História A Magia Que Nunca Foi Falada - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Exibições 3
Palavras 2.270
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Magia
Avisos: Insinuação de sexo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Gente mil desculpas, mais esse tempo todo estava sem net, mais esta ai espero que gostem bjs
Bjs Lu te amo S2

Capítulo 20 - Desconfianças e a Chagada na Vila parte 1


Fanfic / Fanfiction A Magia Que Nunca Foi Falada - Capítulo 20 - Desconfianças e a Chagada na Vila parte 1

Desconfianças e Chegada a Vila Parte 1.

Ei meninos vamos logo!.---disse o Sr. Ercto para Josh, Eluan e Brian que estavam parados olhando para um beco, que no final dava para um terreno baldio cheio de mato maior que eles.

Com um pouco de magia o carro foi mais rápido do que o normal, fizeram algumas paradas pelo caminho, chegaram em Manaus ainda estava amanhecendo, o Sr. Johnson estranhou não encontrar nenhum Auror amigo seu por ali, então eles resolveram entrar na floresta em direção a vila que ficava alguns quilômetros dali, como não podia-se aparatar nem pra perto da mesma tinham que ir andando, quando pararam já era meio-dia.

Estou morrendo de fome!.---disse Raphael literalmente se jogando no chão, cheio de folhas.

Acho melhor nos pararmos um pouquinho.---disse Erik sentando-se no chão úmido.

É se não, a Sra. Toledo vai ter um parto aqui mesmo.---disse Fabricio fazendo todos rirem.

Estar bem vamos descansar.---disse Ercto tirado um banquinho da sua mochila e dando pra Sra. Toledo sentar.

Meio-dia vamos comer também e depois continuamos.---disse Johnson tirando algumas latas de comida da sua mochila.

Sr. Johnson quando vamos chegar a vila?.---perguntou Raphael colocando um biscoito na boca.

Talvez amanhã atarde, depende muito do nosso ritmo.---disse Johnson.

Não vamos andar de noite?.---perguntou Ezzio.---Seria mais emocionante!.

Seria mesmo, ter um bando de Hataki atrás de nos.---disse Erik.

Nem sempre eles saem a noite...---disse Brian pela primeira vez, todos os rostos se viraram para ele com o cenho franzido.---Que dizer eles não devem sair a noite, quem iria entrar numa mata pra procurar varias pessoas?

Os Hataki.---disse Johnson seriamente.---Você acha o que eles são bonzinhos? Definitivamente não, eles são uma versão pior do que os comensais da morte, só pra você ter uma ideia.---disse ele olhando nos olhos do rapaz, na qual desviou, Thomas olhou com uma sobrancelha levantada para Lucas e Victoria, que estavam com cara de “Ai tem coisa!”.

Vamos lá, vamos voltar a nossa caminhada.---disse Ercto e todos começaram a arrumar as coisas.---Sra. Toledo a Sra. Estar se sentindo bem?

Sim, estou bem, podemos continuar.---disse a mulher gentilmente, todos continuaram a caminhada só que num clima um pouco mais tenso, o Sr. Johnson ia na frente perto dele estava o Sr. Ercto e a Sra. Toledo, Raphael, Fabricio estavam indo perto deles junto com Ezzio, Carol e Erik iam logo atrás, e por ultimo vinha Victoria, Lucas e Thomas os três rapazes estavam ao lado de Carol e Erik só que um pouco mais afastados.

Ei Victoria.---disse Erik aproximando-se com Carol.---Que ver uma coisa curiosamente interessante?

O que?...---perguntou ela, ele apontou em direção há Josh que estava com uma cara nada boa para Brian.---Acho que ele não gostou do que seu amigo falou.

