História A Mansão. - Capítulo 16


Escrita por: ~ e ~BiadaLuaS2

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Lemon, Sexo, Yaoi
Visualizações 14
Palavras 1.809
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ficção Científica, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Musical (Songfic), Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Yaoi, Yuri
Avisos: Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Decidi colocar a foto do capítulo com um desenho do Darwin para saberem como ele é.
Tenho um desenho feito do Rainy, mas esse é só mais pra frente :3

Capítulo 16 - Rainy POV


Fanfic / Fanfiction A Mansão. - Capítulo 16 - Rainy POV

Avistava onde a ilha estava camuflada. Havia um lago em volta, e no lago havia um Nath pequeno e baixinho, ele armazenava água em sua touca. A touca parecia ser mágica, igual minha mochila. Pois a água entrava em sua touca, não a molhava e ainda ficava armazenada. Estava reconhecendo aquele Nath aos poucos. Me aproximei devagar do lago e o Nath me avistou


???: Tio Rainy?!


🌈: Darwin?!


Darwin, o Nath responsável pela inocência. Agora eu havia lembrado quem ele era e toda a sua história trágica. Corri e o abracei muito apertado, bagunçando seu cabelo. Sua idade era 6 anos, ele não cresceu para continuar inocente. Heh, a espécie dos Naths é incrível, cheia de magia.


D: Tio! Como você tá?


🌈: Eu que te pergunto isso, pequeno.


D: Eu tô muito bem! O Pinky me colocou no cargo de pegar água extra pra ilha!


🌈: E como estão todos os outros Naths? Trabalhando muito?


D: Na verdade não, estamos todos bem relaxados. Menos o Pinky, ele ta sentindo muita dor no peito ultimamente..


🌈: E você sabe por que?


D: Não, por que?


🌈: Quando o Nathan sente as emoções que somos responsáveis por, nós sentimos uma dor fraca no peito. Mas isso não acontece quando estamos no painel de controle. Como o Pinky está na ilha, e não no painel de controle, ele sente essas dores por que o Nath ta apaixonado.


D: :3 - Darwin apenas fez uma cara fofa


🌈: Você não entendeu, né?


D: Não :3


Ri de sua cara fofa e inocente. Senti que acabara de explicar algo importante para o vento. Pulei o lago em um salto só e entrei na ilha. Senti que estava sendo observado, muito atrás de mim. Ignorei e continuei indo. Cumprimentei vários Naths aleatórios, alguns até se curvaram quando eu passei. Em uma casa branca, achei alguns Naths dos quais me lembrava muito bem. Pinky, Matheus, Alexander, Luke e Sloupy. Eram quase sentimentos principais por sua importância.


Luke, o Nath responsável pela educação e gentileza. Seu cabelo era uma mistura de azul com amarelo, sem ser verde. Haviam mechas azuis e amarelas. Sua heterocromia era um charme, um olho azul e um olho amarelo. Usava um smoking azul escuro e amarelo escuro e um sapato social. Estava sentado educadamente em um sofá, que ficava no meio da sala. Seu rosto era sempre sorridente e confortante, um Nath que todos adorariam. Eu sempre gostei dele, sempre nos demos bem.


Do seu lado, jogado no sofá, estava Alexander, o tédio. Estava de ponta cabeça, assistindo TV. Usava uma camisa branca com detalhes em cinza e uma calça de moletom da mesma cor. Seu cabelo era cinza bem claro, porém não era muito velho. Sua fisionomia era sempre de uma pessoa entediada, sempre estava procurando algo para fazer e, consequentemente, se animar. A maioria do tempo ele ficava no sofá, assistindo TV. 


No colo de Luke, estava Sloupy. O Nath do Sono. Sloupy era um preguiçoso de carteirinha, ganhava até de Perry, mas tinha um motivo para isso, e quem sabe um dia eu não conte para vocês? Seu cabelo era azul escuro, da mesma cor de seus olhos. Usava uma camisa de manga longa azul escuro e uma calça da mesma cor. Sua roupa era basicamente um pijama. Ele vivia dormindo, mas era perdoado. Sempre estava com uma fisionomia de cansado, com olheiras e tudo mais. 


Os outros dois sentados no sofá eram Pinky e Matheus. Pinky tinha uma conexão grande com o Darwin e era o Nath responsável pelo amor, carinho e paz. Seus olhos eram de um rosa chiclete, seus cabelos da mesma cor. Usava uma camisa social rosa escuro, uma calça branco rosado e tênis branco, decorado com rosa. Sempre feliz. Do seu lado, com a mão em sua perna, estava Matheus, a esperança. Olhos e cabelos verde escuro. Usava uma camiseta verde folha escura estampada com uma floresta, uma calça verde escura e tênis esportivo branco e verde.


