um mago, e quando José foi atacar, uma espada atravessou o peito do mago, o cortando ao meio, atrás do mago, Aggeo apareceu, com um sorriso em seu rosto.

(G.Aggeo)-Tavam precisando de ajuda?

(José)-Você roubou minha Kill.

Os quatro continuaram correndo, ao encontro do rei, no caminho eles encontraram vários magos e guerreiros, que foram massacrados, sem nenhuma piedade. Na porta do último quarto do Castelo, José, Renan, João, Sérgio, Maicon, Pablo e Aggeo se encontraram, todos sujos de sangue, eles decidiram invadir o quarto, quando as portas caíram, foi revelado que ali atrás estava toda a família real.

(Rei)-O QUE DIABOS VOCÊS ESTÃO FAZENDO?

(José)-Nós estamos...

(Renan)-Pegando o nosso orgulho de mercenários de volta.

(Rei)-SEUS TRAIDORES, EU CONDENO TODOS VOCES A...

José atirou uma adaga em direção ao Príncipe, que atingiu sua cabeça. José falou cassoando:

(José)-Renan, o senhor Red falou que era somente para deixarmos o rei vivo não é mesmo?

(Renan)-É mesmo José, se esse rei continuar a nos irritar...

Renan passou o dedo no pescoço, em sinal de ameaça. José pegou umas correntes e amarrou todos da família real que estavam ali no quarto. José olhou pela janela do Castelo, e viu que o portão do Reino estava aberto, e também observou de todas as torres estavam em chamas, e também observou que tinha uma guerra de magos acontecendo.

(José)-Vamos ajudar.

(João)-Quem lhe botou no comando.

(Renan)-Para de reclamar e vamos logo.

José destruiu a janela e saiu voando por ali mesmo, enquanto os outros foram em direção às escadas. Chegando lá, José foi recebido com um raio em seu peito, ele foi parar loge, veio um guerreiro para cima dele, e quando foi fincar a espada em José, veio uma rajada de fogo e carbonizou na hora o guerreiro, José foi avistar quem o salvou, viu que não o conhecia, o homem foi em direção a ele e o levantou.

(Red)-Prazer, sou Sar Red, do Reino Scatter.

(José)-Então foi você que nos contratou. Me chamo José.

(Red)-Eu sei, eu te reconheci, você não se lembra de mim? Bom, não me importa temos uma batalha para vencer.

José se levantou, invocou sua espada e foi em direção às pessoas que atacavam os de sua guilda, aparentava que todos eram inimigos, até Sar Red havia desaparecido, era melhor assim, José podia atacar sem ter riscos de matar algum aliado, José foi para cima de alguém que parecia um Troll e cortou lhe a cabeça. Parecia que ela estavam ganhando, todos lutando e matando sem precisar de muito esforço, quando de repente, do nada eles começaram a perder, os magos começaram a atacar sem se conter, e conseguiram atingir João, que ficou no chão, quase morto. Um guerreiro chegou e pegou a Suzana despreparada, e quase a matou. José se distraiu um pouco, e levou uma martelada na cabeça, que o fez cair no chão, com uma pessoa pisando em seu peito, com uma espada apontada para sua cabeça. Os outros da guilda também estavam perdendo, de pouquinho em pouquinho, quase todos estavam a ponto de morrer, Renan percebendo isso, usou a sua magia mais forte, ele parou o tempo. Todos no campo de batalha estavam totalmente parados, Renan foi em direção ao José e pegou sua espada que estava caída no chão, é cortou ao meio o carinha que estava pisando em José. Renan foi bem lentamente em direção aos outros, e ficou matando um por um dos inimigos, depois de massacrar todos os inimigos, Renan estava exausto, e desativou a magia, fazendo o tempo voltar ao normal. Todos os inimigos caindo, um por um, e gritando de dor. Quando José viu, oque seu amigo havia feito, ele ficou muito feliz e agradeceu. A maioria dos integrantes da guilda, mal conseguia ficar de pé, se não fosse por Renan, todos estariam mortos. José sem perder muito tempo, ficou de pé e foi voando em direção ao Castelo, chegando lá ele viu Red dando um murro na cara do rei Botamo.

