História A Maldição. - Capítulo 11


Escrita por: ~ e ~marichan0201

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor Proibido, Mitologia, Morte, Revelaçoes, Terror, Tortura
Exibições 19
Palavras 4.170
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


oie *-*

Capítulo 11 - Eu te amo...


Fanfic / Fanfiction A Maldição. - Capítulo 11 - Eu te amo...


 Dominic me viu e eu sai correndo, estava na hora da saida então o estacionamento estava cheio entrei no meio das pessoas na intenção de me esconder do Dominic, consegui chegar no meu carro sem ele me ver e comecei a chorar, eu sabia.... estava tudo perfeito demais, eu até cheguei a pensar que podia dar certo, pela primeira vez na vida eu me sentia como essas adolescentes de filmes clichê, eu podia ama-lo eu sei disso, eu posso ama-lo... minha mente estava perdida, meu coração quebrado, eu sentia nojo de mim ao me lembrar de cada um de seus toques, eu não sabia oque fazer, que rumo tomar, por um momento minha vida perdeu o sentido novamente... mas porque?! Eu ja fui traida várias e várias vezes, e nunca me afetou, porquê eu estou assim?! Porque eu simplesmente não consigo parar de chorar e matar alguém como sempre ?... Não eu não posso, não mais, não da pra ignorar oque ele faz, eu amo Dominic Yoshida 
    " ele vai acabar com você ! Vai te trair, como todos os outros" 
    " Nunca se esqueça, amor é um suicídio em um campo de belas rosas " 
    " Você vai sofrer e sabe porque ?! " 
   Porquê velhos hábitos nunca morrem... meu pai estava certo, porque alguém amaria uma louca, uma psicopata, uma suicida... me olhei através do espelho do carro, meus olhos estavam vermelhos e meu rosto manchado da maquiagem escura, olhei para os meus pulsos e apenas sorri... liguei o carro e sai da escola ultrapassando todos os limites de velocidade, não ligava pra nada nem pra ninguém tudo que eu queria era chegar em casa e morrer... cheguei abri a porta e Nolan estava no sofá, olhou para mim e ia vir atrás mas eu subi as escadas correndo e me tranquei no meu quarto, taquei a bolsa em um canto e deixei a raiva dominar meu corpo, nada que estava na minha frente saia inteiro, eu gritava de raiva e tacava tudo pelos ares, meus vasos, perfumes, quadros, livros, prateleiras, uma estante, móveis, até o meu celular eu quebrei, e não estava nem ai a cada coisa quebrada eu só ficava pior, porque nada daquilo aliviava minha raiva, colchão travesseiros, lençol, cobertas, meus ursos de pelúcia, maquiagens, cortinas estava tudo no chão, eu realmente destruí todo o meu quarto, Nolan batia na porta como um louco gritando pelo meu nome, entrei no banheiro ainda inteiro e me olhei no espelho, eu estava destruida não só por fora, mas minha alma estava em pedaços, como por um impulso soquei o espelho, que se rachou em muitos pedaços alguns cairam por cima de mim fazendo alguns cortes, outros foram direto para o chão, meu punho estava cheio de sangue e algus cacos de vidro, abri a torneira da banheira e tirei minha roupa ficando só de lingerie... fechei a torneira e entrei na banheira de água gelada, que em pouco tempo ficou suja de sangue, peguei um dos cacos de viros no chão, e pela primei vez senti vontade de acabar com minha própria vida em vez de outra pessoa, pressionei o vidro contra meu pulso, fazendo com que ele cortasse devagar, senti minha pele rasgando e o sangue saindo aos poucos, aquele líquido quente e vermelho ia deixando meu corpo, enquanto se misturava a água gelada, a dor que eu estava sentindo era viciante, era prazerosa, era como se pudesse acabar com tudo que eu estava sentindo, mas infelizmente não estava, não importa o quanto eu corte ou o quanto eu sangre sempre vai voltar ao normal.... apertei mais o vidro e fui puxando no meu braço em vertical, e fiz o mesmo no outro, alguns minutos passaram e eu perdi minha força e aos poucos meus olhos forama se fechando... 