Acho melhor nos pararmos já estar anoitecendo.---disse Johnson, o céu já não estava tão azul havia algumas marcas de alaranjado, ate mesmo um pouco rosa o que deixava-o mais bonito, era um aviso que o sol já estava se pondo, David olhou no relógio eram 18:00, pegou as duas barracas que havia trazido e com a ajuda de todos alguns minutos depois estava tudo pronto, Victoria meio que se esqueceu do que tinha que dizer a Fabricio, por tudo que estava acontecendo, então se lembrando o chamou para fora da barraca e lhe falou o que tinha acontecido, claro que ele ficou arrasado com a noticia e chorou bastante, eles ficaram um tempo ali fora, claro também que sobre o olhar atento de Johnson, estava uma noite agradável, depois que voltaram para a barraca que estavam dividindo com os seus primos e amigos, Thomas lhe contou o que os outros haviam lhe falado, que eles não estavam nenhum pouco contentes com a presença dos rapazes e que ele iria ficar na outra cabana vigiando-os, todos menos Carol e Victoria, concordaram, mas quando ia sair o Sr. Johnson impediu fazendo entrar na mesma novamente.

Sr. Johnson eu estava...---começou dizer Thomas.

Eu sei...Também não confio nenhum pouco neles, mas vocês tem que ser mais cautelosos.---disse o homem, fazendo Victoria e Carol falar “Eu avisei!”.

Estar bem.---disse Thomas, as horas passaram-se e quando deu 20:30 o Sr. Ercto com a ajuda da Sra. Toledo fizeram o jantar.

Sr. Ercto, como o Sr. e o Sr. Johnson sabem o caminho?.---perguntou Ezzio.

Você aprende com um tempo qual é o caminho certo.---disse Ercto servindo-se mais de suco.

Como assim?.---perguntou Fabricio não estava entendendo.

Ele quis dizer que há vários caminhos que dão a vila, nos estamos pegando o caminho da cachoeira de fogo.---disse Johnson e com a cara de “UAU!” dos meninos sorriu.

Bom se não acharmos o caminho, ele nos achará.---disse Ercto.

Como assim?.---perguntou Carol.

A vila é vigiada 24 horas por dia, tanto em terra como no céu.---disse Johnson.---Se você se perde eles te acham.

Uau! Legal!.---disse Erik.

Ok, chega de conversa temos um dia cheio amanhã.---disse Ercto levantando-se, e com um aceno de sua varinha limpou tudo na mesa.

Há! Ainda estar cedo.---disse Ezzio.

Eu sei...---disse Ercto da cozinha.---Isto vai ajuda você a dormi.---disse estendendo um frasco para Ezzio, ele fez uma cara feia pela aparência do conteúdo, Eluan que estava indo para a barraca que estava dividindo com a Sra. Toledo e com seus amigos, soube na hora o que era aquela porção, e sorriu maliciosamente, claro que ninguém viu.

Acho melhor você fecha mais essa sua boca!.---disse Josh baixinho, pois não podia deixar que os outros lhe ouvissem, ele estava muito bravo.

Não brigue com ele!.---disse Eluan, levantando-se da cadeira que estava sentado, todos os três estava no quarto, da barraca.

Calhe a boca! não estou falando com você!.---disse Josh olhando com seus olhos cheios de fúria para o “amigo”.---Tem que ter cuidado! Eles já não confiam na gente, não de mais motivos para desconfiarem!.

Sim senhor.---disse Brian por fim.

O que foi?.---perguntou Ercto aproximando-se de Johnson, eles estavam do lado de fora da barraca.

Yorchi descobriu que Pedro e os meninos são netos e bisnetos do Sr. Nunes.---disse Johnson, passando o papel que uma coruja tinha trazido a poucos minutos atrás para ele, sentou-se num banco que havia ali.

Quem mandou?.---perguntou ele verificando o papel que não continha nome do remetente.

O nosso informante, no Dragão Holandês, parece que ele achou um livro que contem informações dos antigos Aurores, parece que ele funciona com uma arvore genealógica...---disse Johnson.---Ainda bem que ele acha que Pedro não tem magia, por ela ainda estar bloqueada.---disse ele.

