História A Maldição do Gárgula (Lauren G!P) - Capítulo 5


Escrita por: ~

Visualizações 699
Palavras 882
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, FemmeSlash, Festa, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Espero que gostem e uma boa leitura pra todos.

Capítulo 5 - Capítulo 5


 


POV Narrador






Lauren fica num quarto um pouco distante de seus pais, após se despedir dos mesmo com um candelabro que Reznik lhe dar, ela analisa o quarto todo percebendo que se trata de um lugar muito antigo e que provavelmente faz muito tempo que ninguém coloca os pés neste lugar, cansada vai até a porta trancando a mesma com receio que alguém possa adentrar o seu quarto enquanto dorme.




Antes de dormir faz as suas orações apesar de tudo que passou ela nunca deixou de acreditar em Deus, assim que termina puxa o lençol da cama e se deita, fecha os olhos esperando o sono vim quando menos espera sente duas mãos segura a sua cintura imediatamente sai da cama num pulo com o coração na boca, olha para a cama se deparando com a jovem bruxa deita em sua cama nua olhando pra ela com um olhar capaz de devorar a sua alma.



Ela engole em seco desviando os seus olhos do corpo nu da jovem bruxa e fala com a voz trêmula.



-O que a senhorita faz aqui e desse jeito sem suas roupas?




-Não é óbvio eu vim  satisfazer o que seu corpo tanto deseja.



-Não sei do que a senhorita está falando. 



Lauren fala tentando não olhar para a bruxa que se levanta de sua cama caminhando em sua direção ficando bem próxima dela segura o rosto dela fazendo o seu corpo estremecer,a bruxa fala.



-Por que tem medo de olhar pra mim? —Neste momento Lauren fecha os seus olhos e diz.



-Porque não parece certo ver-la despida. —Lauren fala com a sua respiração agitada quando a jovem se aproxima de seu ouvido e fala quase num sussurro.



-Não vejo mal nenhum nisso então por que não abre os seus olhos  e me veja como estou por sua causa. 




Ela fala mordendo o lóbulo da orelha de Lauren fazendo ela senti um latejo em sua intimidade, imediatamente Lauren se afasta dela e fica de costas para a mesma e diz.




-Não, por favor senhorita me deixe em paz isso não é certo. 



Rapidamente Cassandra se aproxima de Lauren que esta de costas para ela, e sem Lauren esperar ela segura a sua cintura com uma mão e a outra leva até o seu membro que esta um pouco ereto devido a excitação que esta sentido devido a nudez da jovem, e diz em seu ouvido.



-Não é o que o seu corpo diz. —Imediatamente Lauren retira a mão da bruxa de sua intimidade e se afasta dizendo.



-O meu corpo pode diz uma coisa, mas o meu coração me  diz outra coisa, que não a amo.



-Amor é para fracos e tolos, acredita mesmo que alguém possa amar-la devido a sua condição?




-Acredito que tudo é possível.



-Você realmente é muito inocente e isso me excita bastante. 



Ela fala se aproximando de Lauren e praticamente encostando o seu corpo no dela pressando na parede tentando lhe possuir a força, neste momento Lauren começa a se debater e a gritar por socorro.



Bruscamente se levanta de sua cama ao ouvir a voz de sua mãe que olha assustada para ela e seu pai que esta com a sua espada em punho analisando o quarto tentando achar o que estava causando os seus gritos de socorros.



Lauren rapidamente varre o lugar sem encontrar nenhum vestígio de que a mulher esteve em seu quarto tentando possui-la.



-Tudo bem com você filha? —A sua mãe pergunta com certo receio se aproximando dela que esta bastante suada e ofegante.




-Sim, agora estou bem.



-O que aconteceu por que gritava tão desesperadamente, eu praticamente tive que arrombar a porta do quarto.



-Eu acho que tive um pesadelo senhor. —Ela fala com vergonha em dizer que tipo de pesadelo ela teve em respeito a sua mãe presente.



-Tem certeza que esta bem filha? —Sua mãe pergunta a ver o seu estado.



-Sim, mamãe estou bem.



-Mesmo assim eu vou vasculhar o seu quarto. —John fala com certa desconfiança de que ele ainda não sabe dizer.




Após olhar cada lugar do quarto inclusive debaixo da cama e imenso banheiro interligado com o quarto John guarda a sua espada e vai até a sua filha e diz.




-Eu olhei tudo não tem nada aqui.




-Sim pai como havia dito foi um pesadelo, mesmo assim muito obrigada.



-Quer conversar sobre isso? —Sua mãe pergunta.




-Não mãe eu nem sequer me lembro mais o que eu havia sonhando.



-Tudo bem filha então vamos indo. —Ela assente e seu pai se aproxima beijando sua testa e diz.




-Durma bem filha e descanse logo, logo tudo vai ficar bem.



-Sim senhor! 




Lauren diz com certo cerejo de que isso não possa ser verdade, assim que seus pais saem de seu quarto, ela volta para a cama, mas não conseguindo dormi ela reza para não de ruim aconteça, enquanto isso a Cassandra se diverte rindo do pavor que causou a Lauren e da excitação que a jovem lhe proporcionou apenas tocar em seu corpo, e sorrir maliciosamente em tudo que ira fazer com a jovem e inocente Lauren quando se livrar de seus pais colocando o seu plano em prática contra os seus inimigos já que Lauren ira servi a ela muito mais além do que apenas aos seus desejos carnais.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...