                          Dominic on 
   Quando cheguei na escola dei de cara com a última pessoa que eu esperava, Thalia... droga e ela sentava bem do meu lado, a primeira aula se passou e ela me obrigou a passar o dia com ela, e por incrível que pareça Nolan fez amizade com ela, Mariana olhava pra gente de canto e abaixava a cabeça, percebi que ela ficou chateada e me senti a pior pessoa por isso, Luke passou o dia ao lado dela e me olhava com reprovação, na hora da saída levei Thalia até o estacionamento e iria falar com a mari, quando ela me puxou para um beijo, eu não sabia oque fazer mas não correspondi e ela insistiu até que vi atrás dela Mariana olhando pra nós com a pior cara possivel, realmente pensei que ela ficaria irritada e viria brigar comigo, mas não apenas saiu correndo com a cabeça baixa... 
    - Droga Thalia!! Olha oque você fez porra!! 
    - Oque ?! Não vai me dizer que gosta da moreninha que ficou te olhando o dia inteiro?! 
    - Sim Thalita eu gosto !! E você acabou de ferrar com a minha vida, se ela não me perdoar eu juro que te mato garota... ou melhor deixo ela fazer isso - Thalia me olhou pasma e eu sai correndo atrás da mariana mas não a achei, fui até onde seu carro fica mas não estava mais lá, até que vi Luke !! - ei Luke!! 
    - Olha só quem resolveu lembrar dos amigos... 
    - Luke agora não ouve... 
    - Não ouve você ! Dominic qual o seu problema?! Passar o dia me ignorando okay, mas a mariana cara ?! Você sabe o quanto ela ficou arrasada... meu ela realmente esta gostando de você, eu vi ela chorar !! Dominic chorar !! Que deus me perdooe mas aquela garota é frágil e intensa, tenho medo de que ela faça alguma besteira!! 
    - Ha Thalia me beijou e ela viu... eu não encontro ela em lugar nenhum !! 
    - Você é muito otário!! Vamos pra casa dela agora - corremos pro meu carro e meu coração doeu como se fosse parar alguma coisa estava acontecendo... Luke estava prestes a me matar, e a dor só aumentava, até que do nada uma lágrima solitária desceu do meu rosto e eu perdei a noção do mundo e da vida, pisei no acelerador e foda-se o mundo - Dominic... me ouve ! Você realmente gosta dela ?! Porque cara se você não for ficar com ela, não acaba com a menina por favor... 
    - Sim Luke, eu gosto dela, eu estou me sentindo a pior pessoa do mundo pelo oque eu fiz, eu não vou me perdoar se alguma coisa contecer... - chegamos na casa dela e a porta estava aberta, subi as escadas e vi Nolan gritando por ela e batendo na porta - cadê ela ?! 
    - Ta ai, ela chegou chorando e se trancou ai, começou a quebrar tudo, mas uma hora não conseguia ouvir mais nada, ela não responde e nem abre a porta.... - os olhos do Nolan estavam enchendo de lágrimas,  com um chte arrombei a porta e vi a pior cena da minha vida, o quarto dela estava destruído cada canto cada coisa, aos pedaços no chão, entrei no quarto e a porta do banheiro estava fechada mas de lá caia sangue do chão, nesse hora eu devia ter morrido, meu chão caiu, abri a porta e vi ela só de roupas íntimas em uma banheira de sangue, inconsciente, o espelho quebrado e na parede escrito com sangue "Velhos hábitos nunca morrem, eles apenas dormem e hoje.... hoje os meus acordaram "... fui até a banheira e peguei o corpo dela, seus braços com cortes extensos e profundos ainda sangravam e um sorriso ainda era visto em seus lábios, tirei ela daquele quarto destruido e a levei até o quarto de hóspedes ao lado, eu ja chorava como uma criança, Nolan e Luke não conseguiam nem falar, eu tinha seu corpo colado ao meu, a abraçava o mais forte que conseguia.... ela estava gelada, e coberta por seu próprio sangue e isso era culpa minha, meu coração foi despedaçado, minha alma destruida, minha vida não importava mais, não se ela não estivesse ali comigo, meu mundo havia ido abaixo em tão pouco tempo, eu me tornei dependente dela e agora ela simplesmente não está mais aqui, eu não sentia sua pulsação... até que por um minuto voltei a sentir seu coração bem fraco, olhei seus braços e eles estavam se regenerando, um fio de esperança surgiu em mim, ela é imortal pode voltar não é?! Eu espero que sim, Nolan e Luke tentaram se afastar mas eu não deixei e fiz com que os dois me deixassem ali sozinho com ela... 