Estes viviam na mesma casa, sempre esperando para sair da ilha. Hoje era o dia de sorte deles, cumprimentei os mesmos e me sentei, colocando Darwin no chão, que saiu correndo para brincar com seus brinquedos.


🌈: Souberam da notícia?


Py: Qual?


🌈: Shadow e Yniar foram soltos.


Math e Py: O quê?!


🌈: É, foram soltos por um dos surtos de raiva do Red.. Mas eu também ja havia dito pro Blu que não era uma boa ideia aprisioná-los no painel.


Lu: Devo admitir, foi uma ideia deveras ridícula - Sim, Luke falava desse jeito. É muito fofo!


🌈: Agora estão soltos, ameaçando o Nath e as meninas.


Al: Tem gente nova?


🌈: Tem, o Nath conheceu elas a pouco tempo. As conheceu na mansão onde vivemos a muito tempo atrás.. E tem uma delas que.. Eu sinto que a conheço de algum lugar.. Mas enfim. Vim perguntar uma coisa a vocês.


Fechei todos os lugares pelos quais poderiam sair sons dali de dentro com um estalo de dedos, limpei a garganta e disse:


🌈: Querem sair da ilha? Voltarem a ativa e até mesmo sair da cabeça do Nath?


Eles ficaram surpresos e empolgados. E de imediato responderam todos, menos Sloupy, que estava roncando, e Darwin, em uníssono: 


— SIM!


Sorri, e fiquei vendo eles contentes e sorridentes, conversando todos juntos e felizes.


🌈: Arrumem suas coisas, sairemos assim que estiverem prontos.


Todos correram para se arrumar e arrumar suas coisas. Se atropelando no caminho para ver quem arrumaria mais rápido. Ajudei Darwin a fazer suas malas e a arrumar seu quarto.


🌈: Todos prontos?


Novamente responderam em uníssono.


🌈: Então vamos!


Saímos da casa e nos despedimos de todos que estavam no caminho, Luke abraçou um Nath com força e acariciou seus cabelos, dizendo:


Lu: Eu ainda voltarei para te buscar.. Prometo!


Saímos da ilha. Bem ao longe eu sentia um cheiro de perigo.. Cheiro de maldade, cheiro de..


D: Tio Rainy! - Darwin puxou a barra de minha calça - Quem é aquele ali?


Ele apontara exatamente para onde eu estava olhando. Não acreditei quando o vi aqui dentro. Eu sempre o odiei por tantos motivos, pelo menos agora poderia arrebentar ele de tanto o bater. Ele se aproximava, devagar, e sua gargalhada maligna podia ser ouvida mais alta a cada passo.


Y: Ora se não é o tal do Rafael? - Um dos únicos que sabia o meu nome de humano.


🌈: Quanto tempo Magnus. - Também sabia seu nome de humano, sabia o nome de todos os Naths.


Y: Sentiu saudade?


🌈: Nah, eu te vejo todos os dias.


Y: Sério? Quando?


🌈: Quando o Nath vai levar o lixo pra fora.


Pinky e Matheus seguraram uma risada, Sloupy estava jogado no colo do Alexander, que estava animado me olhando.


Y: Perdeu a educação?


🌈: Não. Ela ta bem aqui - Apontei para Luke.


Cada palavra ou frase minha Yniar ficava mais nervoso ainda, e eu adorava vê-lo daquele jeito.


Y: Vejo que você mudou, está mais irritante.


🌈: Vejo que você mudou. Está mais feio?


Yniar me jogou longe com apenas um soco feito de pedras, que foram retiradas do chão. Me levantei e estralei o pescoço. Se era uma briga que ele queria, era isso que iria ter. Me levantei rapidamente e invoquei meu pincel, já "empoeirado" por estar sem utilização a muito tempo. Avancei com velocidade para cima dele, lhe dando uma pincelada forte, que infelizmente foi bloqueada por sua "borracha" negra reluzente.


Y: Achou que eu não usava mais? Foi o melhor presente de Akumu.. - Ele conseguiu me acertar um golpe, fazendo um corte em minha bochecha.


🌈: Acha que é o único a usar elementos? - Disse já tirando um géiser de baixo da terra apenas com um movimento com as mãos. Rapidamente o joguei em direção a parede - Todos vocês, vão para o painel de controle! - Criei um portal batendo o pincel no chão.


