História A Maldição de Kiri - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fatal Frame
Tags Drama, Fatal Frame, Game, Lenda Japonesa, Terror
Exibições 6
Palavras 732
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Survival, Suspense, Terror e Horror
Avisos: Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Esta história é apenas baseada no game Fatal Frame portanto não seguirá a risca a história e conteudo do jogo. Aceito sugestões também. Espero que gostem ;)

Capítulo 1 - Capítulo zero: O Ritual


Fanfic / Fanfiction A Maldição de Kiri - Capítulo 1 - Capítulo zero: O Ritual

Na quietude da noite de luar tão intenso que iluminava quase toda área do belo jardim florido da mansão da renomada família Himuro, uma reunião estava prestes a acontecer. Nessa noite diferenciada, os residentes desta mansão se encontravam no jardim para realizarem um feito que foi passado de geração em geração no altar em frente ao que chamavam de Santuário da Corda...

- Hoje todos aqui serão testemunha da purificação! De uma era prospera e de paz! -Bradava em tom alto mas um pouco abafado devido a máscara que usava. – Vamos purificar os pecados da Terra e livra-la dos demônios! E cabe a nós da família Himuro e todos presentes nessa casa executarmos tal tarefa! Chamem a Donzela do Santuário da Corda!

Então as portas de um quarto isolado da mansão se abria, e caminhando com dificuldade saía uma menina que mal havia completado seus 15 anos de idade.... Ela já caminhava aos prantos pois sabia que aqueles eram os últimos passos que daria nessa vida. Seu belo kimono branco já estava manchado com o sangue que escorria junto as lagrimas marcando todo caminho que percorria...

- Tirem a máscara de seu rosto, o demônio cego já foi saciado. -Ordenava o líder da cerimonia enquanto os demais retiravam a máscara dela.

A garota gritou de dor ao ter a máscara retirada fazendo assim sair mais sangue de seus olhos perfurados. Colocou as mãos no rosto no intuito não de amenizar sua dor, essa não tinha mais como ser evitada ou amenizada, mas sim de evitar que os demais a vissem na forma que estava... A tal máscara continha espinhos bastante afiados na região dos olhos, no intuito de cegá-la totalmente para concluir a segunda fase do ritual que eles chamavam de Ritual do Demônio Cego.

- Coloquem-na sobre o altar, uma era próspera nos espera... -sem nenhum tipo de resistência, a jovem Donzela do Santuário da Corda fora colocada deitada no altar. Chorava ainda e aos soluços tentava inutilmente fazê-los parar com o ritual. Ouvindo seu sussurro em meio aos prantos, o líder da cerimonia se aproximou dela segurando uma corda na mão direita e colocando a mão esquerda em seu rosto úmido e rubro pelo sangue de seus olhos tentava na maior serenidade deixa-la conformada de vez com seu destino. – Minha cara, é para o bem do povo desta mansão e dos arredores do vilarejo de Minakami que seu sacrifício será feito. Sua morte trará paz e nos deixará puros de qualquer pecado nessa Terra durante os próximos anos, e quanto a você, irá se encontrar com seus antepassados na outra vida...

 Ela chorava mais enquanto esperava para finalizarem de vez este ritual insano, o líder começava a enrolar a corda em seu frágil pescoço enquanto os demais presentes amarravam cada membro de seu pequeno corpo para depois puxarem deixando-a esticada no altar.... Cada ponta da corda fora amarrada em dois bois trazidos do vilarejo especialmente para este ritual, o final se aproximava.

- Agora estaremos livres de todo mal por 75 anos!! -E ao termino desta fala, ele acenara para outra pessoa bater no lombo de cada boi para tocá-los e assim correrem com toda força e fôlego que tinham.

Os animais corriam esticando a corda no máximo... A Donzela do Santuário gritava de tanta dor ao ter todas partes de seu corpo serem puxadas, sendo retiradas de si lentamente. Em alguns minutos só se via sangue por todo lado do corpo esquartejado naquele altar, só o tronco do que já foi uma garota que tinha sonhos e muito para viver.
Como se ainda não bastasse, o líder da cerimonia pegara suas roupas completamente encharcadas pelo sangue puro da jovem, e começou a espalhar pelos portões da mansão, mostrando para qualquer entidade que o ritual fora feito com sucesso. Após espalhar seu feito pela mansão, o homem retirava a máscara mostrando exaustão dessa longa noite. Voltava até o altar onde estava o que sobrou da menina e o encarava com pesar enquanto dava as últimas instruções para os demais ali presentes que também já retiravam suas máscaras e alguns até mesmo o kimono.

- Achem os bois e recuperem os braços e pernas da Donzela do Santuário da Corda e espalhem seu sangue por Minakami.... Cuidarei para que o restante de seu corpo tenha um enterro digno em nosso cemitério. O clã Himuro está a salvo por mais uma geração!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...