    - Volta pra mim, por favor... eu sei que eu fui um babaca, e que não devia ter feito isso, devia saber que você é frágil e que tudo isso iria acabar com você, está acabando comigo também , mas por favor volta pra mim, nem que seja pra dar na minha cara e dizer que me odeia, eu aguentaria conviver com seu ódio sabendo que você está viva... mas morta não, não posso suportar perder você, eu preciso de você.... - beijei seus lábios gelados que mesmo assim ainda eram doces, e fiquei ao seu lado, eu ja estava molhado de cheio de sangue como o lençol mas não me importava, apenas queria ficar ali com ela... 
                            Autora on 
   Três dias se passaram e Dominic não havia saido do lado da morena, depois de muito insistir ele deixou eles limparem e trocarem a roupa dela, e voltou a comer, ele não havia ido na escola nenhum desses três dias, ele sabia que se visse Thalia iria mata-la e tudo que ele não precisava era de mais problemas, o corpo de Mariana havia voltado ao normal na madrugada do segundo dia mas nada dela acordar, Dominic não sabia mais oque fazer, chorava dia e noite sem parar, ambos estavam destruidos emocionalmente, eles necessitavam um do outro, das carícias, do calor, do amor, de tudo... e agora estavam tão perto, mas tão distantes, e isso acabaria com qualquer ser humano... Dominic estava na varanda do quarto tentando se acalmar, a noite do terceiro dia havia caido mas sua amada ainda insistia em dormir, bem não mais. 
    - Ai minha cabeça! - falou Mariana sentando na cama, e Dominic olhou pra ela com o maior sorriso que ele podia dar - Oque você ta fazendo aqui ?!!! 
    - Nunca mais faz isso comigo por favor !! - disse abraçando a morena que ficou sem reação e apenas correspondeu o abraço, e Dominic começou a chorar - me desculpa, por favor, não fui eu que beijei ela, eu nem gosto daquela garota é só que.... 
    - Da pra você primeiro me explicar oque aconteceu ?! - ele contou toda a história pra ela desde que foi beijado pela ruiva desgraçada - Droga, me desculpa eu não queria te trazer problemas é só que... 
    - Mariana, entende uma coisa, nada que esteja ligado a você é um problema, eu quase morri quando te vi naquela banheira cheia de sangue, meu mundo tinha caido eu não queria mais viver... por favor acredita em mim, eu não gosto da Thalia, me perdoa !! - ela só abaixou a cabeça e asentiu, como uma criança quando pede desculpas e ele a beijou... - nunca mais pense em fazer algo desse tipo ! Eu te amo... não conseguiria aguentar 
    - Dominic quero que você me conte tudo sobre essa tal Thalia e Lazúli, por favor... - ele suspirou mais concordou. 
    - Thalia é a filha de Zeus, eu e ela ja tivemos um caso mas nada demais, pelo menos não pra mim, ja ela não aceitou direito nosso termino e enlouqueceu, sem falar que ela é o diabo na terra, Lazúli é filha de Poseidon, um grande amiga, e muito muito calma, ela não seria capaz de ferir uma mosca, devia conhecê-la vocês iriam se adoram.... elas voltaram basicamente porque Hades está declarando guerra contra todos que ficarem do meu lado, ja que eu não vou assumir o trono... 
    - E oque nós vamos fazer ?! 
    - Nós?! Não, não vou te meter nisso... 
