História Lendas de Auroria - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Aventura, Fantasia, Ficção, Magia, Saga
Exibições 15
Palavras 688
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sci-Fi
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


sem imagem dessa vez tbm, tá difícil

Capítulo 18 - A máscara da alma


Recapitulando, após derrotar Necroulder, um baú magico apareceu, Sparky estava abrindo ele, e lá dentro havia uma máscara totalmente branca, curioso, ele botou a máscara.

Ele foi lentamente botando ela no rosto, quando ele á encostou em seu rosto, a mesma se fixou perfeitamente nele, naquele mesmo momento, houve uma pequena explosão poderosa que destruiu todas as plantas e rochas por perto, formando uma imensa nuvem de fumaça por ali, Cucco usou sua magia para se proteger.

Quando a fumaça baixou, Cucco desativou sua bolha de proteção e foi procurar Sparky, quando ele avançou para ver se ele estava perto do baú, uma voz misteriosa veio do topo de uma rocha gigante que estava por ali:

 -Depois de tanto tempo, finalmente, FINALMENTE EU ESTOU LIVRE DE NOVO! – Disse Sparky, que parecia estar possuído pela máscara, ou seja lá o que aquilo era.

Cucco tentou fazer uma espada usando seus poderes, mas aquilo não funcionava, era como se a presença da entidade anulasse os poderes dos feitiços waponea, que são usados para fazer armas, a entidade se jogou de cima da rocha, fazendo um barulho estrondoso quando tocou o chão.

Droga, pensou Cucco, como eu vou libertá-lo da possessão sem machucar ele?!

A entidade começou a falar em uma língua desconhecida, fazendo uma circunferência que brilhava em um tom de roxo azulado, vários caracteres desconhecidos apareceram em volta da circunferência, ele estava usando um feitiço esquecido pelos spenfea (Significa “raça de penas’’, vem da antiga língua de Featherlands) á muito tempo, várias lâminas de luz apareceram no ar, apenas apontando seu dedo, a entidade fez todas as lâminas irem em direção a Cucco, ele tentou fazer uma bolha de proteção, mas sua tentativa foi inútil pois sua reidra (é a energia utilizada para fazer magia, todos que querem aprender magia tem que aprender a emanar reidra) estava bem baixa, então ele apenas tentou correr, o que foi inútil pois mesmo assim as lâminas atingiram eles, perfurando sua pele fina protegida pelas penas, que voaram para cima, ele se ajoelhou no chão, a entidade sorriu.

-Viu? É isso que acontece quando me tiram da caixa, e agora- dizia a entidade enquanto caminhava em direção a Cucco- eu vou matar todos quando eu chegar na cidade mais próxima.

-Não, você não vai. – Aquelas palavras fizeram o sorriso sumir da cara da entidade.

-Quem te garante isso? – Disse a entidade, com medo da resposta.

-Eu. – Disse Cucco, enquanto ia se levantando lentamente do chão, seus olhos.... Estavam totalmente escuros novamente, a reidra de Cucco havia triplicado, a entidade sabia exatamente o que estava acontecendo, ela deu três passos para trás, ela estava cada vez mais assustada.

Cucco já estava em pé, se virou lentamente para trás, e em um piscar de olhos ele estava bem na frente de Sparky, ele disse algo em uma língua que não dava para decifrar e rapidamente se distanciou e estendeu sua mão, fazendo uma arma com os dedos.

-Bang. -  disse ele, uma enorme esfera de luz se formou na frente dele, a esfera foi em direção a entidade, que começou a tele portar para lugares diferentes, mas não adiantou nada, a esfera atingiu ele e uma grande nuvem de fumaça se formou na região aonde ele estava, Cucco deu um pulo em direção a nuvem de fumaça, quando ele chegou, ele se aproximou de Sparky e tentou tirar a máscara, a entidade disse uma última coisa antes de sair do corpo de Sparky:

- Cucco Greenfeather, eu sei quem você é e quem você vai ser, eu só tenho uma coisa a dizer, cuidado com as escolhas que toma, não é sempre que se pode voltar atrás. E tem mais uma coisa- A entidade parou de falar.

Uma hora mais tarde, Sparky já estava melhor e estava concertando o trailer, que tinha caído no chão depois que Necroulder o atacou, já era noite quando todos partiram, a noite estava fria, mas isso não fez Sparky desistir de chegar em Forlands, lá vai ele de novo, em mais uma busca, atrás do mesmo amigo, será que Sparky nunca se cansa disso? Genna parecia triste com algo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...