Ainda bem, menos mal.---disse Ercto.---Não se preocupe vai da tudo certo.---Johnson o olhou sorrindo para ele, ele gostava de como o amigo passava tranquilidade para ele, a atenção dos dois foi voltada para um barulho que vinha do lado leste, eles armaram-se logo, mesmo que o lugar estivesse protegido com todo tipo de feitiço, quando viram eram caçadores que levavam presa numa gaiola uma onça.

Black tem que dá um jeito nesses caçadores.---disse Johnson de cenho franzido.

Indo nessa direção, vão ficar felizes de encontrar os Aurores que cuidam desse setor.---disse Ercto sentando-se.

Verdade...vou lhe pedir que tenha cuidado.---disse Johnson sentando ao lado do amigo.

Com o que?.---perguntou Ercto de cenho franzido.

Com aqueles garotos, nem eu nem os meninos confiam neles.---disse Johnson.

Tá bom...---disse Ercto rindo.

Estou falando serio!.---disse Johnson de cenho franzido.

Eu sei, mas quem deve ter mais cuidado aqui é você, que é Auror, eu sou Medi bruxo é só colocar um pouco de veritaserum no suco deles e...prontinho sabemos até mesmo quem foi seu primeiro amor.---disse Ercto dando de ombros, a noite passou quase tranquila de meia em meia hora passava alguns caçadores por ali, sem falar do pequeno susto que os dois levaram com alguns Hataki que passaram levando dois homens na qual eles não reconheceram, então eles decidiram acordar todos para saírem dali e desviarem um pouco do caminho, já que estava um pouco perigoso, ainda estava cedo quando eles saíram o sol ainda nem tinha nascido, quando pararam já bem longe do caminho eram 8:30 da manhã.

Comida! Eu te amo!.---disse Raphael beijando o pão e depois o comendo, fazendo todos rirem.

Então onde nos estamos?.---perguntou Thomas.

Sabe que eu não sei.---disse Johnson, e viu todos lhe olharem com o cenho franzido.---Mas graças a Deus, que eu sempre ando com um mapa, que os Aurores fizeram da floresta.

Ata.---disse Erik.---Pensei...

Não pense isso!.---disse Carol o interrompendo.

Sr. Johnson essa parte da floresta onde estamos é segura?.---perguntou Victoria.

Sim, ela é bem mais segura do que, a que estávamos.---disse Johnson.

Podemos dá uma volta?.---disse Lucas.---Enquanto o senhor verifica o mapa.

Hum.---disse ele mostrando indecisão.

Nos só vamos até a cachoeira que o Sr. Ercto e a Sra. Toledo disse que tem há alguns metros daqui.---disse Ezzio.

Ok, mas só até a cachoeira.---disse Johnson, e eles comemoraram, os únicos que ficaram foi, Fabricio, Raphael, Carol e Erik que disse que queria ver como funcionava o mapa, e os três rapazes.

Espero que agente chegue logo na vila.---dizia Ezzio que estava indo na frente, eles estavam indo a passos um pouco lentos, pois o caminho era de descida.

É eu também, pois estou com saudade da minha mãe.---disse Victoria, como o caminho era uma descida e estava cheio de folhas e úmido, Ezzio ia escorregando e caindo, ia...Thomas que estava ao lado de Victoria o segurou na hora, ele rapidamente olhou para Thomas, não brigou ou tentou se soltar só ficou ali olhando-o, e voltaram a caminhar um ao lado do outro, depois que o Sr. Ercto começou a dá as porções para ele, as coisas estavam mudando.

Fico feliz, que eles estejam se dando bem.---disse Lucas.

Verdade, eu também.---disse Victoria sorrindo.---Carambola!.---disse ela batendo a mão na testa.

O que foi?.---perguntou Lucas.

Me esqueci de perguntar algo pro Sr. Ercto.---disse Victoria.—De novo

O que?.---perguntou Lucas curioso.

É que toda vez que o Sr. Ercto diz que o Ezzio tem que ceder, parece que não estar falando alguma outra coisa importante.---disse Victoria.

O que pode ser?.---perguntou Lucas.

Não faço a menor ideia.---disse ela, vendo que chegaram a cachoeira deram fim a conversa, eles ficaram um tempo ali tomando banho, depois revolveram voltar, estavam quase chegando, quando Victoria parou de repente.