    - Devia ter pensado nisso quando decidiu ficar comigo, sinto muito senhor Yoshida mas já estou metida nisso - eles voltaram e se beijar mas a falta de ar os separou - só mais uma coisa a tal Thalia é imortal ?! 
    - Não ela é meia humana, esquece ela prometo que ela não vai fazer mais nada.... 
    - É eu tenho certeza que não... - disse mariana e se levantou... foi em seu quarto agora vazio ja que tudo que foi destruído Nolan jogoh fora, foi até o armário pegou suas roupas e levou até o quarto de hóspedes, Dominic desceu e ela terminou de arrumar suas roupas e o resto do que sobrou no quarto " novo " tomou um banho e deitou na cama pensando, até dominic chegar 
                          Mariana on 
   Ele abriu a porta beijando ferozmente, me prensou na parede tirando minha calça e eu sua camisa, passava a mão por toda a extensão do meu corpo, acariciando meus seios ainda por debaixo da roupa e apertando minhas pernas enquando eu arranhava suas costas nuas, me pegou no colo e fomos parar em uma poltrona, sentei por cima dele ja sentindo sua animação e sorrindo travessa, rasgou minha blusa no meio e sem dificuldade nenhuma tirou meu sutiã  deixando meus seios a mostra e abocanhandos sem dó, eu gemia e arfava com cada toque de sua boca em mim, era como se ele soubesse exatamente oque eu queria, eu tenho um deus do prazer só pra mim, voltou a me beijar e eu a rebolar em cima do seu amiguinho querendo brincar também... 
     - Humm... meu bem, para de brincar com o perigo - falou apertando minha bunda. 
    - Porque amor ?! Eu amo o perigo !! - ri e ele me jogou na cama e arrancou sua calça e cueca deixando seu membro pulsante a mostra, mordi meu lábio e sorri, puxei ele pra cama e deitei em cima dele e nos beijamos novamente, me mexia em cima dele e a única coisa que ainda nos separava era uma calcinha de renda preta, ele ia tirar minha calcinha mas eu segurei suas mãos - vamos brincar primeiro... - desci beijando todo seu corpo, até chegar em sua cintura comecei a estimular seu menbro com a mão, logo depois começando a chupa-lo, há esse corpo... é  minha perdição !! Subia e descia com a boca e ele gemia e sussurrava alguns palavrões, puxou meu cabelo me guiando nos movimentos sentia ele pulsar na minha boca, gozando em seguida, inverteu nossas posições e voltou e me beijar, beijava meu pescoço e descia pelo meio dos meus seios os chupando eu não me continha e gemia sem nem me importar com o quarto ao lado, continuou beijando todo meu corpo e a me estimular ainda por cima da calcinha, confesso que ja estava molhada a muito tempo... 
    - ja pronta pra mim.... assim que eu gosto - com uma mão arrancou minha calcinha e me penetrou com dois dedos de uma vez, passando a língua por toda a extensão da minha intimidade, eu agarrava os lençóis e arfava de prazer, tirou os dedos de dentro de mim, os colocando na minha boca - adoro seu doce meu amor... - começou a me chupar, não aguentei e tive um orgasmo - tão gostosa, poderia viver só de você..- voltou a me beijar, agora me penetrando, começou  a estocar devagar enquanto me beijava e eu arranhava suas costas, esses movimentos de vai e vem lentos estavam me torturando. 
    - Dominic... humm... mais rápido - disse e ele riu, mas começou a me estocar cada cez mais rápido, estavamos suados e grudados um no outro, minhas cinturas marcadas, meu pescoço que eu tenho certeza que vai acordar roxo, suas costas estavam totalmente marcadas pelas minhas unhas, eu gemia cada vez mais altos e ele os abafava com beijos, e que beijos... eu me sentia no céu, mas ao mesmo tempo queimando nas chamas do inferno e eu amava isso, seus olhos brilhavam e traspareciam, luxúria, desejo e poder não tenho dúvidas, eu amo esse homem !! Como jamais amei ninguém na minha vida... inverti nossas posições ficando por cima dele, comecei a cavalgar por cima dele e chagamos ao ápice juntos, estavamos suados e ofegantes ele me olhava com um sorriso bobo nos lábios e voltamos a nos beijar. 