Eles entraram e logo Yniar voou em minha direção. Desviei de seu ataque e segurei sua perna. Bati ele diversas vezes no chão e, depois, quando já estava cansado e jogado no chão, pisei em seu peito.


🌈: O que você quer, Magnus? 


Y: Só o sangue suficiente para invocar Spark..


Ele se desfez em uma fumaça negra após arranhar profundamente meu tornozelo, rasgando minha calça no local. Me senti um pouco tonto e cansado. Respirei fundo e voltei ao painel de controle.


Al: Então?! Como foi?! Você venceu?!


🌈: Infelizmente não. Yniar conseguiu escapar.. E quer invocar Spark.


Todos que estavam na sala se arrepiaram. Spark, meu maior inimigo, o raio mestre de Zeus que ganhou vida, o responsável por toda a maldade do Nath, seu poder se igualava ao meu. Se ele conseguisse se libertar, estaríamos fudidos.


Lu: Sem querer atrapalhar.. Mas.. Podemos logo sair daqui? Yniar está a perambular por aí, e eu quero ter o prazer de acabar com a sua raça.


🌈: Claro, Luke. Como quiser.


Bati o pincel no chão e logo um portal apareceu. Todos passaram por ele. Olhei para meu tornozelo e vi a marca preta nele. Passei pelo portal e logo me deparei com as meninas.


G: Meu Deus.. Tem mais? - Gabriela se segurava em Aya novamente, quase desmaiando.


Lu: A senhorita nem imagina. - Ele chegava mais perto dela - Aliás, prazer, sou Luke. - Esticava sua mão.


G: Gabriela.. - Ela apertava sua mão, desconfiada.


Me sentei na cama. Estava totalmente exausto. Olhei para Nath.


N: Então.. Você é real.. 


🌈: Sim.. Em carne, osso e cores - Sorri


Ele me abraçou apertado. Retribui do mesmo jeito. Sempre fui seu amigo mais próximo, sei todos os seus segredos, suas qualidades, defeitos, desenhos escondidos e tudo mais. Ele sempre comentava de mim, mas ninguém acreditava.


N: Muito obrigado.. Muito obrigado por estar sempre comigo.. Muito obrigado por sempre me ouvir.. - Ele dizia entre lágrimas.


🌈: Hey.. É só o meu trabalho.. - Sorri e acariciei seu cabelo.


Aya me encarava estupefata. Seu olhar era alegre, assustado e ao mesmo tempo surpreso. Senti que a conhecia de algum outro lugar.. Eu ainda vou descobrir quem ela é de verdade... Bem, todos desceram e começaram a conversar e se conhecer melhor na sala. Restou apenas Blu e eu no quarto.


💙: O que vamos fazer agora que estamos fora?


🌈: Tanta coisa.. Temos que invocar os guerreiros lá, lutar com Shadow e Yniar, se apresentar pro Felipe, alimentar o Darwin.. Huff.. Ser líder é cansativo.. - Dizia me deitando e colocando a mão na cabeça.


💙: Eu sei.. Imagino um pouco.. Mas.. O que faremos primeiro?


L: O QUE É ISSO?!


🌈: Nos apresentamos pra ele.


L: Q-Quem são vocês?! Cadê o Nath?! - Ele agarrou um abajur e o segurou firmemente como se fosse uma espada.


🌈: Prazer, - Me levantei, abaixei seu abajur e apertei sua mão - Rafael Santiago, mas me chame de Rainy. - Sorri enquanto chacoalhava sua mão.


L: V-Você é real..? - Estava boquiaberto.


🌈: Yup.


Ele se sentou na cama, ainda surpreso. Contei tudo que ele precisava saber para entender o que são os Naths e apresentei os Naths principais.




Olha só! Uma de quinhentas coisas ja foi feita.









**Enquanto isso, em algum lugar**


Y: Uma amostra já foi pega.


???: Ótimo. Só faltam seis..


Os dois riam sadicamente enquanto seguravam um frasco com um líquido meio avermelhado.


Notas Finais


Mais uma vez:

•Desculpem a demora
•Escola ta foda
•Problemas pessoais me atingindo mais forte do que um trem em alta velocidade atropelando uma melancia
•Bloqueio criativo, preguiça e etc

PROVAVELMENTE a Fanfic vá entrar em Hiato
Motivos acima, sorry mesmo, quando os capítulos estiverem prontos eu os postarei, certo? Certo.

E desculpem se acharem erros de português ou digitação, ta foda pra escrever de madrugada..


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...