Victoria o que foi?.---perguntou Thomas.

Chi!!! Escutem.---disse ela baixado a voz quando, eles ouviram um grito que pareceu ser de Carol.

Temos que ajuda-los.---disse Lucas olhando para os outros.

Essa não.---disse Victoria olhando para o começo do caminho que levava a cachoeira, tinha quatro pessoas ali que estavam, com umas mascaras que eram diferentes das que os Hataki as vezes usavam.

Droga...---disse Ezzio franzido o cenho.---Corre!.---disse ele e começaram a refazer o caminho só que dessa vez correndo, as quatros pessoas que ali estavam começaram a correr atrás deles.

Que droga! Não trouxe minha varinha!.---disse Lucas.

Nem eu!.---disse Thomas.

Muito menos eu!.---disse Ezzio.

Parem de conversar e corram!.---disse Victoria.

Parem!!!.---disse uma voz masculina atrás deles, eles continuam a correr desesperadamente, depois que tiveram que pular por cima de uma arvore que estava tombada eles se esconderam atrás de arvores que eram um pouco mais grosas, do que as que tinham onde eles estavam antes, seus corações batendo tão acelerados, contra seus peitos.

Eu disse que íamos assustar eles.---disse uma voz feminina.

Andem procurem.---disse uma voz masculina novamente, os quatros estavam escondidos em arvores próximas, Ezzio mexeu os lábios dizendo que eles eram quatro, assim como eles e que ia correr para chamar a atenção de um, os outros responderam da mesma forma, dizendo não! Principalmente Thomas.

Saiam não vamos machucar vocês!.---disse outra voz feminina.

Até parece seus trasgos!.---disse ele saído de trás da arvore e correndo.

Eu pego ele!.---disse uma voz feminina só que mais nova.

Victoria corre!.---disse Lucas saindo de trás da arvore e correndo em linha reta assim como Thomas, já Victoria correu para o outro lado sendo seguida por outro, Lucas e Thomas logo foram alcançados, pois quem os seguia lançou um feitiço fazendo com que seus pés ficassem presos por cordas, depois que caíram no chão esperavam o pior, mas se surpreenderam.

Vocês nos cansaram.---disse tirando a mascara de seu rosto, mostrando seus cabelos loiros.

Eles devem cansar em outra coisa também rsrsr...---disse a outra moça tirando a mascara, seus cabelos parecia com os da outra moça, mas um pouco mais escuros.

Aproposito sou Megan Swon e essa pessoa que esta desavergonhadamente dando em cima de vocês é minha amiga, Susana Teron.---disse Megan, enquanto Ezzio ele correu, correu só que quando parou para olhar para trás, a pessoa que estava o seguindo tropeçou e caiu rolando floresta abaixo com ele quando parou, Ezzio estava por cima que agora, depois de tirar com suas próprias mãos a mascara, viu que era uma menina, uma menina linda na opinião dele, ela tinha seus cabelos negros, lisos que eram ondulados na ponta de olhos verdes bem claros.

Oi meu nome é Ezzio Nunes.---disse ele sorrindo, ele estava definitivamente sentado em cima da menina, ela franzi-o o cenho e fez um movimento que acertou em cheio seus países baixos na qual fez ele cair para o lado.

Muito prazer meu nome é Laura Black!.---por fim Victoria já estava cansada de correr, e se escondeu atrás de uma arvore, mas sem antes pegar um galho de uma arvore bem firme.

Vamos terminar com isso, por favor sei que estar cansada.---disse o rapaz tirando a mascara e jogando-a no chão, Victoria olhou rapidamente para ele e o achou muito bonito, ele era forte e mais alto do que ela, tinha seus cabelos negros meio ondulados de olhos verdes vivos, mas não era por que achava ele bonito que ia se entregar.---Achei você!!!.---disse ele assustando-a fazendo com que desse uma bela de uma pancada na testa com o galho da arvore...

Nox!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...