História A Maldição Do Lobo Da Floresta Assombrada - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Lobo, Love, Magia, Maldição, Original
Exibições 8
Palavras 576
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Hentai, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Mais um capitulo por aqui pessoal, porém esse será mais curto pois estou sem tempo para escrever... Espero que gostem.
Obs: leiam as notas finais, aviso importante.

Capítulo 12 - Posso Confiar?


Fanfic / Fanfiction A Maldição Do Lobo Da Floresta Assombrada - Capítulo 12 - Posso Confiar?

 Acordei em um pulo após um pesadelo. Tinha visto a ilha, o meu reino, em chamas, principalmente o castelo. Tinha visto meus pais acorrentados no sótão, prontos para serem queimados vivos. A aldeia, toda em chamas. Pessoas correndo para todos os lados. De repente, em meio às chamas, alguém sai de lá sem nenhum arranhão ou queimadura se quer. Ele olha diretamente em minha direção. Seus olhos... Verdes como esmeraldas... Seu cabelo... Negro como as trevas... Seu traje... Um paladino... Mas também possuía a veste de um feiticeiro...

 Num estalar de dedos, suas mãos ficaram em chamas. Mas não se queimaram ou danificaram as luvas. Ele voltou a olhar para mim. As chamas se tornaram negras. E com apenas um movimento, ele atirou-as contra mim. Meu corpo ficou em chamas e eu não conseguia fazer nada. Eu só sabia gritar. Os sentimentos que estavam dentro de mim era uma mistura de raiva e tristeza. Era horrível não conseguir fazer nada para salvar minha família, meu reino, meus amigos... Enquanto meu corpo se queimava, tentava fixar meu olhar no rosto desse homem para ver seu conseguia identifica-lo. Mas eu não conseguia saber quem era. Até que senti as chamas invadindo meu interior... E eu acordei gritando, assustada. Estava toda suada.

 Dylan se assustou com meu grito e acabou caindo da cama. Ele se levantou passando a mão atrás da cabeça.

 _O que foi que houve Annika? Por que está gritando? – ele me olhou surpreso e assustado. – E por que você parece que tomou banho e dormiu antes de se enxugar hein?
 _N-não é nada... Deixa pra lá... Foi só um... Pesadelo... – me encolhi na cama e me virei de costas para ele, tentando não chorar, ao lembrar de Mary.

 Mary, minha mãe adotiva, disse que em algumas ocasiões, os meus sonhos, ou pesadelos, podem ser previsões do que pode acontecer no meu futuro. Eu queria contar a Dylan, mas de alguma forma, me sentiria desconfortável caso isso, o que aconteceu em meu sonho, viesse a acontecer de verdade. Quando ele me perguntou novamente que pesadelo era, eu tive que mentir. Eu odeio ter que fazer isso. Desde a primeira vez. Cada vez que minto para alguém, sinto o meu coração enfraquecer como se estivesse apodrecendo. Eu disse a ele que eu sonhei que eu estava sozinha em um lugar desconhecido, não tinha ninguém comigo. Então ele se deitou na cama e me abraçou, ficando, assim, de conchinha.

 _Ei, não fique assim está bem? Eu sempre vou estar aqui, com você. – disse ele me abraçando fortemente.

 Eu me agarrei em seus braços fortes e os apertei contra meu peito. Sentia uma vontade enorme de chorar. Sentia uma dor descomunal... Com Dylan ali, eu me sentia como se estivesse sendo protegida por algo forte e feroz. Mas ao mesmo tempo, eu tinha medo...

 De alguma forma, me senti a bem com Dylan. Ele me fazia sentir ser especial pelo que sou. Henry não me conhecia ao certo, pois não sabia de meus poderes. Foi então, que uma ideia, bem arriscada, veio a minha cabeça. “Por que não contar para ele?”, pensei. No início, sabia que era bastante arriscado, mas então pensei direito. Caso eu explicasse cada detalhe a Henry, além dele acreditar em mim (e não me achar louca), seria capaz dele não contar a ninguém. Em todo caso, irei pensar primeiro nos prós e contras sobre esse assunto, depois eu resolvo se conto para o Henry ou não...


Notas Finais


Primeiramente, queria me desculpar se acharam que o capitulo ficou pequeno. Bom, como ando muito ocupada nesses últimos meses por causa das provas e matérias (ainda mais que eu preciso de muitos pontos...), vou dar uma pausa na história, porém, não irei abandoná-la. Assim que minhas aulas acabarem (dia 12 de dezembro se eu não pegar recuperação em qualquer matéria; dia 20 de dezembro caso eu tenho pego em alguma), eu volto tilintando com novos capítulos e uma nova história também (caso eu não tenha um bloqueio de imaginação). Também estou criando livros no Wattpad. Deem uma passadinha lá e me sigam, se quiserem: https://www.wattpad.com/user/kakatop23
Bom, era isso, obrigada pela atenção e até breve amigos... Beijos!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...