História A Maldição Do Lago - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Visualizações 4
Palavras 882
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Fluffy, Mistério, Orange, Romance e Novela, Sobrenatural, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Canibalismo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiiie, voltei, vou tentar fazer o mais detalhado possível e... eu fiz o trailer, e o link é esse: https://youtu.be/LDZD6lbuf80
Consegui, ele tá meio bugado mais deve dar pro gasto
Foi uma vida pra conseguir fazer ele

Capítulo 2 - Cavalo Espiritual


 "Querido, antes que eu me esqueça, tome." Sehun entregou uma rosa para Baek-Hyun que sorriu doce para ele. "Vamos?"

Cavalgamos por um bom tempo até que eu iniciei uma conversa aleatória com Huang que bebia ao meu lado em cima de seu cavalo.

"Aqui, lá você vai se divertir." Me entregou um pequeno papel de propaganda escrito "Red's" a sua frente.

"Oque tem nisso? Dança?" Perguntei alheio a situação.

"É, dança." Huang sorriu maliciosamente para mim e eu já entendi o que ele queria dizer então revirei meus olhos.

Sehun que estava à nossa frente parou e mandou Huang verificar se havia alguma emboscada na passagem à nossa frente.

"Pegue." Sehun me entregou uma rifle.

"Não, você sabe que eu não gosto de atirar." Retruquei afastando a arma de perto de mim.

"Tudo bem, mas eu te ofereci." Disse e começou a cavalgar com seu cavalo ao ver Huang dando um sinal com seu chapéu.

Cavalgamos por um curto espaço de tempo até estarmos no meio da passagem quando ouvimos a indagação "onde está Huang?" então ouvimos um tiro em nossa direção.

Começamos a cavalgar rapidamente vendo os outros rangers serem atingidos então eu senti uma coisa quente atingir minhas costas e uma dor forte invadir a região, um líquido também quente começou a escorrer e eu senti meu corpo pesar.

Já no chão; perto da saída da passagem, meu irmão veio tentar me socorrer.

"Segure minha mão! Chanyeol!" Sehun gritava estendendo sua mão para mim e eu tentava segura-la sem sucesso, até que ele cai, e eu vejo o tiro em suas costas também sangrando.

Fechei meus olhos levemente e quando me dei conta estávamos encostados numa pequena duna que a areia formava, com o sol escaldante em nossos rostos e peles.

"Me promete uma coisa?" Assenti. "Cuida dele pra mim?" Pediu Sehun com os olhos a se fecharem com um olhar de dor não somente material mas também sentimental.

"Não, não! Você tem que levantar irmão, vamos!" Gritei tentando fazê-lo reviver mesmo sabendo ser impossível.

Fechei meus olhos enquanto perdia meus sentidos apenas descansando de um trabalho que não tinha feito mas que pesava em meu corpo.

"Olhe se não é meu inimigo?" Ria um homem que não via pois não conseguia abrir os olhos. "Sabe, a um tempo você tirou uma coisa, e eu vim pegar de novo"

Abri levemente meus olhos, vi que o céu havia se escurecido e o homem que eu antes não sabia quem era agora sei, Wu Yifan o assassino canibal.

Yifan mais conhecido como Kris agora estava com uma faca em mãos apontada para o peito de meu irmão, não demorou muito tempo para ele cravar a faca no local enquanto sorria satisfeito e completamente feliz, colocou uma de suas mãos dentro do peito de Sehun que o olhava praticamente sem vida enquanto via Kris comer seu coração.





Zhang Yixing

Depois do tiroteio cavei as covas dos rangers e lamentei a morte do valente ranger Oh Sehun e fiz algumas das minhas trocas espirituais com os espíritos dos rangers.

Depois de de um curto espaço de tempo avistei um cavalo espiritual vindo em direção ao irmão de Sehun, Park Chanyeol - que era o contrário do irmão; um covarde - e pretendia ressuscitar o imprestável como andarilho espiritual.

"Não, não, não." Rapidamente peguei o cavalo e o coloquei a frente de Sehun. "Este sim ser um grande guerreiro." E como se não tivesse me escutado, o cavalo voltou ao cara-que-não-sabe-nem atirar pretendendo o ressuscitar. "Não, vem, vem, este ser um imprestável." E novamente o cavalo não deu bola para mim.





Park Chan-Yeol

Acordei com uma veemente dor de cabeça e percebi estar em um lugar desconhecido, lembranças vieram em minha cabeça como uma maldição e eu percebi o que aconteceu a pouco tempo com meu irmão.

Vi em um lugar um pouco mais baixo um índio conversando com um cavalo como um louco.

"Ei você, porque conversando com um cavalo?" Disse não esperando uma resposta tão lógica.

"Quando eu ser mais novo, meu avô dizia que no começo de tudo os animais falavam, ele dizia que alguns ainda falam. Eu estava a tentar falar com esse cavalo mas não sei se ele ser burro ou fingi." Explicou com naturalidade.

"Você está com as minhas botas?" Perguntei e ele passou por mim sem realmente prestar atenção em minhas palavras.





"Que homem nojento, comeu o coração de meu irmão, como um homem pode ser capaz de uma coisa dessas?" Perguntei para o nada oque chamou atenção do índio que eu descobri que o chamavam de "Lay".

"Sabe Kemo-sabe, existe um espírito maligno que tem o poder de tirar a natureza de seu equilíbrio, se chama "Wendigo", ele se alimenta de sua própria espécie e minha missão é eliminar este espírito da terra pela eternidade." Disse e jogou um pedaço de carne de um coelho que havia capturado, depois de um tempo outros coelhos surgiram e se entreolharam e começaram a brigar ferozmente pelo pedaço de carne de um animal de sua própria espécie. "Esse espírito maligno matou uma geração inteira do meu povo, você precisa me ajudar a mata-lo."

"É uma boa proposta." Me levantei. "Mas eu tenho que ir pra cidade."

"Você não vai querer, eles pensam que está morto." Disse e me entregou roupas. "Eles mataram seu irmão."

"Eu te ajudo, mas você precisa prometer que quando pegarmos ele vamos fazer justiça" ele concordou assentindo.






Notas Finais


Obrigada gente, beijinhos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...