(José)-O que está acontecendo aqui?

(Red)-Estou forçando ele à admitir a derrota.

(Rei)-Que saquinho de bixa esse teu.

(Red)-Seu filho da...

(José)-Calma, deixa que eu faço isso, aposto que depois do meu tratamento, ele vai admitir qualquer coisa.

(Red)-Deixo com você então.

(José)-Mas antes, me diga, por que depois que você me salvou, você desapareceu?

(Red)-Você não achou que o exército do rei era só aquilo que você enfrentou? Tinha milhares de magos e guerreiros, eu precisei leva-Los para longe, para que vocês pudessem lutar sem se preocupar em atacar algum aliado.

(José)-Entendi. Agora você vai ser torturado.

José pegou sua faca e começou a esfaquear a rainha, bem lentamente, para que ela sofresse, e para que o rei observasse aquela cena.

(José)-Agora você está pronto para admitir a derrota, ou quer que eu mate todos da sua família?

(Rei)-O que diabos você fez? Primeiro matou meu filho e agora a minha mulher. O que você quer com isso?

(Red)-Já está pronto para admitir a derrota, você ainda vai poder ficar com a sua filha.

(Rei)-Eu...eu...eu não vou admitir, pode me matar, mas eu não quebrarei o meu orgu...

José pegou a filha do rei pelo cabelo, e cortou todos os dedos da mão direita dela.

(Rei)-Não, PARA PARA PARA

(José)-O seu precioso orgulho, graças a ele, você perderá todos da sua família, eu irei tortura-los um por um, e você observarara o sofrimento deles.

José continuou a torturar um por um da família real, os gritos deles dava para se ouvir de longe. Chegou uma hora que todos já tinham morrido, sobrou apenas o rei, que recusava a admitir a derrota.

(Red)-Botamo, é só você assinar esse documento, se você tivesse o assinado desde o início, você ainda teria todos de sua família vivos.

(Rei)-Eu me recuso, vocês dá guilda do Toddynho, são uns traidores.

(José)-Red, esquenta esse coisa de marcar vacas para mim.

(Red)-Ok.

(José)-Rei, adivinhe a onde eu vou enfiar isso se você não admitir a derrota.

(Rei)-NAAAAAAAAAAAAAÃOOOOO

(José)-Sabe esse orgulho que você tem? Então depois da autópsia do seu corpo, todos vão achar que você é viado.

(Rei)-TÁ BOM, EU ASSINO, SO NÃO FAZ ISSO

(Red)-Ok, assina aqui... Ótimo, assim mesmo. José já pode matar ele.

José pegou sua faca e enfiou no peito do rei enquanto ele gritava, cada vez mais baixo, mais baixo até parar de gritar.

(Red)-Você não mudou nada.

(José)-Me desculpe, eu não me lembro de você. Como você me conhece?

(Red)-É você não se lembra, não faz mal. Agora você não acha que esse Castelo é muito feio?

(José)-Não, eu até acho ele...ai...sim sim, ele é muito feio.

(Red)-Acho que se ele virasse cinzas seria melhor.

(José)-Você consegue queimar esse Castelo todo?

(Red)-Espere e Verá.

Os dois saíram do Castelo, quando Red se virou esticou suas mãos e queimou todo o Castelo de uma só vez. Quando José foi ver, não tinha mais nada da estrutura do Castelo.

(José)-Você realmente é muito forte.

(Red)-Obrigado.

José e Red, foram em direção ao centro do Reino, lá estavam esperando os integrantes da guilda do Toddynho e os guerreiros do Reino Scatter, Renan chegou correndo lá com muitos engradados de cerveja Toddy, e gritou bem alto:

(Renan)-VAMOS COMEMORAR A NOSSA VITÓRIA.

(José)-NÓS DEVEMOS ISSO PARA VOCÊ. VAMOS BRINDAR

(Todos)-UM BRINDE.

Fim!


Notas Finais


O que acontecerá no próximo capítulo? Como Red conhece José? Descubra nos próximos capítulos. Obrigado por ter lido. Fiquem com Deus e até a próxima. Fui.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...