   Acordei nua ao lado de Dominic com o celular despertando o meu ?! Lógico que não, ja que ele foi tacado na parede... droga vou ter que comprar um novo, chamei o Dominic e nada, empurrei ele e nada, levantei enchi um copo de água gelada e taquei na cara  dele... 
    - Porra Mari, pra que isso ?! - se você acordasse não precisava..  
    - levanta, nós temos aula - falei e fui pro banheiro antes que ele viesse atrás de mim, ninguém mandou ele não acordar do modo convencional, tomei um banho gelado e sai, Dominic não estava mais no quarto, então fui me arrumar, coloquei um vestidinho vermelho sangue de alça, uma jaquetinha de couro preta, e uma bota cano curto de salto preta, arrumei meu cabelo, passei minha maquiagem escura de sempre, peguei minha bolsa e desci, Dominic estava na cozinha conversando com Nolan e tomando café, esses dois estão muito amiguinhos pro meu gosto.... 
    - Boa madrugada ! - disse e fui pra geladeira cadê, cadê, cadê.... achei !- uvas !! 
    - Despois você come isso nós estamos atrasados !! - falou Nolan meu puxando pra longe do amor da minha vida. 
    - Não!!!! Minhas uvas, me devolve seu ridículo, me solta, me solta !! 
    - Te compro mouse de limão na escola !! - falou Nolan, justo é uma boa troca. 
    - Vamos pra escola !! - falei marchando até a porta da garagem, qual a minha idade mental ?! Sei lá talvez um cinco anos ! Entramos no carro e fomos pra escola, hoje eu tenho contas a acertar... 
           {...}
   Nós entramos e fomos pra sala, e aquela ruiva desgraçada estava lá, foi cada um pro seu lugar, a primeira aula era de matemática e como eu não sou obrigada a nada, peguei o celular do Dominic e fiquei escutando música, Nolan ainda não largou dessa ruiva ridícula e Dominic foi sentar perto do Luke, estava com a cabeça deitada e jogaram um papel em mim peguei e fui tacar no lixo mas tinha uma coisa escrita lá, te encontro no banheiro no intervalo - Thalia!, vocês estão vendo né?! Eu não fiz nada, mas ela ta pedindo... as duas aulas seguintes passaram e o sinal tocou. 
    - Luke, eu vou no banheiro e ja volto okay, avisa pros meninos - ele concordou meio desconfiado mas concordou, sai da sala e segui para o banheiro cheguei lá estava tudo vazio, nem garotas nem a ruiva, ai a filha daa puta apareceu - É falta de educação chegar atrasada sei pai não te ensinou não ?! 
    - Vem comigo é muito arriscado conversar aqui - eu ri e segui ela, que só por um acaso ja estava soltando fogo pelas venta, andamos no meio de um povo e descemos pro porão da escola que por um acaso é trancado e a bonita tinha a chave - É o seguinte, você vai ficar longe do meu Dominic, ele acha que gosta de você mas na verdade ele me ama, é o destino del ficar comigo ! 
    - Hahahahahahahahaha, porque ? Porque você é filha de Zeus?! Garota deixa eu te contar uma coisa, não me importa quem você é nem quem é seu pai você mexeu com a pessoa errada, sabe onde Dominic estava nesses três dias que ele faltou ?! Na minha casa, cuidando de mim, implorando pra todos os deuses que eu voltasse pra ele, engraçado né... ele já fez isso por você?! 
    - Como você.... como você sabe que eu sou filha de Zeus?! Então sabe que Dominic vai entar em guerra não é?! Como acha que pode ajudar, você não passa de uma simples mortal... - ela sorriu achando que eu ia ficar com medo, eu dei risada da cara dela e seu sorriso despareceu.. 
    - Ai que você se engana meu bem, sou tão imortal quanto seu pai querida, diferente de você que eu mataria com facilidade, aliás você gosta de brincar com a sorte não é?! Temos contas a acertar... - ela foi se afastando e se afastando até bater na parede, dei um soco no rosto dela e ela caiu tonta.. 
    - Oque você vai fazer ?! 
    - Não se preocupe love, depois eu volto para brincarmos... - falei e sai do porão trancando ela, o sinal bateu e eu voltei pra sala de aula, e Luke veio pro meu lado com uma cara de  " eu sei que você aprontou " - ta me olhando assim porque ?! 
    - Me conta, cadê a ruiva ridícula?! 
    - Ela veio me falar bosta, e eu não tenho paciência... ela está trancada no porão - ele me olhou com uma cara de espanto, como se eu tivesse feito alguma coisa errada - Relaxa nós só vamos brincar, e você vai me ajudar 
    - Eu ?! Mas... to falando logo não vou torturar ninguem 
    - Não vai mesmo esse é meu trabalho! Você vai dizer pro Dominic que eu fui comprar um celular novo só isso ! - ele acenou que não com a cabeça e nós rimos, as aulas foram passando e Dominic insistia em dizer que eu estava escondendo algo, oque é verdade, mas é logico que eu não vou dizer né, o sinal da ultima aula tocou esperei todos sairem da sala, fui até meu carro peguei uma mochila, passei numa sala peguei uma cadeira e desci para o porão, e a boneca estava sentada no chão chorando - querida, cheguei !   
    - Oque você vai fazer ?! não me mata por favor.... 
    - Matar ?! não magina, isso não teria graça nenhuma... we will just play ! - se eu estava feliz ?! sim e muito ! puxei ela pelos cabelos que ja gritava muito, eu estava começando a me irritar e nós ainda nem começamos, coloquei ela na cadeira e a amarrei e peguei minha bolsa. - Vamos começar por onde ?! já sei ! me diga querida o quão rapida é sua regeneração ?
    - Algumas horas dependendo dos ferimentos... - otimo posso brincar, peguei uma faca e fiquei brincando com ela entre os dedos, ela acompanhava a faca com o olhar estava nervosa e com medo e isso só estava me deixando excitada, passei a faca em seus rosto apenas a arranhando e em um movimento rapido coloquei a faca em sua perna, tirando-lhe gritos e lagrimas, os olhos dela pegavam fogo de raiva e eu ria cada vez mais alto, arranquei a faca que antes estava na vertical e a coloquei denovo no mesmo lugar só que na horizontal, peguei outra faca e começei a fazer pequenos cortes profundos em todo seu corpo e ela gritava, me irritei e soquei sua cabeça e enfim ela calou e boca mas por pouco tempo.... passei fita na sua boca, e depois que seu corpo estava coberto de sangue de seus cortes e alguns ematomas das pancadas peguei um galao de alcool e joguei por cima de seu corpo ela batia os pés e se mexia ja que não podia gritar, peguei um balde de agua velha que tinha lá e e fui jogando aos poucos, ela foi perdendo o ar então parei, ela estav suja molhada e desesperada, havia quase uma hora e meia que eu estava ali, me cansei então peguei o resto da agua coloquei seus pés no balde, e peguei uma arma de choque que eu tinha, liguei, e joguei no balde e por fim ela tomou um longo choque até perder a conciencia - adeus love...
 
    - Celular novo ?! - falou Dominic atras de mim e eu quase pulei de susto - Porque mentiu pra mim?
    - Desculpa, mas querendo ou não ela é sua amiga, e você iria querer brigar comigo, sem falar que ela me provocou eu hein ruiva idiota !
 
    - Mariana eu não tiro a sua razão, mas você sabe de quem ela é filha isso é perigoso....
    - perigosa sou eu meu bem ! - ele riu e me beijou - mas agora falando serio, eu quebrei meu celular... 
    - É eu achei os restos mortais dele no seu quarto, aqui ! - disse com um celular novinho na mão e eu pulei no pescoço dele e comecei encher ele de beijos e ele riu. 
    - Eu te amo Dominic Yoshida !! - ele me olhou pasmo e eu fiquei confusa, até que me toquei o que eu tinha falado... 
    - O que você disse ?! - falou com um sorriso bobo nos labios 
    - Eu te amo.....
   
 


Notas Finais


até o cap 13


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...